Glossário Astrológico- Elementos

Os primeiros filósofos gregos (vulgarmente designados por «pré-socráticos») defenderam que o universo teve origem a partir de um conjunto de elementos ou substâncias originais- a água, a terra, o fogo, o ar. Os primeiros astrólogos atribuíram à cintura zodiacal que se estende por 360º, ocupada pelas constelações e pelos signos, certas características que estão associadas aos elementos. Embora os 4 elementos- Fogo, Ar, Terra e Água fossem considerados pelos antigos como os constituintes do nosso mundo terrestre (atribuindo ainda ao mundo celeste um outro elemento ,o  Aither ou «éter»), o facto de a astrologia desde o início ter tido por preocupação a ligação entre  o Zodíaco e os eventos do destino dos seres que vivem na Terra fez com que os 4 elementos tivessem sido a base da caracterização do «temperamento» atribuído aos signos.

O temperamento de cada signo, atribuído tendo em conta o seu elemento, permite analisar a personalidade descrita pela carta natal: pontos importantes do horoscopo (como os ângulos do mapa–  casas 1, 4, 7 e 10) ou a colocação dos planetas num dado elemento, fazem com que a pessoa partilhe das qualidades ou do temperamento descrito por esse elemento. Assim, dizemos que os signos de Água são «mudos» e emocionais; que os signos de Ar são comunicativos e intelectuais; que os signos de Terra são práticos ou que os signos de Fogo são criativos e impetuosos.

Em cada mapa natal os elementos não estão distribuídos por igual, havendo uma predominância de alguns e, por vezes, até a ausência de um deles.

Os 4 elementos são 4 princípios fundamentais da vida em geral. E, como a analogia simbólica está na base da Astrologia e do seu sistema interpretativo, desde há muito que vê nos elementos  características que descrevem funções do psiquismo e, logo, os  tipos de personalidade. Assim, esta pode ser descrita, num dos seus níveis, como o resultado do «equilíbrio» – ou falta dele- entre os 4 elementos sendo certo que, se um dado elemento pode faltar, também é certo que cada personalidade exprime uma certa «mistura» dos elementos constantes no seu mapa astrológico numa tonalidade própria que é expressa pela pessoa.

A personalidade de Fogo (Carneiro, Leão e Sagitário) é impulsiva, apaixonada, calorosa, rápida na ação. É espontânea, imaginativa, criativa. Emocionalmente responde de forma rápida e entusiasta .

A personalidade de Ar (Gémeos, Balança e Aquário) é comunicativa e versátil, gosta de interagir com os outros, usa o intelecto como forma predominante de se apropriar do mundo à sua volta e o discurso para gerar pontos de união com os outros. É rápida e submete as experiências- inclusive as emocionais- ao crivo da razão para as organizar e exprimir.

A personalidade de Terra (Touro, Virgem e Capricórnio) é calma e gosta de fazer as coisas lentamente e de forma tranquila. Não aprecia a mudança, enraizando-se nas suas crenças e  rotinas. Desenvolve grande capacidade de resistência e resiliência.

A personalidade de Água (Caranguejo, Escorpião e Peixes) é muito sensível , empática, alimentando-se das emoções e sentimentos e interiorizando as suas experiências através da memória e da imaginação. O excesso de subjetividade pode tornar difícil adaptar-se à realidade imediata e aos seus problemas. É criadora de mundos alternativos que se exprimem nos sonhos ou na arte, sendo sensível a realidades subtis que nem sempre são visíveis para todos.

A astrologia Jyotish e outras correntes esotéricas de astrologia referem ainda o 5º elemento reconhecido pelos antigos filósofos como representando a alma imortal e divina  – Atma-  que simboliza o «eu superior» ou o «mestre interior» presente em todas as encarnações  da personalidade. Este elemento divino não tem  contacto com os eventos do destino da personalidade terrena, mas é representado no sistema Jaimini de astrologia védica como o «atmakaraka». O planeta que tem esta designação, no entanto, não é a centelha divina em si mesma mas apenas a representa, se assim se pode dizer, no acompanhamento do destino individual.

Os elementos, por sua vez podem estar presentes em diferentes «estados». Isto é referido a partir da classificação entre signos cardinais, fixos ou mutáveis. Uma vez que já publicámos artigos sobre estes «estados dos elementos», remetemos o (a) leitor (a) para esses artigos seguindo o link atrás.

Deixe um comentário, a sua opinião conta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.