A colocação do Sol na 7ª Casa e o Casamento

colocação do Sol na 7ª casa e o casamento

Hoje analisamos em particular o modo como a colocação do Sol na 7ª casa, a casa do casamento, influencia esta área de vida .  Na tradição, considera-se que o Sol na 7ª casa atrasa o casamento. A 7ª casa tem correspondência com  Vénus, que mantém uma relação de inimizade com o sol. À tendência para estabelecer consensos e igualdade entre os parceiros, própria de Vénus, cresponde a rebeldia do Sol que quer ser o centro de todas as atenções e não faz cedências a ninguém. Vénus negoceia e contratualiza para alcançar o que pretende, o Sol simplesmente reivindica o seu direito de primazia para o mesmo efeito. Isto pode indicar alguns problemas pois o Sol tem dificuldade em entrar em ajustamentos de parceria. Assim, a tendência mais geral do Sol será para «queimar» os acordos e tentativas de ajustamento entre os parceiros, conduzindo á quebra do contrato do casamento. Isto, é claro, pode ser modificado pela influência de outros planetas (benéficos)  na 7ª casa.

Os nativos com o Sol na 7ª casa atraem pessoas que precisam  de ser o centro das atenções pois os planetas na 7ª casa descrevem as qualidades do parceiro. Mas também indica um padrão de comportamento do nativo em relação aos parceiros. Assim, ambos podem deixar-se arrastar pelo deseje de ser, cada um deles, o centro do relacionamento e, sem cedências mútuas, este torna-se difícil de manter. Este padrão ocorre também nas parcerias de negócios pelo que o melhor, para estas pessoas, é trabalharem sozinhas ou com parceiros eventuais, sem parceiros igualitários  que tenham a mesma hierarquia de funções.

Os parceiros que estas pessoas atraem para o casamento são em geral autoconfiantes, assertivos e possuem um refinamento e cordialidade muito visíveis, Mas, sobretudo no 1º casamento, escondem em geral uma posição narcisista  com o foco em si mesmos, sobretudo quando se trata de parceiros masculinos, que faz com que estes  tenham dificuldade em aperceber-se das reais necessidades do outro. Basicamente, tanto o nativo com o Sol na 7ª casa como os parceiros que atrai, estão presos nas suas próprias necessidades individuais e têm dificuldade em  aperceber-se das necessidades do parceiro, situação que, em geral, indica  separação e mais de um casamento na vida destas pessoas. Se o Sol está na 7ª casa sem outros aspetos de planetas benéficos, o parceiro é em geral incapaz de empatia para com as necessidades do nativo e está em geral demasiado preocupado com o seu próprio sucesso, fama, carreira, ignorando muitas vezes totalmente o nativo, que é visto como secundário.  O parceiro tem muitas vezes uma profissão de caráter público e por vezes artístico. ambos são também, em geral, atraentes e talentosos.

Os nativos com o Sol na 7ª casa aprendem muito através dos relacionamentos de casamento ou equivalentes, embora estes possam ser breves. Cada período de relacionamento  desempenha o papel de uma fase do seu próprio crescimento espiritual, enriquecida com as qualidades dos parceiros de vida.

Com frequência, os nativos com o Sol na 7ªcasa  estão basicamente preocupados com a sua imagem pública e com o seu status e podem, durante algum tempo, mostrar publicamente uma harmonia que, em privado, deixou de existir, enquanto isso for conveniente para ambos.

Em culturas em que o divórcio não é bem visto, esta posição do Sol pode originar comportamentos de infidelidade. Embora esteja presente a tendência para ambos os parceiros serem autocentrados, o nativo com o sol na 7ª casa tende a focar todo o seu interesse no parceiro de vida, podendo mesmo exagerar até ao ponto de perder a sua individualidade (pois foca a sua identidade na do parceiro- 7ª casa) enquanto este pode alhear-se e ignorá-lo, ao mesmo tempo que pode procurar fora do casamento a satisfação dos desejos que não alcança na relação conjugal.

Quando o Sol está colocado na 7ª casa e está em conjunção com um benéfico, como Vénus, os efeitos dependem de vários fatores como por ex., o nº de graus que separam o Sol de Vénus, o signo que ocupam (e no qual ambos podem ser mais fortes ou mais fracos como Vénus ser mais forte em Balança porque é o seu signo mooltrikona enquanto o Sol está debilitado em Balança) e qual deles tem o grau mais baixo no signo ocupado pela conjunção (ter em atenção que, quando Vénus está retrógrado, ter o grau inferior é benéfico para vénus pois indica que está a afastar-se do Sol e não a entrar em conjunção com este). O Nakshatra e respetivo regente do pada em que os planetas se encontram é também relevante para avaliar os resultados.

Por ex., numa natividade com Ascendente Caranguejo, temos o Sol colocado em Capricórnio na 7ª casa e Vénus em conjunção com o Sol. Ora, num primeiro olhar, vemos que Vénus está mais confortável nesta posição do que o Sol pois este está em signo de um grande inimigo enquanto Vénus está na sua própria casa e num signo amigo. Olhando para a colocação no signo, vemos que o Sol está a 6 º  de Capricórnio enquanto Vénus está a 7 º, estando por isso profundamente combusto pois está a dirigir-se para uma conjunção exata com o Sol  devido ao movimento retrógrado. Consultando a nossa tabela dos Nakshatras vemos também que  o Sol está colocado no 3º pada do Nakshatra Uttarashada , com regência de Saturno enquanto Vénus está colocado no 4º pada do mesmo Nakshatra, com regência de Júpiter. Nem um nem outro são favorecidos por esta colocação porque em ambos os casos nenhum destes regentes ajuda a diminuir os efeitos menos positivos uma vez que Saturno é grande inimigo do Sol e  Júpiter é neutro em relação a vénus que é, por sua vez, inimigo de Júpiter.

Porém, note-se que Vénus está igualmente retrógrado, por isso, de facto, está a aproximar-se da combustão com o Sol, o que significa que, durante a juventude, os relacionamentos serão dificilmente duradouros : a combustão profunda da energia de Vénus faz com que as qualidades positivas do planeta não se manifestem. Porém, o Sol move-se rapidamente e afasta-se de Vénus, que segue em movimento oposto  ao do Sol. Deste modo, os primeiros relacionamentos desta pessoa podem ser marcados pelo egoísmo e egocentrismo , talvez de ambos, desentendimentos e discussões e mesmo infidelidade. Estas pessoas podem ser extremamente sensuais e muito sexualizadas, encantadoras e carismáticas, artísticas e  criativas. Mas têm dificuldade em relacionar-se apesar de prestarem toda a sua atenção aos relacionamentos que são vitais para se sentirem felizes, tendendo a argumentar e  a discutir, destruindo a harmonia da vida a dois e  inviabilizando o sucesso no plano afetivo. Será preciso esperar pela maturação para que as qualidades de ambos os planetas possam manifestar-se de forma duradoura, o que provavelmente ocorre a meio dos trinta anos de idade. Com as energias dos planetas mais maduras e as lições aprendidas em anteriores relacionamentos, estas pessoas poderão finalmente desenvolver um padrão de relacionamento em que o Sol e Vénus  possam coabitar  e cooperar sem tentar anular-se em excessos de egoísmo e individualismo.

Ler o Casamento- Ascendente Peixes

 noi

Começamos a exemplificar a leitura das áreas de vida para o Ascendente Peixes .Os indicadores principais que apresentamos são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente ,o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias análises das áreas de vida que estamos a analisar, num horóscopo diferente. Hoje iremos estudar o potencial de relacionamento e o casamento para a mulher cujo horóscopo temos vindo a interpretar. Para consultar todos os indicadores das áreas de vida para o Ascendente Peixes, clique aqui.

indicadores de relacionamentos e do casamento para o Ascendente Peixes

O fator principal que determina o casamento (e o seu momento) para este Ascendente  é a 7ª casa, o seu regente e os planetas que influenciam esta casa  e , secundariamente, consideramos a 2ª e a 4ª casas. Vemos se existem planetas colocados nestas casas ou em aspeto com elas.  No nosso exemplo, a 7ª casa tem regência de Mercúrio, um planeta volátil e mutável que indica muitas vezes  mais do que um casamento ou ligação. Não existem planetas colocados nesta casa e o seu regente está colocado na 11ª casa o que é indicação de ganhos financeiros através do cônjuge ou parceiro, bem como outros benefícios sociais, como subida de status após o casamento. Também pode ser indicação de casamento feliz, dependendo da força de Mercúrio no horóscopo. Mercúrio está forte devido ao seu movimento retrógrado mas essa força não se manifesta necessariamente  de forma positiva na vida do nativo pois Mercúrio está cercado por planetas, uns maléficos e outros benéficos: A Lua, regente da 5ª casa, está colocada na 10ª casa mas também Rahu (conjunto com a Lua) e Vénus, um planeta funcional maléfico para este Ascendente, pela regência da 8ª casa. Do outro lado, na 12ª casa, temos o Sol, regente da 6ª casa e, por essa razão, também um planeta funcional maléfico para este Ascendente. Assim, julgamos que este homem experimentará tanto resultados benéficos (sobretudo no período dasha da Lua (1986-1996) e nos subperíodos da Lua dos restantes dashas mas poderá enfrentar obstruções, dívidas, lutas e conflitos de todo o tipo causados pelos restantes planetas que cercam o indicador primário do casamento.

Analisamos seguidamente a 2ª casa onde encontramos Marte, o seu regente, aí colocado e lançando aspeto para a 8ª casa onde se encontra Saturno exaltado. Saturno lança  um aspeto próximo para o ponto mais efetivo da 2ª casa e existe a possibilidade de esta pessoa obter ganhos do parceiro, indemnizações, legados, etc..A colocação de Marte na 2ª casa não é benéfica para a vida familiar pois indica discussões e desentendimentos com o cônjuge. Porém, nesta circunstância, e devido à colocação no próprio signo, Marte não produz a conhecida aflição de Marte ou «Kuja dosha». A relação com os filhos e com o cônjuge é no entanto afetada embora não a sorte da pessoa pois Marte lança aspeto para a 5ª, 8ª e  a 9ª casas mas é o regente da 9ª. Poderá no entanto haver dificuldade em sentir  os efeitos dessa sorte, com o aspeto agressivo para a 5ª casa.

A 4ª casa tem regência de Mercúrio, o  indicador primário do casamento. Contém o planeta Júpiter aí colocado, e também Rahu. Rahu está bem colocado por signo e Júpiter é o regente do Ascendente pelo que a 4ª casa recebe a influência positiva  de Júpiter, que também lança aspeto para a 8ª , formando um aspeto exato com Saturno. Este é o dispositor de Mercúrio, o  indicador primário do casamento e, por isso, Saturno influencia não apenas o destino geral do nativo (pelo aspeto exato com Júpiter, o regente do Ascendente) como também a atuação do indicador primário do casamento, pois determina o modo de atuar deste planeta.  Ora, Saturno rege  a 12ª casa, ocupada pelo seu signo Mooltrikona  e este é um fator de isolamento, indicando a dificuldade de cimentar laços com um parceiro, pois cria a perceção de isolamento e de separação em relação a ele e a outros aspetos da realidade (O sol está colocado na 12ª casa). Acresce a estas considerações que tanto Júpiter como Saturno estão no avastha da velhice, o que afeta a força do indicador primário do casamento, Mercúrio, pois este não consegue produzir efeitos superiores aos da força do seu dispositor.

