O signo Aquário na 2ª Casa do Horóscopo

corr

Para evitar repetições, aconselhamos os leitores a lembrar os significados da 2ª casa do horóscopo, bem como uma pequena introdução ao tema desta série de artigos, o que poderão fazer aqui.

A colocação do signo de Aquário na 2ª casa – o que sucede para os nativos com Ascendente no signo de Capricórnio–  leva estas pessoas a serem trabalhadores árduos, pois a influência de Saturno nesta casa faz depender dos esforços próprios todos os ganhos a obter. Por outro lado, são muito sensíveis às causas sociais e que envolvem grupos ou a comunidade e escolhem muitas vezes uma profissão ligada à participação em atividades coletivas, sendo habitualmente bons investidores na bolsa e inteligentes na compra de ações e de  atividades de participação em sociedades anónimas. Estes nativos assumem também muitas vezes a liderança de camadas menos influentes da sociedade, podendo assumir cargos de liderança e de chefia de movimentos, partidos políticos ou organizações de ativistas, usando as suas capacidades de deliberação e discriminação para levar a bom porto as reivindicações dos grupos que representam.

O signo Aquário é um signo que tem regência  de Saturno, na Astrologia Jyotish e este impele os nativos para procurar posições de influência e de liderança, bem como para acumular o maior número de bens e de riqueza, embora possa fazê-lo tendo em conta o bem comum da comunidade a que pertence e não apenas os seus interesses pessoais. Ao contrário de Capricórnio, que pode focar-se em objetivos materiais para fins puramente egoístas individuais, geralmente o signo Aquário é descentrado em relação ao indivíduo e foca-se no coletivo, no grupo a que pertence, centrando-se principalmente na identidade e na coesão grupal e social, pelo menos relativamente ao grupo  com o qual se sente identificado. Este signo impele ao trabalho duro se for preciso, tendo em conta os objetivos a atingir, e os seus nativos podem ser particularmente industriosos na acumulação de riqueza, usando a inteligência, as capacidades deliberativas e , por  vezes também, a «esperteza» pois podem privilegiar os fins em relação aos meios, desde que obtenham os objetivos pretendidos. Este signo podem levar à escolha de uma carreira associada com a escrita, com a investigação filosófica ou científica, com a atividade política, etc.. Estas pessoas  sentem-se confortáveis a lidar com o dinheiro dos outros, podendo fazer um bom trabalho investindo em nome de outros e para o bem de todos.

Os nativos com o signo Aquário na 2ª casa   são tradicionais na forma de ganhar o seu dinheiro, podendo ser frugais nos gastos (ou mesmo avarentos , devido à influência de Saturno) mas são geralmente muito ativos na procura de  estratégias para  ganhar dinheiro. Alguns mais originais podem apostar numa carreira como inventores, usando a capacidade extraordinária que têm de antever o futuro. É claro que isto depende muito da posição e da força de Saturno no horóscopo. Um Saturno fraco ou mal colocado pode  torná-los indolentes e pouco motivados, com tendência para desconfiar dos outros.

Saturno, o regente de Aquário, segundo a Astrologia Jyotish,  possui uma energia fria, rígida e conservadora, que pode satisfazer-se com muito pouco e privilegiar a «renúncia ao mundo» sem se e importar com uma vida que parece à maioria demasiado frugal ou pobre no plano material. O nativo do signo Aquário sente o apelo do coletivo com o qual se identifica e desenvolve os seus objetivos de vida em associação com as causas do grupo de pertença, identificando-se com as lutas e as causas desse grupo e sendo ele muitas vezes o líder que batalha com outros grupos da sociedade para ver concretizarem-se as suas reivindicações. Mas isto não significa que tenha menos interesse em acumular dinheiro, embora não procure fazê-lo só para si mesmo. Pode ser muito aguerrido e empenhado em obter estatuto e riqueza para o seu grupo ou comunidade, trabalhando duramente com esse objetivo. Por vezes esse grupo pode ser uma sociedade mais ou menos «à margem» da sociedade convencional, como uma sociedade esotérica ou qualquer outro grupo que tenha regras próprias e que este nativo vê como seus «irmãos».  Estes nativos são em geral pessoas íntegras e honestas, idealistas etc., mas tal não quer dizer que não sejam capazes de usar meios menos ortodoxos para atingir o que pretendem  «contra» outros grupos que sentem como «opressores» ou geradores de obstáculos para o bem do grupo de pertença. E, nesta circunstância, os «meios» para chegar onde pretendem podem nem sempre ser completamente «limpos». Ou seja, fazer o bem como princípio, mas podendo não o fazer se isso for vantajoso para o grupo de pertença. O «nós» prevalece sempre perante «os outros», sobretudo quando os recursos são poucos e é preciso lutar para ficar com eles por não chegarem para todos. A ação em nome do «nós» legitima-se pela distinção entre «nós e eles».  Assim, temos um nativo que tem grande capacidade de lutar e de trabalhar em função do seu grupo ou comunidade e que, muitas vezes, não tem escrúpulos em fazer prevalecer os interesses do seu grupo perante os de outros grupos externos. Afinal, a família vem primeiro. Mesmo que seja uma família alargada, resultante de uma união de crenças partilhadas e de valores comuns.

A educação nos primeiros tempos de vida pode por vezes ser difícil para estes nativos. A lentidão de Saturno pode exasperar qualquer professor, sobretudo quando estas pessoas não têm interesse pelas matérias em discussão. Mas, logo que lhes apanham o interesse, estes nativos são pensadores e deliberam  e escrevem de forma madura e com opiniões muito vincadas. Infelizmente, algumas refletem diretamente os seus preconceitos de forma tão rígida que é como se tivessem um muro de betão à sua frente. Podem ser brilhantes na discussão e na reflexão mas muito obstinados  e extremados nas posições que defendem. Podem revelar grande dificuldade de concentração, parecendo ter uma facilidade enorme de se «evadir» do presente para uma qualquer galáxia distante.