Glossário Astrológico- Apachaya Anupachaya

glossário astrológico, Apachaya capa

Falamos hoje de da palavra usada pela  Astrologia Jyotish, «Apachaya» para designar   um grupo de casas do horóscopo: a 1ª, 2ª, 4ª, 7ª  e 8ª.  Estas são casas cujo significado é oposto ao conceito de «Upachaya» bastante mais vulgarizado.  Ao contrário destas últimas, que são «casas de crescimento», as casas «Apachaya» são casas de «diminuição ou redução» ou seja. estas casas vão reduzindo a força ao longo do tempo. Assim, os planetas aqui colocados diz-se que perdem força ao longo do tempo.  Também ao contrário do que sucede nas casas Upachaya, os planetas maléficos quando aqui colocados não dão bons resultados.

As casas Apachaya indicam perdas, nos casos em que as casas Upachaya indicam crescimento ou ganhos no plano material  e progresso geral na vida. Ao contrário, as casas Apachaya indicam perdas materiais, desperdício ou restrições, podendo também indicar, segundo o investigador da Jyotish K. S. Charak, perda de amigos.

Temos visto  em alguns praticantes da Jyotish, os conceitos Apachaya e Anupachaya  como sendo sinónimos. No entanto, não cremos que assim seja pois o termo  «Anupachaya» refere-se, segundo os grandes autores clássicos da Astrologia Jyotish (Kalyana Varma, Vaharamihira, etc)  a todas as casas do horóscopo que não são Upachaya . Assim, se as casas Upachaya  são a 3ª, 6ª, 10ª e 11ª, todas as restantes- 1,2, 4, 5,  8, 9, 12 são casas Anupachaya. Ora,  o conceito de Anupachaya apenas diz de uma casa que ela não é uma casa de crescimento  através do esforço pessoal e do trabalho do indivíduo ou da superação de obstáculos. A nosso ver,  não faz sentido fazer coincidir o significado das casas Trikona ou da boa sorte como a 5ª e a 9ª como sendo casas de restrição ou de perda. Na verdade, elas permitem ao indivíduo aumentar a sua sorte, bens, etc., simplesmente não lhe exigem esforço para isso acontecer, o indivíduo alcança esses bens sem qualquer esforço, por «sorte».  Assim, em nosso entender, os conceitos de Apachaya e Anupachaya não são sinónimos.  Agora, é certo que, na existência, a sorte é., como o próprio nome indica, algo que está fora do controlo individual: aparece ou não aparece, não depende, pelo menos de forma imediata e certa, da ação  ou do esforço do indivíduo. Por isso parece aceitável incluir estas casas nas casas Anupachaya pois as casas opostas a estas dependem do esforço individual para darem bons resultados. Em certo sentido, as casas Trikona, consideradas por muitos como «casas fáceis» não fazem crescer o indivíduo porque este normalmente desenvolve-se através das lutas que trava. Assim, é aceitável considerar que tais casas não são de crescimento». Mas não podem ser consideradas «Apachaya» pois é contraditório com a sua definição pensar que causam perdas.

Porém não são apenas as casas que são classificadas deste modo,  mas também os signos são designados Upachaya e Apachaya e estes incluem todos os que não correspondem às casas/signos Upachaya: são os signos 1,2, 4, 7, 8. (a 12ª casa é incluída por alguns e considerada neutra por outros). Ou seja, os conceitos de «Upachaya» e «Apachaya» correspondem a uma divisão dos signos do Zodíaco em que uma parte dos mesmos representam alguma espécie de restrição ou de perda e os restantes representam crescimento (Gémeos, Virgem, Capricórnio e Aquário- signos de Mercúrio e de Saturno) e os restantes representam a sorte, a boa fortuna – casas 5 e 9- configurando, desta forma, uma representação da «percentagem» de karma a «pagar» em cada existência (e que gera «perdas» e situações que não melhoram mesmo quando o indivíduo se esforça para tal, pelo menos durante um certo período da vida), karma positivo que se exprime como «sorte» (casas 5 e 9) e esforço e trabalho pessoal para equilibrar os dois tipos de karma referidos. Note-se que a parte representada  pelo «Karma negativo a pagar» é maior em termos de número de casas envolvidas,  do que o peso do karma positivo ou daquilo que o esforço pessoal pode fazer para alterar o destino. Muitos aspetos esotéricos destas matérias estão implícitos nesta visão do horóscopo e dos resultados que podem ser obtidos e  a sua antiguidade perde-se no tempo  dos anais arcanos e nas «revelações» dos antigos Rishis  que podem ser analisadas nos Puranas e outros textos sagrados da Índia, Tibete, etc..

Outro fator a lembrar aqui é que, se o 12º signo, Peixes, está incluído nos signos Anupachaya, o que é claro, pelos seus significados, a verdade é que a sua natureza de «signo de transição» faz com que, nas classificações de autores consagrados da Jyotish, a 12ª casa não esteja incluída  nas casas Apachaya.

Deixe um comentário