Para o Ascendente Peixes o parceiro é visto a partir dos seguintes indicadores:  quando o parceiro é  uma mulher- analisamos a 7ª casa e o seu regente  e, secundariamente a 2ª, 4ª, 8ª e 12ª casas e a Lua e Vénus; quando o parceiro é um homem analisamos as mesmas casas e os planetas Sol e Júpiter. No nosso exemplo vamos analisar os dados para um parceiro feminino. Este será alguém com capacidades de comunicação., de discurso e de escrita, será socialmente influente e poderá dedicar-se ao ensino, à investigação científica ou trabalhar em alguma área  ligada ao uso da comunicação. Poderá ser instável, no sentido em que será irrequieto mentalmente, aborrecendo-se facilmente com as  rotinas e uma vida  estável, gostando de mudança e de se movimentar. O seu caráter retrógrado pode ser indicativo de uma pessoa que usa os dons de Mercúrio  de forma mais interiorizada para conhecer e pensar, mais do que se exprimir no plano externo. Também pode indicar fatores kármicos fortes na constituição do relacionamento e da vida em comum. Parece no entanto também que  esta parceira poderá abrir caminhos no plano social para este nativo, possuindo provavelmente um background social superior ao deste, sendo assim uma porta de entrada em círculos sociais novos e mais favoráveis para o nativo.

Para saber se o casamento será feliz, analisamos a 7ª casa e o seu regente como indicadores principais e, secundariamente, a 4ª, a 2ª, a 8ª e a 12ª , bem como a Lua e Vénus.  Pelo que referimos anteriormente, parece-nos claro que esta pessoa melhorará a sua condição social através do casamento, alcançando mais influência , status e dinheiro após o casamento. Por isso, em termos materiais, está indicada felicidade no casamento. Porém, o «cerco» do indicador primário por planetas funcionais maléficos como os regentes da 6ª e da 8ª casas indica que as primeiras impressões registadas sobre a felicidade do casamento poderão trazer muitas «amêndoas amargas» por arrasto pois a rutura, os desentendimentos, os conflitos e  o isolamento emocional  podem ser uma experiência constante nas interações entre este homem e o cônjuge. Além disso, questões financeiras, dívidas e gastos excessivos poderão ser um motivo recorrente nesses desentendimentos conjugais. A colocação do Sol na 12ª casa  também não ajuda pois aumenta a predisposição para o sentimento psicológico de isolamento e de separação em relação ao mundo.

Pela análise efetuada, parece-nos que este homem  enfrentará altos e baixos no que se refere ao casamento, estando indicadas experiências específicas de aprendizagem ao nível das parcerias pessoais e na utilização dos recursos, financeiros e interativos. O caráter exaltado de Saturno parece uma boa indicação de potencial de crescimento espiritual, talvez através de algumas experiências que conduzem a mudanças traumáticas no plano emocional- Saturno na 8ª casa- que implicam perdas e processos de renascimento emocional.  Mercúrio, o indicador primário do casamento, indica, pela natureza mutável e pela sua instabilidade conhecida, a forte possibilidade de mais do que um casamento ou ligação com características de vida em comum, ao longo da vida.

Usando o software recomendado observamos que o período dasha do planeta que é o indicador principal do casamento, Mercúrio,  ocorrerá apenas em 2056, fora do tempo útil . Observando a história pessoal deste homem, sabemos que teve um primeiro casamento quando estava ativo o dasha de Vénus e   durante o subperíodo de Ketu. Este primeiro casamento terminou durante o dasha da Lua e no  subperíodo lunar. O aspeto entre a Lua e Rahu é determinante de uma visão ilusória da realidade e tais ilusões são sempre passageiras com os nodos, acabando por trazer a pessoa à realidade e, neste caso, a Lua, como regente da  5ª casa, da consciência, trouxe a clara indicação disso. Este homem voltou a casar durante o dasha atual de Rahu, durante o subperíodo de Saturno. Trata-se de um relacionamento com uma forte carga kármica e, sempre que isto sucede, as pessoas envolvidas costumam ficar juntas pelo menos durante o tempo necessário para «esgotar» lições específicas conjuntas. O facto de Saturno estar no signo de exaltação  talvez ajude a tornar mais estável esta relação.

Vamos finalmente analisar a  divisional navamsa e ver  como estão colocados nessa varga os nossos indicadores para o casamento.

Confirmação pela Navamsa

Mário Santos

 

d-9 joaquim

Observamos esta divisional para ver como  estão colocados os indicadores principais do casamento na Navamsa. O Ascendente é o mesmo que na D-1, Peixes. Marte está em vargottama, colocado na 2ª casa no próprio signo, tal como na D-1. A Lua está exaltada no signo de Touro. Júpiter continua colocado na 4ª casa, em vargottama, acompanhado de Rahu e de Saturno.  Mercúrio , o indicador principal do casamento na D-1, continua a reger a 7ª casa na navamsa. Porém, está mal colocado, na 6ª casa. Vénus, regente da 8ª casa, tanto na D-1 como na navamsa, está colocado na 7ª casa, o que é indicador de infelicidade no casamento e nas parcerias pessoais ou, pelo menos, de uma vida difícil do cônjuge, ou problemas crónicos de saúde deste.

Saturno está colocado na 4ª casa. Sendo regente da 12ª casa, que indica perdas e isolamento, Saturno está colocado na casa da segurança e da felicidade pessoal, bem como do meio doméstico e isso indica fortes probabilidades de os objetivos de segurança emocional e de felicidade subjetiva ou de contentamento pessoal dificilmente serem atingidos através do casamento ou de outras parcerias.

Assim, globalmente, podemos considerar que este horóscopo indica que a área do casamento  será um palco de aprendizagem de lições específicas no desenvolvimento e evolução espiritual desta pessoa mas que a felicidade através do casamento não será fácil de atingir para esta pessoa, ainda que possa contribuir para a melhoria dos aspetos materiais da sua vida.

Ler o Casamento- Ascendente Aquário

brid

Iniciamos hoje a  leitura das áreas de vida para o Ascendente Aquário. Os indicadores principais que referimos são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente ,o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias interpretações das áreas de vida que estamos a analisar, num horóscopo diferente. Hoje iremos estudar o potencial de relacionamento e o casamento para o nativo cujo horóscopo analisámos na generalidade. Para consultar todos os indicadores das áreas de vida para o Ascendente Aquário, clique aqui.

Indicadores de relacionamento e do casamento para o Ascendente Aquário

O fator principal que determina o casamento (e o seu momento) é a 7ª casa e os planetas que a influenciam, se existirem. Secundariamente, consideramos a 2ª e a  4ª casas e os planetas que as influenciam. No nosso exemplo, a  7ª casa  contém a Lua, forte por estar colocada no signo de Leão e também porque esta mulher nasceu na fase da Lua cheia, embora depois do seu brilho máximo ,  numa fase intermédia entre a Lua cheia e o quarto minguante e que representa uma fase em que a personalidade humana é capaz de aplicar na vida concreta as sementes que recebeu na fase de iluminação da Lua cheia. A vida desta pessoa tem assim um cunho muito individual, em que ela decide o rumo a seguir e em que as suas escolhas são decisivas. Esta posição da Lua indica felicidade no casamento e uma ligação duradoura com o parceiro escolhido, baseada no amor. Esta pessoa  faz da felicidade do parceiro a sua felicidade, concentrando nele o modelo da sua própria identidade, no sentido espiritual. Estando forte, a Lua atrai para a vida da pessoa um parceiro com excelentes qualidades: atraente, inteligente, próspero e bem sucedido, tanto na carreira  e vida material como no plano intelectual.  Esta posição também favorece a pessoa, pelo aspeto que lança para o Ascendente.  Olhamos agora para a colocação do Sol e vemos que está bem colocado na 11ª casa, dos ganhos e rendimentos, da realização pessoal e dos sonhos e  ambições. Apesar da colocação na mesma casa que Rahu, o Sol indica que o parceiro de vida desta mulher pode ser uma pessoa influente, socialmente e com uma situação financeira muito confortável .

A 2ª casa recebe apenas um aspeto, o de  Saturno, o regente do Ascendente, colocado na 5ª casa, uma casa auspiciosa. A presença de Saturno e de Ketu em conjunção na 5ª casa indica poucos filhos (ou nenhum) ou problemas com eles. Sendo o regente do Ascendente, a colocação de Saturno  aqui pode não privar a pessoa de filhos mas indica sempre alguma dificuldade em relação a eles. A sua associação com Ketu indica amores que podem vir para esta existência trazidos do passado. Poderá haver a repetição de um relacionamento passado.  A 4ª casa contém o signo Touro e  também não está ocupada por nenhum planeta mas recebe o aspeto de Júpiter, regente da 11ª e da 2ª casas . Júpiter está em aspeto próximo com o ponto mais efetivo da 4ª casa, embora a sua força esteja diminuída devido ao facto de estar debilitado. Esta condição diminui a possibilidade de ganhos materiais e financeiros a partir do parceiro de vida. Porém, tanto a Lua como o Sol apoiam a sorte desta mulher nesse plano, por isso não será  improvável que esses ganhos existam, embora possam ser limitados de algum modo. De qualquer forma, Júpiter não impede a felicidade do casamento. Quanto ao regente da 4ª casa, Vénus, está colocado na 12ª  e retrógrado, o que parece apontar para a dificuldade em revelar a felicidade da pessoa à luz do dia, podendo esta materializar-se num relacionamento secreto ou mantido fora dos trâmites habituais. Estando retrógrado, o planeta  indica lições específicas que a pessoa tem que aprender para o seu desenvolvimento pessoal através dessas situações. Ao negar à pessoa a visibilidade da relação afetiva, por algum motivo, obriga a aprender algo que será essencial e que a pessoa deverá descobrir, para o seu enriquecimento e maior compreensão de si e da realidade. Esta condição retrógrada pode indicar também a profunda alteração das crenças e dos valores a nível individual (Vénus regente da 9ª casa) e tal alteração será essencial para uma compreensão mais espiritual da vida e da razão ou propósito da vida atual.

Para sabermos se o casamento será feliz, analisamos a 7ª casa e, secundariamente, a 2ª, 4ª, 8ª e 12ª e os planetas Lua e Vénus. Pela análise já efetuada concluímos que, na vida desta pessoa, os relacionamentos pessoais e, especificamente o relacionamento com o parceiro de vida, é essencial para o seu crescimento e que está indicada felicidade a esse nível embora essa felicidade possa fazer-se de forma não convencional, como de resto é comum acontecer com os  nativos de signo de Aquário. A 8ª e a 12ª casas indicam que importantes experiências do  karma desta vida estão essencialmente relacionados com a vida amorosa e familiar. Todas as experiências mais difíceis que possam ser experienciadas a este nível têm por objetivo o desenvolvimento espiritual trazendo lições específicas. Este propósito de ir além do mundo material para o mundo espiritual é inerente ao esquema geral da vida desta pessoa. E a dinâmica do relacionamento com o parceiro de vida contribui ativamente para este propósito. E, pela posição da Lua e de Vénus, compreendemos que: o relacionamento com um parceiro de vida é fundamental (Lua na 7ª casa); e que esse relacionamento, que exprime uma das necessidades mais importantes da vida desta pessoa, poderá não ser materializado de forma convencional em termos sociais e das suas regras (Vénus na 12ª casa). Ambos os fatores são referenciais fundamentais da aprendizagem de vida desta mulher. Esta interpretação apoia-se no facto de o regente da 8ª casa, que significa os laços conjugais- a 8ª- está colocada na casa do  isolamento em relação ao mundo- a 12ª; Quanto ao regente da 12ª, está bem colocado na 5ª casa, mas em conjunção com Ketu, indicando a repetição de modelos do passado e, por isso, «contas a acertar» antes de poder seguir adiante no caminho da evolução.

