Efeitos do Período Dasa e Antardasa

esp

O sistema Vimsottari Dasa é um do meios de previsão mais específicos e finos da Astrologia Jyotish.  Ele consiste, basicamente, na divisão da existência em nove períodos planetários, nos quais, durante um período de anos variável- o leitor pode consultar informação sobre isto num artigo já publicado  cada planeta  rege  e influencia a existência a partir dos significados que rege no horóscopo e da configuração que forma com outros planetas no horóscopo de nascimento. O período mais longo é o de Vénus, que dura 20 anos, seguindo-se o de Saturno, com 19. O mais curto é o do Sol, que dura 6 anos.

Cada período dasa subdivide-se, por sua vez, em subperíodos, que recebem o nome de antardasa ou bukti, conforme a região da Índia, sendo que cada um dos nove planetas que formam o sistema de Astrologia da Índia tem o seu subperíodo em todos os períodos dasa.  A ordem dos períodos dasa é em teoria sempre a mesma- Sol, Lua, Marte, Rahu, Júpiter, Saturno, Mercúrio, Ketu e Vénus- porém, na existência individual, pode iniciar-se com qualquer um destes planetas e em qualquer parte do período dasa em questão, dependendo do Nakshatra de colocação da Lua no momento do nascimento e do grau do signo que ela ocupa.  Hoje em dia  não precisamos de efetuar os cálculos complexos para determinar qual o período dasha inicial pois o software disponível para a Astrologia Jyotish faz esses cálculos de forma rigorosa e rápida. A soma de todos os períodos dasa é de 120 anos, período de tempo considerado o normal para a existência humana segundo os antigos, se o homem vivesse de forma saudável tanto física como espiritualmente. A maioria de nós não vive, no entanto, esses anos, pelo que alguns dos períodos dasa- um ou dois para a maioria- não são experienciados.  Isso não significa necessariamente que os significados representados por esses planetas no horóscopo não são concretizados pois  todos os planetas têm  o seu subperíodo em cada período dasa, dando assim oportunidade a que os significados que representam sejam vivenciados.

Agora, como interpretar o significado de cada um dos períodos dasha e os seus possíveis resultados? Escrevemos um artigo em tempos, que apresenta uma das abordagens atuais da Astrologia Jyotish- a abordagem sistémica do prof. V. Choudhry- e  hoje apresentamos a forma clássica de interpretar os períodos dasa  segundo a tradição da Jyotish. Como saber se cada período dasa será benéfico ou maléfico para uma determinada pessoa?  Os aspetos a considerar que vamos referir são obviamente gerais, sendo que os pormenores mais finos dependem da configuração do horóscopo.

Passos a Seguir para Determinar os Efeitos de Um Período Dasha

 

Em primeiro lugar temos que consultar o software de Astrologia Jyotish para uma determinada carta de nascimento para saber qual a sequência completa dos períodos dasa e os seus subperíodos. A tabela com esses dados é fornecida de imediato pelo software.

  • Conhecido o planeta que rege o período dasa, determinamos a força desse planeta no horóscopo em termos gerais. Uma forma fácil e imediata de ver isso é reconhecer a sua dignidade: está o planeta exaltado, no signo  mooltrikona , no próprio signo ou em signo amigo? Ou, pelo contrário, está debilitado e em signo inimigo?
  • Qual a colocação do planeta em causa? Está numa casa auspiciosa- trikona ou kendra- ou, pelo contrário, numa casa maléfica? (6ª,8ª, 12ª) . E rege uma boa casa ou, pelo contrário rege uma das casas maléficas referidas?
  • Que aspetos recebe o planeta em causa? Se recebe o aspeto de algum planeta, é este benéfico ou maléfico? Que casas regem os planetas que formam aspeto com o regente do período dasa?
  • Está o regente do período dasa envolvido em algum yoga? E, se sim, este é positivo ou negativo? Este aspeto é importante pois sabemos que os yogas frutificam especialmente durante o período dasa do planeta em causa.
  • Qual a natureza funcional do planeta que rege o período dasa? É este funcionalmente benéfico ou maléfico? Os leitores podem consultar diversos artigos dedicados a este tema no site http:/ atuavidanosastros.com no menu planetas funcionais maléficos e funcionais benéficos , com um artigo para cada signo Ascendente.
  • Em seguida, deve analisar-se o planeta em causa nas cartas divisionais. Será aconselhável ver pelo menos duas divisionais, a D- 9 e a D-10, podendo ver-se o conjunto básico de seis ou 7 divisionais para uma perspetiva mais abrangente dos efeitos do dasa em questão. Na análise das cartas divisionais, embora não haja regras rígidas, considera-se que a colocação dos planetas nas casas kendra ou trikona é auspiciosa enquanto que a colocação nas casa  dusthana (6ª, 8ª e 12ª) dá resultados negativos. Mas há algumas exceções: os planetas maléficos tendem a dar melhores resultados nas casas 3 e 11  e nas casas kendra do que nas casas  trikona,  salvo quando  têm relação de amizade com o regente do Ascendente.  Na análise dos efeitos do planeta em termos de carreira, será melhor que o planeta regente esteja colocado numa casa kendra, especialmente a 1ª ou a 10ª, onde dá os melhores resultados.

