Os Períodos Dasha e os Seus Efeitos no Horóscopo

dash
A Astrologia Jyotish conta com um instrumento de análise exclusivo e que não existe na Astrologia Ocidental para fazer previsões sobre as principais tendências nos eventos da nossa vida. Este instrumento são os períodos dasha e respetivos períodos, que são estudados em conjunto com as  «cartas divisionais» (que exigem o conhecimento exato da hora de nascimento, para serem eficazes) e com o estudo dos trânsitos.
No momento em  que nascemos, a nossa Lua ocupava um determinado grau de um signo que também corresponde a um  «pada» ou parte dos 27 Nakshatras. E é essa posição da Lua que define o período dasha de nascimento, a partir do Nakshstra que ela ocupava nesse momento. Hoje em dia , felizmente, já não precisamos  de saber Matemática para aprender Astrologia Jyotish porque o software faz os cálculos para nós e tudo o que temos que fazer é analisá-los.  A posição da Lua no nascimento é decisiva para definir a matriz de eventos possíveis da nossa vida porque é ela que estabelece a nossa ligação com o «destino» que nos cabe. Já tivemos oportunidade de explicar este papel da Lua na Astrologia Jyotish e você poderá aprofundar os seus conhecimentos sobre este assunto lendo esses artigos *. Por agora, vamos focar-nos nos períodos dasha e explicar como eles se desenrolam.
Cada planeta tem um número determinado de anos em que tem um papel central no desenrolar dos eventos que constituirão a nossa vida. A sequência entre eles é sempre a mesma, embora  o nosso primeiro dasha possa ser qualquer um deles. Mas, comecemos onde começarmos, a partir daí os períodos seguem sempre a mesma sequência. Se, por exemplo, nascermos no último período da sequência, Vénus, o período seguinte é o do Sol, etc. Seja  qual  for o primeiro dasha da nossa vida, provavelmente nunca os experienciaremos todos pois, para isso teríamos que viver 120 anos.

Duração dos Períodos Dasha dos Planetas

Sol-  6 anos
Lua- 10 anos
Marte- 7 anos
Rahu-18 anos
Júpiter- 16 anos
Saturno- 19 anos
Mercúrio- 17 anos
Ketu- 7 anos
Vénus-  20 anos
Cada período dasha tem um conjunto de subperíodos  que seguem a mesma sequência apresentada e que começa sempre com  subperíodo do próprio planeta. 
Assim, vamos usar o último horóscopo  que analisámos no artigo anterior para observar os períodos dasha . Aproveitamos para informar que existem muitas formas de considerar estes períodos , relacionadas com análises específicas mas o que habitualmente é considerado mais importante, porque tem caráter geral, é o Vimsottari Dasha.  Usando o software recomendado, depois de introduzir os dados para obter o horóscopo , clicamos, no menu superior, no separador «dasas». Por defeito, o programa apresenta-nos o que pretendemos, o sistema vimsottari.  Observamos uma lista com todos os dashas e respetivas datas , desde o nascimento, contendo o período de vigência de cada um:  
No exemplo que analisamos, esta pessoa nasceu em 1982 mas o período dasha em que  ele nasceu tinha começado em 1980. Trata-se do dasha de Mercúrio que começou a 22 de julho de 1980 e terminou em 23 de julho de 1997; seguiu-se o dasha de Ketu de 23 de julho de 1997 até 23 de julho de 2004; seguidamente começou o dasha de Vénus , em 23 de julho de 2004 e que terminará em 23 de julho de 2024. Etc. 
 
Agora, clicando no primeiro dasha que aparece, surge uma nova lista , dos subperíodos dentro de cada dasha: por ex.,  quando esta pessoa nasceu, experienciou uma parte do primeiro subperíodo do dasha de Mercúrio, até 19 de dezembro de 1982; após esse subperíodo, surgiu o subperíodo de Ketu, que vigorou desde 19 de dezembro de 1982 até 16 de dezembro de 1983. E assim sucessivamente, até acabar o período dasha, fazendo-se sentir a influência dos dois planetas – regente do período e regente do subperíodo-na vida da pessoa. 
 
Agora, a informação que nos interessa saber é a que se refere ao modo como estes períodos afetam a nossa vida e ajudam a produzir os  eventos mais felizes ou os mais  infelizes. E, a este respeito,  e porque  nós podemos não experienciar em tempo útil o período dasha de um planeta que tem importância especial para nós num certo momento da vida: por ex., escolher uma profissão, um curso adequado, casar, etc, torna-se mais importante estudar o impacto dos subperíodos dos planetas na nossa vida. A razão é muito simples: experienciamos um período dasha uma única vez na vida;  mas experienciamos muitas vezes o subperíodo  de um planeta, pois ele repete-se em cada período dasha. Embora o período principal dê a «tónica geral» das nossas experiências de vida durante um certo número de anos, o planeta que rege o subperíodo, pelas razões apontadas, acaba por ser mais importante nas previsões de eventos. 
E, para prever  quais as áreas da nossa vida que estarão em foco durante um período ou subperíodo de um planeta, período cuja duração varia de planeta para planeta, temos em conta:
a) as significações gerais  do planeta  que rege o período ou o subperíodo;
b) As significações da casa que é ocupada  pelo seu signo Mooltrikona. 
c) As significações da casa onde está colocado o planeta que rege o período ou o subperíodo.
Todos estes significados  vêm à tona nas experiências vividas em cada período ou subperíodo. Agora, para determinar se serão experiências felizes ou, pelo contrário, desafiadoras e problemáticas, teremos que ter em conta:
1. A força  natal do planeta que rege o período ou o subperíodo;  o caráter funcional do planeta (se é  funcionalmente benéfico; ou funcionalmente maléfico); os aspetos que recebe, sobretudo por conjunção próxima ou exata de outros planetas;  e a natureza funcional dos planetas com quem forma aspeto; 
2. Temos ainda que ter em conta que todos os significados relacionados com o signo Mooltrikona  do planeta que rege o período estarão muito evidentes e serão muito visíveis.
3. Se um planeta funcional  benéfico forte estiver em aspeto no horóscopo de nascimento, com o ponto mais efetivo da casa ocupada pelo signo Mooltrikona do planeta, mesmo que este seja fraco, dará muito bons resultados no seu período; pelo contrário, se é um planeta funcional maléfico forte a formar aspeto com o ponto mais efetivo da casa ocupada pelo signo Mooltrokona do planeta que rege o período, este pode não ser capaz de dar bons resultados, mesmo que seja forte no horóscopo de nascimento. 
 
Como exercício, sugerimos-lhe  que use o software que recomendámos e copie todos os períodos dasha da sua vida. Para cada período já vivido e para o atual, copie também os subperíodos e as respetivas datas. Faça um esforço de introspeção  e veja para  cada  um desses períodos e subperíodos quais foram as experiências mais marcantes de que se lembra: que áreas da sua vida foram afetadas? e foram experiências felizes ou infelizes? Seguidamente, associe o planeta regente do dasha e do subperíodo a essas experiências e veja qual é a natureza funcional dos planetas para o Ascendente.
Esse feedback da sua própria experiência vivida  é um importante fator de integração das informações que estamos a dar.
* Pode ler mais sobre a Lua na Astrologia Jyotish:

Leave a Reply