Parece-nos , deste modo, que  o tipo de relacionamento mais  «adequado» para esta pessoa pode não ser o casamento institucional, embora este possa existir e realizar-se. Mas o amor poderá não andar por aí.

Usando o software recomendado observamos que o dasha do planeta que é o indicador principal do casamento, o Sol , já ocorreu, entre 1977 e 1983. O dasha da Lua, que poderia ser o mais  favorável para este efeito, ocorreu entre 1983 e 1993. No dasha atual, de Rahu, o subperíodo do Sol  ocorre entre maio de 2015   e abril  do ano que vem, sendo um bom período para o relacionamento a este nível. O mesmo sucede com o subperíodo seguinte, entre abril de 2016 e outubro de 2017. Caso o casamento ou um relacionamento a este nível não tenham ainda sido estabelecidos de forma sólida, durante os períodos referidos isso poderá acontecer. Ao nível dos trânsitos dos planetas, temos Júpiter a transitar pela 7ª casa a partir de 13 de julho de 2015, sendo este um dos trânsitos que classicamente indicam muitas vezes um relacionamento amoroso ; temos ainda vénus a transitar pelo signo de Leão, bem como Marte e o próprio Sol, entre agosto e setembro. Com uma 7ª casa tão energizada, será difícil não acontecer alguma coisa de relevante!

Para analisar as qualidades do cônjuge para este Ascendente, quando este é uma mulher, vemos a 7ª casa como fator principal e, secundariamente, a  2ª, 4ª, 8ª, 12ª e a Lua e Vénus; quando o cônjuge é um homem , analisamos as mesmas casas mas os planetas são o Sol e Júpiter. Em ambos os casos  encontramos informação adicional na Navamsa. No horóscopo que temos em mãos, a colocação do regente da 7ª casa na 11ª indica-nos um parceiro que pode ser rico, com influência social ou com um círculo de amigos influentes e que podem ser figuras conhecidas na comunidade. Pode ser uma figura conhecida na comunidade, ou interessada pelas questões sociais ou estar envolvida em alguma atividade ou causa social ou política ou humanitária. Dará grande importância à carreira ou a essa dimensão pública e social da sua vida. Esta pessoa não desejará viver no anonimato, quer ser reconhecida e admirada pelos outros. Mas pode ter uma faceta secreta na sua vida, pois Júpiter, o outro indicador secundário, está colocado na 12ª casa. Pode ser uma pessoa altamente espiritual e  inteligente.

Confirmação pela Navamsa

Lúcia L

 loreta d-9

Vamos agora observar como estão colocados os indicadores principais do casamento na Navamsa. O Sol, regente da 7ª casa na D-1, está colocado na 7ª casa, sendo regente da 3ª casa, nesta varga. Está colocado numa casa kendra, o que é uma excelente colocação. Esta divisional tem o Ascendente no signo de Gémeos , um signo que não é Mooltrikona e, por isso,  não consideramos o seu regente Mercúrio, como indicador principal do casamento. Observamos , porém, a sua colocação e  está colocado na 8ª casa, uma casa de rutura dos laços conjugais Quanto aos indicadores secundários, referidos na análise da D-1, Júpiter está bem colocado por signo mas mal colocado por casa, pois está na 3ª. Júpiter é o regente da 7ª casa na Navamsa, pelo que adquire importância acrescida nesta matéria; Vénus, regente da 4ª casa na D-1, está bem colocado por signo pois está no signo que rege, Touro, mas está na 12ª casa, confirmando a dificuldade em tornar visível para os outros a vida amorosa. Estes fatores  confirmam a forte probabilidade de o padrão de relacionamentos amorosos desta pessoa ser contra as convenções socialmente aceites , materializando-se em relacionamentos felizes mas secretos dos quais estarão ausentes aspetos considerados importantes por algumas pessoas como a existência de uma família «aprovada» ou admitida pela sociedade e que possa ser mostrada aos outros.

Globalmente, podemos considerar que este horóscopo indica que a área do casamento em sentido convencional apresenta algumas dificuldades, não obedecendo aos padrões sociais, pois existe uma separação entre o que a pessoa deseja e o objeto dos seus afetos e aquilo que é possível concretizar: pode casar e obter vantagens ao nível social e financeiro mas viver separada dos seus verdadeiros sentimentos e necessidades afetivas ou pode manter relacionamentos secretos onde essas necessidades afetivas serão satisfeitas mas não as mundanas ou financeiras, pelo menos com o mesmo grau de segurança no plano material. Parece difícil para esta pessoa conquistar estes dois mundo em simultâneo.

Ler o Casamento. Ascendente Virgem

noiv

Continuamos a exemplificar a leitura das áreas de vida para o Ascendente Virgem .Os indicadores principais que apresentamos são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente ,o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias análises das áreas de vida que estamos a analisar, num horóscopo diferente. Hoje iremos estudar o potencial de relacionamento e o casamento para a mulher cujo horóscopo temos vindo a interpretar. Para consultar todos os indcadores das áreas de vida para o Ascendente Virgem, clique aqui.

indicadores de relacionamentos e do casamento para o Ascendente Virgem

O fator principal que determina o casamento (e o seu momento) para este Ascendente  é a 2ª casa  e consideramos também a 4ª pois é ocupada por  um signo Mooltrikona. Vemos se existem planetas colocados nestas casas ou em aspeto com elas. Secundariamente  analisamos a 7ª casa e os planetas que a influenciam.  No nosso exemplo temos 3 planetas colocados na 2ºcasa incluindo, como vimos anteriormente, uma conjunção entre a Lua e Júpiter, o  que forma um yoga gaja kesari. O regente da 4ª casa, Júpiter, potencialmente a influência mais benéfica no horóscopo, está colocado na 2ª casa.  Não existem outros aspetos nem para a 2ª nem para a 4ª casa.  O regente da 2ª casa, Vénus, é  também o  regente da auspiciosa 9ª casa e está colocado na 3ª casa lançando um aspeto para a casa que rege, o que o torna, dado o estado de fraqueza de Júpiter, (por estar colocado no avastha da infância no signo de Balança), no planeta mais forte do horóscopo. Este planeta promete felicidade e sorte no plano dos afetos e na vida familiar, promovendo a boa comunicação entre os seus membros e a harmonia nas interações.  A colocação do regente da 4ª casa na 2ª indica que  a posse de uma família é uma das necessidades mais básicas desta pessoa, indispensável para a sua  felicidade; e também a necessidade de obter rendimentos e meios de subsistência que  permitam uma vida confortável e com algum status  a nível social. Mostra ainda que esta jovem está disposta a trabalhar para alcançar isso. A colocação de Vénus na 3ª casa, a casa da motivação e da energia que estamos dispostos a desenvolver para realizarmos os nossos desejos, indica que, pelo menos em parte, isso é alcançável.  Sobre a posição do Sol e da Lua já falámos na análise geral e, no que respeita à vida familiar, confirma-se a necessidade de obter posses e  de construir uma estrutura de vida segura no plano do trabalho e das formas de ganhar a vida para que esta pessoa sinta que realizou o seu destino nesta existência. O mito de «amor e uma cabana» não é seguramente o lema de vida desta mulher que quer muito mais da vida e que faz do trabalho uma coisa muito séria para alcançar o que deseja, incluindo a família, o que significa que as suas ambições são fortes e a motivação para as realizar também.

Secundariamente observamos também a 7ª casa e algum planeta que a influencie. Voltando ao nosso exemplo, verificamos que esta casa está ocupada pelo signo de Peixes e que Júpiter, o seu regente, está colocado na 2ª casa. Esta posição favorece a vida familiar e também descreve o cônjuge como alguém que tem excelentes capacidades para ganhar dinheiro e que à partida é possível que esta jovem adquira dinheiro e status através do parceiro de vida e também das parcerias   de negócios que  desenvolver. Esta configuração ,porém, é contrariada pelo facto de o regente da 8ª casa que revela as posses do parceiro, estar colocado na 12ª casa, que significa perdas. A 7ª casa recebe a influência do regente do Ascendente, Mercúrio, e de Saturno, estando ambos em conjunção na 1ª casa e influenciando ambos o ponto mais efetivo da 7ª casa com o qual estão em aspeto próximo. Os subperíodos destes planetas podem por isso coincidir com momentos em que parcerias , provavelmente com  cunho kármico forte, dado o aspeto próximo de Saturno, podem ser formadas na vida desta pessoa. Estes aspetos são, apesar do peso de Saturno, potencialmente positivos pois Saturno rege a 5ª casa do crédito trazido para esta vida por ações passadas. Deste modo, as parcerias são uma forma de alcançar posses que tanto motivam esta jovem mas, mais uma vez, os indicadores parecem apontar para posses de caráter não material . Mercúrio, lembremo-lo, está exaltado no signo de Virgem, mas está retrógrado e este último fator talvez se refira ao facto de os relacionamentos pessoais desta pessoa envolverem lições específicas que ela tem que aprender, temos observado isto muitas vezes: a condição retrógrada de um planeta como fator indicativo de lições kármicas importantes que a pessoa deve aprender nesta vida e que se orientam para o interior do ser e não para os aspetos materiais.

Para o Ascendente Virgem o parceiro é visto a partir dos seguintes indicadores:  quando o parceiro é  uma mulher- analisamos a 2ª casa e secundariamente a 4ª, 7ª, 8ª e 12ª casas e a Lua e Vénus; quando o parceiro é um homem analisamos as mesmas casas e os planetas Sol e Júpiter. No nosso exemplo vamos analisar os dados para um parceiro masculino. Este será uma pessoa ambiciosa e trabalhadora, focado no trabalho e na vida familiar como forma de alcançar segurança material. A presença de Júpiter, um planeta relacionado com o conhecimento, na 2ª casa, indica também possível interesse por conhecimentos espirituais, filosóficos, ideais e valores,  e pode ser alguém envolvido  na carreira de magistrado ou  de advogado, mas podendo também desempenhar tarefas na área financeira que certamente ocupa um lugar importante nas sua preocupações de vida. O planeta Vénus, regente da 2ª casa indica por outro lado uma pessoa refinada e que aprecia o conforto, o luxo,  a beleza e pode também ter dons artísticos; pode  ainda ter uma natureza filosófica  ou  até religiosa (Júpiter regente da 4ª casa, a casa das inclinações mais profundas da pessoa) e potencialmente será alguém com bom caráter  e com bons princípios morais. A colocação do regente da 8ª casa na 12ª  confirma a natureza espiritual do parceiro de vida . Também indica dificuldade em receber bens  materiais do cônjuge o que parece confirmar que as posses que esta mulher pode alcançar a partir do cônjuge  são talvez de ordem espiritual. Lembramos a propósito que, embora seja habitual interpretar a 2ª casa como uma casa de posses materiais, ela é bem mais do que isso e refere-se a todo o tipo de bens que podemos acumular. O conhecimento  e os recursos espirituais integram esses bens.

Toda a configuração dos indicadores deste horóscopo aponta para um caminho de vida em que  esta pessoa deverá desenvolver recursos para o seu desenvolvimento no mundo, mais orientado para um percurso espiritual do que material e o casamento parece obedecer a esse padrão.

