Ler o Casamento-Ascendente Sagitário

Análise do casamento Ascendente Sagitário

Continuamos a exemplificar a leitura das áreas de vida para o Ascendente Sagitário. Os indicadores principais que indicamos são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente ,o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias análises das áreas de vida que estamos a analisar, num horóscopo diferente. Hoje iremos estudar o potencial de relacionamento e o casamento para o nativo cujo horóscopo temos vindo a interpretar. Para consultar todos os indicadores das áreas de vida para o Ascendente Sagitário, clique aqui.

Indicadores de Relacionamento e do casamento para o Ascendente Sagitário

O fator principal que determina o casamento (e o seu momento) para este Ascendente não está definido à partida e é preciso analisar o horóscopo primeiro pois não há nenhum signo Mooltrikona nas casas habitualmente relacionadas com o casamento. Assim, devemos proceder do seguinte modo: observamos primeiro se há algum planeta colocado na 7ª casa ou formando aspeto com esta casa. Se houver, será este o indicador principal; se não houver, passamos para a 2ª casa e vemos se tem planetas colocados ou se há planetas em aspeto com a 2ª casa; se também não houver, consideramos a 4ª casa e vemos se há planetas aí colocados ou em aspeto com esta casa e, se houver, serão esses os indicadores principais. Se houver planetas em todas essas casas, consideramos os que estão associados à 7ªcasa como indicadores principais e os restantes como secundários.

No nosso horóscopo temos a Lua na 7ª casa e temos Saturno e Ketu em aspeto com a 7ª casa. A colocação da Lua na 7ª casa indica habitualmente um cônjuge atraente e com boas qualidades, embora também indique mais do que um relacionamento  ou casamento devido à instabilidade da Lua e à sua mutabilidade. Este nativo nasceu no dia em que a Lua tinha começado a crescer, abandonando a fase da Lua nova, pelo que ainda não estava muito brilhante. Por outro lado, a Lua é o único planeta, além de Rahu e Ketu, que tem natureza funcional maléfica para este Ascendente.  Agora, tanto Saturno como Ketu estão em aspeto próximo com a Lua, indicando, tanto um como o outro, restrições  ou experiências kármicas na expressão desta área de vida. É sabido que os nativos com Ascendente Sagitário são «espíritos livres» e que, muitas vezes, não encaram o casamento como uma situação muito atraente. No caso desta pessoa, tanto Saturno como Ketu inclinam para o celibato, para a renúncia e para uma escolha espiritual ou ascética de vida que torna o relacionamento conjugal como algo que pode aparecer como supérfluo. Agora, considerando a 2ª casa, vemos que esta tem regência de Saturno, colocado na 1ª casa. Pelo aspeto que lança para a 7ª casa, Saturno não favorece o casamento e coloca no desenvolvimento individual o centro da vida desta pessoa. A sua presença em Sagitário inclina o nativo para a espiritualidade e este pode ser um caminho mais atraente do que o normal envolvimento numa vida familiar a dois, em termos mundanos. Finalmente, a 4ª casa: está ocupada pelo Sol e por Mercúrio e não recebe outros aspetos. O Sol na 4ª casa não favorece o ambiente doméstico numa família convencional embora indique um desejo profundo pela felicidade. Indica um destino no qual a carreira e a imagem que se projeta para o  público e na comunidade é mais importante do que a partilha de uma vida familiar  tradicional. A presença de Mercúrio junto do Sol , enquanto regente da 7ª casa, poderia indicar uma vida familiar feliz no plano conjugal mas Mercúrio está severamente aflito e não consegue proteger os significados da casa  que rege. As inclinações da pessoa , aqui representadas pelo Sol que é mais forte do que Júpiter, parecem exprimir-se melhor uma comunidade  intelectual ou comunicativa  do que num ambiente doméstico ao estilo tradicional. A  presença do Sol e de Mercúrio na casa do ambiente doméstico e da felicidade pessoal parecem indicar que este nativo tem um ambiente próximo organizado e formal, mais guiado por princípios de ordem , de racionalidade e de relações de poder  do que pelos afetos ou pela partilha emocional. Por outro lado, o regente da 4ª casa, Júpiter, está colocado na 6ª casa, o que não é também uma posição que favoreça a harmonia familiar  nem a felicidade subjetiva, talvez porque alguns aspetos da individualidade precisem de ser transformados ao longo do tempo através da vivência do conflito e das oposições com os outros, tal como são significados pela 6ª casa.

Toda a configuração dos indicadores deste horóscopo aponta para um caminho de vida em que o casamento não desempenha um papel muito importante na vida da pessoa e não é muito favorecido pelos indicadores principais nem secundários.

Usando o software recomendado observamos que o período dasha da Lua apenas ocorrerá em 2019  fora do tempo útil do casamento pois o nativo terá nessa altura 89 anos. Mas o período dasha de Saturno ocorreu entre 1950 e 1969 e este poderá ter sido um período elegível para a escolha do casamento embora o aspeto da Lua, funcional maléfica, sobre Saturno, não tenha sido uma influência  muito positiva para que esta área de vida frutificasse. Mas poderão ter surgido eventos relacionados com os relacionamentos afetivos nesta altura, sobretudo no ano de 1952, no qual ocorreram os sub períodos da Lua, de Ketu e de Vénus. Mas um casamento realizado nesta altura teria poucas possibilidades de ser feliz, devido à natureza de Ketu e da Lua para este Ascendente. Depois, no ano de 1986 e até 1993 o nativo experienciou o dasha de Ketu, um dasha cujos efeitos podem ser complicados no plano material mas que pode trazer bastante satisfação em termos do desenvolvimento espiritual e de descoberta das capacidades criativas individuais. Qualquer relacionamento surgido nesta altura pode ter contribuído para o desenvolvimento espiritual  embora tenhamos muitas dúvidas de que pudesse dar algum fruto no plano concreto  de formação de uma família.