Embora haja divergências em relação aos efeitos dos planetas que estão debilitados no horóscopo de nascimento , considerando muitos que, nesse caso,  mesmo que estejam exaltados nas cartas divisionais, os seus efeitos não serão melhores do que o que é  prometido na D-1, que é a matriz das possibilidades da natividade, o que é certo é que os astrólogos dividem-se quanto a esta questão e nós mesmos também já não estamos tão seguros de que um planeta debilitado na D-1 não possa dar bons resultados no seu período dasa. A  experiência   tem-nos mostrado exatamente que por vezes isso pode acontecer. Alguns defendem que quando um planeta está debilitado no horóscopo de nascimento e dignificado- próprio signo, exaltado ou no signo mooltrikona- nas cartas divisionais, dará efeitos mistos pois , a partir da metade do período dasa, dá efeitos de acordo com a posição nas cartas divisionais. Deixamos aos leitores a oportunidade de testar este princípio.

Determinar os Efeitos de Cada Subperíodo de um Dasha

Procede-se em primeiro lugar como fizemos para o regente do período dasa, nas várias etapas  e depois, para determinar a relação entre o regente do dasa  e o regente do antardasa conta-se o número de casas que os separam no horóscopo de nascimento. A regra geral é que, quando estão separados por 6, 8 ou 12 casas o subperíodo dá resultados negativos ; se a relação entre eles é de 1, 4, 5, 7, 9 ou 10 casas , os resultados serão positivos se o planeta estiver forte e for funcionalmente benéfico  no horóscopo. No caso de um planeta maléfico natural, este dará melhores resultados se estiver a 3 ou 11 casas do regente do dasa e dará resultados mistos quando colocado  numa casa kendra ou trikona em relação ao regente do Ascendente. Os planetas benéficos dão melhores resultados nas casas trikona.

Quanto aos efeitos do regente do  subperíodo, estes dependem das casas que esse regente governa no horóscopo e do seu estado, tanto no horóscopo de nascimento como nas cartas divisionais, sobretudo a D-9 ( D-10 , para assuntos da carreira.  A D-3 também é importante pois revela o nível de energia , de esforço , motivação e coragem que a pessoa é capaz de desenvolver para levar a cabo os desafios da vida).

Para avaliar os efeitos do período dasa devemos ter em conta, como cenário principal, os assuntos representados pela casa que o planeta regente do mahadasha ocupa no horóscopo de nascimento e as casas que rege.  Para ver de forma pormenorizada como esses assuntos se irão desenrolar durante cada um dos subperíodos planetários, temos em conta as casas que cada planeta do antardasa rege no horóscopo e a casa onde está colocado. A área de vida representada pela casa de colocação do planeta que rege o dasa será vivida de acordo com os significados das casas que o planeta subregente rege e ocupa no horóscopo. Ex.: Uma pessoa atravessa o dasa da Lua , que está colocada na 10ª casa. Os assuntos da carreira e do reconhecimento público serão importantes ao longo dos 10 anos que durará este período. No momento, esta pessoa vive o subperíodo de Júpiter, que rege a 5ª casa. Então, durante o subperíodo de Júpiter, esta pessoa vai perceber a importância de prosseguir a sua educação superior e pode retomar os estudos nesse sentido, melhorando assim as suas hipóteses de carreira e de sucesso público. Pode também descobrir a importância da criatividade e da inteligência e pode ter «aquele golpe de sorte» em relação a uma carreira artística com a qual sempre sonhou e que durante este período parece abrir-se com imensas oportunidades. Etc.

Deste modo, tomando em conta todos os fatores referidos, efetuamos um juízo global sobre os efeitos gerais do dasa tendo em conta os elementos recolhidos sobre o planeta que rege o dasa; e, para percebermos os pormenores desse desenvolvimento ao longo do período, as suas mudanças e características específicas, usamos os elementos recolhidos sobre o planeta que rege o subperíodo (incluindo a colocação deste nas várias cartas divisionais e a relação entre ele e o regente do período principal). Com alguma prática, seremos capazes de fazer um juízo global  bastante rigoroso sobre os efeitos dos períodos dasa na nossa vida.

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *