Divisões do Horóscopo #4- Casas Kendra

kend

As casas kendra são consideradas as casas de Vishnu, que vela pelo bem estar  da estrutura do Universo. Paralelamente, estas casas formam o «coração» ou centro do horóscopo, sendo por isso consideradas os «pilares» que sustentam todo o horóscopo, ou seja, são as fundações que sustentam o edifício da nossa vida simbolizada pelo horóscopo de nascimento.

As casas kendra são as casas angulares, trazem estrutura e estabilidade para a nossa vida: dão força, proteção e poder. Simbolicamente relacionam-se com os pontos cardeais do Este e Oeste e o meio do céu/ fundo do céu.  A colocação de planetas benéficos nas casas kendra dá proteção a todo o horóscopo e dá sorte na concretização das principais áreas de vida.  Quando Vénus e Júpiter estão colocados nas casas kendra os efeitos menos positivos de outras colocações são minimizados e os efeitos positivos dessas casas é aumentado. Assim, um nativo com planetas benéficos nas casas kendra tende a ter uma saúde boa, prosperidade e sucesso e boas características de caráter.  As casas kendra são a 1ª, a 4ª, a 7ª e a 10ª.

A colocação de planetas maléficos nas casas kendra, por sua vez, produz problemas de saúde, características negativas na personalidade, autoritarismo na relação com os outros, má utilização do poder em termos pessoais e sociais, etc.. As casas 10 e 4 formam o eixo do poder em relação ao indivíduo e tanto podem proteger como prejudicar, dependendo dos  planetas aí colocados.

Cada casa kendra relaciona-se com um dos 4 objetivos fundamentais da vida: a 1ª casa relaciona-se com o objetivo do Dharma( propósito, dever); a 4ª relaciona-se com o objetivo de Moksha (salvação); a 7ª casa relaciona-se com o objetivo Kama (desejo); a 10ª casa relaciona-se com o objetivo Artha (riqueza).

A 1ª casa significa o início da vida do self encarnado, o nascer do Sol no horizonte e representa o nosso corpo físico e a nossa aparência, traços de caráter e personalidade, revelando as características que constituem a nossa individualização como seres habitantes da Terra.  Representa a infância,o ambiente físico onde vivemos, a saúde, a força geral do horóscopo. Esta casa também mostra como a pessoa é percecionada pelos outros.  Revela as qualidades da alma encarnada e as suas capacidades criativas no início da vida como talentos inerentes à natureza da personalidade.  A nossa natureza inata e o corpo são  assim mostrados por esta casa.

A 4ª casa representa a nossa felicidade interna e a felicidade da mãe e a nossa felicidade através da relação com ela, bem como o nível de proteção e de conforto que ela nos proporcionou; significa ainda a vida do lar, as propriedades móveis e imóveis, a educação geral. Representa também as nossas inclinações mais profundas, que compõem a nossa natureza e a relação com os nossos ancestrais;  também representa todos os confortos e luxos a que temos acesso. Esta é a casa da alma, revelando as emoções, os  desejos e a  nossa fé. Também mostra a vida na fase da infância (e o final da vida como regresso ao plano donde viemos). Representa a nossa natureza emocional (e astral) e a capacidade de aprender através das experiências  e da sua compreensão. A 4ª casa mostra como o karma do passado influencia o nosso ambiente presente e que resulta  desse passado kármico. Revela ainda as bases herdadas da nossa natureza emocional. O lar e a relação com a mãe nos primeiros tempos de vida são as bases fundamentais  para o desenvolvimento de uma nova família, representada pela relação com o cônjuge na 7ª casa.

A 7ª casa representa a vida conjugal e a natureza do cônjuge, a felicidade do casamento, os parceiros de negócios, os amigos, as viagens, as relações públicas e o estabelecimento em país estrangeiro, a diplomacia, os hobbies e as nossas expetativas . Mostra de que modo interagimos com os outros a nível social, e de que modo nos ligamos e formamos todos os tipos de parcerias, como seres  sociais por natureza que obedecem às regras que regem a sociedade.

