Efeitos dos Antardasa no Dasa da Lua #3

lua

Antardasa de Mercúrio

Este período dura 17 meses e dá resultados plenos a partir dos 32 anos, idade da maturação de Mercúrio.  Para avaliar os seus efeitos, vemos qual a casa onde se encontra colocado Mercúrio no horóscopo, bem como as casas que rege, o nº de casas que o separam da Lua e os aspetos que recebe no horóscopo de nascimento, bem como os que se formam durante o seu subperíodo. Mercúrio é amigo da Lua mas esta é inimiga de Mercúrio, existindo assim tensão entre as energias representadas por ambos.

Enquanto a Lua representa e perceção emocional ou inteligência emocional baseada na intuição e na emoção, Mercúrio representa o pensamento lógico e analítico, discriminativo e baseado na imparcialidade fria da razão. Durante este período, a sensibilidade e o sentimento podem, de algum modo, opor-se ao raciocínio analítico e argumentativo mais racional.  Pode também verificar-se alguma rivalidade entre irmãos, sobretudo com irmãos mais novos.

Na avaliação dos seus efeitos podemos considerar que estes são mais positivos para os signos Ascendentes Gémeos e Virgem; ou quando o nº de casas que separam Mercúrio e a Lua é de 5/9 ou ainda quando Mercúrio é o planeta Atmakaraka. Quando Mercúrio está colocado numa casa kendra ou trikona,  ou ocupa o próprio signo/ signo de exaltação, ou está colocado no próprio Navamsa, segundo o sábio Parashara, o nativo adquirirá riqueza, veículos,  ornamentos e roupas, obterá reconhecimento , sentirá alegria e contentamento, terá sorte nos negócios, aumentará os seus conhecimentos e conviverá com pessoas sábias. Quando Mercúrio está colocado na 11ª ou na 2ª casa a partir da Lua também dará bons resultados, como referido  atrás e incluindo o casamento, a  aquisição de muitas joias, tendo também boa saúde, diversão e contacto social com homens instruídos.

Do mesmo modo, os efeitos mais negativos surgem quando o nº de casas que separam Mercúrio da Lua é de 6, 8 ou 12  e para os signos Ascendentes Gémeos e Caranguejo, devido à regência de casas menos auspiciosas. Sucede o mesmo  quando Mercúrio está colocado no signo de debilitação.  Nestes casos haverá dores no corpo, efeitos negativos para a mulher e filhos, perdas em empreendimentos agrícolas. Quando Mercúrio rege a 2ª ou a 7ª casa, pode haver medo  causado por febre.(Parashara)

Durante o subperíodo de Mercúrio, se este tem a regência da 10ª casa na D-1 , ou na D-9 ou na D-10 e está forte, podem esperar-se melhorias na área da carreira e do reconhecimento profissional, bem como uma promoção ou emprego mais bem remunerado.

Os subperíodos de Mercúrio podem trazer a formalização do casamento, quando Mercúrio rege o navamsa do signo que ocupa a 1ª ou 7ª casa e, simultaneamente, há um aspeto de Rahu e Ketu para este eixo do horóscopo. Neste caso, o cônjuge será ou mais jovem ou terá uma aparência jovem, ou  será um comerciante ou pessoa dedicada aos negócios, ou ainda alguém que vive da escrita ou está ligado (a) à comunicação.

Para os signos Ascendentes Peixes ou Sagitário, pela regência da 7ª casa e para os Ascendentes Touro e Leão pela regência da 2ª casa, Mercúrio pode tornar-se um planeta maraka que indica o final da vida, em qualquer dasa, desde que o resto do horóscopo o confirme.

Antardasa de Ketu

Este subperíodo dura 7 meses.  Para avaliar os seus efeitos temos em conta que a idade de maturação de Ketu são os 48 anos, dando plenos resultados a partir dessa idade dos nativos. Temos em conta também a casa  e signo ocupados, o nº de casas que separam Ketu da Lua, os aspetos no horóscopo de  nascimento e os trânsitos durante o seu subperíodo.

Quando Ketu está colocado numa casa kendra ou trikona, ou na 5ª, 9ª ou 11ª em relação à Lua e está forte, o nativo ganhará bens e fortuna mas haverá perda destes no final do subperíodo.

Quando Ketu está colocado na 8ª ou na 12ª casa a partir da Lua, ou está associado com ou recebe aspetos de planetas maléficos, o nativo enfrentará obstáculos aos seus empreendimentos devido à atuação de inimigos e desentendimentos segundo Parashara.

Se Ketu estiver colocado na 2ª ou na 7ª casa do horóscopo há, segundo Parashara, possibilidade de doença e aflições no corpo.

Os subperíodos de Ketu são períodos de libertação,  de deixar ir algumas coisas da nossa vida que já não são necessárias para o desenvolvimento espiritual. E, porque somos seres agarrados às nossas posses terrenas, isso pode ser muito difícil para alguns de nós.  Assim, alguma coisa ou experiência será separada da nossa vida neste período, e isto pode incluir pessoas.  No plano mais profundo, trata-se de «limpar» os vestígios do passado que continuam a fazer-nos demorar em situações gastas ou sem qualquer esperança, insistindo em repetir modelos e formas de ser esgotadas há muito e que já não têm um verdadeiro propósito na nossa vida. Quando nos vemos separados de tudo isso, podemos sentir um grande sentimento de perda, causado pelo hábito de associarmos essas coisas, situações ou seres, ao que somos. Mas a libertação causada por Ketu deixa-nos livres para um novo processo de rejuvenescimento ou renascimento.

Durante o subperíodo de Ketu os nativos podem tentar conectar-se com alguém, com uma situação ou posição ou objeto através de um processo emocional profundo baseado na esperança de manter esse apego por este lhes dar  a aparente segurança do hábito. Pode mesmo haver a ilusão de que tal conexão é, não só possível como algo concretizado.  Tal desejo de apego pode ter a sua origem muito atrás, no passado, quando estávamos conectados com ela mas o subperíodo de Ketu traz o momento a partir do qual é preciso cortar esses laços invisíveis para seguir em frente.

Do mesmo modo, podemos tentar conectar-nos com experiências que vivemos mais cedo nesta vida, procurando reviver o entusiasmo, a paixão, etc., que outrora sentimos. É comum, por ex., tentar reavivar um velho amor de juventude, buscando repetir o que sentimos então.  Tal ressonância com o passado deve-se a que essas experiências foram particularmente significativas na nossa vida mas, no presente, já não têm lugar porque nos tornámos outros,  embora o reviver desse passado nos ajude a apropriar o significado dessas experiências no desenvolvimento da nossa história de vida.

Os  subperíodos de Ketu podem ser particularmente dolorosos, incluindo perdas em diversas áreas sobretudo quando Ketu ocupa a 6ª, 8ª ou 12ª casas do horóscopo. Quando é esse o caso, nos seus subperíodos ocorrem perdas físicas como as que se devem a cirurgia  com perda de órgãos ou mesmo  a perda de um membro,(braço, perna); podem ocorrer perdas afetivas como a perda do parceiro, tanto por divórcio como por outras causas, desapontamento com os que nos são próximos; esgotamento nervoso, com dificuldade em reorganizar a atividade mental; perda de bens materiais que possuíamos há muito. Podem ainda ocorrer perdas relacionadas com os significados do planeta que rege o signo onde se encontra Ketu no horóscopo.

Sendo um separador por excelência, Ketu amputa da nossa vida uma parte a que nos mantínhamos agarrados e isso é em geral sempre uma experiência dolorosa que, para alguns, corresponde mesmo à morte física.

Antardasa de Vénus

Este é um subperíodo longo, com 20 meses. A idade de maturação de Vénus é 25 anos, pelo que o planeta dá resultados mais efetivos a partir desta idade.