Quanto ao tempo do casamento, este é visto pela 7ª casa como fator principal e pelos planetas que influenciam a casa. Ora, a 7ª casa tem regência de Mercúrio e o estado severamente aflito de Mercúrio não o aconselha como escolha para determinar o momento do casamento. Assim, sobram a Lua, planeta funcionalmente maléfico e não aconselhável para determinar esse momento (como regente da 8ª casa, significa a rotura dos laços conjugais) e Saturno, cujo aspeto para a 7ª casa forma uma aflição que não favorece o casamento. Este até pode realizar-se mas duvidamos seriamente, neste caso, da sua felicidade. (e a vida do nativo confirma estes indicadores pois nunca casou).

E como determinar a felicidade do casamento para o Ascendente Sagitário? Observamos como significador principal da felicidade do casamento a 8ª casa e o seu regente e  notamos que vénus , o regente da 8ª casa, está colocado na 7ª , destruindo todas as boas possibilidades de um casamento bem sucedido para este horóscopo que analisamos. Esta posição indica problemas conjugais e com as parcerias a nível pessoal, divórcio, etc. Adicionalmente observamos como indicadores secundários, a  7ª, a 4ª , a 2ª e a 12ª  casas, bem como a Lua e Vénus. Pela análise que efetuámos nos parágrafos anteriores fica claro que nem a Lua, nem a 7ª, a 4ª ou a  2ª casas apoiam a felicidade do casamento. Quanto à 12ª casa, esta é vista  tendo em conta o entendimento sexual entre os parceiros. Esta casa não sofre aflições mas as restantes contrariam todas a possibilidade de felicidade no casamento.

Para analisarmos o cônjuge masculino vemos, para este Ascendente, a 8ª casa e, secundariamente a 7ª, a 2ª, a 4ª e a 12ª e o Sol e Júpiter. Se o cônjuge for feminino vemos as mesmas casas mas em vez do Sol e de Júpiter vemos a Lua e Vénus. A 8ª casa contém o signo de Caranguejo e o cônjuge para quem os nativos de Sagitário se sentem atraídos é alguém com qualidades de empatia e de expressão calorosa dos sentimentos, alguém com comportamentos de proteção e de gosto pela vida familiar. De certo modo, procuram em cada parceiro «a mãe», alguém capaz de nutrir, de  proteger e  de confortar.  No horóscopo masculino que observamos, acrescentamos ainda que o cônjuge ou parceiro atraído é inteligente, atraente, com sentido de humor e capacidade de diversão (Vénus está colocado na 5ª casa) e alguém que gosta de luxo, de conforto e de viajar, podendo mesmo ser estrangeiro (a Lua na 7ª casa).

Vamos finalmente analisar a  divisional navamsha e ver  como estão colocados nessa varga os nossos indicadores para o casamento.

Confirmação pela Navamsha

JG, P. Lima, Portugal

 JG - D9

Observamos esta divisional para ver como  estão colocados os indicadores principais do casamento na Navamsha. Mercúrio regente da 7ª casa na D-1, está colocado na 11ª casa, em conjunção coma Lua  que, pela colocação na 7ª casa da D-1 se torna o principal indicador do casamento neste horóscopo. A 11ª casa é uma casa upachaya ou de crescimento e a colocação é por isso boa, indicadora de melhoria ao longo do tempo. Saturno, outro indicador principal, está colocado na 5ª casa, no signo de Mercúrio, outra excelente colocação. Ketu, outro indicador importante, pelo aspeto que , na D-1, lança para Lua e para a 7ª casa, está colocado na 9ª casa desta varga.  Porém, a 7ª casa desta divisional, com regência de Marte, tem o seu regente colocado no signo Mooltrikona, mas na 12ª casa, uma casa que não favorece a vida conjugal (a não ser no aspeto sexual). Assim, apesar de a Navamsha ser mais favorável do que o horóscopo natal em relação ao casamento e  à vida conjugal,  como referimos antes num outro artigo,  aquilo que não está já prometido no horóscopo natal não pode ser oferecido por uma boa colocação nas vargas divisionais. Assim, consideramos que  este nativo não tem um potencial de casamento relevante embora, como se comprova na Navamsha, possa estabelecer relacionamentos  de caráter informal harmoniosos e capazes de lhe dar felicidade, como se comprova pela posição dos indicadores de relacionamento nas casas da sorte e da fortuna desta divisional.

Assim, globalmente, podemos considerar que este horóscopo indica que a área do casamento e dos relacionamentos pessoais  não é uma área favorecida na vida desta pessoa, embora os relacionamentos pessoais tendam a melhorar ao longo do tempo e possam trazer felicidade ao nativo. Como se vê por este horóscopo, nem todos nascemos com  um potencial para estabelecer uma família em moldes tradicionais porque  nascemos com  a necessidade de desenvolver facetas diferentes do nosso ser e, em alguns casos, essas facetas são caminho que não incluem o casamento nem uma família no sentido tradicional.

Deixe um comentário, a sua opinião conta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.