A colocação do Sol na 7ª Casa e o Casamento

 

sol n 7ª casa influência no casamento

Hoje analisamos em particular o modo como a colocação do Sol na 7ª casa, a casa do casamento, influencia esta área de vida .  Na tradição, considera-se que o Sol na 7ª casa atrasa o casamento. A 7ª casa tem correspondência com  Vénus, que mantém uma relação de inimizade com o sol. À tendência para estabelecer consensos e igualdade entre os parceiros, própria de Vénus, cresponde a rebeldia do Sol que quer ser o centro de todas as atenções e não faz cedências a ninguém. Vénus negoceia e contratualiza para alcançar o que pretende, o Sol simplesmente reivindica o seu direito de primazia para o mesmo efeito. Isto pode indicar alguns problemas pois o Sol tem dificuldade em entrar em ajustamentos de parceria. Assim, a tendência mais geral do Sol será para «queimar» os acordos e tentativas de ajustamento entre os parceiros, conduzindo á quebra do contrato do casamento. Isto, é claro, pode ser modificado pela influência de outros planetas (benéficos)  na 7ª casa.

Os nativos com o Sol na 7ª casa atraem pessoas que precisam  de ser o centro das atenções pois os planetas na 7ª casa descrevem as qualidades do parceiro. Mas também indica um padrão de comportamento do nativo em relação aos parceiros. Assim, ambos podem deixar-se arrastar pelo deseje de ser, cada um deles, o centro do relacionamento e, sem cedências mútuas, este torna-se difícil de manter. Este padrão ocorre também nas parcerias de negócios pelo que o melhor, para estas pessoas, é trabalharem sozinhas ou com parceiros eventuais, sem parceiros igualitários  que tenham a mesma hierarquia de funções.

Os parceiros que estas pessoas atraem para o casamento são em geral autoconfiantes, assertivos e possuem um refinamento e cordialidade muito visíveis, Mas, sobretudo no 1º casamento, escondem em geral uma posição narcisista  com o foco em si mesmos, sobretudo quando se trata de parceiros masculinos, que faz com que estes  tenham dificuldade em aperceber-se das reais necessidades do outro. Basicamente, tanto o nativo com o Sol na 7ª casa como os parceiros que atrai, estão presos nas suas próprias necessidades individuais e têm dificuldade em  aperceber-se das necessidades do parceiro, situação que, em geral, indica  separação e mais de um casamento na vida destas pessoas. Se o Sol está na 7ª casa sem outros aspetos de planetas benéficos, o parceiro é em geral incapaz de empatia para com as necessidades do nativo e está em geral demasiado preocupado com o seu próprio sucesso, fama, carreira, ignorando muitas vezes totalmente o nativo, que é visto como secundário.  O parceiro tem muitas vezes uma profissão de caráter público e por vezes artístico. ambos são também, em geral, atraentes e talentosos.

Os nativos com o Sol na 7ª casa aprendem muito através dos relacionamentos de casamento ou equivalentes, embora estes possam ser breves. Cada período de relacionamento  desempenha o papel de uma fase do seu próprio crescimento espiritual, enriquecida com as qualidades dos parceiros de vida.

Com frequência, os nativos com o Sol na 7ªcasa  estão basicamente preocupados com a sua imagem pública e com o seu status e podem, durante algum tempo, mostrar publicamente uma harmonia que, em privado, deixou de existir, enquanto isso for conveniente para ambos.

Em culturas em que o divórcio não é bem visto, esta posição do Sol pode originar comportamentos de infidelidade. Embora esteja presente a tendência para ambos os parceiros serem autocentrados, o nativo com o sol na 7ª casa tende a focar todo o seu interesse no parceiro de vida, podendo mesmo exagerar até ao ponto de perder a sua individualidade (pois foca a sua identidade na do parceiro- 7ª casa) enquanto este pode alhear-se e ignorá-lo, ao mesmo tempo que pode procurar fora do casamento a satisfação dos desejos que não alcança na relação conjugal.