Usando o software recomendado observamos que o período dasha do planeta que é o indicador principal do casamento ocorrerá apenas em 2060. Mas o período de Júpiter, outro indicador igualmente pertinente, está operante até 2017. O subperíodo de Vénus, operante entre dezembro de 2008 e agosto de 2011, ou o de Mercúrio, que ocorreu entre setembro de 2005 e dezembro de 2007 foram períodos propícios para a realização do casamento ou de parcerias pessoais. Entre 2003 e 2005 ocorreu o sub período de Saturno que pode ter trazido algum relacionamento kármico.  Entre 19 de janeiro de 2017 e 20 de janeiro de 2036 ocorrerá o dasha de Saturno e este é um período para vivenciar relacionamentos de caráter kármico, tanto no plano do casamento como de outras  parcerias de caráter pessoal. Saturno é o regente da 5ª casa, como dissemos mas rege também a casa dos conflitos e oposições, a 6ª e, por isso, quaisquer que sejam os fatores em jogo nos relacionamentos que entretanto surgirem, uma coisa é certa: um dos «ingredientes» com que terá que se confrontar é exatamente este dos conflitos, da relação entre subordinado e de «chefe», etc. Assim, seria mais fácil um casamento (desde que duradouro) durante o dasha de Júpiter do que de Saturno. Mas se houver lições kármicas a aprender, como parece ser o caso, é inevitável que ocorram agora em conjunto com algum relacionamento que se formar.

E como determinar a felicidade do casamento para o Ascendente Virgem? Observamos como significador principal da felicidade do casamento a 4ª casa e o seu regente e , secundariamente, a 2ª, a 8ª, a 7ª e 12ª casas e a Lua e Vénus.  Já analisámos estes indicadores e vimos como a felicidade deste tipo de relacionamento está dependente das posses e do status que se consegue alcançar para com isso alicerçar a vida familiar. Isto significa que um parceiro só consegue fazer esta pessoa feliz de for proficiente em ganhar dinheiro e trabalhador, para garantir fontes seguras de rendimento e de bens disponíveis para o sustento  e conforto da família. Quanto aos fatores secundários, a Lua e Vénus, ambos apontam  para a capacidade para desenvolver recursos e conhecimentos e competências que permitam uma vida desafogada em termos financeiros e de posses julgadas indispensáveis. Respondendo de outra forma , a felicidade do casamento depende bastante do esforço que as pessoas envolvidas estão dispostas a fazer, pois aquilo que alcançarem depende essencialmente do esforço e do trabalho e não de fatores externos ou da mera «sorte».

Vamos finalmente analisar a  divisional navamsha e ver  como estão colocados nessa varga os nossos indicadores para o casamento.

Confirmação pela Navamsha

Teresa S

S. Sebastião do Paraíso, Brasil

 vanessa D-9

Observamos esta divisional para ver como  estão colocados os indicadores principais do casamento na Navamsha. Vénus regente da 2ª casa na D-1, está colocado na 9ª casa, o que é uma excelente colocação. Júpiter , com importância equivalente, está colocado na 5ª casa. Os dois principais indicadores do casamento ocupam as duas casas mais auspiciosas desta varga  e isso é uma excelente indicação de felicidade. Vénus rege a 5ª casa nesta varga, outro ponto positivo; Júpiter rege a 7ª e a 10ª casas, a 7ª com interesse fundamental para o nosso tema.  Mercúrio, o regente do Ascendente na D-1, rege também o Ascendente desta varga mas agora no signo de Gémeos. A sua colocação na 3ªcasa , uma casa de crescimento (upachaya) confirma o que dissemos antes sobre o caráter em parte dependente do esforço pessoal para realizar o que  se pretende  alcançar. Saturno, o regente da 9ª casa, está colocado na 2ª desta varga, sendo também o regente da 8ª que contém o Sol e Ketu nesta divisional.  Esta disposição confirma as «lições» kármicas de que falámos antes, envolvendo as posses e o esforço para as alcançar, que é um padrão que se repete: descobrir aquilo que vale realmente a pena possuir, parece ser uma lição essencial na vida desta pessoa e isso também se reflete na área dos relacionamentos.

Assim, globalmente, podemos considerar que este horóscopo indica que a área do casamento e dos relacionamentos pessoais  pode ser uma área privilegiada de aprendizagem e potencialmente de felicidade para a vida desta pessoa, que tem que aprender o significado da posse e da partilha nas várias áreas da sua vida.

Ler o Casamento- Ascendente Carneiro

mod

Continuamos a exemplificar a leitura das áreas de vida para o Ascendente Carneiro. Os indicadores principais que indicamos são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente ,o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias análises das áreas de vida que estamos a analisar, num horóscopo diferente. Hoje iremos estudar o potencial de relacionamento e o casamento para o nativo cujo horóscopo temos vindo a interpretar. Para consultar todos os indicadores das áreas de vida para o Ascendente Carneiro, clique aqui.

Indicadores de relacionamentos e do casamento para o Ascendente Carneiro

Continuamos a análise do horóscopo de Martin Luther King, como exemplo de aplicação das técnicas de interpretação das áreas de vida, hoje para o casamento. Para o Ascendente Carneiro os indicadores do casamento são a 7ª casa e os planetas que a influenciam e, secundariamente, a 4ª e a 2ª casas e os planetas que as influenciam.

No nosso horóscopo temos apenas um aspeto lançado para a 7ª casa, o de Júpiter, colocado no Ascendente. Júpiter é o regente da 9ª casa por isso trata-se de um aspeto muito benéfico.  A 7ª casa está ocupada pelo signo de Balança e Vénus encontra-se colocado na 11ª casa, no signo de Aquário indicando um  casamento que pode ser baseado em vínculos intelectuais e de ideias, crenças e valores partilhados. Esta posição de Vénus indica também ganhos financeiros após o casamento e um casamento feliz, baseado na camaradagem e na participação   em círculos sociais alargados.

A 4ª casa está ocupada pelo signo de Caranguejo e o seu regente está colocado igualmente na 11ª casa. Esta colocação de dois pilares fundamentais do horóscopo, os regentes da 7ª e da 4ª casas, na 11ª casa que é a casa dos amigos e da comunidade alargada é significativa pois, como sabemos, este indivíduo escolheu um destino em que a sua família ultrapassou a pequena célula do cônjuge e dos filhos para se alargar a uma comunidade humana com caráter social e político. Ao mesmo tempo, esta configuração ilustra a forte possibilidade de este nativo realizar os seus desejos mais profundos, ao mesmo tempo que também facilita os ganhos e rendimentos em termos financeiros. Mas indicia uma vida familiar incomum para os anos 50 e 60 em que estes laços conjugais se formaram na vida de Luther King e que foi marcada pelas características do signo de Aquário que, normalmente, se foca mais nas necessidades da comunidades alargada do que naquelas que dizem respeito à sua pequena célula familiar.  O Sol e Mercúrio lançam ambos aspeto para a 4ª casa e, sendo dois planetas fundamentais na ligação do destino individual com uma imagem pública e com a fama, com o reconhecimento e o prestígio que essa imagem traz, podemos considerar que, embora  o regente da 4ª casa, a Lua, esteja relacionado com um ambiente caloroso e afetuoso, estes aspetos acabam por diluir-se na identificação com as massas e com a comunidade alargada, cujos interesses se sobrepõem aos interesses  individuais.

 A 2ª casa está ocupada por Marte, enfraquecido pelas razões que já referimos anteriormente e aflita por Rahu, em conjunção com o ponto mais efetivo desta casa.  Marte e Rahu estão ambos em conjunção com o ponto mais efetivo desta casa. O aspeto fortemente maléfico lançado para a casa da  vida familiar indica infelicidade e turbulência neste âmbito da vida  de King. Há muitos relatos de uma compulsiva necessidade que este terá sentido de manter contínuos relacionamentos extraconjugais. Nunca saberemos ao certo até que ponto tais relatos terão sido obra da propaganda do poder político racista que queria desacreditar moralmente Luther King perante uma opinião pública bastante puritana da América no que concerne aos valores familiares tradicionais cristãos mas existem indícios credíveis de que esta faceta da vida de King poderá ter sido verdadeira. No entanto, só a partir de 2027 é que será possível consultar legalmente os documentos áudio e outros obtidos a partir de vigilâncias e escutas a King feitas pelas autoridades americanas ao ativista. Mas, cingindo-nos aos indicadores astrológicos, pensamos que esta fortíssima pressão sobre a 2ª casa indica claramente uma vida familiar marcada por desentendimentos e infelicidade conjunta, tanto mais que não existem aspetos de planetas benéficos que possam contrabalançar esta influência maléfica sobre a vida pessoal familiar.

A felicidade do casamento vê-se, para este Ascendente, através da análise da 8ª e  da 12ª casas, que significam os laços conjugais, emocionais e sexuais e pela análise da Lua e de Vénus. Na 8ª casa encontramos Ketu, em conjunção com o ponto mais efetivo da casa e também em aspeto próximo com a 12ª casa, que não contém planetas. Não existem outros aspetos e a presença e a influência de Ketu indica desligamento em relação aos aspetos da vida familiar e enfraquecimento dos laços emocionais e sexuais com o parceiro. Muitas vezes esta posição de Ketu indica falta de atratividade sexual. Por outro lado, a presença de Vénus e da Lua na 11ª casa reforça este desligamento pois foca a pessoa nos relacionamentos alargados, mais do que na interação individual a dois  no casamento. Mas, além disso tem outro efeito «perverso»: o aspeto que tanto a Lua como Vénus enviam para a 5ª casa, a casa do namoro e dos relacionamentos fortuitos, sem intenção de formalização, torna todos os «affairs» amorosos de circunstância um jogo apetecível e uma tentação, tal como muitos referem que King terá tido.

Para este Ascendente, o marido é mostrado pela 7ª, 8ª, 4ª, 2ª e 12ª casas e pelos planetas Sol e Júpiter e a esposa é mostrada pelas mesmas casas e pela Lua e por Vénus. No caso de King, fica claro que a sua esposa era ela mesma alguém motivado pelos ideais, pelas crenças e valores e alguém com uma vasta rede de contactos sociais influentes e  com peso na sociedade. A 7ª casa ocupada pelo signo Balança informa que esta pessoa se interessava pela justiça social, pela cultura e pela igualdade entre os seres humanos; a presença de Ketu na 8ª pode indicar mais interesse pela dimensão social e política da realidade humana do que pelos aspetos religiosos e espirituais.

Usando o software recomendado observamos que o casamento de Luther King ocorreu  no período dasha de Saturno, o regente da 10ª e da 11ª casas , um planeta que rege duas casas que têm a ver com a imagem pública e com os relacionamentos alargados na comunidade. Mais parece que King casou com a comunidade  por  cujos direitos batalhou do que com uma pessoa em particular. O subperíodo não foi o mais feliz para assegurar um casamento e uma vida familiar felizes:  foi o subperíodo de Rahu, ativo em 1953, o ano do casamento. Olhando para os vários subperíodos neste dasha, compreendemos logo que a escolha deste ano para o casamento foi desafortunada e que este poderia ter  tido melhores possibilidades no subperíodo seguinte de Júpiter, que decorreu entre janeiro de 1954  e agosto de 1956. A escolha do período para o casamento (ou para outros eventos importantes da nossa vida, como comprar casa ou mudar de residência, de local de trabalho, etc.) pode ter melhores resultados se for feita sob a influência dos planetas indicadores mais fortes e benéficos. Para este horóscopo e para o  Ascendente Carneiro, os períodos de Vénus e da Lua são os mais favoráveis para escolher a data do casamento e, para este horóscopo, devido ao aspeto que lança para a 7ª casa, também o período ou subperíodo de Júpiter. A escolha feita por esta pessoa, o subperíodo de Rahu num período ele mesmo marcado fortemente por fatores kármicos, como o de Saturno, foi a confirmação  da promessa natal desfavorável presente no horóscopo de nascimento.

