Promessas do Horóscopo Natal e o Timing dos Eventos

temp

As Promessas  do Horóscopo Natal

Neste artigo abordamos  os princípios de análise básica do horóscopo para avaliarmos as promessas natais.
A  aprendizagem da Astrologia incide essencialmente em duas  perspetivas diferentes, de acordo com os objetivos pretendidos:   a primeira abordagem consiste em analisar as «promessas natais», isto é, em estudar as configurações estáticas, correspondentes à estrutura do horóscopo, no momento e no lugar em que alguém nasceu. Ao fazer esse esudo podemos  conhecer a matriz que contém as características psicológicas, físicas, as condições gerais da saúde,  da profissão e da carreira, da educação, da vida familiar nas várias etapas da vida- desde a família de origem até à família construída pelo nativo nesta existência- , das suas possibilidades  gerais de sucesso, de longevidade, da capacidade para obter o preenchimento geral dos seus desejos e ambições, de encontrar satisfação afetiva e relacional, de averiguar o potencial de sucesso material, espiritual etc,  de uma pessoa.
Começamos por analisar os  signos onde estão colocados o Ascendente, o Sol e a Lua pois são estes elementos , em primeiro lugar, que me permitem conhecer essas características.
 Seguidamente observamos todas as configurações do horóscopo, correspondentes à colocação das diferentes casas a partir do Ascendente, tendo em conta os signos e os planetas que as ocupam. E, finalmente, observamos os aspetos que os planetas enviam uns para os outros e para as casas do horóscopo, pois são esses aspetos que , analisados em termos específicos e globais, nos permitem conhecer as possibilidades gerais de realização do destino de uma pessoa nesta existência. E, para tornar o nosso estudo mais rigoroso e fino, a Astrologia Jyotish usa ainda um outro recurso exclusivo, que é a análise das «cartas divisionais», particularmente a Navamsa mas também outras específicas que permitem analisar com mais pormenor  as possibilidades de cada área de vida representada por todas as casas do horóscopo.
O horóscopo é uma espécie de fotografia instantânea das possibilidades que uma pessoa traz para a existência, no momento do nascimento. É a delimitação daquilo que ela pode fazer e pode ser nesta vida. Isso não significa que o «destino» seja uma fatalidade predestinada e imutável. Significa, isso sim, que a existência de cada um de nós não surge como uma «folha em branco» nem como um vazio de possibilidades definidas; cada existência é condicionada de muitas maneiras:  entre os inumeráveis fatores que podemos apontar, estão por exemplo os espácio-temporais: nascer num momento específico do tempo histórico e num determinado país em vez de outro altera substanciamente as nossas possibilidades de desenvolvimento individual: uma mulher nascida em Portugal em Junho de 1905 não teve as mesmas possibilidades de ser que uma outra nascida em Junho de 1990.
A Astrologia revela simbolicamente os vários tipos de condicionamentos que delimitam as fronteiras do que podemos ser na construção das nossas vidas. E, nesses condicionamentos, contam os que estão  associados  à nossa origem sociocultural  mas também os  que se referem ao nosso passado remoto. No caso da Astrologia Jyotish, ela também considera o Karma, ou causalidade ancestral das nossas ações,  e que explica muitos dos eventos da nossa vida presente. Não o faz para  nos levar ao conformismo da crença num destino fatalista, fá-lo para nos chamar a atenção para os aspetos fortes e fracos das nossas possibilidades para que possamos  tirar o máximo partido dos aspetos fortes e atenuar o  mais possível os  que são fracos. E isto no respeito de que a capacidade humana de escolha existe e é determinante para alcançarmos vidas com mais significado e mais felicidade.

O Timing dos Eventos  do Horóscopo

Ao longo da vida vamos  verificar como é que as configurações presentes no horóscopo no momento do nascimento se desenvolvem no tempo. E é aqui que a Astrologia se torna uma preciosa ferramenta que nos permite antecipar o futuro, mostrando ´quando e com que força (ou fraqueza)  é que as promessas natais  se desenvolverão. Mais ainda, a Astrologia permite  antecipar se todas as promessas natais se concretizarão ou se algumas delas poderão ficar pelo caminho.  Faz isto utilizando dois instrumentos fundamentais- o estudo dos períodos principais (Dasha) dos planetas e dos seus sub-períodos, e o estudo dos trânsitos em articulação com os períodos planetários e com as configurações natais dos planetas e das casas do horóscopo. Este estudo implica conhecer com precisão o caráter benéfico e maléfico dos planetas para cada signo Ascendente; implica conhecer as significações gerais (karakas)(idênticos para todos os horóscopos) e específicas dos planetas ,(diferentes para cada horóscopo) a partir da colocação destes nos signos e  nas casas do horóscopo.
 Implica conhecer muito bem os fatores que tornam um planeta forte no horóscopo e os que o tornam fraco pois é a  partir dessa análise que sabemos como é que uma determinada área da nossa vida se desenvolverá e quais os resultados  que podemos esperar dela nos momentos em que ela estará mais ativa na nossa vida. A razão de ser da Astrologia , o que a torna tão importante e especial, é a sua capacidade de previsão.
Ora, a Astrologia Jyotish especializou-se na capacidade de prever com rigor o modo como as nossas diferentes áreas de vida florescerão e quais os resultados que muito provavelmente produzirão.  Isto não significa que o astrólogo seja  uma espécie de mago capaz de prever  eventos absolutos porque isso seria negar que a matriz das promessas natais  com que vimos à existência possa mudar. A matriz  das promessas natais pode mudar devido ao uso da liberdade individual, que vai matizando as nossas possibilidades de ser, tornando umas mais prováveis do que as outras a  partir das escolhas que fazemos e das oportunidades que vamos aproveitando ou desperdiçando. Mas essa liberdade não é um dado absoluto e a Astrologia tem confirmado que a matriz das promessas natais, não sendo rigidamente estática,  desenvolve-se  no essencial como o conjunto de possibilidades com que partimos para existir , e com a qual podemos superar e completar o karma com que viemos ao mundo.
Nota: por «karma» entendemos o conjunto dos elementos da cadeia causal que nos tornou quem somos hoje como resultado das ações que praticámos  no passado e praticamos no presente.