Quando o Sol está colocado na 7ª casa e está em conjunção com um benéfico, como Vénus, os efeitos dependem de vários fatores como por ex., o nº de graus que separam o Sol de Vénus, o signo que ocupam (e no qual ambos podem ser mais fortes ou mais fracos como Vénus ser mais forte em Balança porque é o seu signo mooltrikona enquanto o Sol está debilitado em Balança) e qual deles tem o grau mais baixo no signo ocupado pela conjunção (ter em atenção que, quando Vénus está retrógrado, ter o grau inferior é benéfico para vénus pois indica que está a afastar-se do Sol e não a entrar em conjunção com este). O Nakshatra e respetivo regente do pada em que os planetas se encontram é também relevante para avaliar os resultados.

Por ex., numa natividade com Ascendente Caranguejo, temos o Sol colocado em Capricórnio na 7ª casa e Vénus em conjunção com o Sol. Ora, num primeiro olhar, vemos que Vénus está mais confortável nesta posição do que o Sol pois este está em signo de um grande inimigo enquanto Vénus está na sua própria casa e num signo amigo. Olhando para a colocação no signo, vemos que o Sol está a 6 º  de Capricórnio enquanto Vénus está a 7 º, estando por isso profundamente combusto pois está a dirigir-se para uma conjunção exata com o Sol  devido ao movimento retrógrado. Consultando a nossa tabela dos Nakshatras vemos também que  o Sol está colocado no 3º pada do Nakshatra Uttarashada , com regência de Saturno enquanto Vénus está colocado no 4º pada do mesmo Nakshatra, com regência de Júpiter. Nem um nem outro são favorecidos por esta colocação porque em ambos os casos nenhum destes regentes ajuda a diminuir os efeitos menos positivos uma vez que Saturno é grande inimigo do Sol e  Júpiter é neutro em relação a vénus que é, por sua vez, inimigo de Júpiter.

Porém, note-se que Vénus está igualmente retrógrado, por isso, de facto, está a aproximar-se da combustão com o Sol, o que significa que, durante a juventude, os relacionamentos serão dificilmente duradouros : a combustão profunda da energia de Vénus faz com que as qualidades positivas do planeta não se manifestem. Porém, o Sol move-se rapidamente e afasta-se de Vénus, que segue em movimento oposto  ao do Sol. Deste modo, os primeiros relacionamentos desta pessoa podem ser marcados pelo egoísmo e egocentrismo , talvez de ambos, desentendimentos e discussões e mesmo infidelidade. Estas pessoas podem ser extremamente sensuais e muito sexualizadas, encantadoras e carismáticas, artísticas e  criativas. Mas têm dificuldade em relacionar-se apesar de prestarem toda a sua atenção aos relacionamentos que são vitais para se sentirem felizes, tendendo a argumentar e  a discutir, destruindo a harmonia da vida a dois e  inviabilizando o sucesso no plano afetivo. Será preciso esperar pela maturação para que as qualidades de ambos os planetas possam manifestar-se de forma duradoura, o que provavelmente ocorre a meio dos trinta anos de idade. Com as energias dos planetas mais maduras e as lições aprendidas em anteriores relacionamentos, estas pessoas poderão finalmente desenvolver um padrão de relacionamento em que o Sol e Vénus  possam coabitar  e cooperar sem tentar anular-se em excessos de egoísmo e individualismo.