Para avaliar os efeitos do subperíodo, procedemos como indicado para o planeta Mercúrio. Temos ainda em conta que Vénus é neutro em relação à Lua mas a Lua é inimiga de Vénus.

Quando Vénus  está, no horóscopo de nascimento,  colocado numa casa trikona , numa casa kendra ou na 11ª, 4ª ou 9ª casa, ou ainda quando está exaltado ou no próprio signo, os nativos terão, de acordo com o sábio Parashara o sistematizador da Astrologia Jyotish,  resultados muito positivos, entre os quais: roupas e perfumes, joias e outros artigos de luxo, veículos, uma casa nova, felicidade com o cônjuge e filhos, comida doce (do agrado do nativo), mulheres bonitas na sua vida e uma excelente saúde. É claro , acrescentamos nós, que para isso é preciso que Vénus esteja forte para além do que foi referido e não receba o aspeto de planetas maléficos. Mas, em geral, trata-se de um período em que a pessoa tem acesso a todos os confortos e luxos.

Se Vénus está, no horóscopo, em conjunção com a Lua, regente do dasa, no seu subperíodo haverá uma saúde forte, boa reputação, aquisição de casas, terras, veículos e outros  luxos.

Porém, quando Vénus está colocado no seu signo de debilitação (Virgem) ou recebe aspetos ou está em conjunção com planetas maléficos, no seu subperíodo haverá problemas com instituições e com a administração do governo e perdas de propriedade- terras, casa, etc,). Pode ainda advir separação do cônjuge e dos filhos..

Quando Vénus está colocado na 2ª casa no próprio signo ou no signo de exaltação ou em conjunção com o regente da 11ª casa no horóscopo de nascimento, no seu subperíodo o nativo adquire um tesouro que estava escondido, ganha propriedade e terras, tem uma vida cheia de diversão e será abençoado (a) com o nascimento de um filho, tudo isto de acordo com o sábio Parashara.

Quando Vénus está colocado no horóscopo em conjunção com o regente da 9ª ou da 11ª casa, embora sem estar colocado na 2ªcasa, haverá aumento da sorte e da riqueza, realização das ambições e desejos com ajuda das instituições e do governo, ganho de joias e devoção religiosa  dos nativos ou respeito por princípios e valores elevados.

Quando Vénus está separado por um nº de casas correspondente a casas kendra ou trikona em relação ao regente do dasa- Lua- haverá aumento de riqueza e divertimentos, aumento da propriedade de terras , casas e veículos.

Quando Vénus está separado por um nº de casas correspondente a casas dusthana (6, 8 e 12) em relação à Lua, regente do dasa, haverá tristezas, abandono da terra natal e exílio para terras estrangeiras, perigos causados por ladrões e serpentes ( este último um sério risco nos tempos antigos, hoje em dia talvez se possa atualizar considerando quaisquer venenos ou intoxicações).

Quando Vénus rege a 2ª ou a 7ª casas do horóscopo e está fraco, pode haver perigo de morte prematura no seu subperíodo, pois torna-se um planeta maraka. Para os signos Ascendentes Carneiro e Virgem, pela regência da 2ª casa e para os Ascendente Peixes  e Carneiro pela regência da 7ª casa, Vénus pode tornar-se um planeta maraka.  Segundo Parashara, apenas Vénus e Júpiter assumem o papel de planetas maraka durante o dasa da Lua mas outros astrólogos védicos consideram que todos os planetas regentes da 2ª e da 7ª casa do horóscopo podem assumir esse papel, o que é comprovado por muitos exemplos em que a morte ocorreu nesses subperíodos.

Antardasa do Sol

E chegámos ao último subperíodo deste dasa, com duração de 6 meses, o que faz deste subperíodo um «Chida- Dasa» no qual se dá a separação ou corte em relação a apegos e comportamentos que deixaram de ser úteis para o desenvolvimento individual.  Durante este período há assim uma separação de fatores emocionais que se tornaram inúteis, acompanhada de perdão e de um sentimento de encerramento de experiências, ou de finalização das mesmas.

