Ler o Casamento- Ascendente Carneiro

Análise Casamento Ascendente Carneiro

Continuamos a exemplificar a leitura das áreas de vida para o Ascendente Carneiro. Os indicadores principais que indicamos são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente ,o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias análises das áreas de vida que estamos a analisar, num horóscopo diferente. Hoje iremos estudar o potencial de relacionamento e o casamento para o nativo cujo horóscopo temos vindo a interpretar. Para consultar todos os indicadores das áreas de vida para o Ascendente Carneiro, clique aqui.

Indicadores de relacionamentos e do casamento para o Ascendente Carneiro

Continuamos a análise do horóscopo de Martin Luther King, como exemplo de aplicação das técnicas de interpretação das áreas de vida, hoje para o casamento. Para o Ascendente Carneiro os indicadores do casamento são a 7ª casa e os planetas que a influenciam e, secundariamente, a 4ª e a 2ª casas e os planetas que as influenciam.

No nosso horóscopo temos apenas um aspeto lançado para a 7ª casa, o de Júpiter, colocado no Ascendente. Júpiter é o regente da 9ª casa por isso trata-se de um aspeto muito benéfico.  A 7ª casa está ocupada pelo signo de Balança e Vénus encontra-se colocado na 11ª casa, no signo de Aquário indicando um  casamento que pode ser baseado em vínculos intelectuais e de ideias, crenças e valores partilhados. Esta posição de Vénus indica também ganhos financeiros após o casamento e um casamento feliz, baseado na camaradagem e na participação   em círculos sociais alargados.

A 4ª casa está ocupada pelo signo de Caranguejo e o seu regente está colocado igualmente na 11ª casa. Esta colocação de dois pilares fundamentais do horóscopo, os regentes da 7ª e da 4ª casas, na 11ª casa que é a casa dos amigos e da comunidade alargada é significativa pois, como sabemos, este indivíduo escolheu um destino em que a sua família ultrapassou a pequena célula do cônjuge e dos filhos para se alargar a uma comunidade humana com caráter social e político. Ao mesmo tempo, esta configuração ilustra a forte possibilidade de este nativo realizar os seus desejos mais profundos, ao mesmo tempo que também facilita os ganhos e rendimentos em termos financeiros. Mas indicia uma vida familiar incomum para os anos 50 e 60 em que estes laços conjugais se formaram na vida de Luther King e que foi marcada pelas características do signo de Aquário que, normalmente, se foca mais nas necessidades da comunidades alargada do que naquelas que dizem respeito à sua pequena célula familiar.  O Sol e Mercúrio lançam ambos aspeto para a 4ª casa e, sendo dois planetas fundamentais na ligação do destino individual com uma imagem pública e com a fama, com o reconhecimento e o prestígio que essa imagem traz, podemos considerar que, embora  o regente da 4ª casa, a Lua, esteja relacionado com um ambiente caloroso e afetuoso, estes aspetos acabam por diluir-se na identificação com as massas e com a comunidade alargada, cujos interesses se sobrepõem aos interesses  individuais.

 A 2ª casa está ocupada por Marte, enfraquecido pelas razões que já referimos anteriormente e aflita por Rahu, em conjunção com o ponto mais efetivo desta casa.  Marte e Rahu estão ambos em conjunção com o ponto mais efetivo desta casa. O aspeto fortemente maléfico lançado para a casa da  vida familiar indica infelicidade e turbulência neste âmbito da vida  de King. Há muitos relatos de uma compulsiva necessidade que este terá sentido de manter contínuos relacionamentos extraconjugais. Nunca saberemos ao certo até que ponto tais relatos terão sido obra da propaganda do poder político racista que queria desacreditar moralmente Luther King perante uma opinião pública bastante puritana da América no que concerne aos valores familiares tradicionais cristãos mas existem indícios credíveis de que esta faceta da vida de King poderá ter sido verdadeira. No entanto, só a partir de 2027 é que será possível consultar legalmente os documentos áudio e outros obtidos a partir de vigilâncias e escutas a King feitas pelas autoridades americanas ao ativista. Mas, cingindo-nos aos indicadores astrológicos, pensamos que esta fortíssima pressão sobre a 2ª casa indica claramente uma vida familiar marcada por desentendimentos e infelicidade conjunta, tanto mais que não existem aspetos de planetas benéficos que possam contrabalançar esta influência maléfica sobre a vida pessoal familiar.

A felicidade do casamento vê-se, para este Ascendente, através da análise da 8ª e  da 12ª casas, que significam os laços conjugais, emocionais e sexuais e pela análise da Lua e de Vénus. Na 8ª casa encontramos Ketu, em conjunção com o ponto mais efetivo da casa e também em aspeto próximo com a 12ª casa, que não contém planetas. Não existem outros aspetos e a presença e a influência de Ketu indica desligamento em relação aos aspetos da vida familiar e enfraquecimento dos laços emocionais e sexuais com o parceiro. Muitas vezes esta posição de Ketu indica falta de atratividade sexual. Por outro lado, a presença de Vénus e da Lua na 11ª casa reforça este desligamento pois foca a pessoa nos relacionamentos alargados, mais do que na interação individual a dois  no casamento. Mas, além disso tem outro efeito «perverso»: o aspeto que tanto a Lua como Vénus enviam para a 5ª casa, a casa do namoro e dos relacionamentos fortuitos, sem intenção de formalização, torna todos os «affairs» amorosos de circunstância um jogo apetecível e uma tentação, tal como muitos referem que King terá tido.

