Conjunção Sol Rahu na 4ª Casa Signo Caranguejo

Explicamos neste artigo os efeitos gerais da conjunção Sol Rahu na 4ª Casa signo Caranguejo. Para melhor compreensão dos leitores, também explicamos os efeitos da colocação de Rahu na mesma casa e signo.

Para saber os efeitos da colocação do sol na 4ª casa, leia o artigo aqui.

Quando Rahu está colocado na 4ª casa a  ambição da pessoa está ligada ao estatuto de «proprietário», ao envolvimento com os grupos que defendem o patriotismo, os costumes ancestrais, as defesas da «Nação», a cultura e o folclore popular, os princípios tradicionais da educação (na família e na escola). Rahu , um «quebra-tabus» disfarça-se, neste caso, de alguém que defende os velhos valores da família , da educação , da política militar, etc.  Estas pessoas podem aparecer como pais extremosos e cultivar essa imagem pública com grande autenticidade mas os «filhos» podem nem sequer lhes pertencer . O nativo pode ser um tutor dos filhos de outros mas apresenta-se aos outros como «pai» ou «mãe» legítimos. Esta posição tende pois a mostrar disfarce por parte das figuras parentais que assumem uma paternidade  ou maternidade que pode não ser verdadeira. E fazem-no porque isso lhes dá o prestígio a que almejam.

Os nativos com esta posição de Rahu podem acumular obsessivamente muita propriedade, terras, veículos, podem escolher uma carreira na educação onde ascendem ao topo das decisões sobre o que ensinar e como, rompendo sub-repticiamente com as convenções existentes sobre isso. Envolvem-se com as comunidades locais onde têm papeis muito interventivos de modo a influenciar decisivamente a vida da comunidade e as decisões locais. Podem escolher uma carreira ligada aos transportes terrestes e/ou marítimos. Também não é incomum dedicarem-se à exploração marítima de marisco ou peixes em reservatórios de aquicultura.

Estas pessoas cultivam uma imagem de pais irrepreensíveis e muito presentes e protetores embora essa imagem possa não coincidir com o que realmente acreditam ou sentem. São também ativos defensores dos costumes locais e da Terra, sabendo mobilizar a opinião da comunidade local no sentido de esta defender o que, na verdade,  corresponde a objetivos do nativo e que são, em geral, relacionados com a obtenção de mais privilégios e poder para si próprio mas disfarçados de preocupação pelo bem comum.. Os nativos com esta posição de Rahu estão sempre muito presentes na vida coletiva da comunidade e nas suas iniciativas, aparecendo como «insubstituíveis» pois essa «omnipresença» é a estratégia que usam para ascender na comunidade até ao  topo da influência e tornarem-se indispensáveis para tudo o que lhe diz respeito.

Podem aspirar a ser os maiores proprietários da comunidade e não descansam enquanto não se tornam donos do máximo de casas, terras, veículos que podem conseguir, de forma legítima ou ilegítima (usando o  casamento por ex., com algum (a) grande proprietário para o efeito). Para Rahu, trata-se sempre de ascender de uma posição não privilegiada para uma em que detém o máximo de privilégios.  Desejam ter uma casa grande e com grande prestígio e o mesmo acontece com os carros, que devem espelhar um elevado estatuto. Podem envolver-se no negócio imobiliário de compra e venda de terras e podem mesmo usar meios fraudulentos para se tornarem, eles próprios,  grandes proprietários . Podem ligar-se ao negócio da construção e assumir cargos de política local que usam para aumentar os bens imóveis e móveis e adquirir o máximo de vantagens para  a acumulação de  riqueza pessoal .

As pessoas com Rahu na 4ª casa podem ser ativistas ambientais convictas, embora possam igualmente usar meios pouco ortodoxos na defesa destes valores., incluindo alguns considerados eticamente inaceitáveis, podendo envolver-se naquilo que é por vezes designado de «terrorismo ambientalista». Basicamente, assumem-se como uma espécie de «guardiães» da Terra e da conservação da propriedade.

Cultivam também uma imagem de pessoas altamente instruídas e, para isso, procuram ativamente conseguir diplomas académicos  que lhes deem prestígio embora possam usar a fraude para o conseguir. O sucesso que estas pessoas alcançam depende bastante da força da Lua no horóscopo e do planeta regente da 4ª casa. Se estiverem fortes, têm boas possibilidades de conseguir tudo o que pretendem, mesmo usando meios pouco éticos ou legais, sem serem desmascarados.