 Pela análise que efetuámos nos parágrafos anteriores fica claro que a Lua e vénus, regentes de duas casas importantes  para determinar a felicidade do casamento, indicam abertura do casamento, um clima de camaradagem e de partilha intelectual e de crenças/ideologias, mais do que um casamento com laços afetivos pessoais muito fortes.  Quanto à  8ª e à 12ª casas, não apoiam laços fortes de caráter sexual nem emocional propriamente ditos. Diríamos que este casamento se baseou mais na camaradagem e na amizade do que em fatores românticos .

Vamos finalmente analisar a  divisional navamsha e ver  como estão colocados nessa varga os nossos indicadores para o casamento.

Confirmação pela Navamsha

Martin L. King

D-9

 D-9 Navamsa

Observamos esta divisional para ver como  estão colocados os indicadores principais do casamento na Navamsha. Esta varga revela que Vénus, um dos principais indicadores para o casamento, está exaltado, porém, na 12ª casa : Mantém-se o Ascendente no signo de Carneiro e o Sol está no mesmo signo da D-1, uma posição Vargottama, portanto. A Lua,  o outro indicador principal do casamento, está no signo de exaltação, na 2ª casa. Estes são indicadores que mostram que a Lua e Vénus são favoráveis na área do casamento porém, entram em contradição  com alguns outros fatores: Vénus, o regente da 7ª casa, está colocado na 12ª o que, se é favorável para a vida sexual, é desastroso para a felicidade no casamento e pode indicar relacionamentos que não podem ser mostrados à luz do dia e se mantêm escondidos. Algumas fontes revelam que, na altura da sua morte, King via uma mulher diariamente e que esta terá sido um grande amor na sua vida. Portanto, o amor aconteceu mas fora do casamento? Os indicadores não desmentem esta possibilidade. A Lua favorece um bom clima familiar  e também a aquisição de riqueza, embora esta possa ser flutuante. O regente desta varga, Marte, está retrógrado e colocado na 6ª casa o que não é bom para as indicações de felicidade conjugal, indicando, segundo os textos clássicos, uma natureza libidinosa e  relacionamentos imorais de caráter sexual. Saturno está colocado na 1ª casa e está no signo de debilitação. Embora esta varga seja usada para aferir grande parte do sucesso geral da vida da pessoa, ela também indica expressamente os resultados do casamento e a posição de Saturno na 1ª casa, que adquire importância pelo facto de ser ocupada por um signo Mooltriokona, para além de outras leituras sobre a «fortuna» geral do nativo, não indicia felicidade para os objetivos do casamento.

Assim, apesar de a Navamsha ser mais favorável do que o horóscopo natal  pois contém planetas mais fortes do que a D-1- Mercúrio está no próprio signo; o Sol está em vargottama; a Lua e Vénus estão exaltados; os nodos estão em signos considerados «próprio signo»; e, finalmente, Saturno está debilitado,  como referimos antes num outro artigo,  aquilo que não está já prometido no horóscopo natal não pode ser oferecido por uma boa colocação nas vargas divisionais. E, quanto a Saturno, a debilitação deste indica que a área de vida correspondente a esta varga terá resultados fracos na vida da pessoa.  Assim, consideramos que  este nativo não tem um potencial de casamento no sentido tradicional do termo, como um  evento capaz de lhe trazer a plena felicidade no aspeto afetivo e familiar, embora tanto o horóscopo como a Navamsha mostrem que ele conhecerá o amor mas isso provavelmente será fora do casamento e de forma não institucionalizada.

Ler o Casamento-Ascendente Sagitário

mNA

Continuamos a exemplificar a leitura das áreas de vida para o Ascendente Sagitário. Os indicadores principais que indicamos são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente ,o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias análises das áreas de vida que estamos a analisar, num horóscopo diferente. Hoje iremos estudar o potencial de relacionamento e o casamento para o nativo cujo horóscopo temos vindo a interpretar. Para consultar todos os indicadores das áreas de vida para o Ascendente Sagitário, clique aqui.

Indicadores de Relacionamento e do casamento para o Ascendente Sagitário

O fator principal que determina o casamento (e o seu momento) para este Ascendente não está definido à partida e é preciso analisar o horóscopo primeiro pois não há nenhum signo Mooltrikona nas casas habitualmente relacionadas com o casamento. Assim, devemos proceder do seguinte modo: observamos primeiro se há algum planeta colocado na 7ª casa ou formando aspeto com esta casa. Se houver, será este o indicador principal; se não houver, passamos para a 2ª casa e vemos se tem planetas colocados ou se há planetas em aspeto com a 2ª casa; se também não houver, consideramos a 4ª casa e vemos se há planetas aí colocados ou em aspeto com esta casa e, se houver, serão esses os indicadores principais. Se houver planetas em todas essas casas, consideramos os que estão associados à 7ªcasa como indicadores principais e os restantes como secundários.

No nosso horóscopo temos a Lua na 7ª casa e temos Saturno e Ketu em aspeto com a 7ª casa. A colocação da Lua na 7ª casa indica habitualmente um cônjuge atraente e com boas qualidades, embora também indique mais do que um relacionamento  ou casamento devido à instabilidade da Lua e à sua mutabilidade. Este nativo nasceu no dia em que a Lua tinha começado a crescer, abandonando a fase da Lua nova, pelo que ainda não estava muito brilhante. Por outro lado, a Lua é o único planeta, além de Rahu e Ketu, que tem natureza funcional maléfica para este Ascendente.  Agora, tanto Saturno como Ketu estão em aspeto próximo com a Lua, indicando, tanto um como o outro, restrições  ou experiências kármicas na expressão desta área de vida. É sabido que os nativos com Ascendente Sagitário são «espíritos livres» e que, muitas vezes, não encaram o casamento como uma situação muito atraente. No caso desta pessoa, tanto Saturno como Ketu inclinam para o celibato, para a renúncia e para uma escolha espiritual ou ascética de vida que torna o relacionamento conjugal como algo que pode aparecer como supérfluo. Agora, considerando a 2ª casa, vemos que esta tem regência de Saturno, colocado na 1ª casa. Pelo aspeto que lança para a 7ª casa, Saturno não favorece o casamento e coloca no desenvolvimento individual o centro da vida desta pessoa. A sua presença em Sagitário inclina o nativo para a espiritualidade e este pode ser um caminho mais atraente do que o normal envolvimento numa vida familiar a dois, em termos mundanos. Finalmente, a 4ª casa: está ocupada pelo Sol e por Mercúrio e não recebe outros aspetos. O Sol na 4ª casa não favorece o ambiente doméstico numa família convencional embora indique um desejo profundo pela felicidade. Indica um destino no qual a carreira e a imagem que se projeta para o  público e na comunidade é mais importante do que a partilha de uma vida familiar  tradicional. A presença de Mercúrio junto do Sol , enquanto regente da 7ª casa, poderia indicar uma vida familiar feliz no plano conjugal mas Mercúrio está severamente aflito e não consegue proteger os significados da casa  que rege. As inclinações da pessoa , aqui representadas pelo Sol que é mais forte do que Júpiter, parecem exprimir-se melhor uma comunidade  intelectual ou comunicativa  do que num ambiente doméstico ao estilo tradicional. A  presença do Sol e de Mercúrio na casa do ambiente doméstico e da felicidade pessoal parecem indicar que este nativo tem um ambiente próximo organizado e formal, mais guiado por princípios de ordem , de racionalidade e de relações de poder  do que pelos afetos ou pela partilha emocional. Por outro lado, o regente da 4ª casa, Júpiter, está colocado na 6ª casa, o que não é também uma posição que favoreça a harmonia familiar  nem a felicidade subjetiva, talvez porque alguns aspetos da individualidade precisem de ser transformados ao longo do tempo através da vivência do conflito e das oposições com os outros, tal como são significados pela 6ª casa.

Toda a configuração dos indicadores deste horóscopo aponta para um caminho de vida em que o casamento não desempenha um papel muito importante na vida da pessoa e não é muito favorecido pelos indicadores principais nem secundários.

Usando o software recomendado observamos que o período dasha da Lua apenas ocorrerá em 2019  fora do tempo útil do casamento pois o nativo terá nessa altura 89 anos. Mas o período dasha de Saturno ocorreu entre 1950 e 1969 e este poderá ter sido um período elegível para a escolha do casamento embora o aspeto da Lua, funcional maléfica, sobre Saturno, não tenha sido uma influência  muito positiva para que esta área de vida frutificasse. Mas poderão ter surgido eventos relacionados com os relacionamentos afetivos nesta altura, sobretudo no ano de 1952, no qual ocorreram os sub períodos da Lua, de Ketu e de Vénus. Mas um casamento realizado nesta altura teria poucas possibilidades de ser feliz, devido à natureza de Ketu e da Lua para este Ascendente. Depois, no ano de 1986 e até 1993 o nativo experienciou o dasha de Ketu, um dasha cujos efeitos podem ser complicados no plano material mas que pode trazer bastante satisfação em termos do desenvolvimento espiritual e de descoberta das capacidades criativas individuais. Qualquer relacionamento surgido nesta altura pode ter contribuído para o desenvolvimento espiritual  embora tenhamos muitas dúvidas de que pudesse dar algum fruto no plano concreto  de formação de uma família.

Quanto ao tempo do casamento, este é visto pela 7ª casa como fator principal e pelos planetas que influenciam a casa. Ora, a 7ª casa tem regência de Mercúrio e o estado severamente aflito de Mercúrio não o aconselha como escolha para determinar o momento do casamento. Assim, sobram a Lua, planeta funcionalmente maléfico e não aconselhável para determinar esse momento (como regente da 8ª casa, significa a rotura dos laços conjugais) e Saturno, cujo aspeto para a 7ª casa forma uma aflição que não favorece o casamento. Este até pode realizar-se mas duvidamos seriamente, neste caso, da sua felicidade. (e a vida do nativo confirma estes indicadores pois nunca casou).

E como determinar a felicidade do casamento para o Ascendente Sagitário? Observamos como significador principal da felicidade do casamento a 8ª casa e o seu regente e  notamos que vénus , o regente da 8ª casa, está colocado na 7ª , destruindo todas as boas possibilidades de um casamento bem sucedido para este horóscopo que analisamos. Esta posição indica problemas conjugais e com as parcerias a nível pessoal, divórcio, etc. Adicionalmente observamos como indicadores secundários, a  7ª, a 4ª , a 2ª e a 12ª  casas, bem como a Lua e Vénus. Pela análise que efetuámos nos parágrafos anteriores fica claro que nem a Lua, nem a 7ª, a 4ª ou a  2ª casas apoiam a felicidade do casamento. Quanto à 12ª casa, esta é vista  tendo em conta o entendimento sexual entre os parceiros. Esta casa não sofre aflições mas as restantes contrariam todas a possibilidade de felicidade no casamento.

Para analisarmos o cônjuge masculino vemos, para este Ascendente, a 8ª casa e, secundariamente a 7ª, a 2ª, a 4ª e a 12ª e o Sol e Júpiter. Se o cônjuge for feminino vemos as mesmas casas mas em vez do Sol e de Júpiter vemos a Lua e Vénus. A 8ª casa contém o signo de Caranguejo e o cônjuge para quem os nativos de Sagitário se sentem atraídos é alguém com qualidades de empatia e de expressão calorosa dos sentimentos, alguém com comportamentos de proteção e de gosto pela vida familiar. De certo modo, procuram em cada parceiro «a mãe», alguém capaz de nutrir, de  proteger e  de confortar.  No horóscopo masculino que observamos, acrescentamos ainda que o cônjuge ou parceiro atraído é inteligente, atraente, com sentido de humor e capacidade de diversão (Vénus está colocado na 5ª casa) e alguém que gosta de luxo, de conforto e de viajar, podendo mesmo ser estrangeiro (a Lua na 7ª casa).

