Notas Sobre as as Cartas Divisionais

close

Como temos referido anteriormente, as cartas divisionais ou «vargas»  (o termo «varga significa classe, subdivisão, categoria, secção ou grupo) não devem ser lidas de forma independente, pois são a explicitação das posições que constam da carta de nascimento (Rasi, D-1).  Apenas esta última se refere aos eventos materiais da nossa vida e as vargas são um olhar mais aprofundado desses eventos mapeados na carta natal. Excetua-se desta regra a navamsa, em relação ao casamento, pois, neste caso, o  timing  do casamento é definido pelos regentes da 1ª e da 7ª casa da varga Navamsa e do trânsito de Rahu e Ketu pelos pontos chave do horóscopo, tanto na D-1 como  na Navamsa. Esta exceção justifica-se pela intensa energia psíquica que rodeia a realização de uma união deste tipo, sobretudo nos dias de hoje em que são os  fatores subjetivos  de caráter emocional que determinam o casamento e não os fatores materiais ou meramente contratuais.

Cada varga junta numa associação ou grupo um conjunto de fatores a partir de algo comum que os une: riqueza, saúde, filhos, educação, carreira, etc.. Parashara na obra Brihat Hora Shastra considerou 16 divisões, ou vargas numerando-as como segue:

D-1- Ascendente. Para determinar a dimensão física ; D-2 ( Hora)- para avaliar a riqueza; D-3- (Drekkanna para avaliar a felicidade através dos irmãos. Também mostra a vida deles e o seu bem estar); D-4 (Chaturtamsha) – para avaliar a residência e a fortuna; D-7 (Saptamsha)- para analisar os filhos e netos;  D-9 para analisar  o cônjuge. Também é usada para se determinar a capacidade de os planetas produzirem os seus resultados em todo o horóscopo; D-10 (Dashamsha) – para o poder e a posição, para a profissão e o sucesso em todos os assuntos; D-  12 (Dvadashamasha) para analisar os pais, as suas vidas e bem estar; D- 16 (Sodashamsha)- para determinar os benefícios e prejuízos através de veículos; D- 20   (Vimshamsha), para determinar os assuntos espirituais,  o caráter devoto ou religioso do nativo; D- 24   (Chaturvimshamsha- para a aprendizagem e educação, capacidades cognitivas; D- 27 (Bamsha) – para analisar as forças e as fraquezas; D-  30 (Trimshamsha)- para avaliar os efeitos negativos, desgraças, misérias e desastres; D- 40 (Kavedamsha)- para os efeitos positivos e negativos; em 15º e 16º  lugar estão todas as indicações obtidas a partir da Akshavedamsha (D-45)  e Shastyamsha (D- 60) que sintetizam todos os efeitos globais.

Segundo Parashara, o planeta que está numa casa maléfica na Shastiamsha   terá o seu poder diminuído; o planeta que estiver colocado numa posição benéfica na Sodashamsha florescerá.

Hoje em dia nem todas estas vargas são usadas. Algumas das mais usadas  são: a D-9, para o casamento; a D-7 para os filhos, a D-12 para os pais; a D-3 para os irmãos; a D-30  para avaliar a má sorte como algum obstáculo grave, problema se saúde sério, etc., a D-10 para a profissão, a D-2 para a riqueza.  Algumas das vargas são úteis para analisar questões específicas, como é o caso da D- 24, que mostra o acesso à educação e a capacidade de ter sucesso nesta área.

Importância das Cartas Divisionais

Tendo sido dito que os eventos materiais são significados pela carta principal, ou mapa de nascimento, as vargas significam expetativas psíquicas,  significados intenções  e modos de compreensão que foram acumulados em existências  anteriores e que condicionam, no plano mental e psíquico, a manifestação dos eventos materiais da nossa vida.

São igualmente padrões que determinam os eventos no plano material, ou «guião de vida» que trazemos para este plano de existência. Não são padrões imutáveis, pois podemos alterá-los através da tomada de consciência deles e do modo como atuam sobre as nossas decisões e escolhas (para o bem e para o mal). Por revelarem padrões de vida e de pensamento anteriores, tendem a repetir-se de forma automática, pois representam o «ponto de menor resistência».

Apesar de serem uma ferramenta da máxima importância na Astrologia Jyotish, as cartas divisionais  exigem o conhecimento rigoroso da hora de nascimento pois basta haver  uma diferença de dois ou três minutos  para se tornarem enganadoras e completamente inúteis , sobretudo nas divisões maiores , razão pela qual a maioria dos astrólogos usa muito pouco essas divisões.

Deixe um comentário