Conjunção Sol Júpiter na 7ª Casa signo Balança

conjunção sol Júpiter na 7ª casa signo Balança

Para saber os efeitos da colocação do Sol na 7ª casa, leia o artigo aqui.

Quando Júpiter está colocado na 7ª casa o seu caráter de multiplicador produz  uma expansão nos relacionamentos, acordos, contratos, etc..São possíveis vários casamentos e múltiplas parcerias, de negócios, amizade, etc..

O aspeto que lança para o Ascendente produz um nativo alto e bem constituído, com esqueleto largo e tendência para engordar na idade madura. Isto será atenuado se Saturno estiver em aspeto com a 1ª casa ou com Júpiter. A presença deste na 7ª casa indica parceiros com bom caráter, joviais, delicados no trato. Os parceiros podem também ser sábios e ter natureza espiritual. Em geral, a presença de Júpiter na 7ª casa indica que o nativo será estimado e terá, provavelmente, vários parceiros (casamentos).

A parte contratual do casamento torna-se importante com a presença de Júpiter na 7ª casa ou, pelo menos, há uma atmosfera de aconselhamento e de acordo contratual que está na base da união. O casamento pode ser decidido por contrato, mais do que ser fruto de um relacionamento romântico prévio. Ambos fundam a união num certo tipo de compromisso ou em objetivos a alcançar. Isto é especialmente verificável para o primeiro casamento, quando o cônjuge é masculino. Um segundo ou terceiro casamento são comuns, mesmo  durante a velhice. .

A presença de Júpiter na 7ª casa dá uma natureza humanitária e generosa às interações que o nativo realiza com os outros a título pessoal, passando um tom caloroso e amigável. Os parceiros que encontra são também em geral calmos e de caráter tranquilo. Relacionam-se de forma honesta e autêntica com os outros e a forma verdadeira como se dão nos relacionamentos granjeia-lhes a estima dos parceiros. Este fator também tem os seus aspetos menos bons pois estas pessoas podem resistir por bastante tempo a ver os aspetos menos positivos dos parceiros e, quando se torna inevitável ver isso, sofrem com a desilusão de a realidade ser diferente do que tinham  idealizado.

O casamento pode trazer fortuna e sorte para a vida destes nativos abrindo oportunidades que não estavam disponíveis anteriormente.  Em termos profissionais, estas pessoas podem ter uma carreira de sucesso na área das leis e/ou do aconselhamento. Quando Júpiter está forte e é benéfico funcionalmente, o nativo casará bem, numa família rica, instruída ou tradicional e conceituada. O aspeto de planetas maléficos como Rahu ou Saturno para Júpiter fará do nativo alguém desleal nas parcerias e no casamento, com tendência para cometer adultério, segundo os clássicos. Segundo estes, quando Júpiter rege a 8ª casa do horóscopo- Ascendentes Touro e Leão- pode haver problemas durante o parto.

Estas pessoas podem dar-se bem em terras estrangeiras, ganhando aí fortuna e boa reputação.  Tornam-se também bastante apegadas aos confortos da vida, gostando de uma vida de luxo e podem ser indulgentes nos hábitos de comida e bebida, etc..

Segundo os clássicos, quando Júpiter está colocado na 7ª casa o nativo será instruído, obterá ganhos financeiros mas também terá preocupações. A esposa será instruída, atraente, devotada ao marido e terá boa natureza, sendo também casta. Haverá felicidade no casamento e o nativo ganhará riqueza e boa reputação.  Os clássicos referem ainda a possibilidade de perigo para o nativo no 21º ano de vida.

Para saber os efeitos da colocação do sol no signo Balança, leia o artigo aqui.

Apesar da inimizade de Júpiter em relação a Vénus, a posição de Júpiter no signo Balança dá capacidade para efetuar alianças, acordos e contratos de

forma justa e igualitária. O nativo é um negociador e tem em conta não apenas os seus próprios interesses mas os interesses das partes envolvidas. De algum modo, acredita que, ao negociar situações, contratos, alianças, é uma pessoa melhor e mais decente, moralmente falando.

