Ler o Casamento. Ascendente Virgem

análisew do casamento Ascendente Virgem

Continuamos a exemplificar a leitura das áreas de vida para o Ascendente Virgem .Os indicadores principais que apresentamos são válidos para qualquer horóscopo com este Ascendente ,o que dá aos nossos leitores uma base simplificada para fazerem as suas próprias análises das áreas de vida que estamos a analisar, num horóscopo diferente. Hoje iremos estudar o potencial de relacionamento e o casamento para a mulher cujo horóscopo temos vindo a interpretar. Para consultar todos os indcadores das áreas de vida para o Ascendente Virgem, clique aqui.

indicadores de relacionamentos e do casamento para o Ascendente Virgem

O fator principal que determina o casamento (e o seu momento) para este Ascendente  é a 2ª casa  e consideramos também a 4ª pois é ocupada por  um signo Mooltrikona. Vemos se existem planetas colocados nestas casas ou em aspeto com elas. Secundariamente  analisamos a 7ª casa e os planetas que a influenciam.  No nosso exemplo temos 3 planetas colocados na 2ºcasa incluindo, como vimos anteriormente, uma conjunção entre a Lua e Júpiter, o  que forma um yoga gaja kesari. O regente da 4ª casa, Júpiter, potencialmente a influência mais benéfica no horóscopo, está colocado na 2ª casa.  Não existem outros aspetos nem para a 2ª nem para a 4ª casa.  O regente da 2ª casa, Vénus, é  também o  regente da auspiciosa 9ª casa e está colocado na 3ª casa lançando um aspeto para a casa que rege, o que o torna, dado o estado de fraqueza de Júpiter, (por estar colocado no avastha da infância no signo de Balança), no planeta mais forte do horóscopo. Este planeta promete felicidade e sorte no plano dos afetos e na vida familiar, promovendo a boa comunicação entre os seus membros e a harmonia nas interações.  A colocação do regente da 4ª casa na 2ª indica que  a posse de uma família é uma das necessidades mais básicas desta pessoa, indispensável para a sua  felicidade; e também a necessidade de obter rendimentos e meios de subsistência que  permitam uma vida confortável e com algum status  a nível social. Mostra ainda que esta jovem está disposta a trabalhar para alcançar isso. A colocação de Vénus na 3ª casa, a casa da motivação e da energia que estamos dispostos a desenvolver para realizarmos os nossos desejos, indica que, pelo menos em parte, isso é alcançável.  Sobre a posição do Sol e da Lua já falámos na análise geral e, no que respeita à vida familiar, confirma-se a necessidade de obter posses e  de construir uma estrutura de vida segura no plano do trabalho e das formas de ganhar a vida para que esta pessoa sinta que realizou o seu destino nesta existência. O mito de «amor e uma cabana» não é seguramente o lema de vida desta mulher que quer muito mais da vida e que faz do trabalho uma coisa muito séria para alcançar o que deseja, incluindo a família, o que significa que as suas ambições são fortes e a motivação para as realizar também.

Secundariamente observamos também a 7ª casa e algum planeta que a influencie. Voltando ao nosso exemplo, verificamos que esta casa está ocupada pelo signo de Peixes e que Júpiter, o seu regente, está colocado na 2ª casa. Esta posição favorece a vida familiar e também descreve o cônjuge como alguém que tem excelentes capacidades para ganhar dinheiro e que à partida é possível que esta jovem adquira dinheiro e status através do parceiro de vida e também das parcerias   de negócios que  desenvolver. Esta configuração ,porém, é contrariada pelo facto de o regente da 8ª casa que revela as posses do parceiro, estar colocado na 12ª casa, que significa perdas. A 7ª casa recebe a influência do regente do Ascendente, Mercúrio, e de Saturno, estando ambos em conjunção na 1ª casa e influenciando ambos o ponto mais efetivo da 7ª casa com o qual estão em aspeto próximo. Os subperíodos destes planetas podem por isso coincidir com momentos em que parcerias , provavelmente com  cunho kármico forte, dado o aspeto próximo de Saturno, podem ser formadas na vida desta pessoa. Estes aspetos são, apesar do peso de Saturno, potencialmente positivos pois Saturno rege a 5ª casa do crédito trazido para esta vida por ações passadas. Deste modo, as parcerias são uma forma de alcançar posses que tanto motivam esta jovem mas, mais uma vez, os indicadores parecem apontar para posses de caráter não material . Mercúrio, lembremo-lo, está exaltado no signo de Virgem, mas está retrógrado e este último fator talvez se refira ao facto de os relacionamentos pessoais desta pessoa envolverem lições específicas que ela tem que aprender, temos observado isto muitas vezes: a condição retrógrada de um planeta como fator indicativo de lições kármicas importantes que a pessoa deve aprender nesta vida e que se orientam para o interior do ser e não para os aspetos materiais.