Estes nativos gostam de se apresentar com uma imagem «caseira»: no lar., rodeados da família a fazer tarefas em casa e no jardim, a cuidar das propriedades  a andar nos seus carros, etc..

Muitas vezes ,os nativos com Rahu na 4º casa têm uma infância pouco estável em que os pais são imprevisíveis, pouco presentes, dão-se com pessoas estrangeiras ou exóticas, com modos de ser muito diferentes dos que existem no ambiente próximo. Podem não ter tido os pais presentes e terem sido cuidados por pessoas de etnia ou cultura ou país diferente; os pais podem ser aventureiros ou ter um estilo de vida «paralelo» em que não respeitam as instituições locais ou da sociedade. podem também ter feito a sua educação em país estrangeiro. De uma forma ou de outra, as crianças sentem-se pouco seguras durante a infância. Por vezes, estas pessoas ascendem socialmente através de pais que são ambiciosos e conseguem insinuar-se nas classes de elite e ascender por vias pouco claras permitindo desse modo que as crianças ascendam em simultâneo em relação ao ponto de partida. Pode haver um considerável número de pessoas no ambiente do lar durante a infância que não pertencem ao mesmo background social da maioria, permitindo ,desse modo, uma mistura de influências sociais e culturais na educação destes nativos.

Habitualmente, a ascensão permitida por Rahu durante o seu período dasa ou um dos seus subperíodos  ao plano mais elevado dos privilégios sociais  termina numa estrondosa perda de posição quando o referido período acaba mas essa não é nunca uma derrota definitiva pois, no próximo subperíodo de Rahu, este tenta novamente elevar-se à posição perdida. Nestes subperíodos a propriedade de bens móveis e imóveis pode ser questionada e os meios ilegais para a sua obtenção podem ser postos a descoberto, conduzindo à perda de  bens e de estatuto.  Em geral descobre-se que a «propriedade» que o nativo reclama sobre os bens que lhe dão prestígio, na verdade não lhe pertence.  Em muitos casos pode acontecer que o nativo se apropria de terras que pertencem ao Estado ou a outros e isso é questionado ou descoberto. Pode igualmente ser questionado o desequilíbrio entre as posses financeiras reais e os bens que clama serem seus.  Podem existir muitas fraudes no acesso a todos os bens que o nativo reclama serem seus mas a verdade é que raramente estas pessoas são julgadas em tribunal, conseguindo escapar-se por falta de provas concretas embora os indícios sejam fortes.. A astúcia natural que Rahu confere ao nativo permite-lhe ficar impune muitas vezes.  Mas a sua hipocrisia em relação aos valores que diz defender é em geral posta a descoberto.

Rahu na 4ª casa inclina para a posse de muitos luxos e confortos de caráter exclusivo, pertencentes apenas a uma pequena elite. O luxo é o mais faustoso possível e é fácil reconhecer na decoração e no estilo das casas que estas pessoas possuem um caráter singular, muitas vezes estranho e exótico mas sempre magnificente. E este estilo, que pretende causar  deslumbramento, é tanto visível nos nativos que, tendo Rahu na 4ª casa, conseguem ascender a elevadas posições de topo na sociedade como nos que, tendo a mesma posição de Rahu, ascendem de forma mais ténue. Todos aspiram ao mesmo estilo de grandiosidade, luxo e fausto. Uns e outros recorrem a processos «paralelos», evasão fiscal, benefícios governamentais a que na verdade não têm direito e até ao suborno de entidades locais para conseguir obter a casa, os veículos, que desejam e todo o luxo a que aspiram incessantemente.

Estre as estratégias que usam para conseguir obter privilégios como proprietários estão a reclamação de propriedade de terras apresentando documentação fraudulenta que «prova» serem «da família de um certo proprietário, apropriação da paternidade de  crianças que, na verdade não lhes pertencem, sem que isso seja descoberto na comunidade, apresentação de diplomas académicos obtidos no estrangeiro de forma fraudulenta que são reconhecidos no país de origem, etc..Há muitas vezes situações invulgares relacionadas com a mãe, as casas , veículos e propriedades em  geral.

Os nativos com Rahui na 4ª casa podem abandonar o país natal e viver em país estrangeiro. Mas têm em geral muitas vezes envolvimento em atividades subversivas que afetam a estabilidade do país de origem.