Para este Ascendente, o marido é mostrado pela 7ª, 8ª, 4ª, 2ª e 12ª casas e pelos planetas Sol e Júpiter e a esposa é mostrada pelas mesmas casas e pela Lua e por Vénus. No caso de King, fica claro que a sua esposa era ela mesma alguém motivado pelos ideais, pelas crenças e valores e alguém com uma vasta rede de contactos sociais influentes e  com peso na sociedade. A 7ª casa ocupada pelo signo Balança informa que esta pessoa se interessava pela justiça social, pela cultura e pela igualdade entre os seres humanos; a presença de Ketu na 8ª pode indicar mais interesse pela dimensão social e política da realidade humana do que pelos aspetos religiosos e espirituais.

Usando o software recomendado observamos que o casamento de Luther King ocorreu  no período dasha de Saturno, o regente da 10ª e da 11ª casas , um planeta que rege duas casas que têm a ver com a imagem pública e com os relacionamentos alargados na comunidade. Mais parece que King casou com a comunidade  por  cujos direitos batalhou do que com uma pessoa em particular. O subperíodo não foi o mais feliz para assegurar um casamento e uma vida familiar felizes:  foi o subperíodo de Rahu, ativo em 1953, o ano do casamento. Olhando para os vários subperíodos neste dasha, compreendemos logo que a escolha deste ano para o casamento foi desafortunada e que este poderia ter  tido melhores possibilidades no subperíodo seguinte de Júpiter, que decorreu entre janeiro de 1954  e agosto de 1956. A escolha do período para o casamento (ou para outros eventos importantes da nossa vida, como comprar casa ou mudar de residência, de local de trabalho, etc.) pode ter melhores resultados se for feita sob a influência dos planetas indicadores mais fortes e benéficos. Para este horóscopo e para o  Ascendente Carneiro, os períodos de Vénus e da Lua são os mais favoráveis para escolher a data do casamento e, para este horóscopo, devido ao aspeto que lança para a 7ª casa, também o período ou subperíodo de Júpiter. A escolha feita por esta pessoa, o subperíodo de Rahu num período ele mesmo marcado fortemente por fatores kármicos, como o de Saturno, foi a confirmação  da promessa natal desfavorável presente no horóscopo de nascimento.

 Pela análise que efetuámos nos parágrafos anteriores fica claro que a Lua e vénus, regentes de duas casas importantes  para determinar a felicidade do casamento, indicam abertura do casamento, um clima de camaradagem e de partilha intelectual e de crenças/ideologias, mais do que um casamento com laços afetivos pessoais muito fortes.  Quanto à  8ª e à 12ª casas, não apoiam laços fortes de caráter sexual nem emocional propriamente ditos. Diríamos que este casamento se baseou mais na camaradagem e na amizade do que em fatores românticos .

Vamos finalmente analisar a  divisional navamsha e ver  como estão colocados nessa varga os nossos indicadores para o casamento.

Confirmação pela Navamsha

Martin L. King

D-9

 D-9 Navamsa

Observamos esta divisional para ver como  estão colocados os indicadores principais do casamento na Navamsha. Esta varga revela que Vénus, um dos principais indicadores para o casamento, está exaltado, porém, na 12ª casa : Mantém-se o Ascendente no signo de Carneiro e o Sol está no mesmo signo da D-1, uma posição Vargottama, portanto. A Lua,  o outro indicador principal do casamento, está no signo de exaltação, na 2ª casa. Estes são indicadores que mostram que a Lua e Vénus são favoráveis na área do casamento porém, entram em contradição  com alguns outros fatores: Vénus, o regente da 7ª casa, está colocado na 12ª o que, se é favorável para a vida sexual, é desastroso para a felicidade no casamento e pode indicar relacionamentos que não podem ser mostrados à luz do dia e se mantêm escondidos. Algumas fontes revelam que, na altura da sua morte, King via uma mulher diariamente e que esta terá sido um grande amor na sua vida. Portanto, o amor aconteceu mas fora do casamento? Os indicadores não desmentem esta possibilidade. A Lua favorece um bom clima familiar  e também a aquisição de riqueza, embora esta possa ser flutuante. O regente desta varga, Marte, está retrógrado e colocado na 6ª casa o que não é bom para as indicações de felicidade conjugal, indicando, segundo os textos clássicos, uma natureza libidinosa e  relacionamentos imorais de caráter sexual. Saturno está colocado na 1ª casa e está no signo de debilitação. Embora esta varga seja usada para aferir grande parte do sucesso geral da vida da pessoa, ela também indica expressamente os resultados do casamento e a posição de Saturno na 1ª casa, que adquire importância pelo facto de ser ocupada por um signo Mooltriokona, para além de outras leituras sobre a «fortuna» geral do nativo, não indicia felicidade para os objetivos do casamento.

Assim, apesar de a Navamsha ser mais favorável do que o horóscopo natal  pois contém planetas mais fortes do que a D-1- Mercúrio está no próprio signo; o Sol está em vargottama; a Lua e Vénus estão exaltados; os nodos estão em signos considerados «próprio signo»; e, finalmente, Saturno está debilitado,  como referimos antes num outro artigo,  aquilo que não está já prometido no horóscopo natal não pode ser oferecido por uma boa colocação nas vargas divisionais. E, quanto a Saturno, a debilitação deste indica que a área de vida correspondente a esta varga terá resultados fracos na vida da pessoa.  Assim, consideramos que  este nativo não tem um potencial de casamento no sentido tradicional do termo, como um  evento capaz de lhe trazer a plena felicidade no aspeto afetivo e familiar, embora tanto o horóscopo como a Navamsha mostrem que ele conhecerá o amor mas isso provavelmente será fora do casamento e de forma não institucionalizada.

Deixe um comentário, a sua opinião conta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.