Signo Capricórnio na 4ª Casa do Horóscopo

caran

Continuamos a descrever os efeitos da colocação dos signos na 4ª casa do horóscopo. Pode ler uma breve síntese de alguns dos significados da 4ª casa aqui.

Quando o signo Capricórnio  ocupa a 4ª casa do horóscopo- o que acontece para o Ascendente Balança  o lar  é um espaço organizado e bem estruturado, estável e materialmente seguro, embora possa não ser o ambiente mais alegre do mundo.  É um espaço regulado e disciplinado, onde cada um tem que assumir os seus deveres e responsabilidades. E, geralmente, estes nativos são mais maduros do que a maioria, não sendo nunca crianças, no sentido estrito pois, em muitos casos, têm que assumir alguns fardos ou responsabilidades cedo na vida.

A mãe pode ter sido uma pessoa triste, infeliz ou muito rígida, tendo grande dificuldade em exprimir e dar afeto e , em alguns casos, pode ter havido mesmo separação física em relação à mãe, de modo que o nativo cresceu sem o amparo de uma relação afetiva próxima e calorosa.  E, mesmo quando esteve presente, a tendência para se distanciar afetivamente terá criado o sentimento de que o nativo estava, na verdade, entregue a si mesmo. Em outros casos, a mãe tem uma carreira à qual dá muita importância e que lhe absorve toda a atenção, não mostrando disponibilidade para  contactos próximos com a criança, entregando-a ao cuidado de outros que, podendo ser muito eficientes, não conseguem providenciar  mais do que uma relação temporária e institucional à criança, geralmente partilhada com os cuidados prestados a outras crianças.  A mãe também pode relacionar-se com a criança a partir de um conjunto de regras definidas previamente, decidindo cerebralmente e separadamente do contacto com a criança o que «é melhor para esta» e, por esse motivo, ao invés de uma espontânea relação de afeto, a criança apenas recebe o que está estipulado pelas regras, sem ter em conta as suas necessidades reais. De uma forma ou de outra, está entregue a si mesma  e às mãos das convenções  sociais que aprende a respeitar como mais importantes do que as suas necessidades individuais e é obrigada a desenvolver resiliência e maturidade antes de tempo. Tudo isto faz com que estas pessoas desenvolvam um sentido de autodisciplina, determinação e contenção, embora também, muitas vezes, se tornem extremamente ansiosas e melancólicas.

Os nativos com Ascendente Balança  são, muitas vezes, «o rochedo» que une os membros da família, são a pessoa com que todos contam para gerar estabilidade  no lar e para fazer com que todas as coisas se façam ou resolvam de acordo com o que é necessário. Isto pode ser muito cansativo, sobretudo quando se é criança mas , mesmo quando são muito novos, não são vistos pelos outros como crianças mas como pessoas maduras  e responsáveis em que se pode confiar, independentemente da idade biológica que têm. E, por muito cansativo que isso seja, este papel agrada-lhes, a sua inclinação é exatamente a de serem «aquela pessoa» com a qual a família pode contar, e que está sempre disponível para ajudar, em primeiro lugar porque «é esse o seu dever» mais primário, aquele que, no fundo de si próprios, sentem não poder abandonar. Cuidar da família pode ser um papel pesado mas é também aquilo que deve ser feito. Muitas vezes esta disponibilidade gera, por parte de alguns membros da família, o sentimento de que estes nativos estão lá para «os servir» e a verdade é que nem sempre estas pessoas reagem a essas atitudes, que reduzem o seu sentido de responsabilidade a servilismo. Por vezes esta mesma atitude é repetida pelos parceiros de vida, após o casamento.

 O signo Capricórnio  está  associado  com o trabalho perseverante e muitas vezes duro, repleto de obrigações e deveres para cumprir. É ambicioso e pretende atingir o topo do respeito e status por parte dos outros. Assim, os nativos de Ascendente Balança aspiram a ter um lar que seja objeto de respeito e de admiração por parte dos outros, tanto pelo conforto material como por exprimir valores sólidos e convencionalmente aceites. E, para isso, estas pessoas estão dispostas a fazer os seus máximos esforços, a sua maior ambição é ter uma casa materialmente confortável e que, muitas vezes, constroem parcialmente com o seu esforço e fazer dela um lar onde tudo corre de acordo com  as regras aceites. (São também capazes de viver  em casas mais «espartanas» e com pouco conforto material ,se isso for necessário.)Assim, não só estes nativos foram expostos a disciplina  estrita na sua infância, como tendem a fazer o mesmo com a  família iniciada por si, embora possam fazê-lo de acordo com os princípios de igualdade e de desejo de consenso que tanto os caracteriza.  Mas acreditam que, se não há regras, a ordem e o equilíbrio são impossíveis e regulam desta forma todas as facetas da sua vida, fazendo com que os restantes membros da família as aceitem, discutam, quando for caso disso e as cumpram. A vida familiar e o lar misturam-se também muitas vezes com o trabalho e não é raro encontrar estas pessoas a trabalhar a partir de casa, pelo menos parcialmente.

Quando Saturno, regente do signo Capricórnio, está forte no  horóscopo e bem colocado, estes nativos conseguem estruturar as suas vidas de forma harmoniosa e adaptável. Associam o conceito de harmonia ao conceito de «estrutura» e desenvolvem dessa forma uma noção de beleza que lhes é muito própria. Saturno também dá a estas pessoas força interior para serem autónomas e independentes, apoiando os outros, mais do que precisando do apoio deles. A pessoa tem um sentido de felicidade que lhe advém de «ter tudo em ordem » na sua vida, de ter alcançado o equilibrio. Saturno também ajuda estas pessoas a trabalhar fundo na sua individualidade, de modo a desenvolver as características necessárias para serem eficientes no mundo material e emocionalmente  menos dependentes dos outros. Ajuda igualmente a  desenvolver uma perceção  de harmonia que  vem do interior de si  e que é desenvolvida em simultâneo com o sentimento de resiliência em face das dificuldades. Com o tempo, estes nativos aprendem a ser felizes, mesmo quando os seus deveres para com os outros aparentemente esgotam a sua força física.  E apreciam  rodear-se de beleza, associando o conforto com essa harmonia da estrutura que a seus olhos é o «belo em si».

A educação durante a infância  pode ter enfrentado algumas dificuldades,  por vezes causadas pelo ambiente familiar, que  obrigou a  que se tornassem adultos antes de tempo, muitas vezes assumindo o papel de adultos junto de um dos pais.  São estudantes perseverantes e que gostam de criar rotinas, podendo dedicar mais tempo ao estudo do que a maioria, se isso for percecionado como indispensável para os seus objetivos futuros. São trabalhadores e sérios e encaram o estudo como um dos deveres que é preciso cumprir.