A 10ª casa representa as competências profissionais, a ocupação profissional, o modo de sustento, o nível de sucesso social e profissional, o auto respeito, a reputação social que alcançamos. É a casa mais importante do horóscopo, e lida com os direitos, o respeito  que nos é devido e a nossa vocação. Ajuda a aferir as  nossas capacidades a partir dos  objetivos que concretizamos na vida e pelo  nome que alcançamos. Esta casa mostra como levamos a cabo a construção do nosso destino pessoal, pelas ações que concretizamos. Sendo a casa do karma que construímos nesta vida, também revela como as ações passadas abrem ou fecham vias em relação ao nosso futuro. A nossa posição na sociedade é mostrada por esta casa.

As casas kendra dão estabilidade, segurança e, se os seus regentes estiverem em aspeto com as casas que regem, os seus resultados serão muito positivos. Sobre a importância destas casas, para alguns, elas são as mais importantes  do horóscopo, embora aqueles que consideram que a sorte, representada pelas casas trikona, faz destas últimas as mais  auspiciosas. Porém, estas casa precisam das casas kendra para poderem produzir resultados na nossa vida.

As Divisões do Horóscopo #1

cart

O horóscopo é um mapa do céu num determinado momento e tem como pano de fundo os signos e as constelações onde estão colocados os signos (Nakshatras).  O formato do horóscopo  baseia-se em  12 divisões  correspondentes aos signos e cada «espaço» ocupado por um signo corresponde a uma «casa». O início do horóscopo é marcado pela colocação do Ascendente, que representa  o ponto do Zodíaco a elevar-se no Este no momento e  no espaço em que ocorreu o nascimento. Porém, na Astrologia  Jyotish, e seguindo os preceitos deixados pelo sábio Parashara, para além deste «Ascendente», é possível ainda considerar o início do horóscopo tomando como  1ª casa aquela onde está colocada a Lua ou aquela onde está colocado o Sol. Assim, tradicionalmente, 3 horóscopos eram levantados e escolhia-se aquele que era mais forte para fazer previsões. Hoje em dia muitos astrólogos seguem ainda este costume ou, pelo menos, têm em consideração as 3 cartas.

A vida na Terra ocorre no espaço e no tempo, medido pelo movimento aparente do Sol e o horóscopo individual reflete essa realidade, associando-se cada um dos pontos cardeais aos ângulos do horóscopo, pelo que este indica em simultâneo a hora aproximada do nascimento: assim,  a colocação do Sol numa casa entre a 1ª e a 10ª – quarto do horóscopo que abrange  as  casas  12ª, 11ª e 10ª- indica um nascimento antes do meio dia; a colocação do Sol entre a 10ª e a 7ª casa (abrangendo as casas 9ª, 8ª e 7ª) indica um nascimento entre o meio dia e o pôr do Sol; a colocação do Sol numa casa entre a 7ª e a 4ª (casas 6ª, 5ª e 4ª) indica um nascimento entre o pôr do Sol e a meia noite; a colocação do Sol entre a 4ª casa e a 1ª (3ª, 2ª ou 1ª) indica um nascimento entre a meia noite e o nascer do Sol.  Do mesmo modo, os vários quartos do horóscopo relacionam-se com as fases da vida: da 1ª à 4ª- infância; da 4ª à 7ª -juventude e maturidade jovem; da 7ª à 10ª- maturidade ; da 10ª à 12ª – velhice.