Júpiter não se adapta facilmente ao tipo de relacionamento «eu-tu» próprio do signo Balança; está habituado a uma assistência universal, a interagir com a totalidade dos seres, humanos e não humanos e a restrição deste alcance da sua sabedoria exige uma grande adaptação na natureza das suas energias. Acresce a isto que a natureza sensualista de Vénus é oposta ao seu anseio de espiritualidade e, deste modo, há um esvaziamento da natureza de Júpiter, ao ver-se confinado ao relacionamento a dois. Assim, concentra o desenvolvimento de maior consciência e sabedoria em todos os aspetos dos relacionamentos e contratos pessoais. Este ajustamento não se faz sem algum atrito e dificuldade.

Quando Júpiter está colocado no signo Balança, o nativo tem um conhecimento inato de como efetuar negociações e contratos, tem amor por tudo o que é belo e harmonioso, bem como pelas artes, sua expressão privilegiada; tem também profunda consciência social  e uma filosofia explicativa da necessidade da organização e equilíbrio entre os membros das sociedade. Tem igualmente talento para desenvolver riqueza e criar pontos de equilíbrio tanto no plano relacional como estético. A sua mente é aberta e a atitude é tolerante, acreditando na igualdade de condições e de justiça nas relações sociais e pessoais. Sabe usar os recursos disponíveis de forma inteligente para criar riqueza de forma justa e legalmente aceitável. O amor pelo equilíbrio é um dos seus valores mais altos.

Os nativos com Júpiter na 7ª casa podem ter talento artístico: para a música, quando Vénus é igualmente forte; para a dança, quando Marte também está bem colocado. A  sua natureza pode ser algo complexa pois mistura a sensualidade de Vénus com a espiritualidade de Júpiter, buscando um equilíbrio destes dois aspetos. O plano de Vénus é humano e inclui tudo o que o ser humano tem de melhor e de pior na sua capacidade de desejar; mas o plano de Júpiter é divino e a verdade a que ele tem acesso está para lá do humano, transcendendo-o no plano universal. Equilibrar estas duas realidades não é tarefa fácil mas Júpiter em Balança tentara fazê-lo no que se refere a todos os aspetos dos relacionamentos e interações/acordos pessoais.

os nativos com Júpiter no signo Balança gostam de tudo o que é belo e isso começa em si mesmos: gostam de ornamentos e de joias e são também em geral atraentes.  Adotam um tom refinado e polido nas interações com os outros.  Estabelecem laços cordiais com os  que os rodeiam e são generosos em relação aos outros. Revelam sempre uma sabedoria inerente, quando fazem contratos com os outros. Tal sabedoria consiste em encontrar os pontos em comum que podem juntar de algum modo duas pessoas; unir o que está à partida separado, exige uma sabedoria especial e, neste caso particular , esta consiste em saber como unir duas pessoas num objetivo comum, seja este um determinado negócio seja uma relação de casamento. No entanto, a energia de Júpiter não realiza propriamente o acordo como tal (a energia de Vénus faz isso) apenas dá o contexto de sabedoria que ajuda a conseguir esse acordo. Em geral, porém, dá mais sabedoria do que a que é necessária, não a adaptando (como faz Mercúrio, com o seu talento negociador nato) a circunstâncias específicas e isso nem sempre produz os resultados desejados porque Júpiter «dá sabedoria a mais» e esta por vezes perde-se do ponto em questão. Não é por isso fácil alcançar o equilíbrio idealizado, quando Júpiter está no signo Balança pois há  com frequência «demasiada filosofia» que  ultrapassa o contexto específico de um certo acordo num dado momento. Mas Júpiter faz com que o nativo escolha sempre o que é justo e correto, e isso nem sempre coincide com o que é o interesse do acordo numa dada parte. Deste modo, a menos que os nativos com Júpiter no signo Balança tenham um Mercúrio forte e bem posicionado, nem sempre os acordos alcançados são os que são mais vantajosos para eles Mas são, efetivamente, os mais justos para ambas as partes.

