Glossário Astrológico- Cazimi

Cazimi capa

O termo de que falamos hoje – Cazimi- não é exclusivo da Astrologia Jyotish mas, pelo seu significado e para que os leitores possam testá-lo, damo-lo a conhecer.

Segundo algumas fontes, o termo terá aparecido pela primeira vez nos escritos de Rhetorious do Egipto, que viveu entre o sec. VI e VII. Voltou a aparecer em escritos árabes do sec. IX e, mais tarde, em escritos medievais de Astrologia nos séc. XII e XIII.

Mas, afinal, o que significa o termo «Cazimi»? o termo significa «coração do Sol» e refere-se à conjunção muito próxima, com 17’ de arco, entre um planeta e o Sol.  Ao contrário do que é referido no conceito de «combustão» de um planeta pela Astrologia Jyotish clássica, este conceito refere que o planeta que se encontra a esta distância do Sol , em vez de ficar enfraquecido, fica fortalecido. Esta é, assim, uma aparente exceção reconhecida pela tradição astrológica, em relação ao caráter maléfico da excessiva proximidade do Sol.

Um planeta combusto é aquele que, aproximando-se numa orbe variável do sol, «desaparece» sob os seus raios, que queimam a sua energia e esta não pode, por isso, expressar-se.  Um planeta combusto é um planeta fraco. Porém, um planeta em Cazimi, torna-se especialmente forte, fortalecido pelos raios solares que não o queimam mas antes tornam-no especialmente forte. Diz-se que um planeta está em Cazimi (ou no coração do sol) quando o seu centro está numa orbe de 17 minutos do centro do Sol.  E é apenas a esta distância que se pode falar deste aspeto Cazimi.

Tradicionalmente, tanto na Astrologia Jyotish como Ocidental, considera-se que, quando um planeta está a uma distância inferior a 8º do Sol, está muito enfraquecido ou combusto. A sua posição numa orbe de aproximação do Sol de 17º (graus, não minutos como acontece com Cazimi) é considerada igualmente de combustão média, em que o planeta é enfraquecido mas não tanto como quando está mais próximo do Sol. Mas nenhuma destas posições se confunde com a Cazimi .Esta posição refere-se a uma conjunção muito próxima na qual o centro do planeta está no «coração do próprio Sol» , ou seja, está numa orbe de 17 minutos do centro do Sol. Quando isso acontece, em vez de ficar queimado, fica fortalecido, como se nascesse novamente ao contactar com o princípio da energia solar.  Segundo a tradição, esta proximidade permite a ligação entre o self interno do indivíduo (representado pelo Sol) e o princípio do planeta que forma a conjunção. A tradição considera que esta união com o princípio solar permite uma libertação e florescimento das características espirituais do nativo. No entanto, os aspetos materiais associados ao planeta em causa, são queimados, isto é, esta conjunção Cazimi não é favorável para os aspetos materiais, sendo, porém, excecionalmente poderosa, no plano espiritual.

Entre a comunidade da Astrologia Jyotish as opiniões dividem-se em relação a este conceito de Cazimi mas alguns salientam a sua eficácia quando usado na Astrologia horária, concordando com  autores do passado como william Lilly ou autores árabes. Estes defenderam que Cazimi torna o ser humano fraco fisicamente mas para que este possa ser purificado e renascer consequentemente mais saudável e forte. Também há quem refira que, quando um planeta está em conjunção com o Sol numa orbe de 17 minutos, está especialmente protegido pelo Sol.

Enfim, não sendo um aspeto muito comum, pois ocorre apenas alguns dias por ano, os leitores poderão ver no seu horóscopo se têm algum   aspeto  Cazimi  com o Sol e poderão testar a validade, defendida pelos antigos, desta conjunção com o Sol.  E, se desejarem, podem partilhar connosco, usando o espaço de comentário do site.

Deixe um comentário