Vamos finalmente analisar a  divisional navamsha e ver  como estão colocados nessa varga os nossos indicadores para o casamento.

Confirmação pela Navamsha

JG, P. Lima, Portugal

 JG - D9

Observamos esta divisional para ver como  estão colocados os indicadores principais do casamento na Navamsha. Mercúrio regente da 7ª casa na D-1, está colocado na 11ª casa, em conjunção coma Lua  que, pela colocação na 7ª casa da D-1 se torna o principal indicador do casamento neste horóscopo. A 11ª casa é uma casa upachaya ou de crescimento e a colocação é por isso boa, indicadora de melhoria ao longo do tempo. Saturno, outro indicador principal, está colocado na 5ª casa, no signo de Mercúrio, outra excelente colocação. Ketu, outro indicador importante, pelo aspeto que , na D-1, lança para Lua e para a 7ª casa, está colocado na 9ª casa desta varga.  Porém, a 7ª casa desta divisional, com regência de Marte, tem o seu regente colocado no signo Mooltrikona, mas na 12ª casa, uma casa que não favorece a vida conjugal (a não ser no aspeto sexual). Assim, apesar de a Navamsha ser mais favorável do que o horóscopo natal em relação ao casamento e  à vida conjugal,  como referimos antes num outro artigo,  aquilo que não está já prometido no horóscopo natal não pode ser oferecido por uma boa colocação nas vargas divisionais. Assim, consideramos que  este nativo não tem um potencial de casamento relevante embora, como se comprova na Navamsha, possa estabelecer relacionamentos  de caráter informal harmoniosos e capazes de lhe dar felicidade, como se comprova pela posição dos indicadores de relacionamento nas casas da sorte e da fortuna desta divisional.

Assim, globalmente, podemos considerar que este horóscopo indica que a área do casamento e dos relacionamentos pessoais  não é uma área favorecida na vida desta pessoa, embora os relacionamentos pessoais tendam a melhorar ao longo do tempo e possam trazer felicidade ao nativo. Como se vê por este horóscopo, nem todos nascemos com  um potencial para estabelecer uma família em moldes tradicionais porque  nascemos com  a necessidade de desenvolver facetas diferentes do nosso ser e, em alguns casos, essas facetas são caminho que não incluem o casamento nem uma família no sentido tradicional.

Ler o Casamento- Ascendente Leão

brid

Continuamos a exemplificar a leitura das áreas de vida para o Ascendente Leão. Os indicadores principais que indicamos são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente ,o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias análises das áreas de vida que estamos a analisar, num horóscopo diferente. Hoje iremos estudar o potencial de relacionamento e o casamento para o nativo cujo horóscopo temos vindo a interpretar. Para consultar todos os indicadores das áreas de vida para o Ascendente Leão, clique aqui. Tenha em mente a análise geral do horóscopo que mostra a força geral dos planetas e das casas.

Significadores de relacionamentos e do casamento para o Ascendente Leão

O fator principal que determina o casamento (e o seu momento) é a 7ª casa e os planetas que a influenciam, se existirem. Secundariamente, consideramos a 2ª e a 4ª casas e os planetas que as influenciam. No nosso exemplo a 7ª casa não tem planetas colocados. É governada por Saturno, que está exaltado no signo de Balança, na 3ª casa, indicando a atração por um nativo inteligente e com capacidade de iniciativa e espírito empreendedor,  que pode estar ligado a atividades de relações públicas, de comunicação, ou às artes. Saturno está na mesma casa em que está colocado Rahu e isto mostra um encadeamento kármico entre os desejos que impelem esta jovem para singrar na vida e as qualidades de um parceiro fortemente ambicioso que poderá estar de algum modo ligado a esses desejos e ajudá-la a levá-los por diante de uma forma persistente e segura. De resto, Rahu lança um aspeto de 5ª casa para a 7ª casa e isto  confirma este encadeamento causal entre os desejos e as motivações desta jovem e os do parceiro de vida. Poderá haver aspetos compulsivos na ligação entre ela e esse parceiro, desejos partilhados com caráter kármico ou interesses e motivações que serão tão fortes que cimentarão parcerias capazes de unir as pessoas na procura de objetivos comuns. Estas motivações poderão ter pouco a ver com os sentimentos românticos e muito a ver com as ambições e o poder ou com a influência que se deseja alcançar. Júpiter também está em aspeto com a 7ª casa, o que é muito auspicioso, na medida em que ele rege a casa da sorte «que se traz» por créditos kármicos, mostrando que o casamento (e as parcerias de negócios) tem boas hipóteses de ser feliz e que o  cônjuge é alguém capaz de trazer riqueza e contribuir decisivamente para a realizações de todos os desejos e ambições desta jovem. Ao reger também a 8ª casa, Júpiter mostra que o parceiro trará riqueza para o relacionamento  e um bom círculo social de amizades que esta jovem poderá receber e partilhar.

Olhando agora para  os indicadores secundários, vemos que a 2ª casa  tem a presença de Marte que é um yogakaraka para este Ascendente e , por esse facto, assegura, estando forte, riqueza e poder, embora não assegure a felicidade nem o bem estar emocional do nativo. A posição de Marte na 2ª casa  neste Ascendente não causa a aflição conhecida por «aflição de Marte» ou «Kuja dosha» de acordo com os ensinamentos da Jyotish, embora possa evidenciar um ambiente familiar agressivo e/ou pouco afetuoso onde reina algum egoísmo.  Não existem outros aspetos para esta casa.

A 4ª casa contém o signo Escorpião e a Lua está aqui colocada.  A Lua tem natureza funcional maléfica para este Ascendente e, se está muito bem colocada na 4ª casa, está no signo de debilitação e não recebe quaisquer aspetos. Como regente da 12ª casa, a Lua indica isolamento e solidão e, sendo a 4ª casa uma casa que mostra o  ambiente doméstico e a felicidade ou contentamento subjetivo dos nativos, esta é uma indicação de que  a felicidade pode ser algo muito instável na vida desta jovem, tanto mais que a Lua , devido à sua mudança muito rápida, altera constantemente a sua energia e, ao passar pelo ponto mais efetivo de cada casa do horóscopo ou  ao ficar em conjunção com os planetas indicadores desta área de vida, causa perturbações e consequências desagradáveis. Pelo lado positivo, embora tais perturbações sejam frequentes, também são passageiras. Mas, muito provavelmente ,o bem estar emocional e a vida doméstica desta jovem serão muito flutuantes e muitas vezes ela sentirá que as suas necessidades emocionais não são preenchidas, talvez para a impulsionar a procurar outros objetivos que possam trazer-lhe uma felicidade mais estável.

Procuramos agora, usando o software recomendado, informação adicional sobre quando acontecerá o dasha da Lua. Afortunadamente, este dasha ocorre apenas entre abril de 2085 e abril de 2095, ou seja, inicia-se aos 71 anos de vida, poupando deste modo esta jovem de sofrer, nos tempos da juventude e nos anos em que tem menor maturidade, os efeitos mais adversos deste dasha. Porém, sempre que, em outro dasha, ocorrer o sub período da Lua, em momentos em que também está ativo o trânsito da Lua ou dos nodos sobre os pontos do horóscopo relacionados com a felicidade, especialmente a 4ª casa, ocorrem eventos perturbadores desta área de vida, com sentimentos de solidão ou de isolamento. O trânsito periódico da Lua pelo signo de Escorpião ou por Caranguejo pode trazer à perceção subjetiva essa falta de harmonia ou de contentamento, embora de forma passageira.

A 3ª casa  está enfatizada no horóscopo, tendo a presença de Saturno e de Rahu. Tratando-se de uma casa de crescimento- upachaya- na qual os planetas maléficos dão excelentes resultados, e estando o regente da 7ª casa exaltado no horóscopo, com o  tempo esta área de vida e o relacionamento com o cônjuge poderão melhorar muito no que se refere ao contentamento e à felicidade pessoal . Por outro lado, o regente da 4ª casa, Marte, é um yogakaraka e está colocado numa das casas relacionadas com o casamento e com a vida familiar, a 2ª e isto é mais um indicador de que esta área de vida depende em grande parte do esforço e da motivação do nativo para a fazer florescer . Um relacionamento feliz não é para a maioria de nós, algo dado de «mão beijada» e, para esta jovem, trata-se de algo que ela tem que aprender a construir com o próprio esforço e motivação individual. Saturno rege a 6ª e a 7ª casas  e Marte rege a 4ª e a 9ª e ambos são indicadores de sorte para esta vida (Marte) e de aplicação do próprio esforço persistente e disciplinado nos objetivos que se pretende alcançar (Saturno). Como em geral acontece, a sorte é na verdade uma combinação de oportunidades oferecidas e de trabalho árduo. Em conjunto, são uma receita imbatível. E, como é indicado pela 6ª e 7ª casas, a oposição e a dualidade ou conflito que nos opõem aos outros precisam de ser vencidos pela capacidade de partilha e de cooperação para formar um relacionamento (qualquer que ele seja) bem sucedido. Isso implica a formulação de objetivos comuns e a superação dos «meus» e «teus» objetivos. A ausência de compreensão desta verdade simples tem como resultado a solidão. Esta é a lição que é apontada neste horóscopo para esta jovem aprender e integrar na sua vida.

O cônjuge é mostrado principalmente pela 7ª casa e, secundariamente pela 2ª,  4ª  8ª  e 12ª casas.  Saturno, o  regente da 7ª casa , indica um cônjuge ambicioso e determinado, inteligente mas frio e talvez algo distante. Mercúrio, regente da 2ª casa e Marte aí colocado indicam alguém muito inteligente, com grande capacidade de iniciativa e aptidões artísticas ou de comunicação, combativo e capaz de lutar e de vencer toda a adversidade. Será no entanto alguém que, muito provavelmente ,colocará as ambições ligadas à carreira/profissão, à procura de um elevado estatuto social  em primeiro lugar na sua vida, deixando para segundo plano os aspetos da vida afetiva e familiar. Será alguém que poderá pensar mais nas suas próprias necessidades (Marte tende para o egoísmo) do que para as necessidades da parceira mas, em contrapartida, poderá oferecer-lhe uma vida confortável no plano material e  com  a satisfação de todos os desejos materiais.

Quanto ao tempo do casamento, este é visto pela 7ª casa como fator principal e pelos planetas que influenciam a casa. Ora, como esta casa não tem planetas colocados, consideramos  o aspeto amplo de Júpiter para a casa e Saturno, os planetas que mais diretamente apontam para a concretização deste evento. Usando o software vemos que o dasha de Saturno ocorre entre 2016 e 2035. Em 2035 esta jovem terá 21 anos sendo ainda muito nova, porém, esta dasha é favorável ao seu casamento pois Saturno está bem colocado no horóscopo. E o sub período de Júpiter ocorrerá entre setembro de 2032 e abril de 2035. Este é um período muito favorável para a realização de um casamento com boas possibilidades de dar certo. Por ex., em junho de 2033 Saturno está colocado na 11ª casa em conjunção com Júpiter natal e Júpiter está a transitar pela 7ª casa em aspeto com Saturno e com a sua posição natal. Consideramos que este é um mês  que, muito fortemente, indica a data para um bom casamento.  O dasha seguinte, embora menos propício na nossa opinião, é também um bom período para o casamento, e ocorre entre abril de 2035 e abril de 2052 cobrindo assim um período largo da vida da pessoa em que ela pode formar um bom relacionamento de casamento com perspetivas de alcançar bons resultados.