O Sol na 7ª casa   lança aspeto para o Ascendente favorecendo a visibilidade da pessoa e a sua vitalidade. Aqui, o Sol está envolvido em formar acordos, contratos, relacionamentos e negociações. Os parceiros masculinos- negócios ou parceiro de vida- são o centro de atenção destas pessoas. O casamento, as parcerias, a vida sexual, são igualmente importantes. Nesta casa o Sol produz um destino no qual os nativos podem   dedicar-se a atividades relacionadas com aconselhamento e  consultoria,  acordos, parcerias, envolvimento com atividades jurídicas, etc.. Inclina igualmente para estabelecer parcerias em termos de benefícios mútuos,  contemplando esses dois lados nos acordos que estabelecem e nas parcerias que formam, incluindo o casamento, que podem encarar de forma diferente do habitual mas em cujo contrato estabelecem de forma clara os benefícios e deveres de cada um. Formam em geral relacionamentos com esta lógica de equilíbrio e de consenso. Quando o cônjuge é feminino, possui uma personalidade forte, dominadora e autoconfiante. Esta posição do Sol também indica  que o 1º cônjuge é uma pessoa autoconfiante e criativa mas também muito autocentrada. O cônjuge é,  em  geral, alguém que quer estar no centro das atenções. Mas, para o nativo, esta posição do Sol, se este não receber aspetos benéficos, prejudica o casamento e as parcerias, gerando insatisfação  em relação aos parceiros pois o Sol e Vénus, planeta karaka dos relacionamentos, são inimigos. Basicamente, o que se passa é o seguinte: os nativos com esta posição do Sol precisam  de obter  a atenção do parceiro numa base constante; mas o parceiro também procura essa atenção, cada um procurando, deste modo, ser o centro das atenções e, quando isso acontece, mais do que um casamento pode ser indicado, a menos, como dissemos, que haja outros planetas benéficos na 7ª casa ou em aspeto com esta. Esta posição do Sol é, no entanto, muito boa para os negociadores políticos  e para todas as pessoas que precisam de efetuar contratos legais, acordos etc.. Os nativos com esta posição  do Sol são hábeis a fazer acordos incluindo com o cônjuge mas ,muitas vezes, estes não são acompanhados do caráter afetivo requerido. Quando o Sol está colocado na 7ª casa e  também no signo Balança, a pessoa atrai companheiros fracos , o mesmo acontecendo com parceiros de negócios e, por isso , nestes casos, a repetição do casamento pode fazer-se por diversas vezes, sem muito sucesso. Quando está colocado sozinho na 7ª casa, o Sol permite que a pessoa tenha melhores resultados quando trabalho sozinha e toma sozinha as suas decisões (isto obviamente , é mais fácil  em outros signos que não o signo de Balança). Quando o Sol está forte na 7ª casa a pessoa pode ter muito sucesso como  negociador de acordos  em todas as áreas e em negócios em que é a pessoa a tomar decisões. Esta pessoas atraem cônjuges inteligentes, com excelentes capacidades de interação com o público, com uma imagem de equilíbrio e diplomacia mas que escondem um narcisismo e egocentrismo que se revela na vida privada e que pode minar o relacionamento, produzindo insatisfação com este.   Esta posição não é, deste modo, muito favorável para o casamento pois tanto o nativo como o parceiro estão concentrados em si mesmos e nas suas próprias necessidades. Cada um procura atrair atenção sobre si próprio mais do que dar atenção ao  outro e a cooperação necessária fica comprometida.  O parceiro pode tender a considerar que tem sempre razão e a negociação pode ser difícil nessas condições.  Quando o Sol está na 7ª casa e também no signo de debilitação, (Balança)  o cônjuge pode ser muito manipulador, tentando assumir o controlo da relação de modo a ficar no centro da mesma.  Este tipo de casamento pode viver de uma fachada pública em que se mostra harmonia e outra privada que pode ser uma batalha entre vontades e que vive apenas de interesses negociados mas sem verdadeiro afeto entre os cônjuges.

Quando os parceiros são mulheres, dizem os textos antigos que a atitude de «tenho sempre razão»  que estas adotam ,faz com que sejam rejeitadas pelos maridos. Bom , nos tempo atuais, mulher ou homem que tenha tal atitude, tornando-se incapaz de negociar, será provavelmente rejeitado pelo cônjuge, seja homem ou mulher.  Segundo os textos clássicos, a posição do Sol na 7ª casa também indica que a pessoa perde a sua individualidade no parceiro e que este pode ser infiel. Indica igualmente a tendência para brigar com o cônjuge e atraso no casamento. Existe pouca felicidade no casamento devido a discórdia e discussões entre os parceiros. Estas pessoas precisam de fazer as coisas a seu modo, dando-se melhor a lidar com subordinados do que com pares.

Deixe um comentário, a sua opinião conta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.