Glossário Astrológico- Ekadhipatya (Redução)

O termo de que falamos hoje, Ekadhipatya, refere-se a um dos usos da força Ashtakvarga  de que já falámos neste glossário e é um método complementar e baseado totalmente em procedimentos quantitativos da força Ashtakvarga, servindo para efetuar previsões.

A redução Ekadhipatya insere-se num método global pelo qual se atribuem pontos (bindus) aos planetas quando estes transitam por cada um dos signos do Zodíaco tendo em conta a relação que mantêm consigo próprios, com os outros planetas (exceto Rahu e Ketu) e com o Ascendente. Calcula-se deste modo a força Ashtakvarga. A palavra Asht em sânscrito significa 8 e esta força refere-se a 8 tipos de energia que cada planeta gera ao estabelecer as relações referidas atrás. Tais energias podem ser benéficas ou maléficas.

Para calcular a Ekadhipatya, que foi apresentada pelo sábio Parashara como um sistema relativamente autónomo e imediato de previsão, efetuam-se duas reduções: a redução Trikona é a primeira e é efetuada em primeiro lugar. Esta baseia-se nos pontos atribuídos a cada um dos 12 signos divididos pela trilogia dos 4 elementos:

– elemento fogo: Carneiro, Leão e Sagitário;

– elemento Ar: Gémeos. Balança e Aquário;

-elemento Terra: Touro, Virgem e Capricórnio;

-elemento Água: Caranguejo, Escorpião e Peixes.

Regras para a Redução Trikona
  1. Quando numa trilogia o nº de pontos não é igual em cada um dos signos, subtrai-se o nº menor da soma dos outros dois e fica-se com o nº restante;
  2. Se um dos signos do grupo tiver zero pontos, não há lugar a subtração;
  3. Se todos os signos tiverem o mesmo nº, atribui-se o resultado final de zero;
  4. Se dois signos do mesmo grupo obtêm zero, elimina-se também o nº restante, considerando todos como zero. Esta regra não é seguida por todos os praticantes do método mas a ocorrência de dois signos com zero é rara.

A seguir à redução Trikona faz-se a segunda redução, baseada na anterior, chamada Ekadhipatya.  Nesta, o Sol e a Lua não têm redução, por só terem a regência de um signo cada; os outros planetas têm a regência de dois signos e são, por isso, alvo desta redução que segue as seguintes regras:

Redução Ekadhipatya

1.Não se efetua qualquer redução se:

a) houver planetas colocados em ambos os signos de um planeta;

b) um dos signos tiver obtido zero, independentemente de estar ou não ocupado.

2. Se um dos signos de um planeta está ocupado e o outro não, então:

a) Se o nº de pontos no signo que está ocupado for maior do que o do signo não ocupado, elimina-se este último;

b) Se o nº de pontos no signo que está ocupado for menor do que o nº do signo não ocupado, atribuir o nº menor a este último;

c)Se o nº de pontos nos dois signos de um planeta for igual, eliminar o nº no signo não ocupado;

3.Se os dois signos de um planeta estiverem vazios, então:

a)Se os dois signos tiverem o mesmo nº de pontos, eliminar ambos,

b) Se cada um dos signos tiver um nº de pontos diferente, eliminar o que é maior e ficar com o mais pequeno.;

Nota importante: os pontos 2.b  e 3.b só se aplicam quando o ponto 1.b  não é aplicável, isto é, quando um dos signos tem um nº menor mas este não é igual a zero.

Após estas duas reduções (Trikona e Ekadhipatya) o número de pontos fica reduzido, o que corresponde ao termo shodhan (Ekadhipatya shodhan)  sendo que este termo sânscrito significa «purga».

Mas esta técnica não termina aqui: após esta redução, procede-se  a 2 outros procedimentos: o Rashi Gunakar, pelo qual  cada signo recebe um nº que é uma constante fixa de multiplicação e é igual em todos os horóscopos. Este fator é o seguinte para cada signo:

Signo Carneiro- 7 ; signo Touro-10 ; signo Gémeos- 8; Signo Caranguejo-4 ; signo Leão-10 ; signo Virgem- 5; signo Balança- 7; Signo Escorpião– 8; signo Sagitário-9 ; Signo Capricórnio-5 ; Signo Aquário-11 ; Signo Peixes-12 . Para apurar o produto dos signos, multiplica-se este fator de cada um dos planetas pelo nº de pontos (bindus) após as duas reduções anteriores em cada um dos signos. Obtém-se deste modo o Rashi Pinda  de cada planeta.

Seguidamente efetua-se novo procedimento, uma nova multiplicação, na qual cada planeta tem um multiplicador fixo chamado Graha Gunakar .  O fator multiplicador constante (sempre igual para cada um dos planetas é o seguinte: Sol- 5; Lua -5; Marte- 8; Mercúrio -5; Júpiter- 10; Vénus -7; Saturno- 5.

Assim, se um planeta, por ex., o Sol, obtiver no signo Gémeos, 3 pontos, para apurar o Graha Pinda ou produto planetário  multiplicamos o nº de pontos obtidos -3- por 5, fator de multiplicação do Sol e obtemos = 15. Fazemos o mesmo para cada posição planetária de acordo com os pontos obtidos após as duas reduções.

Com o Rashi Pinda  e o Graha Pinda  obtém-se o  Shodya Pinda ou Shudha Pinda que resulta da soma dos dois anteriores. Em outro artigo posterior deste glossário explicaremos os métodos de previsão de eventos usando o shodya pinda.

Deixe um comentário, a sua opinião conta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.