Técnicas de Análise do Horóscopo

nsc

A primeira coisa a ter em mente  quando analisamos um horóscopo é que, antes de poder fazer previsões é necessário ter uma ideia global do horóscopo e da força dos planetas/casas:

  • Devemos começar por identificar a natureza funcional dos planetas para o Ascendente em causa;
  • Identificar a força dos planetas seguindo as tabelas anteriormente aqui disponibilizadas;
  • Identificar o dasha de Nascimento da pessoa e o dasha e subperíodo atual a operar na vida da pessoa;

Identificar as principais influências por trânsito para o momento, tendo especial cuidado em anotar as casas por onde transitam os regentes do período dasha e do subperíodo e os aspetos que recebem e formam na carta natal com os planetas e as casas e as casas que sofrem o impacto do trânsito dos planetas lentos (Júpiter, Saturno, Rahu e Ketu).
Ver quais as conjunções ou aspetos próximos/exatos  formados pelos planetas no horóscopo;

  • Lançar o horóscopo com  as vargas divisionais (falaremos delas em breve).

Seguidamente temos em conta os fatores primários  da análise do horóscopo e que nos mostram a sua força geral.

Fatores Primários na Análise do Horóscopo

O primeiro fator a  considerar é o Ascendente. Este é a matriz básica que define todas as áreas da vida da pessoa. É preciso analisar a sua força geral, tendo em conta que esta depende da força do seu regente. Este é particularmente importante se o signo Ascendente é um Signo Mooltrikona.  Devemos ver se há planetas na 1ª casa, que aspetos recebem, qual a sua natureza funcional; há algum aspeto ou conjunção com o ponto mais efetivo da 1ª casa do horóscopo? E, se houver, o planeta que forma o aspeto é funcionalmente benéfico ou maléfico? Uma 1ª casa forte assegura sucesso geral, longevidade e saúde. Se a 1ª casa do horóscopo for fraca, as outras áreas de vida simbolizadas pelas restantes  casas do horóscopo serão afetadas.
Seguidamente deve analisar-se a Lua: a sua força, a casa do horóscopo que rege, aspetos formados com outros planetas/casas. A Lua simboliza a nossa existência terrena e também a nossa mente , sobretudo ao nível da perceção emocional e sensorial, estando ligada àquilo a que vulgarmente chamamos de «consciência».  Devemos ver qual a fase da Lua no momento do nascimento: uma Lua brilhante é muito mais favorável para o  sucesso no mundo do que uma Lua escura ou minguante. Adicionalmente, analise-se Mercúrio e Júpiter. Se estes três planetas forem fortes no horóscopo, o nativo será capaz de se tornar um vencedor na área de vida que escolher. Uma Lua forte também indica uma mãe capaz de nutrir e de cuidar do nativo nos primeiros tempos de vida, dando-lhe o ambiente mais adequado para o seu crescimento e desenvolvimento geral.
O terceiro fator a considerar é o Sol. Símbolo do Self, da vitalidade e do pai, o Sol forte assegura visibilidade na vida e boa saúde e apoio no desenvolvimento. Adicionalmente à análise do Sol, deve ver-se a 4ª casa ou a 9ª casa, escolhendo aquela que contém um signo Mooltrikona, pois estes fatores permitem saber se a pessoa tem fundações seguras para  o seu início de vida e se será capaz de agarrar as oportunidades que lhe surgirem para alcançar sucesso. Se não houver nenhum signo Mooltrikona na 4ª nem na 9ª casas do horóscopo,  estuda-se o Sol e as influências que a 4ª e a 9ª casas recebem.
Não devemos esquecer que a colocação de um planeta numa dada casa liga os significados da casa ocupada pelo signo Moltrikona desse planeta com os significados da casa onde ele está colocado.
Exercício: Escolha um horóscopo para analisar. Use o software recomendado para o lançar . Aparece a carta natal (Rasi) e um conjunto de outras cartas (divisionais) que iremos analisar em breve. Siga os passos que lhe deixamos no artigo. Após determinar cada um dos fatores, escreva a sua conclusão acerca da força geral desse horóscopo. Guarde esses elementos, continuará  a sua análise posteriormente.

Deixe um comentário