Rahu na 4ª Casa do Horóscopo

car

Onde quer que Rahu esteja, essa área de vida é energizada com poderosos desejos que compelem a vida do nativo. A presença de um maléfico como Rahu não favorece o florescimento dos significados da 4ª casa. Hoje falamos dos efeitos de Rahu na 4ª casa do horóscopo.

Efeitos da Colocação de Rahu na 4ª Casa do Horóscopo

Quando Rahu está colocado na 4ª casa do horóscopo a mãe pode ter uma vida difícil ou uma saúde frágil ou ter uma vida cheia de problemas que também afetarão a vida do nativo. Este, por seu lado, terá um desejo muito forte de ser dono de terras, de carros e casas, mas esta posição de Rahu nega a concretização desses desejos. Os outros significados da 4ª casa como a educação , também sofrem e a pessoa pode nunca terminar o seu curso, deixando-o incompleto. A pessoa terá, no entanto, desejos insaciáveis por obter bens e condições de vida luxuosas e de conforto e esses desejos podem ser tão fortes que a felicidade pessoal se torna difícil por causa disso. A 4ª casa é uma casa angular (kendra) e, nestas casas, os nodos produzem mudança substanciais durante a vida da pessoa, durante os seus trânsitos por estas casas e nos seus períodos e sub períodos.

Quando Rahu está colocado nos signos de Touro, Gémeos ou Virgem, na 4ª casa, ou em movimento direto ou estacionário direto, os desejos da pessoa em ter uma bela casa podem ser satisfeitos e pode ser uma casa  ou propriedade muito grande. Como Rahu  produz circunstâncias fora do comum, o nativo pode fazer um uso não convencional da sua casa ou dos seus bens. Nestes signos Rahu produz muito bons resultados e a pessoa pode ser dona de carros, barcos, etc. O nativo receberá uma educação esmerada e pode ter interesse em  estudar coisas fora do comum, (incluindo magia ou esoterismo). A mãe será uma pessoa com personalidade muito forte, poderosa ou muito mundana e exercerá uma influência muito positiva na vida do nativo.

Segundo os textos antigos, Rahu na 4ª casa indica que o nativo terá muitos ornamentos, terá duas mulheres e servirá outros. Ainda segundo estas fontes, se Rahu estiver associado com maléficos a mãe sofrerá e terá uma vida difícil mas, se a associação for com benéficos isso não acontecerá e a mãe terá uma boa vida.

Quando Rahu está colocado na 4ª casa a  ambição da pessoa está ligada ao estatuto de «proprietário», ao envolvimento com os grupos que defendem o patriotismo, os costumes ancestrais, as defesas da «Nação», a cultura e o folclore popular, os princípios tradicionais da educação (na família e na escola). Rahu , um «quebra-tabus» disfarça-se, neste caso, de alguém que defende os velhos valores da família , da educação , da política militar, etc.  Estas pessoas podem aparecer como pais extremosos e cultivar essa imagem pública com grande autenticidade mas os «filhos» podem nem sequer lhes pertencer . O nativo pode ser um tutor dos filhos de outros mas apresenta-se aos outros como «pai» ou «mãe» legítimos. Esta posição tende pois a mostrar disfarce por parte das figuras parentais que assumem uma paternidade  ou maternidade que pode não ser verdadeira. E fazem-no porque isso lhes dá o prestígio a que almejam.

Os nativos com esta posição de Rahu podem acumular obsessivamente muita propriedade, terras, veículos, podem escolher uma carreira na educação onde ascendem ao topo das decisões sobre o que ensinar e como, rompendo sub-repticiamente com as convenções existentes sobre isso. Envolvem-se com as comunidades locais onde têm papeis muito interventivos de modo a influenciar decisivamente a vida da comunidade e as decisões locais. Podem escolher uma carreira ligada aos transportes terrestes e/ou marítimos. Também não é incomum dedicarem-se à exploração marítima de marisco ou peixes em reservatórios de aquicultura.

