Divisões do Horóscopo #2

and

Continuamos hoje a falar das divisões do horóscopo, na sequência de um artigo anteriorO leitor notará  que há sobreposições nesta caracterização, pois uma casa pode aparecer simultaneamente em várias divisões – Por ex., a 9ª casa aparece como uma casa apoklima e trikona; isso não deve causar confusão pois, na verdade ,trata-se de considerar, em cada classificação, um ponto de vista específico das características das casas.

De acordo com os Vedas, nos quais se integrava a Astrologia Jyotish há milhares de anos, as doze casas do horóscopo simbolizam o percurso das experiências da  alma encarnada na vida terrena. Cada casa encerra objetivos  cujos significados são interpretados como positivos ou negativos. De acordo com alguns aspetos que os grupos de casas partilham, a tradição agrupou as casas em  várias combinações , que têm diferentes nomes . Tais combinações  exprimem , em primeiro lugar ,os objetivos essenciais da alma no percurso pelo destino humano: Dharma,(propósito)  Artha, (riqueza) kama (desejo)  e Moksha (salvação). Cada um destes objetivos está expresso num conjunto de três casas: o trino do Dharma- 1, 5, 9;  o trino das casas Artha: 2, 6 e 10; o trino das casas Kama: 3, 7 e 11; o trino Moksha- 4, 8, 12.

As casas Dharma e Moksha mostram o crescimento espiritual  e o desenvolvimento dos objetivos espirituais na nossa vida; as casas Artha e Kama mostram o crescimento e acumulação de bens materiais.

Dharma significa propósito e está relacionado com as oportunidades de desenvolvimento e crescimento espiritual através de determinado tipo de experiências que, segundo a Filosofia Védica,  o karma específico desta vida dá à pessoa e explica a razão da sua existência atual; relaciona-se com Moksha  ou salvação porque esta é considerada o «fim último»  da existência humana- o retorno ao princípio divino donde a alma inicialmente partiu; assim, o Dharma é a parcela de propósito que permitirá à alma encarnada aproximar-se um pouco mais desse fim último, abandonando o ciclo de reencarnações;

Artha e kama referem-se ao contexto específico da vida terrena material: o desenvolvimento de recursos, tanto entendidos como riqueza material como competências e conhecimentos práticos que permitem o domínio do mundo físico e o sucesso/conforto da vida terrena acompanham a dimensão do desejo que cria a energia necessária para o homem vencer os desafios e dar vida aos sonhos e necessidades de expressão e que o levam a agir (e a criar novo karma).

Nos tempos passados os sábios consideravam que os objetivos do Dharma e Moksha eram mais importantes, situação que hoje está em reverso, pela excessiva ênfase que a humanidade coloca na obtenção  de bens materiais, prosperidade financeira, fama, etc, Mas, num plano mais essencial, os 4 objetivos são todos importantes no ciclo de vida terrena :  tanto as necessidades do corpo como as do espírito precisam de ser atendidas e não há mal nenhum em procurar o sucesso em termos materiais. Este não deve, no entanto , ser entendido como fim último ou exclusivo pois a vida humana não se esgota no princípio do prazer nem da fama.

Cada pessoa vive, pela ênfase de determinadas casas no seu horóscopo, estes objetivos de forma diferente, sendo raro que os 4 objetivos tenham , para cada pessoa a mesma importância: a colocação de determinados planetas em algumas casa determina  a forma como , na sua existência particular, um determinado indivíduo realiza este «percurso da alma».

Deixe um comentário