Para avaliar os seus efeitos  temos em conta a casa de colocação do Sol e a casa  que ele rege no horóscopo, os aspetos que recebe , o nº de casas que o separam da Lua, os trânsitos para a sua posição de nascimento durante o seu subperíodo e ainda a idade do nativo, tendo em conta que o Sol dá plenos efeitos aos 22 anos, sendo mais efetivo a partir dessa idade.

A relação entre o Sol e a Lua é de amizade, pelo que os subperíodos do Sol não trazem problemas adicionais. Assim, estes surgem apenas quando o sol está separado da Lua por um nº de casas que corresponde a uma casa dusthana (6, 8 12).

O Sol representa a autoridade, figuras institucionais, políticos , governantes, o pai, a fama, celebridade, mérito, reputação, etc.  e estes aspetos tornam-se dominantes durante o subperíodo do Sol.

Os efeitos mais positivos deste subperíodo ocorrem quando o sol está separado da Lua por um nº de casas que é de 5/9 e quando o signo Ascendente é Leão, Sagitário, ou quando o Sol é o planeta Atmakaraka.

Do mesmo modo, os aspetos mais difíceis ocorrem quando o Sol está separado da Lua por um nº de casas correspondente a casas dusthana- 6, 8 ou 12- e também para os signos Ascendentes Peixes o Sol rege a 6ª casa; Ascendente Capricórnio– o Sol rege a 8ª casa- e para o Ascendente Virgemo Sol rege a 12ª casa.

Quando o Sol é forte no horóscopo e rege a 10ª casa na D-1, na D-9 ou na D-10, pode haver aumento do reconhecimento do mérito profissional durante o subperíodo do Sol com a ocorrência de promoção ou de um emprego mais bem remunerado e/ou conceituado.

Para os signos Ascendentes Caranguejo e Aquário, pela regência, respetivamente, da 2ª e da 7ª casa, o Sol pode tornar-se potencialmente um planeta maraka, indicando o final da vida. Isto será mais enfatizado se o Sol ocupar a 2ª ou 7ª casa nestes signos Ascendentes. Isto torna-se ainda mais evidente, para estes Ascendentes, no último ano do dasa da Lua, no qual se faz já sentir a influência do regente do dasa seguinte, Marte. Porém, estes fatores não devem ser vistos como absoluto pois muitos outros fatores contribuem para a determinação da longevidade de cada pessoa.

Sandhi Dasa

Da mesma forma que há signos Gandanta e pontos Sandhi entre alguns signos, como explicámos anteriormente, também há na passagem de um dasa de elemento Água, como a Lua, para um outro de elemento Fogo como é o de Marte, um período que recebe o nome de Sandhi Dasa e que dura cerca de um ano e meio, ocupando todo o último subperíodo do dasa da Lua, o Antardasa do Sol e iniciando-se uns meses antes do anterior, o subperíodo de Vénus, terminar. Assim, os último 9 meses do dasa da Lua são gradualmente cada vez mais influenciados pela energia de Marte e isso traz características novas para o tipo de experiências que ocorrem. Há assim gradualmente uma libertação das emoções nas quais o nativo esteve mergulhado durante o dasa da Lua e, ao invés da tranquila disposição para cuidar e perdoar que é característica deste período, começa a haver uma posição mais assertiva e confiante , que prepara um novo começo de ciclo de vida. Em vez do enraizamento nas rotinas e hábitos repetidos, que caracterizaram este período, das emoções pesadas de culpa, desgosto, etc, que foram sentidas por muitos, há um sentimento de libertação e de encerramento de um capítulo de vida e de expressão pessoal e o resultado é que a pessoa se sente mais livre, independente e criativa, bem como mais preparada para uma nova fase da sua vida, que se iniciará no novo dasa de Marte.