Glossário Astrológico- Dexter (Aspetos dos Planetas)

dexter aspetos entr eos planetas capa

Dexter é um termo que se aplica a um tipo de aspetos entre os planetas e era usado pela Astrologia antiga e renascentista.  Este termo é complementar de um outro tipo de aspetos chamado «Sinister». Um e outro diferem na orientação da ordem natural dos signos, sendo que «dexter» significa «lado direito» e «sinister» significa «lado esquerdo».

Para melhor entender este conceito há que recuar até aos tempos da Astrologia helenística antiga em que, seguindo os princípios da astronomia pitagórica, se considerava que  um planeta forma aspetos quando o seu relacionamento  com outro produz  uma figura geométrica no interior do círculo zodiacal: triângulo, quadrado, etc..Os aspetos (do latim aspicio, que significa «olhar») só se formam, para os autores antigos, quando o seu movimento traça uma forma visível no interior dos signos do zodíaco. São os planetas mais rápidos que lançam o aspeto ou «olham» para outros planetas mais lentos . Assim, o planeta mais rápido «traz» o aspeto e o planeta mais lento «recebe» o aspeto. O planeta mais rápido é responsável por trazer a influência à manifestação mas a força, dignidade e condição global do planeta que recebe o aspeto dita a expressão dessa influência. A astrologia antiga distinguia ainda os aspetos que estavam a aplicar-se dos aspetos que estavam a separar-se.  Os aspetos separativos representavam a vida na infância, a  velhice e os eventos passados e os aspetos de aplicação significavam as pessoas jovens nascidas depois do nativo, as condições da vida futura. Um aspeto diz-se de «aplicação» quando, no momento do nascimento, ainda não se tinha formado de forma exata , atingindo portanto depois do nativo nascer. o grau exato. Um aspeto diz-se de «separação» quando se formou de forma exata antes de o nativo nascer e , quando nasceu , estava a afastar-se desse ponto.

Tendo então em consideração que, segundo a Astrologia antiga na qual se insere o conceito de  Dexter, são os planetas mais rápidos que formam aspeto com os mais lentos, Dexter  é o aspeto que se forma  contra a ordem natural dos signos , por ex., quando um planeta em Aquário forma um aspeto com outro planeta em Escorpião, que está atrás de si na ordem do zodíaco. Segundo William Lilly, que viveu no séc. XVII, os aspetos Dexter são mais fortes do que os aspetos Sinister, que se formam seguindo a ordem natural dos signos: como por ex., um planeta em Touro forma aspeto com outro em Leão. Na origem desta conceção está a ideia de que o movimento diurno dos planetas se faz no sentido Este- Oeste e privilegia-se este movimento diurno pelo céu  em vez da ordem de sucessão no zodíaco. No seu movimento diurno os planetas movem-se da esquerda para a direita. E, quando dois planetas se relacionam por aspeto nesse movimento diurno, o planeta mais rápido lança o seu aspeto sobre outro mais lento no lado direito (dexter) quando o ciclo entre ambos está a crescer (simbolizando força e vigor), mas, no ciclo decrescente (afastamento e fraqueza- sinister) lança o aspeto para o lado esquerdo.

Os antigos não consideravam a conjunção como um «aspeto» uma vez que não se trata, aqui, de um planeta «olhar» para outro mas antes de cada um influenciar o outro através da sua massa física.

Apesar de os aspetos na Astrologia Jyotish serem diferentes desta matriz usada pela Astrologia antiga e também contemporânea no ocidente, a compreensão de muitos dos conceitos usados desde a antiguidade, como é o caso dos que explicamos neste artigo é fundamental para entender o tipo de influência que é gerado quando se diz que dois ou mais planetas estão em «aspeto».

 

Deixe um comentário, a sua opinião conta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.