Estas pessoas cultivam uma imagem de pais irrepreensíveis e muito presentes e protetores embora essa imagem possa não coincidir com o que realmente acreditam ou sentem. São também ativos defensores dos costumes locais e da Terra, sabendo mobilizar a opinião da comunidade local no sentido de esta defender o que, na verdade,  corresponde a objetivos do nativo e que são, em geral, relacionados com a obtenção de mais privilégios e poder para si próprio mas disfarçados de preocupação pelo bem comum.. Os nativos com esta posição de Rahu estão sempre muito presentes na vida coletiva da comunidade e nas suas iniciativas, aparecendo como «insubstituíveis» pois essa «omnipresença» é a estratégia que usam para ascender na comunidade até ao  topo da influência e tornarem-se indispensáveis para tudo o que lhe diz respeito.

Podem aspirar a ser os maiores proprietários da comunidade e não descansam enquanto não se tornam donos do máximo de casas, terras, veículos que podem conseguir, de forma legítima ou ilegítima (usando o  casamento por ex., com algum (a) grande proprietário para o efeito). Para Rahu, trata-se sempre de ascender de uma posição não privilegiada para uma em que detém o máximo de privilégios.  Desejam ter uma casa grande e com grande prestígio e o mesmo acontece com os carros, que devem espelhar um elevado estatuto. Podem envolver-se no negócio imobiliário de compra e venda de terras e podem mesmo usar meios fraudulentos para se tornarem, eles próprios,  grandes proprietários . Podem ligar-se ao negócio da construção e assumir cargos de política local que usam para aumentar os bens imóveis e móveis e adquirir o máximo de vantagens para  a acumulação de  riqueza pessoal .

As pessoas com Rahu na 4ª casa podem ser ativistas ambientais convictas, embora possam igualmente usar meios pouco ortodoxos na defesa destes valores., incluindo alguns considerados eticamente inaceitáveis, podendo envolver-se naquilo que é por vezes designado de «terrorismo ambientalista». Basicamente, assumem-se como uma espécie de «guardiães» da Terra e da conservação da propriedade.

Cultivam também uma imagem de pessoas altamente instruídas e, para isso, procuram ativamente conseguir diplomas académicos  que lhes deem prestígio embora possam usar a fraude para o conseguir. O sucesso que estas pessoas alcançam depende bastante da força da Lua no horóscopo e do planeta regente da 4ª casa. Se estiverem fortes, têm boas possibilidades de conseguir tudo o que pretendem, mesmo usando meios pouco éticos ou legais, sem serem desmascarados.

Estes nativos gostam de se apresentar com uma imagem «caseira»: no lar., rodeados da família a fazer tarefas em casa e no jardim, a cuidar das propriedades  a andar nos seus carros, etc..

Muitas vezes ,os nativos com Rahu na 4º casa têm uma infância pouco estável em que os pais são imprevisíveis, pouco presentes, dão-se com pessoas estrangeiras ou exóticas, com modos de ser muito diferentes dos que existem no ambiente próximo. Podem não ter tido os pais presentes e terem sido cuidados por pessoas de etnia ou cultura ou país diferente; os pais podem ser aventureiros ou ter um estilo de vida «paralelo» em que não respeitam as instituições locais ou da sociedade. podem também ter feito a sua educação em país estrangeiro. De uma forma ou de outra, as crianças sentem-se pouco seguras durante a infância. Por vezes, estas pessoas ascendem socialmente através de pais que são ambiciosos e conseguem insinuar-se nas classes de elite e ascender por vias pouco claras permitindo desse modo que as crianças ascendam em simultâneo em relação ao ponto de partida. Pode haver um considerável número de pessoas no ambiente do lar durante a infância que não pertencem ao mesmo background social da maioria, permitindo ,desse modo, uma mistura de influências sociais e culturais na educação destes nativos.

