Signo Peixes na 4ª Casa do Horóscopo

aleg

Concluímos  a descrição dos efeitos da colocação dos signos na 4ª casa do horóscopo. Pode ler uma breve síntese de alguns dos significados da 4ª casa aqui.

Quando o signo Peixes ocupa a 4ª casa do horóscopo- o que acontece para o Ascendente Sagitário  – os nativos têm laços emocionais profundos com a vida familiar e com as suas raízes de origem. São estes laços psíquicos que são mais fundamentais e que nutrem o sentimento de segurança destas pessoas, que gostam de criar uma imagem algo utópica acerca dos familiares. A mãe e/ou o pai podem ter sido investidos de qualidades heroicas  que ajudaram a desenvolver o sentimento pessoal de segurança e proteção e que podem bem ter existido apenas na perceção imaginativa dos nativos. Mas desempenharam o seu papel, pelo menos durante o tempo de crescimento , de procura de figuras de referência e modelos a seguir.  Estas pessoas sentem grande empatia e afeto pelos familiares, sendo pilares dentro da família, a quem apoiam generosamente sem regatear. Perdoam com facilidade e sem pensar muito nos agravos ou comportamentos injustos de outros membros da família. Podem ter mesmo feito sacrifícios em  prol de membros próximos da família, sem se queixarem pois não suportam que alguém sofra ao seu lado, sem que façam nada para ajudar.

O lar, para estes nativos é, porém, em grande parte,uma experiência psicológica de encontro e diálogo interior consigo próprios. Gostam de alguma solidão, no refúgio do seu espaço privado, para meditar, estar em silêncio, sentir a realidade e a si mesmos. Esta faceta faz com que, apesar de serem muito sociais e geralmente simpáticos para aqueles que os rodeiam, estes sentem também que há alguma coisa de secreto no na natureza  destas pessoas, que não são fáceis de conhecer. Há nelas, para além dos gestos e dos comportamentos observáveis, todo um mundo que permanece fora do alcance dos outros.  Além disso, estas pessoas são bastante mutáveis , tanto ao nível do humor como da disponibilidade para socializar com os que lhes são próximos. Por vezes parecem navegar num mundo à parte, totalmente alheios em relação ao ambiente circundante. É como se, num instante, estivessem totalmente presentes – numa conversa, num local, num motivo de interesse- e no momento seguinte tivessem partido para outra esfera ou outro mundo. Porém, há algo que em geral permanece nestas pessoas ao longo da vida: um coração generoso e compassivo, lealdade na forma como se dão aos outros, flexibilidade e forte inclinação espiritual.

A mãe pode ter sido uma pessoa com algumas dificuldades em assumir as tarefas práticas da sua função maternal. Pode nem sempre ter conseguido transmitir à criança uma sensação de segurança, por ter uma personalidade pouco estável. Em alguns casos, pode ter sido excessivamente  protetora, dando à criança em crescimento um amor e afeto sem muitas regras e sem obrigações muito definidas a cumprir. Pode ser alguém com forte ligação à religião ou espiritualidade e ter transmitido esta inclinação à criança em crescimento. Pode ainda ter desenvolvido nesta um amor pela arte e pela fantasia, alimentando a sua imaginação  e criatividade, embora talvez  não tenha dado muita importância à  formação prática e ao «saber fazer» da vida terrena. Talvez por isso, nem sempre tenha sido fácil a estes nativos saberem com o que contar, por ausência de padrões repetidos na gestão das rotinas. Mas, em geral, a infância pode ter sido feliz,  com liberdade para desenvolver a criatividade e bastante permissividade na aceitação dos desejos e comportamentos infantis, por parte da mãe.

Os nativos com Ascendente  Sagitário criam , deste modo, raízes  essencialmente no plano psíquico, ao longo do seu desenvolvimento, as suas raízes são mais interiores do que relacionadas com algum espaço exterior. Necessitam  de  alimentar a sua dimensão espiritual e de procura de conhecimento superior, mais do que garantir estas ou aquelas posses materiais, para se sentirem felizes e em segurança. São simultaneamente generosos e afetuosos com os outros e distantes, na medida em que os laços estabelecidos com os outros são em geral fruto de uma tendência  da sua personalidade para tratar os outros «como família» (devido à empatia que sentem com a totalidade dos seres) mas, ao mesmo tempo, depois de fazerem isso, partem  sem estreitar os laços estabelecidos.

O signo Peixes    está  associado  com a  transcendência e a fé, com o desejo de ultrapassar os  limites do humano até à infinitude do divino, seja qual for a forma escolhida de fazer isso. É um signo em que a realidade humana se torna difusa e entra em estado de transmutação para alguma outra coisa, movida pelo desejo de infinito e de esperança  de alcançar um mundo idealizado, após uma purificação de tudo o que é demasiado denso e material na realidade vivida. Por isso há sempre alguma insatisfação com os resultados alcançados no plano material, que são incapazes de preencher por completo o sentido da vida para estas pessoas.

Quando Júpiter,  regente do signo Peixes, está forte no  horóscopo e bem colocado, estes nativos têm uma postura  de bonomia e de sabedoria, sentindo muitas vezes o apelo para desempenhar cargos de conselheiros, professores, juízes. Acumulam saber e sabedoria de vida e sentem que têm competência para guiar os outros com esse exemplo. Gostam de contar estórias e fazem-no com grande  talento, de modo que a mensagem que passam atinge completamente os ouvintes, se não no plano mental, pelo menos no coração.  Nos projetos que levam a cabo, preferem os que têm a ver com o humano, com  os seus sentimentos e a sua história, com a arte , a música e outras formas de expressão plástica ou artística, embora alguns possam ser bastante eficientes também a lidar com os números.

A educação durante a infância  pode ter sido pouco estruturada ou  pode ter passado por várias mudanças, por vezes devido a residência em país estrangeiro. Pode ter tido um cunho fortemente espiritual, que deixou marcas fortes no desenvolvimento da personalidade. Áreas como a arte, a literatura e a poesia, a filosofia, a História e a religião  podem ter sido preferidas em relação às áreas científicas ou de caráter prático.

2 opiniões sobre “Signo Peixes na 4ª Casa do Horóscopo”

  1. Ola, sou fascinada em astrologia apesar de nao entender muito dela, e o seu site tem me ajudado muito. Mas notei que nas suas apresentaçoes tem havido algumas diferenças da astrologia “convencional“, por ex: aqui diz que Jupiter rege o signo de peixe mas a maioria dos sites diz que Jupiter rege o signo de Sagitario, e por sua vez peixe Neptuno, li aqui tambem que Venus rege a casa 6 no entanto aprendi que venus rege a casa 7, poderia por gentileza esclarecer essa minha inquietaçao?

    Cordiais saudaçoes

    1. Delfina, este site versa sobre Astrologia da Índia, ou Jyotish. a diferença a que se refere tem a ver com o facto de a Astrologia ocidental seguir o «Zodíaco aparente ou tropical» e a Astrologia Jyotish seguir o zodíaco sideral, isto é,m o Zodíaco que mostra a real posiçao dos planetas. Por causa da precessão dos equinócios, há uma diferença de – 23º em relação aos signos. a Astrologia ocidental não tem em conta essa diferença, Além disso, a Astrologia Jyotish também aceita a regência tradicional dos signos enquanto a ocidental mudou a regêncai de alguns signos, atribuindo-a aos planetas descobertos mais recentemente. São dois sistemas astrológicos diferentes.

Deixe um comentário