Agora, será feliz  o casamento? Observamos como significador principal da felicidade do casamento a 7ª casa e o seu regente e, secundariamente a 2ª, a 4ª, a 8ª e a 12ª, a Lua e Vénus. Pelo que já dissemos sobre a 7ª, a 2ª e a 4ª casas, percebemos que  a felicidade do casamento será flutuante e não será fácil de alcançar, pelo menos nos primeiros tempos mas que poderá melhorar à medida que esta pessoa vá crescendo e vá trabalhando para conseguir melhorar esta área de vida. A 8ª casa tem regência de Júpiter, bem colocado na 11ª casa e indica fortes laços com o cônjuge, talvez através da partilha de recursos (incluindo os financeiros), da ajuda  que o cônjuge dará para a realização dos  sonhos pessoais desta jovem, ajudando-a na carreira e na concretização das ambições pessoais e isto é também uma fonte de felicidade e de bem estar pessoal. Nem todos somos motivados para a identificação da felicidade com o bem estar emocional. Para alguns, felicidade é ter sucesso numa carreira e realizar os seus sonhos. Se for o caso desta jovem ,há bons indicadores de que ela conseguirá ser bastante feliz.  Quanto à Lua e à 12ª casa, a colocação do regente da 12ª casa na 4ª só favorece a desenvolvimento espiritual e indica residência no estrangeiro mas a colocação no signo de debilitação parece indicar que haverá momentos de solidão que serão difíceis de superar de outro modo que não seja o desenvolvimento da espiritualidade como forma positiva de descobrir os seus próprios recursos internos e o enraizamento do seu ser numa causa mais profunda que liga todos os seres.

Confirmação pela Navamsha

TS

 TS- D-9

 Vamos agora observar como estão colocados os indicadores principais do casamento na Navamsha. Saturno, regente da 7ª casa na D-1, está colocado na 3ª casa, em conjunção com Ketu, confirmando a dependência do sucesso desta área de vida do esforço e do trabalho realizado pelo nativo para ser bem sucedido. Marte, o outro indicador do casamento, está colocado na 6ª casa desta varga em conjunto com regente da 2ª casa na D-1 e regente da 6ª na D-9, Mercúrio. Júpiter, por seu lado, é o regente da 9ª casa desta varga e está colocado na 12ª casa, que também rege.  O casamento pode levar esta jovem a viver no estrangeiro e ser essa uma causa de um sentimento periódico de solidão ou de isolamento. Vénus está colocado na 7ª casa desta varga, no seu próprio signo, o que é uma excelente indicação. Vénus também rege a 2ª casa nesta varga. A Lua está colocada na 4ª casa, no seu próprio signo, outra excelente indicação, mostrando que, apesar de todos os indícios, a felicidade será alcançada, podendo ser alterado o seu conceito (nada há de mais subjetivo e de mutável que o conceito individual de felicidade ,que não apenas muda de indivíduo para indivíduo como muda para cada um ao longo da vida.)

Quanto à força dos planetas na Navamsha, vemos que Marte está em vargottama, Vénus está no signo Mooltrikona e Júpiter está no próprio signo. O Sol, regente da 5ª casa nesta varga, está exaltado no Ascendente desta varga. Assim, tal como referimos na análise inicial deste horóscopo, esta pessoa veio ao mundo com um bom lote de sorte que, certamente, também a ajudará a superar as dificuldades não só na área do casamento como em geral nas várias áreas de vida. Isto não significa , é claro, que ela possa ser poupada a aprender as lições específicas que  o karma lhe reserva para esta vida. E o casamento/ parcerias bem como o cônjuge e/ou o tipo de parceiros que encontrará nesta vida, parecem ser os pontos focais dessa aprendizagem.

Globalmente, podemos considerar que este horóscopo indica que a área do casamento e dos relacionamentos pessoais será fonte aprendizagem e palco de  algumas lições kármicas  mas é também uma área que poderá melhorar na vida desta pessoa à medida que o tempo for passando e ela for aprendendo as suas lições de vida.

Ler o Casamento- Ascendente Caranguejo

noic

Continuamos a exemplificar a leitura das áreas de vida para o Ascendente Caranguejo. Estes indicadores são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente ,o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias análises das áreas de vida que estamos a analisar, num horóscopo diferente. Hoje iremos estudar o potencial de relacionamento e o casamento para o nativo cujo horóscopo temos vindo a interpretar. Para consultar todos os indicadores das áreas de vida para o Ascendente Caranguejo, clique aqui.

Indicadores de relacionamentos e do casamento para o Ascendente Caranguejo

O fator principal que determina o casamento (e o seu momento) é a 2ª casa e os planetas que a influenciam, se existirem. Secundariamente, consideramos a 4ª e a 7ª casas e os planetas que as influenciam. No nosso exemplo,  a  2ª casa não tem planetas colocados mas é governada pelo Sol, o que a torna uma casa muito forte. O Sol está colocado na 7ª casa, indicando  um cônjuge ou parceiro de vida com forte personalidade e tendência para  liderar a relação. Esta posição do Sol não é muito favorável para a felicidade conjugal embora promova a aquisição de status e /ou de riqueza através do parceiro. De qualquer modo, esta posição do Sol indica que as parcerias a nível pessoal (casamento e outras) desempenham um papel muito importante no cumprimento dos objetivos de vida desta pessoa.

A 2ª casa recebe apenas um único aspeto, o de Ketu, que é muito amplo não formando conjunção com o ponto mais efetivo dessa casa. A 4ª casa contém o signo Balança e está ocupada por Júpiter, em conjunção próxima (numa orbe de 2º) com o ponto mais efetivo desta casa (e também em conjunção  com a 8ª, com a 10ª e com a 12ª). Júpiter é o regente da 6ª e da 9ª casas e, apesar de ter natureza funcional maléfica para este Ascendente,  revela  que o nativo gozará de luxo e de conforto, terá uma boa casa, a sua relação com a mãe será próxima e herdará propriedade materna.

A sua felicidade subjetiva será real, mas  durante o dasha de Júpiter, sempre  que este planeta ou outros planetas funcionais maléficos (Saturno e os nodos, Rahu e Ketu) influenciarem esta casa através de trânsitos, haverá períodos de perda de bem estar físico e emocional. Um desses períodos está a ocorrer agora, com intensidade, devido ao facto de Saturno, a influência mais maléfica para este Ascendente, estar a transitar pela 4ªcasa , num trânsito – Sade Satti– que dura há mais de dois anos e que terminará nos primeiros dias de novembro próximo. Devido ao facto de Saturno estar a transitar pelo seu signo de exaltação, este não produz apenas maus resultados, dando resultados mistos. A partir de 6 de outubro próximo e até  3 de junho de 2017 estará ativo o sub período de Júpiter. Usando o software recomendado observamos que, tal como já dissemos no artigo sobre a análise da carreira e da profissão, nos momentos  que aí identificámos em que o trânsito de Saturno, Júpiter e Rahu/Ketu afetarem esta casa, as bases de vida familiar/ conjugal podem ser negativamente atingidas. Pode haver mudança de residência neste período que decorre até 2020, não sendo de excluir uma ida para um país estrangeiro (4ª, 7ª , 9ª e 12ª casas em evidência). As raízes de vida do nativo serão reformuladas.

A 7ª casa  está enfatizada no horóscopo, tendo a presença do Sol, de Vénus e  de Mercúrio. Estes planetas regem, respetivamente a 2ª,a 4ª e a  11ª ,a 3ª e a 12ª. São casas de vida familiar, de ganhos e de rendimentos, de propriedades da família e de despesas, perdas ou gastos. Mas, se contarmos apenas com os significados dos signos Mooltrikona que estes planetas regem, e que são predominantes, temos: 2ª, 4ª  e 3ª casas. E prevalecem os significados de riqueza , de família e de status, de empreendedorismo, motivações e capacidade de iniciativa. E todos estes significados  são influenciados pelo cônjuge que, já agora, é mostrado pela 2ª, pela 4ª e 8ª casas.  Pelos signos que as ocupam e pelos planetas presentes (apenas Júpiter na 4ªcasa), não é  difícil inferir que o nativo se sente atraído para uma pessoa com forte personalidade e capacidade de afirmação, com posses, com   um bom estatuto social e familiar, bens e boa instrução. Por outro lado, através do signo na  8ª casa ,sabemos também que o parceiro pode ser  alguém com dificuldade na expressão das emoções e dos  sentimentos ou «desligada», no plano pessoal (Saturno e Aquário), embora tenha também uma natureza jovial (Júpiter na 4ªcasa). Este é o tipo de pessoa que o nativo atrai e para o qual se sente atraído.

Quanto ao tempo do casamento, este é visto pela 2ª casa como fator principal e pelos planetas que influenciam a casa. Ora, como esta casa não tem planetas colocados, resta apenas o aspeto amplo de Ketu para a casa de modo que o momento do casamento poderá ocorrer no período dasha do Sol regente da 2ª casa ou no subperíodo de Ketu entre junho de 2023 e agosto de 2024. Porém,  o período ou sub período de Ketu não é nunca uma boa escolha  para o casamento pois provoca atrasos, obstáculos e há uma grande probabilidade de um casamento realizado neste período terminar sem ter trazido verdadeira felicidade. Mas o período do Sol será uma escolha melhor. De resto, a presença do Sol na 7ª casa indica habitualmente casamento tardio. Usando o software, vemos  que o sub período da Lua ocorre entre 23 de novembro de 2024 e 22 de maio de 2025. Não mencionamos o subperíodo do Sol porque, na Astrologia Jyotish, é tradição considerar que o primeiro subperíodo de um dasha dá sempre resultados fracos. O subperíodo da Lua, que é o regente do Ascendente, parece-nos uma data plausível para resultados positivos no casamento.

Agora,   o casamento será feliz? Observamos como significador principal da felicidade do casamento a 4ª casa e o seu regente e  notamos que Vénus , o regente da 4ª casa, está colocado na 7ª e em conjunção com o regente da 2ª casa, o Sol, estando combusto pois está a 1º de distância do Sol. Haverá a tendência para o nativo se «apagar» perante o cônjuge,  para precisar do apoio dele  ou para  criar dependência em relação  a ele. Este liderará na relação e será a chave,  em grande parte , para o sentimento de felicidade subjetiva desta pessoa para quem o parceiro aparece como uma espécie de modelo da sua estrutura de vida e dos seus desejos e propósitos na vida. Porém, como Vénus também simboliza o cônjuge num horóscopo masculino, o estado combusto de Vénus também pode indicar traços da  personalidade do cônjuge, que pode ter dificuldade em encontrar uma base segura de vida e capaz de lhe trazer realização pessoal. Saturno rege a 7ª e a 8ª casas  e está colocado na 3ª casa ,indicando que o ambiente envolvente do nativo e os seus desejos se realizarão gradualmente, com alguma lentidão mas , à medida que o tempo passa,  os laços conjugais tenderão a melhorar após algumas importantes lições aprendidas (Afinal, Saturno é o planeta do Karma por excelência). Saturno tem força suficiente para proteger os seus resultados e, por isso, os laços conjugais podem ser mantidos embora, nos momentos em que Saturno transitar pela 7ª e pela 8ª casas do horóscopo- Saturno transitará pelo signo de Capricórnio  na 7ª casa entre 23 de janeiro de 2020 e julho de 2022 e este será um período importante  no que se refere  a lições kármicas na vida deste nativo, relacionadas com os relacionamentos pessoais.  Este período vai pôr à prova qualquer relação existente na altura. Saturno  transitará pelo signo de Aquário entre julho de 2022 e março de 2025. Como os planetas funcionais maléficos não afligem os seu próprios signos Mooltrikona, este segundo período  será potencialmente melhor do que o anterior. Poderá também trazer ganhos através dos parceiro, de heranças ,de  legados ou seguros. Mas, nos períodos em que o trânsito  destes planetas e dos nodos influenciarem estas casas,  haverá eventos desafiadores  quando os aspetos forem exatos; esses trânsitos podem afetar também outras áreas de vida no plano profissional pois, para esta pessoa, estas duas áreas aparecem bastante ligadas.