Habitualmente, a ascensão permitida por Rahu durante o seu período dasa ou um dos seus subperíodos  ao plano mais elevado dos privilégios sociais  termina numa estrondosa perda de posição quando o referido período acaba mas essa não é nunca uma derrota definitiva pois, no próximo subperíodo de Rahu, este tenta novamente elevar-se à posição perdida. Nestes subperíodos a propriedade de bens móveis e imóveis pode ser questionada e os meios ilegais para a sua obtenção podem ser postos a descoberto, conduzindo à perda de  bens e de estatuto.  Em geral descobre-se que a «propriedade» que o nativo reclama sobre os bens que lhe dão prestígio, na verdade não lhe pertence.  Em muitos casos pode acontecer que o nativo se apropria de terras que pertencem ao Estado ou a outros e isso é questionado ou descoberto. Pode igualmente ser questionado o desequilíbrio entre as posses financeiras reais e os bens que clama serem seus.  Podem existir muitas fraudes no acesso a todos os bens que o nativo reclama serem seus mas a verdade é que raramente estas pessoas são julgadas em tribunal, conseguindo escapar-se por falta de provas concretas embora os indícios sejam fortes.. A astúcia natural que Rahu confere ao nativo permite-lhe ficar impune muitas vezes.  Mas a sua hipocrisia em relação aos valores que diz defender é em geral posta a descoberto.

Rahu na 4ª casa inclina para a posse de muitos luxos e confortos de caráter exclusivo, pertencentes apenas a uma pequena elite. O luxo é o mais faustoso possível e é fácil reconhecer na decoração e no estilo das casas que estas pessoas possuem um caráter singular, muitas vezes estranho e exótico mas sempre magnificente. E este estilo, que pretende causar  deslumbramento, é tanto visível nos nativos que, tendo Rahu na 4ª casa, conseguem ascender a elevadas posições de topo na sociedade como nos que, tendo a mesma posição de Rahu, ascendem de forma mais ténue. Todos aspiram ao mesmo estilo de grandiosidade, luxo e fausto. Uns e outros recorrem a processos «paralelos», evasão fiscal, benefícios governamentais a que na verdade não têm direito e até ao suborno de entidades locais para conseguir obter a casa, os veículos, que desejam e todo o luxo a que aspiram incessantemente.

Estre as estratégias que usam para conseguir obter privilégios como proprietários estão a reclamação de propriedade de terras apresentando documentação fraudulenta que «prova» serem «da família de um certo proprietário, apropriação da paternidade de  crianças que, na verdade não lhes pertencem, sem que isso seja descoberto na comunidade, apresentação de diplomas académicos obtidos no estrangeiro de forma fraudulenta que são reconhecidos no país de origem, etc..Há muitas vezes situações invulgares relacionadas com a mãe, as casas , veículos e propriedades em  geral.

Os nativos com Rahui na 4ª casa podem abandonar o país natal e viver em país estrangeiro. Mas têm em geral muitas vezes envolvimento em atividades subversivas que afetam a estabilidade do país de origem.

Como pais, estas pessoas introduzem maneiras de agir que desafiam o comportamento convencional  que a sociedade atribui  a este papel. Os pais podem abandonar a cultura do país de origem ou mudar radicalmente de religião, valores e crenças, causando insegurança e instabilidade no lar. Podem também conviver com pessoas consideradas marginais da sociedade e isso altera o processo de integração cultural dos nativos. Manifestam muitas vezes na vida adulta insatisfação com as raízes culturais de origem e são bastante críticos em relação às sua raízes. ao longo da vida. O lar tende a ser instável e nunca  é plenamente estabelecido. O nativo também pode viver em locais altamente poluídos e «fumarentos», oleosos (características de Rahu) ,com ar pouco respirável.

O Que Dizem os Clássicos Sobre Rahu na 4ª Casa

Como referimos anteriormente, são poucas as referências aos resultados dos nodos nas casas . Mas vejamos as referências que encontrámos:

Phaladeepika- o nativo será pouco inteligente, com personalidade problemática, infeliz e terá uma duração curta de vida.

Chamatkar Chintamani– a mãe do nativo será doente. Mas se Rahu estiver nos signos de Carneiro, Caranguejo ou Virgem  Rahu dará bons resultados. O  nativo será então poderoso.

Rahu dá os plenos efeitos aos 48 anos e, de acordo com a sua disposição , dará resultados felizes ou infelizes relacionados com a 4ª casa.

Deixe um comentário, a sua opinião conta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.