A Determinação da Longevidade no Horóscopo

log

Na Astrologia Jyotish há a tradição de determinar a longevidade do nativo através da análise do horóscopo. A razão para  esta preocupação  tem a ver com o facto lógico de que não vale a pena analisar todos os períodos dasha da vida de uma pessoa  se esta morrer cedo. Por isso, considera-se que se deve analisar a longevidade potencial da pessoa (ninguém pode determiná-la em termos absolutos mas apenas como uma tendência) antes de analisar as restantes promessas natais.

Muitos fatores podem ser considerados para  este efeito e existem muitos textos clássicos que mencionam  as diversas combinações de fatores  que intervêm na maior ou menor longevidade de uma pessoa: alguns muito óbvios dizem respeito à Lua: uma Lua fraca no horóscopo, aflita e colocada numa casa maléfica não é um bom indicador; do mesmo modo, o Ascendente e/ou o seu regente fraco e   aflito por planetas maléficos é outro fator que não ajuda a longevidade do nativo. Saturno, como significador da longevidade, é outro fator a ter em conta.Apesar de haver vários métodos referidos nos autores clássicos daJyotish, o período dasha dos planetas relacionados com a longevidade é determinante para a previsão do período em que a morte provavelmente deverá ocorrer. A este respeito há ainda a considerar o seguinte:

  1. Quando o Ascendente é ocupado por um signo Mooltrikona, o regente do Ascendente e  a força do Ascendente são os determinantes primários a analisar para a longevidade: o regente do Ascendente forte, colocado no Ascendente ou lançando aspeto para essa casa do horóscopo, sem receber aspetos de planetas maléficos funcionais, é um excelente indicador de longevidade;
  2. Se não existe um signo Mooltrikona  no Ascendente, consideramos o regente do Ascendente e o regente da 8ª casa, se esta contiver um signo Mooltrikona como os principais determinantes da longevidade; no caso de não existir um signo Mooltrikona na 8ª casa, então, para além do regente do Ascendente, consideramos o regente da 12ª casa, desde que esta contenha um signo Mooltrikona.
  3. Quando nem a 1ª, nem a 8ª nem a 12ª casa contêm signos Mooltrikona, consideramos o regente do Ascendente e Saturno como significador geral da longevidade, como os indicadores principais  da longevidade do nativo.

O regente do Ascendente é o guardião geral das várias áreas de vida. Um regente do Ascendente fraco (colocado numa casa maléfica, debilitado, combusto, etc.) traz todo o tipo de infortúnios durante o seu período dasha, incluindo a perda de status, de riqueza e de saúde, podendo surgir doenças que coloquem em perigo  a sua vida.
O Sol como significador da força vital e a Lua como significadora do destino humano terrestre  e distribuidora da energia vital solar são os significadores complementares da longevidade. Para retirar  conclusões sobre a longevidade, consideramos os seguintes critérios:

a) Se os significadores principais e secundários forem fortes e quando os planetas benéficos funcionais ocupam casas boas (especialmente casas kendra e trikona) podemos prever que, com grande probabilidade, terá uma vida longa.
b) No caso de os determinantes principais e o significador geral Saturno serem fortes, mesmo que existam outras combinações adversas para a saúde no horóscopo, o nativo terá vida média.
c) Quando os significadores principais da longevidade são fracos e a Lua também é fraca, se houver outros planetas muito fracos e/ou aflitos, quando o período dasha destes últimos ocorre durante a infância, existe perigo de morte durante o período da infância, segundo os textos clássicos.
Planetas Maraka
Já aqui referimos diversas vezes que os planetas funcionais maléficos, quando são fortes, conseguem proteger os seus significados no horóscopo. Assim, é só quando os planetas são fracos ou estão severamente aflitos que, sob certas condições, se podem tornar planetas maraka ou seja, capazes de colocar a vida do nativo em perigo:
  1. Os planetas funcionais maléficos fracos, quando afligem o Ascendente, ou  a 8ª ou  a 12ª casa-  podem causar a morte durante o seu período dasha ou subperíodos;
  2. Os planetas fracos e aflitos colocados na 8ª ou na 12ª casa podem causar a morte se os determinantes primários do horóscopo forem fracos;
  3. Os regentes das casas maléficas (6ª, 8ª, 12ª) durante o seu período dasha ou subperíodos podem causar a morte quando formam um aspeto próximo no horóscopo com um determinante da longevidade que é fraco;
  4. Se o regente do Ascendente for fraco, os planetas combustos ou debilitados colocados na 8ª ou na  12ª casas ou  que são regentes dessas casas podem causar a morte durante o seu  subperíodo;
  5. O trânsito de planetas funcionais maléficos* lentos (Júpiter, Saturno, Rahu e Ketu)  quando formam conjunção exata com o Ascendente ou com o ponto mais efetivo da 8ª casa, durante o subperíodo de um planeta maraka, pode causar a morte.
  6. A morte pode ocorrer também durante o período dasha de um  determinante primário da longevidade, no subperíodo de um planeta funcional maléfico que aflige esse  determinante no horóscopo.
  7. No período principal (dasha) de um planeta funcional maléfico, durante o subperíodo de um planeta determinante da longevidade que está fraco/aflito no horóscopo, a morte pode ocorrer.
  8. Durante os subperíodos dos planetas que, para além de estarem colocados na 8ª ou na 12ª casa, são fracos / estão aflitos, situações que põem em perigo a vida acontecem,  se os determinantes primários da longevidade forem fracos.

Se os planetas  fracos ou aflitos referidos receberem algum aspeto benéfico de outros planetas, a sua capacidade para fazer mal fica reduzida.

Finalmente, convém também referir que o astrólogo deve ter cautela quando prevê a longevidade, pois muitos fatores fora do seu controlo podem ocorrer e modificar a matriz inicial do horóscopo . A vida das pessoas resulta da conjugação entre as promessas natais expressas no horóscopo e o desenvolvimento temporal pelo qual as pessoas também fazem escolhas  e realizam ações que continuamente alteram a matriz de vida inicial pela inclusão de novas variáveis.  O que se observa na carta natal são tendências gerais e não verdades absolutas.  E, quanto a informar as pessoas sobre estes dados, apenas se deve fazê-lo se a pessoa desejar saber, não devendo ser prestada essa informação sem uma pergunta prévia à pessoa.
Exercício: obtenha o horóscopo de uma pessoa cuja data da morte conhece e, preferencialmente, que não morreu de causas naturais. Aplique as orientações fornecidas neste artigo para  estabelecer os determinantes principais  da longevidade no seu horóscopo.  Seguidamente, observe a data em que a referida pessoa morreu. Qual é o período dasha operante? e o subperíodo? Que casas regem no horóscopo os planetas regentes dos períodos? que aspetos recebem e lançam para outras casas e outros planetas?  Finalmente, observe os trânsitos para o dia da morte.  Analise a informação recolhida. Que conclusões pode retirar em relação aos princípios que lhe damos aqui?

Deixe um comentário, a sua opinião conta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.