Como pais, estas pessoas introduzem maneiras de agir que desafiam o comportamento convencional  que a sociedade atribui  a este papel. Os pais podem abandonar a cultura do país de origem ou mudar radicalmente de religião, valores e crenças, causando insegurança e instabilidade no lar. Podem também conviver com pessoas consideradas marginais da sociedade e isso altera o processo de integração cultural dos nativos. Manifestam muitas vezes na vida adulta insatisfação com as raízes culturais de origem e são bastante críticos em relação às sua raízes. ao longo da vida. O lar tende a ser instável e nunca  é plenamente estabelecido. O nativo também pode viver em locais altamente poluídos e «fumarentos», oleosos (características de Rahu) ,com ar pouco respirável.

Para saber os efeitos da colocação do Sol no signo Caranguejo, leia o artigo aqui.

Quando Rahu está colocado no signo Caranguejo a pessoa tem uma fascinação pelos papeis de proteção , pelo cuidado da família, por todos os papeis em que se torna um agente protetor: da família, da terra, do seu país e pode desenvolver uma carreira em que se torna protetor de terras (caseiro numa quinta), do país ao serviço das forças de segurança, da polícia marítima, guarda- florestal, etc.

Como acontece em geral com Rahu, esta posição pode indicar o uso de estratégias para se elevar e obter privilégios através destas funções de «cuidador».

No signo Caranguejo Rahu pode dedicar-se também á área dos transportes, tanto marítimos como terrestres ou aéreos. Desenvolve igualmente um intenso desejo para ser proprietário de terras, veículos, casas e quintas de grande dimensão e tem obsessão por ser reconhecido entre a elite dos grandes proprietários. Pode igualmente aparecer como um grande patriota e defensor da comunidade.

No  signo da Lua Rahu amplifica a mente e a sensibilidade  e a pessoa com esta posição de Rahu é extremamente sensível às sua emoções e às dos outros e tem uma necessidade profunda de segurança e de uma vida estável mas pode  não ter filhos. Tem também em geral uma mãe instável que pode ter sido incapaz de lhe transmitir segurança e amor no relacionamento precoce. Apesar disso o nativo adota uma postura parental em muitas situações sociais, não porque sinta efetivamente essa empatia mas como estratégia para adquirir privilégios que ambiciona. Na sua vida familiar, nunca está satisfeito com os laços familiares, que sente não serem suficientemente profundos. As suas emoções são também instáveis e mudam continuamente mas é frequente adotarem um estilo parental em relação a todas as pessoas com quem interagem.

Estes nativos revelam uma forte concentração na proteção da família, terra e comunidade em relação a possíveis perigos e também sentem atração por todos os que não têm abrigo, ou são desenraizados. Tem uma grande  ânsia para obter reconhecimento como protetor ou figura parental.

Dada a característica de Rahu que amplifica os significados do signo em que está colocado e do seu regente, a   análise dos efeitos de Rahu deve contemplar a análise da Lua na D-1 e na varga navamsa pois estes serão amplificados por Rahu. Este efeito sobre a Lua faz com que o nativo se torne extremamente emocional nas suas respostas e perceções e a pessoa pode tornar-se mesmo capaz de ter perceção psíquica. Pode, inclusivamente, tornar-se permeável a influências subtis vulgarmente designadas por «astrais».

Rahu no signo Caranguejo dá á pessoa a necessidade de se apresentar como alguém que se preocupa com os outros,  acorrendo às  pessoas que estão fragilizadas e dando-lhes atenção e cuidados. Estes podem não ser sentidos mas a pessoa sente-se impelida a fazer isso pois quer ser reconhecida como alguém que se preocupa com os outros e que cuida de quem precisa. Os signos de Água desestabilizam a energia de Rahu ,que fica demasiado instável e emocional. A sua posição no signo Caranguejo faz com que se identifique com o sofrimento dos outros e possa agir de forma irrefletida  e com prejuízo próprio sem se poder controlar.

Rahu em Caranguejo comporta-se como o signo Caranguejo e isso faz dele um protetor capaz de mobilizar todos os meios possíveis para proteger o que julga ser a «sua» comunidade, a «sua família» etc..Por isso, estas pessoas podem ser bons políticos, sobretudo a nível local. São excelentes em todas as atividades em que podem ajudar a comunidade de pertença. Se a Lua estiver bem colocada, as emoções que revelam são autênticas. Quando a Lua está mal colocada, a expressão de cuidado e proteção pode não ser autêntica mas é eficaz do mesmo modo.

Esta posição produz também uma excelente imaginação e memória. Mas a sua expressão é essencialmente emocional,  a pessoa pode deixar-se invadir por emoções instáveis e agir de forma pouco racional. Rahu perde equilíbrio no signo Caranguejo pois amplifica as emoções e age muitas vezes de forma impulsiva. Promove comportamentos mais equilibrados quando a Lua está colocada num signo amigo de Rahu como os signos de Vénus e de Mercúrio.