Para o Ascendente Virgem o parceiro é visto a partir dos seguintes indicadores:  quando o parceiro é  uma mulher- analisamos a 2ª casa e secundariamente a 4ª, 7ª, 8ª e 12ª casas e a Lua e Vénus; quando o parceiro é um homem analisamos as mesmas casas e os planetas Sol e Júpiter. No nosso exemplo vamos analisar os dados para um parceiro masculino. Este será uma pessoa ambiciosa e trabalhadora, focado no trabalho e na vida familiar como forma de alcançar segurança material. A presença de Júpiter, um planeta relacionado com o conhecimento, na 2ª casa, indica também possível interesse por conhecimentos espirituais, filosóficos, ideais e valores,  e pode ser alguém envolvido  na carreira de magistrado ou  de advogado, mas podendo também desempenhar tarefas na área financeira que certamente ocupa um lugar importante nas sua preocupações de vida. O planeta Vénus, regente da 2ª casa indica por outro lado uma pessoa refinada e que aprecia o conforto, o luxo,  a beleza e pode também ter dons artísticos; pode  ainda ter uma natureza filosófica  ou  até religiosa (Júpiter regente da 4ª casa, a casa das inclinações mais profundas da pessoa) e potencialmente será alguém com bom caráter  e com bons princípios morais. A colocação do regente da 8ª casa na 12ª  confirma a natureza espiritual do parceiro de vida . Também indica dificuldade em receber bens  materiais do cônjuge o que parece confirmar que as posses que esta mulher pode alcançar a partir do cônjuge  são talvez de ordem espiritual. Lembramos a propósito que, embora seja habitual interpretar a 2ª casa como uma casa de posses materiais, ela é bem mais do que isso e refere-se a todo o tipo de bens que podemos acumular. O conhecimento  e os recursos espirituais integram esses bens.

Toda a configuração dos indicadores deste horóscopo aponta para um caminho de vida em que  esta pessoa deverá desenvolver recursos para o seu desenvolvimento no mundo, mais orientado para um percurso espiritual do que material e o casamento parece obedecer a esse padrão.

Usando o software recomendado observamos que o período dasha do planeta que é o indicador principal do casamento ocorrerá apenas em 2060. Mas o período de Júpiter, outro indicador igualmente pertinente, está operante até 2017. O subperíodo de Vénus, operante entre dezembro de 2008 e agosto de 2011, ou o de Mercúrio, que ocorreu entre setembro de 2005 e dezembro de 2007 foram períodos propícios para a realização do casamento ou de parcerias pessoais. Entre 2003 e 2005 ocorreu o sub período de Saturno que pode ter trazido algum relacionamento kármico.  Entre 19 de janeiro de 2017 e 20 de janeiro de 2036 ocorrerá o dasha de Saturno e este é um período para vivenciar relacionamentos de caráter kármico, tanto no plano do casamento como de outras  parcerias de caráter pessoal. Saturno é o regente da 5ª casa, como dissemos mas rege também a casa dos conflitos e oposições, a 6ª e, por isso, quaisquer que sejam os fatores em jogo nos relacionamentos que entretanto surgirem, uma coisa é certa: um dos «ingredientes» com que terá que se confrontar é exatamente este dos conflitos, da relação entre subordinado e de «chefe», etc. Assim, seria mais fácil um casamento (desde que duradouro) durante o dasha de Júpiter do que de Saturno. Mas se houver lições kármicas a aprender, como parece ser o caso, é inevitável que ocorram agora em conjunto com algum relacionamento que se formar.

E como determinar a felicidade do casamento para o Ascendente Virgem? Observamos como significador principal da felicidade do casamento a 4ª casa e o seu regente e , secundariamente, a 2ª, a 8ª, a 7ª e 12ª casas e a Lua e Vénus.  Já analisámos estes indicadores e vimos como a felicidade deste tipo de relacionamento está dependente das posses e do status que se consegue alcançar para com isso alicerçar a vida familiar. Isto significa que um parceiro só consegue fazer esta pessoa feliz de for proficiente em ganhar dinheiro e trabalhador, para garantir fontes seguras de rendimento e de bens disponíveis para o sustento  e conforto da família. Quanto aos fatores secundários, a Lua e Vénus, ambos apontam  para a capacidade para desenvolver recursos e conhecimentos e competências que permitam uma vida desafogada em termos financeiros e de posses julgadas indispensáveis. Respondendo de outra forma , a felicidade do casamento depende bastante do esforço que as pessoas envolvidas estão dispostas a fazer, pois aquilo que alcançarem depende essencialmente do esforço e do trabalho e não de fatores externos ou da mera «sorte».

Vamos finalmente analisar a  divisional navamsha e ver  como estão colocados nessa varga os nossos indicadores para o casamento.

Confirmação pela Navamsha

Teresa S

S. Sebastião do Paraíso, Brasil

 vanessa D-9

Observamos esta divisional para ver como  estão colocados os indicadores principais do casamento na Navamsha. Vénus regente da 2ª casa na D-1, está colocado na 9ª casa, o que é uma excelente colocação. Júpiter , com importância equivalente, está colocado na 5ª casa. Os dois principais indicadores do casamento ocupam as duas casas mais auspiciosas desta varga  e isso é uma excelente indicação de felicidade. Vénus rege a 5ª casa nesta varga, outro ponto positivo; Júpiter rege a 7ª e a 10ª casas, a 7ª com interesse fundamental para o nosso tema.  Mercúrio, o regente do Ascendente na D-1, rege também o Ascendente desta varga mas agora no signo de Gémeos. A sua colocação na 3ªcasa , uma casa de crescimento (upachaya) confirma o que dissemos antes sobre o caráter em parte dependente do esforço pessoal para realizar o que  se pretende  alcançar. Saturno, o regente da 9ª casa, está colocado na 2ª desta varga, sendo também o regente da 8ª que contém o Sol e Ketu nesta divisional.  Esta disposição confirma as «lições» kármicas de que falámos antes, envolvendo as posses e o esforço para as alcançar, que é um padrão que se repete: descobrir aquilo que vale realmente a pena possuir, parece ser uma lição essencial na vida desta pessoa e isso também se reflete na área dos relacionamentos.

Assim, globalmente, podemos considerar que este horóscopo indica que a área do casamento e dos relacionamentos pessoais  pode ser uma área privilegiada de aprendizagem e potencialmente de felicidade para a vida desta pessoa, que tem que aprender o significado da posse e da partilha nas várias áreas da sua vida.

Deixe um comentário, a sua opinião conta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.