Conjunção Sol Júpiter na 7ª Casa Signo Balança

Quando o Sol  e Júpiter estão em conjunção na 7ª casa  ou signo Balança os efeitos podem variar pois, quando o Sol está colocado na 7ª casa mas num signo diferente do signo Balança pode dar melhores resultados uma vez que fica debilitado neste signo. Assim, apesar de Júpiter não se harmonizar muito bem com a energia de Vénus, está mais confortável do que a energia solar neste signo.

O Sol e Júpiter são duas energias masculinas poderosas e, quando se encontram em conjunção na 7ª casa, o resultado pode ser que os parceiros- incluindo o cônjuge- têm o domínio e a autoridade na relação, tanto quando são homens como quando são mulheres.  Por outro lado, o nativo identifica-se com o parceiro, com as crenças e valores deste, com a família, o background e estatuto social do parceiro e pode reduzir ao mínimo a sua individualidade, vivendo através do parceiro. Este é alguém com grande carisma e personalidade forte, confiante, dominador (mesmo quando é gentil) é otimista e inteligente. É alguém que brilha onde quer que esteja, distinguindo-se imediatamente dos outros. É um(a) conversador(a) inteligente e bem humorado (a), ansioso (a) por aventura, por conhecer mais acerca do mundo e da vida e de outros países, tendo também considerável conhecimento de outras culturas. É um(a) viajante experiente e frequente, conhecendo provavelmente muito do que há por descobrir por esse mundo fora.  E, num relacionamento com este tipo de parceiro, o nativo simplesmente neutraliza a sua singularidade para se identificar com a dominadora presença do parceiro. Este traz também prestígio, reputação, riqueza e valores sólidos para o casamento, melhorando, em geral, a posição social do nativo.

O princípio de expansão de Júpiter pode, no entanto, levar a todos os tipos de indulgência, com excesso de procura dos prazeres sensuais, sobretudo quando a conjunção cai nos signos de Vénus: comida, sexo e bebida podem acabar por produzir uma série de problemas de saúde a nível digestivo, dos rins, etc..

A conjunção Sol Júpiter na 7ª casa indica um parceiro que pode também ser excessivamente autoconfiante, acreditando que tudo é possível para si e está á sua disposição. Este excesso de otimismo pode facilmente dar cabo da segurança financeira e levar a gastos irracionais. Estas pessoas podem também ter um Ego muito inflado e convencer-se de que são as mais inteligentes, de que nunca se enganam, etc., e podem tornar-se muito arrogantes com os parceiros, não aceitando que estes tenham bons pontos de vista ou ideias que merecem a pena ser ouvidas. Alguns podem  «enamorar-se de si mesmos» e verem-se como a melhor coisa que pode acontecer na vida de qualquer pessoa e, dogmaticamente, podem  tentar impor a sua visão da realidade a todos os parceiros,  desprezando totalmente diferenças no modo de pensar . Estas pessoas não aceitam simplesmente que outros possam saber mais do que elas ou possam ter o melhor ponto de vista ou abordagem de alguma situação ou problema. Estes efeitos são mais prováveis quando a conjunção de dá no signo Balança.

Mas a conjunção Sol Júpiter na 7ª casa signo Balança pode ter efeitos menos problemáticos quando o nativo exprime a energia mais elevada do Sol e de Júpiter. Neste caso, a consciência e vontade pessoal do Sol associam-se à sabedoria e tolerância de Júpiter formando um parceiro capaz de ter em conta as necessidades e interesses do outro e procedendo com justiça e generosidade. O seu entusiasmo pela  vida é contagiante e a pessoa exprime a sua sabedoria sem autoritarismo nem vaidades infladas mas com alguma humildade, sobretudo se é Júpiter que está antes do Sol na conjunção. Pode ser então um líder incontestado, um guru ou pessoa com autoridade moral que todos escutam e seguem, em suma, um sábio, professor, verdadeiro guia de outros homens.

Deixe um comentário