Sunapha yoga

dinh
Sunapha yoga

Seguimos a interpretação do Dr. B. v. Raman, um dos mais importantes investigadores da Astrologia Jyotish contemporânea ,para a caracterização dos yogas. Já fizemos menção a este yoga  num outro artigo mas consideramos ser útil uma apresentação individualizada do yoga.

O yoga Sunapha forma-se quando há planetas colocados na 2ª casa a partir da Lua, excluindo-se o Sol. Assim, na 2ª casa a partir da Lua podemos encontrar Mercúrio, Vénus, Marte, Júpiter e Saturno e apenas um deles, ou vários.  Segundo a definição deste yoga, a pessoa que o tem no horóscopo torna-se líder dos seus pares, adquire propriedades pelo próprio esforço, torna-se rica  «como um rei», alcança uma excelente reputação e status. Este yoga tem bastante influência na situação financeira e na prosperidade da pessoa.

Porém, para que o yoga dê  bons resultados há que ter em conta diversos fatores:  qual a natureza dos regentes que ocupam a 2ª casa? São benéficos funcionais, maléficos ou neutros para o Ascendente em causa? E, mais uma vez reportamo-nos ao artigo que escrevemos anteriormente  e que o leitor poderá consultar para ver qual a natureza funcional dos planetas para cada  signo Ascendente, segundo o Dr. B.V. Raman, cujas orientações seguimos para a interpretação dos yogas no horóscopo. Se os planetas que formam o yoga tiverem a regência de casas relacionadas com o estatuto e  com a riqueza, ou casas trinas e kendra, o yoga poderá trazer muita riqueza e sucesso social à pessoa. Mas, se forem regentes de casas maléficas, os resultados do yoga  ficam comprometidos.

Como este yoga implica a contagem de casas a partir da Lua, esta é considerada como equivalente ao Ascendente quando se trata de avaliar a regência das casas pelos planetas envolvidos no yoga e a colocação dos planetas em casas trinas, kendra, etc., deve ser feita tomando a Lua como ponto de referência inicial e não o Ascendente (tendo em conta o signo onde está colocada a Lua). Porém, após  classificar os regentes das casas tendo a Lua como ponto de partida, devemos também ver qual a regência das casas que esses planetas têm, tomando como ponto de partida o Ascendente (Lagna) para ver se, em ambos os pontos de referência ,os planetas regem casas boas. Adicionalmente, vemos se existem aspetos de maléficos ou de benéficos para os planetas envolvidos no yoga. Aspetos de maléficos como Marte, Saturno ou Rahu podem cancelar todo o poder do yoga para produzir bons efeitos na vida da pessoa.

Assim, sintetizando, a capacidade do yoga para produzir efeitos significativos depende :

Da natureza funcional dos planetas envolvidos, tendo em conta a Lua como «Ascendente» especial  e, complementarmente o Ascendente- Lagna, para determinar as  casas que regem (quando regem casas trinas e kendra ou casas de riqueza como a 2ª e 11ª, o yoga pode dar bons resultados) ; quando regem casas maléficas (6ª, 8ª, 12ª) o yoga acaba por se cancelar a si mesmo; em segundo lugar é preciso ver se  os planetas que formam o yoga recebem aspetos de outros planetas e se estes são benéficos ou maléficos; depois há que considerar a «dignidade» dos planetas envolvidos, isto é, a sua força para produzir resultados: se estão no próprio signo ou signo de exaltação, é de esperar excelentes resultados do yoga; se estão em signo de debilitação o yoga não frutifica, ou pelo ,menos não o faz de forma significativa. Se estão em signo amigo sem estar exaltados nem no próprio signo, e não recebem aspetos de maléficos, será de esperar alguns resultados, ainda que modestos, durante o período dasha ou subperíodo dos planetas em causa, sendo possível determinar, usando o método  quantitativo proposto pelo Dr. Raman, qual dos períodos dará resultados mais substanciais. Explicámos estes procedimentos nos artigos:

Sinais de sucesso #2

E

Sinais de sucesso #3

Leave a Reply