Signo Carneiro na 7ª Casa do Horóscopo

signo Carneiro na 7ª casa

Hoje começamos a descrever os efeitos da colocação dos signos na 7ª casa do horóscopo. Esta é uma casa que significa os relacionamentos de longo termo, os laços legalizados por contrato, o cônjuge, o  parceiro de vida e de negócios, a vitalidade, fertilidade, paixão, natureza extrovertida, adultério, a conduta moral, prazeres, conforto, vida em terras estrangeiras, sucesso nas relações amorosas, vida conjugal, residência no estrangeiro, viagens, comércio, negócios, expansão, generosidade, respeito, o tipo de parceiro para o qual somos mais atraídos, qualidade do casamento. Mostra o nível de paixão,  ciúme e  desejo. A 7ª casa é uma casa de desejo e de sensualidade, estando ligada aos relacionamentos sexuais. Não se trata aqui do amor incondicional mas do amor contratualizado como acontece no casamento, em que as necessidades de ambos os parceiros devem ser satisfeitas. Por essa razão, esta é uma casa em que precisamos de aprender a criar consensos e a sair do «eu» para nos focarmos no outro como uma obrigação e interesse de ambos. Esta é também uma casa maraka representando a morte, pois uma grande parte da nossa energia de vida é gasta nos assuntos ligados com esta casa, representando por isso uma grande concentração energética que gastamos e na qual consumimos, literalmente, a energia física de que somos dotados para evoluirmos nesta Terra.

No corpo físico, a 7ª casa representa a cintura pélvica, a  região lombar, bexiga, parte inferior do intestino grosso, órgãos sexuais internos -útero, cerviz, próstata, ovários, testículos; rins, veias.

Para uma abordagem mais aprofundada sobre a 7ª casa leia o artigo aqui.

Quando o Signo Carneiro ocupa a 7ª casa do horóscopo – o que acontece para o Ascendente Balança– os nativos sentem-se atraídos por parceiros fortes, dominadores, assertivos, egocentrados e egoístas mas também muito independentes, corajosos e inovadores.  Podem ser também agressivos ou, em alternativa, atletas ou pessoas que têm uma atividade  que os faz lidar com a violência como os policias ou militares e outras formas de perigo como  os bombeiros e as forças de salvação e de intervenção. Estes nativos, quando lidam com o público, podem ter que enfrentar pessoas perigosas, agressivas e violentas.

Os signos  que ocupam o Ascendente e a 7ª casa são opostos entre si o que significa que o signo na 7ª casa representa as qualidades que consideramos extremas e opostas em relação à nossa própria personalidade mas que, para alguns, são poderosamente atrativas, talvez porque nos obrigam a desenvolver aspetos escondidos da  nossa própria personalidade. Os relacionamentos são palco privilegiado para esse encontro com as várias facetas da identidade que nesta vida não queremos desenvolver por nós próprios mas que o relacionamento com os outros nos ajuda integrar em nós, se formos bem-sucedidos.

Quando o signo Carneiro ocupa a 7ª casa do horóscopo a relação com os parceiros de todos os tipos pode ser complicada,  agressiva ou baseada em constante argumentação e discussão, sendo difícil haver harmonia nos relacionamentos. Isto pode acontecer não só porque  o próprio nativo é argumentativo mas porque atrai parceiros com os quais é difícil criar entendimentos e consensos. As parcerias de negócios e o casamento podem transformar-se muitas vezes numa espécie de «batalha campal». Os parceiros são extremamente competitivos  e têm dificuldade em cooperar, procurando sempre ficar «em primeiro». Assim, tanto nos negócios como na vida, o espírito competitivo está sempre presente e, se por um lado pode ser estimulante pois leva cada um dos parceiros a tentar exceder as suas limitações para se aperfeiçoar, por outro lado impede a criação de um verdadeiro relacionamento em que as pessoas trabalham em conjunto para alcançar os mesmos objetivos para se tornar num constante discurso em que o «eu» está sempre primeiro. É «cada um por si» , o próprio relacionamento torna-se uma competição, contando-se todos os «pontos positivos» e negativos de cada um quando se trata de «assacar culpas» por aquilo que corre mal.

Estes nativos tendem a casar cedo pois colocam o seu foco de ação nas parcerias e adoram o período em que se envolvem apaixonadamente na conquista do parceiro. É,  deste modo,difícil interessarem-se por parceiros que entram no relacionamento sem luta. Isso faz com que o parceiro seja visto como algo que é seu de direito pois a «conquista» estabelece a posse e o domínio sobre ele. Todos os  parceiros são vistos, até certo ponto, como oponentes que é necessário vencer.  Os parceiros mais atraentes  são os que têm carisma e capacidade de liderança. Mas também os há que não querem casar para não perder a sua independência.

Estas características «jogam» tanto para o parceiro dos nativos com Ascendente Balança como para estes, que também não gostam de parceiros «fáceis», gostam que estes sejam capazes de se  impor e que tenham uma personalidade forte e mesmo agressiva. Estes nativos encaram os relacionamentos a partir do seu próprio ponto de vista e do que querem e desejam e isso não facilita a harmonia nesta área.

Por outro lado, gostam que os parceiros tomem as decisões sobre  o que é importante para as suas vidas, ao mesmo tempo que podem concentrar a sua ação no próprio parceiro e em tentar agradar-lhe.  Em termos kármicos, as pessoas com Carneiro na 7ª casa podem mostrar um padrão passado em que não foram capazes de ter em conta o «nós» que resulta da cooperação e da harmonia com o outro e, por isso, os parceiros que escolhem exprimem esse padrão vindo do passado para que aprendam a praticar a cooperação e a articular o eu e o outro num nós que funcionam em conjunto e em harmonia.

Mas, até que o equilíbrio entre o «eu » e o  «outro» seja possível, pode haver um longo percurso no qual o nativo começa por agradar aos parceiros e se submete à vontade destes para , a certa altura, evoluir para um estado em que eu e tu não se anulam mas, mantendo a sua singularidade, se tornam capazes de cooperar  e de criar uma realidade nova que é a do «nós.

Leave a Reply