Signo Escorpião na 7ª Casa do Horóscopo

Signo Escorpião na 7ª casa do horóscopo capaContinuamos a apresentar os efeitos da colocação dos signos na 7ª casa do horóscopo. Esta colocação é especialmente importante pois o signo que ocupa a 7ª casa é oposto do signo Ascendente e, por via disso, é-lhe complementar. Na 7ª casa exprimem-se as qualidades que, sendo relativas aos outros, são no entanto fundamentais para que a nossa identidade se complete. Tudo o que é expresso pela 7ª casa precisa, desse modo, de ser integrado na identidade de forma dinâmica e é algo com o qual cada personalidade tem que lidar ao longo da vida.

Poderá ler um pequeno resumo dos significados da 7ª casa aqui.

Para uma abordagem mais aprofundada sobre a 7ª casa leia o artigo aqui.

Quando o Signo Escorpião ocupa a 7ª casa do horóscopo – o que acontece para o Ascendente Touro– os nativos sentem-se atraídos por parceiros- de vida e de negócios-  intensos, ciumentos, fortemente emocionais e com os quais nem sempre é fácil conseguir entendimento, razão pela qual  os nativos com Ascendente Touro, apesar da sua tendência para serem afáveis, passam em geral por fortes crises nos relacionamentos amorosos e conjugais, casando ou  formando várias uniões ao longo da vida.  O casamento e as parcerias pessoais nunca são muito estáveis para estas pessoas, passando de um extremo ao outro com grande facilidade, como é típico do signo Escorpião. Os parceiros são apaixonados, sensuais e muito possessivos, havendo uma relação de amor/ódio muito forte que se pode estabelecer com eles. Toda esta forte emotividade gera laços muito fortes com os parceiros e também, em consequência, ressentimentos que tornam difícil a convivência após qualquer separação.

A extrema intensidade emocional e sexual destas pessoas torna difícil a todos os nativos de Touro estabelecer parcerias de negócio, do mesmo modo que dificulta a harmonia nos relacionamentos amorosos e conjugal Tendem a querer controlar tudo e acabam por desconfiar da lealdade dos parceiros, levando ao fim da relação após discussões sem fim, impulsionadas pelo ciúme, possessividade ou necessidade de controlar o outro. Podem desse modo passar uma imagem de pessoa possessiva e «difícil», o que também não é muito bom em situações de negócio.

\Outra das características que costumam aparecer nos parceiros dos nativos com Ascendente Touro é a ligação destes ao esoterismo e outras sociedades secretas ou então a alguma carreira ligada com a cirurgia ou medicinas alternativas, investigação forense e criminal, pesquisa de tesouros e objetos arqueológicos, engenharia (especialmente de minas, etc.). Uma coisa é certa, a vida conjugal destes nativos dificilmente é monótona ou insípida. Pode é ter energia de conflito a mais, para ser facilitadora de uma vida estável ao gosto de Touro. Mas a emoção de «fazer as pazes» após cada discussão ou desentendimento é capaz de fazer parte da simbólica de relacionamento que estas pessoas não conseguem dispensar. Como ambos são mais emocionais do que dialogantes na sua expressão, às cenas de batalha sucedem-se momentos intensos de paixão que «apagam» a zanga até à próxima oportunidade até se esgotar a capacidade de entendimento entre os parceiros e cada um ficar «definitivamente farto» do outro. Leva o seu tempo até chegar aí….

Quando o signo Escorpião está colocado na 7ª casa, os parceiros pessoais são  misteriosos, reservados e secretos, nunca se revelando inteiramente aos outros  e podem esconder habilmente muitas facetas da sua personalidade (ou da sua vida). são magnéticos, insinuantes, muito sexuais e capazes, como ninguém, de gerar um sentimento de intimidade e proximidade. Mas podem igualmente ser rudes, mesquinhos, violentos, quando sentem que não têm o controlo da relação ou do outro. São instáveis e mudam de humor brusca e inesperadamente, podendo passar de um registo afável e carinhoso para outro ríspido e intempestivo. Podem ter uma obsessão pela morte e/ou pelo oculto e são muitas vezes extremistas no plano emocional e sexual pois necessitam da intensidade e da força para se sentirem realmente ativos e vivos.  Dificilmente este estilo de parceiro oferece segurança e estabilidade, acabando por cansar os nativos de Touro que não gostam de complexidade nem complicações, embora não consigam resistir ao magnetismo sexual e sensual de Escorpião. Mas, quando os parceiros começam a ser sarcásticos e conflituosos em demasia, partem para outra pois dialogar não faz o género nem de Touro nem se Escorpião. Fica mais fácil cada um ir para seu lado, esgotada a paixão.

Mas a 7ª casa representa mais do que o parceiro conjugal. E, quando Escorpião  ocupa esta casa, os nativos de Touro confrontam-se muitas vezes com a dificuldade de manter  parcerias estáveis e duradouras pois é fácil a desconfiança e o desentendimento  em geral sobreporem-se aos interesses do negócio e /ou do funcionamento da parceria. Talvez seja melhor, por isso, trabalharem por conta própria e acedendo a parcerias apenas quando necessário e de forma momentânea.

.No caso presente da complementaridade Touro /Escorpião o nativo de Touro precisa de integrar a emotividade profunda e desenvolver o poder interno da vontade, complementarmente á procura e acumulação de riqueza material. Não poucas vezes, Touro confunde o mundo dos sentidos com o verdadeiro mundo mas Escorpião desfaz essa ilusão, lembrando o plano sombrio da morte, da obscuridade enterrada no fundo onde  se desfaz todo o brilho do mundo material. Escorpião descobre que há um outro poder, oculto, mental e energético que não é diretamente manejado pelos sentidos mas pelo poder criador da vontade, lembrando desse modo  ao nativo de Touro que o poder que este procura e os seus tesouros materiais não são tudo  oque existe nem são todo o poder.  Os nativos de Touro talvez tragam do passado um foco excessivo no plano subtil  e oculto da realidade, tendo descurado as necessidades da existência terrena e o seu conforto, como fazem por ex., os ascetas que renunciam ao mundo. Sendo este um caminho perfeitamente legítimo, a verdade é que é preciso entender que os opostos são apenas desligados na aparência, pois são dois estados polarizados de ser, e, em essência, são o mesmo em fases diferentes. Cabe a cada um descobrir que aquilo que julgava ser totalmente distinto e separado de si mesmo é afinal parte de si. A identidade é bem mais do que aquilo que apreendemos dela.

Leave a Reply