Enquanto durar o  período dasha  de Vénus (até 2024) e, nos dashas seguintes ,nos subperíodos deste planeta  podem acontecer eventos que põem em causa a harmonia das parcerias incluindo o  casamento, podendo trazer situações  que separam os parceiros /cônjuges.

Confirmação pela Navamsha

FF

FF D-9

 Vamos agora observar como estão colocados os indicadores principais do casamento na Navamsha. O Sol, regente da 2ª casa na D-1, está colocado na 6ª casa, em conjunção com Vénus, regente do Ascendente nesta varga e regente da 4ª casa da D-1, uma casa que é um indicador principal para a felicidade do casamento. Vénus está exaltado, o que é uma boa indicação mas, a colocação de ambos na 6ª casa, uma casa de conflitos, não é a melhor das indicações para a harmonia conjugal. Saturno, o regente da 7ª casa na D-1, está em vargottama , o que aumenta a sua força mas está colocado na casa das perdas e do isolamento, a 12ª casa. E, desta casa, Saturno lança um aspeto para o Sol e para Vénus na 6ª casa. Esta ênfase no eixo da 6ª e da 12ª casas confirma que  há lições específicas  que este nativo precisa de aprender  através da área dos relacionamentos e do casamento. Ao mesmo tempo, este eixo pode indicar que países estrangeiros podem desempenhar um papel  importante nesta aprendizagem. Assuntos relacionados com subordinados na economia caseira ou com colegas de trabalho ( e conflitos que podem surgir) cruzam-se  com a expressão emocional dos relacionamentos. Alguns sacrifícios podem ter que ser feitos pelo nativo nesta área .

Globalmente, podemos considerar que este horóscopo indica que a área do casamento e dos relacionamentos pessoais será fonte de felicidade mas também de alguns momentos problemáticos  mas é também a área que mais fará crescer esta pessoa e permitir-lhe  um maior desenvolvimento humano e espiritual.

Ler o Casamento- Ascendente Capricórnio

noiv

Continuamos a exemplificar a leitura das áreas de vida para o Ascendente Capricórnio Os significadores principais que indicamos são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias análises das áreas de vida que estamos a exemplificar, num horóscopo diferente. Hoje iremos analisar o potencial de relacionamento e o casamento. Para consultar todos os significadores das áreas de vida para o Ascendente Capricórnio, clique aqui.

Indicadores de relacionamentos e do casamento para o Ascendente Capricórnio

O fator principal que determina o casamento (e o seu momento) é a 7ª casa e os planetas que a influenciam, se existirem. No nosso exemplo, a  7ª casa está ocupada pelo signo  Caranguejo e Marte está aqui colocado. O regente da 7ª casa, a Lua, está colocada na 9ª casa onde também se encontra Rahu. Marte tem um peso considerável nos resultados desta área de vida pois é o regente da 4ª casa, ocupada pelo seu signo Mooltrikona, sendo por isso também um dos indicadores do casamento e dos relacionamentos, bem como da felicidade subjetiva do nativo.  O regente da 4ª casa colocado na 7ª é uma boa colocação, indicando casamento por amor e felicidade nesta área. Porém, Marte está enfraquecido pois encontra-se no seu signo de debilitação e, por outro lado, a colocação de Marte na 7ª casa, devido à natureza agressiva do planeta, torna a pessoa «manglik», sofrendo da «aflição de Marte» cujos efeitos são a falta de harmonia nas parcerias e a tendência para as discussões que conduzem a  desentendimentos e a separação. Marte não recebe o aspeto de nenhum planeta benéfico, recebendo apenas o aspeto de Ketu que não ajuda nada a melhorar esta fraqueza básica do horóscopo.

 A 2ª casa recebe  o aspeto de Marte, o que reforça a mesma influência referida e destrói a harmonia da vida familiar. O regente da 2ª casa, Saturno, que é também o regente do Ascendente,  está colocado na maléfica 8ª casa, e não recebe quaisquer aspetos. A 8ª casa é a casa dos laços conjugais e, para além de indicar separação, também indica aquilo que nos liga aos parceiros. Neste caso, Saturno, enquanto regente geral da vida do nativo, pode ajudar a fortalecer os laços com o parceiro, desde que estes se conduzam pelas regras do planeta: seriedade, princípios, respeito. Mas, nos  períodos dasha ou subperíodos dos funcionais maléficos – Sol, Júpiter ,Rahu e Ketu- e durante os trânsitos destes pela 7ª, 4ª, 2ª e 8ª casas , a vida familiar e conjugal pode passar por momentos de instabilidade, de  conflito e de ameaça de separação.

 Observamos como significador principal da felicidade do casamento a 7ª casa e o seu regente e  notamos que a Lua é o regente da casa. A Lua é suficientemente forte para proteger a casa que rege mas, tratando-se de um planeta extremamente mutável, influencia os assuntos da 7ª casa causando instabilidade e altos e baixos nos relacionamentos . Assim, há instabilidade nesta área, podendo num determinado momento haver grande harmonia e logo a seguir  passar-se  para uma situação de instabilidade. Será difícil, com a regência da Lua e com a presença de Marte debilitado nesta casa, haver uma constância na harmonia dos relacionamentos. Faz parte das experiências específicas da vida desta pessoa passar por estas mudanças e instabilidade no plano relacional e afetivo. Durante o período dasha de Saturno, entre 2029 e 2048 a pessoa pode alcançar maior estabilidade e satisfação nesta área de vida mas, durante os subperíodos de Marte – no dasha operante atual de Júpiter isto sucederá no ano de 2026- e no dasha seguinte de Saturno entre novembro de 2041 e dezembro de 2042- deverá haver cuidados especiais pois são momentos em que a rutura e os desentendimentos poderão pôr em cheque o relacionamento existente. Afortunadamente, o nativo já experienciou o dasha de Marte quando era mais jovem pelo que os «estragos» que o planeta poderia fazer na área dos relacionamentos não ocorrem como fator principal na  sua vida. Por outro lado, a presença do regente da 9ª casa na 12ª que tem a ver com os «prazeres de cama» indica  que a área sexual será fonte de satisfação. A Lua e Vénus, os outros indicadores secundários para esta área, estão bem colocados e mostram que  boa parte da felicidade deste nativo estará na realização de viagens, estadias no estrangeiro, etc. (Lua)  e na manutenção de um bom círculo de amigos (Vénus). Assim, as viagens e as atividades  com os amigos podem fazer bastante pela harmonia conjugal. Este aspeto da vida a dois será um elemento essencial para manter a coesão com o parceiro de vida.

Da análise global destes indicadores, no que se refere  à escolha de  um período mais favorável para a realização do casamento, há várias possibilidades que podem ajudar a cimentar os laços conjugais: o subperíodo de Vénus ou da Lua e o subperíodo de Saturno . No dasha que está agora operante, o subperíodo de Vénus ocorre entre 22 de março de 2021 e 24 de novembro de 2023. O subperíodo da Lua ocorre entre 12 de setembro de 2024 e 10 de janeiro de 2026. Antes disso, o subperíodo de Saturno também é  favorável para uma formalização  do relacionamento, isto é, do casamento e  inicia-se  em 30 de junho de 2015,  decorrendo até 10 de janeiro de 2018  e é uma boa oportunidade para cimentar um relacionamento, sobretudo baseado nos valores da confiança e da responsabilidade. Este período pode também ter a marca de algo «destinado» pois o regente da 9ª casa, ou da sorte para esta vida está colocado na 12ª casa que tem regência de Júpiter, o planeta operante no dasha atual.

Usando o software recomendado, vemos os trânsitos que ocorrem quando estiver operante o subperíodo de Saturno e os resultados são reveladores: na segunda metade do mês de junho de 2015 Júpiter estará a transitar pela 7ªcasa, num  trânsito que acabou de se iniciar e Vénus  também estará a transitar pelo signo de Caranguejo. Saturno estará na 11ª casa indicando que os desejos da  pessoa e talvez vantagens financeiras poderão ser obtidas com este evento e promete a possibilidade de alguma estabilidade. No dia 27 de junho a Lua transita pela 10ª casa , favorecendo o reconhecimento público e  Mercúrio transita pela 5ª casa, o que é uma  boa indicação para a concretização de um evento como o casamento, indicando um casamento de amor e sorte para o mesmo pois ele é o regente de uma casa de sorte (a 9ª) a transitar por outra casa de sorte (a 5ª ). Durante o trânsito de Júpiter pela 7ªcasa é bem provável pois, que este nativo  inicie um relacionamento capaz de sobreviver e de lutar contra os obstáculos da «aflição de Marte».

Para o Ascendente Capricórnio o cônjuge   é mostrado pela 7ª casa como significador principal e esta casa está  ocupada pelo signo Caranguejo. É de esperar que o parceiro seja uma  pessoa afetuosa e amante do lar, afetuosa no modo de ser e talvez um pouco dependente, emocionalmente falando. A presença de Marte na 7ª casa indica porém que a pessoa pode ter um temperamento tumultuoso, explodindo facilmente e sendo dada a discussões.

Confirmação pela Navamsha D-9

 d9 h

O principal significador do casamento, a Lua,  enquanto regente da 7ª casa na D-1, está colocado na 8ª casa o que não é uma boa colocação. A Lua recebe o aspeto de Vénus, que está debilitado, o que indica problemas nesta área de vida.  A posição da Lua e a influência que recebe mostra essencialmente pouca paz mental e uma auto estima flutuante ,devendo este aspeto da personalidade ser trabalhado.  Porém Marte que, na D-1,  está colocado na  7ª casa, aqui está colocado  na 5ª casa em conjunto com o Sol ,Júpiter – regente da 5ª casa- e Ketu. Trata-se de uma configuração fortemente kármica em que Marte rege a 4ª e a 9ª casa da Navamsa, indicando um padrão kármico de lições a aprender no casamento, e que têm a vantagem de estar associadas a «créditos por ações passadas» embora as experiências indicadas possam ser complexas e não facilmente previsíveis . O Sol é o regente do Ascendente nesta varga e encontra-se bem posicionado, na 5ª casa .Assim, no padrão de vida deste nativo está indicado um fator dinâmico sobre os seus relacionamentos/parcerias que assume o caráter de lições específicas que surgirão nos seus relacionamentos e que traduzem o seu karma nesta área de vida ,em que os fatores mais difíceis se misturam com outros que parecem beneficiar o nativo com  alguma sorte.

 Globalmente, podemos considerar que este nativo encontrará desafios nesta área da sua vida, não  sendo  sempre fácil conseguir a harmonia desejada mas que tais desafios conseguirão ser superados com persistência , seriedade no modo como encarar o relacionamento (Saturno) e também  com alguma sorte.