A Astrologia Jyotish procedeu à divisão das casas do horóscopo de acordo com diversas categorias que nos permitem  salientar aspetos específicos. Assim, encontramos:

  1. Casas angulares (kendra)- 1, 4, 7 e 10: os planetas colocados nestas casas dão resultados cedo na vida. Estas casas estão relacionadas com a capacidade de ação e mostram o impacto imediato dessas ações na nossa vida.
  2. Casas sucedentes (Panapara)- 2, 5, 8, 11: os planetas aqui colocados dão resultados na juventude ou na maturidade. Estas casas têm relação com os nossos desejos e motivações e com as áreas de vida que queremos controlar e consolidar e estão relacionadas com a segurança.
  3. Casas cadentes (Apoklima)- 3,6,9,12: os planetas aqui colocados dão resultados na velhice. Estas casas indicam movimentos, trocas, distribuição de informação. Referem-se à aprendizagem que fazemos a partir das ações (casas angulares) e recursos (casas sucedentes) que desenvolvemos e, a partir dessa aprendizagem, surge a tomada de consciência do que precisamos de fazer, de modo a iniciar um novo ciclo de ação.

Uma outra divisão do horóscopo diz respeito aos elementos dos signos/casas e tem também significados específicos:

  1. Casas/signos de Fogo- 1, 5, 9: referem-se às atitudes que desenvolvemos em relação à vida e ao nosso envolvimento em termos de energia (intenções, motivação, criatividade) de modo a manifestar no mundo concreto os nossos sonhos e ideais. Os planetas nestas casas exprimem a atitude individual em relação à vida e a nós próprios, revelando o papel da autoconfiança na construção da identidade. Indicam também o nosso propósito de vida em termos essenciais, o «dharma» ou destino pessoal.
  1. Casas /signos de Terra- 2,6,10: referem-se aos níveis de experiência que satisfazem as nossas necessidades básicas a nível prático. Os planetas aqui colocados indicam os recursos e energias que mais facilmente nos poderão ajudar na relação com o mundo físico. Também indicam talentos ou recursos específicos que nos permitem gerir  e acumular recursos de todos os tipos. As pessoas que têm muitos planetas colocados nestas casas estão habitualmente focadas na aquisição de recursos e riqueza, tendo por objetivo o domínio do mundo físico e a aquisição de bens e dos meios que permitem atingir a riqueza e as posses em termos materiais. O seu propósito de vida é atingir um elevado status e acumular muitos bens através do trabalho e de atividades práticas.
  1. Casas/signos de Ar- 3,7,11: referem-se aos relacionamentos humanos de todos os tipos e aos contactos sociais, bem como ao desenvolvimento dos conceitos que permitem dominar pelo intelecto o meio próximo. Os nativos com uma ênfase nestas casas/signos  vivem o mundo através da mente, construindo e partilhando conceitos com os outros. O mundo das ideias e a sua compreensão é o polo dominante nestes signos/casas. Assim, estas casas têm a ver com o intelecto e com a vida social. Planetas nestas casas afetam o modo como o indivíduo exprime as ideias, os seus interesses, a forma como se exprime através do discurso e a sua vida social.
  1. Casas /signos de Água- 4, 8, 12: estas casas referem-se ao plano psíquico e ao passado, aos fatores inconscientes que condicionam a nossa ação e compreensão no presente e que se manifestam através das emoções. Planetas nestas casas mostram fatores inconscientes  que atuam de modo inconsciente ou subconsciente e nos  obrigam a  confrontar medos e bloqueios  e a tomar consciência   das lições que precisamos de aprender ao reviver esses fatores passados, de modo a podermos libertar-nos de todos os fatores que nos condicionam no presente através de medos e inseguranças ou memórias subliminais que impedem o verdadeiro crescimento  emocional e espiritual no presente. Planetas colocados nestas casas afetam as nossas tendências emocionais e produzem habitualmente comportamentos compulsivos ou obsessivos de cujos padrões precisamos de nos libertar. Estas casas relacionam-se com a expressão das emoções e da alma.

Outras divisões existem ainda, na Astrologia Jyotish, relativas às casas do horóscopo mas falaremos delas num outro artigo.