Conjunção Sol Rahu na 4ª Casa signo Caranguejo

Quando o Sol e Rahu estão em conjunção na 4ª casa ou no signo Caranguejo  a infância pode ser perturbada por circunstâncias invulgares e pode haver bastante instabilidade. A presença do Sol na 4ª casa não é favorável para a paz mental nem a harmonia no seio da vida familiar. Os pais podem ser extravagantes, instáveis, ter comportamentos imprevisíveis e egoístas em relação aos filhos, que podem crescer sem verdadeiro afeto ou proximidade com os pais. A mãe  pode ser simultaneamente autoritária e exigente em relação ao nativo, criando expetativas elevadas do sucesso da criança em relação aos estudos e tem uma preocupação obsessiva com o estatuto social da família, procurando a todo o custo ver reconhecida a linhagem familiar para a partir daí poder usufruir de benefícios e privilégios. Os pais estão continuamente a pressionar os filhos para se destacarem perante os outros e serem os melhores e procuram, eles próprios, aparecer como autoridades parentais «perfeitas» junto da comunidade.  O afeto pode ser negado à criança até que esta preencha os desejos da mãe e do pai, de «honrar» o nome da família através dos resultados exemplares. Esta atmosfera de constante pressão e distanciamento afetivo marca profundamente a identidade infantil.  A autoestima pode ser bastante atacada ( pois o Sol fica eclipsado por Rahu ) pela insatisfação constante dos pais em relação a tudo o que o nativo faz e alcança.  Por outro lado, a relação deste com os pais é também sempre problemática, pois a criança não consegue sentir-se segura com pais tão imprevisíveis ou ausentes. O nativo pode mesmo  ser enviado para algum lugar distante ou mesmo estrangeiro para fazer a sua educação ou pode contactar continuamente com pessoas estranhas e exóticas, no lar, que vão e vêm sem fazer verdadeiramente parte da vida da criança. Podem não ter um lar fixo, mudando continuamente de residência e de ambientes próximos.

Os nativos com esta conjunção na 4ª casa são ambiciosos em relação à posição que ocupam na comunidade de pertença. Podem ocupar funções governativas locais,  defendendo os valores e costumes de acordo com os seus próprios objetivos pessoais embora possam dar a ver uma imagem tradicional, tanto nos papeis parentais como no desempenho de funções sociais na comunidade e na relação com vizinhos e outros membros   da comunidade. Aspiram a ser reconhecidos como membros da elite social, tanto pela linhagem a que dizem pertencer como pelo estatuto de proprietários. Podem empenhar a maior parte do seu esforço em  comprar casas grandiosas, que decoram de forma extravagantemente luxuosa, carros topo de gama, etc..

Ao mesmo tempo, estas pessoas estão sempre insatisfeitas com o que têm, querendo ter sempre mais e mais propriedades especialmente do género que mais ninguém tem.

A conjunção entre o Sol e Rahu impele o nativo para ocupar cargos e posições de liderança, indicando em geral alguém que influencia decisivamente os círculos do poder, recorrendo a estratégias diversas para se aproximar de quem ocupa o cargo e ambicionando eles mesmos a ocupação de posições social e politicamente dominantes.

A vida familiar destes nativos sofre mudanças bruscas ao longo da vida, nunca havendo estabilidade nem harmonia na família. A relação conjugal é igualmente problemática e, apesar de poderem possuir muitos bens e luxos, um sentimento permanente de vazio e insatisfação acompanha-os ao longo da vida. Embora possam considerar que o lar e a família são o seu maior bem, este parece fugir-lhes sempre, não lhes trazendo em geral a verdadeira felicidade ou contentamento. A família pode mesmo rejeitar o nativo ou pode existir separação por desentendimento. Há também um sentimento de isolamento em relação aos demais, pois estas pessoas têm dificuldade em interagir verdadeiramente com os outros a nível pessoal.

Os nativos com esta conjunção na 4ª casa ou no signo Caranguejo são em geral muito instruídos e também cultivam uma imagem de filantropos, dando dinheiro para caridade ou envolvendo-se em ações de solidariedade. Mas podem não o fazer por real compaixão, fazendo-o porque essa é a imagem que querem ter na sociedade. Os seus gestos não são, em geral, incondicionais e tendem a «cobrar» pela generosidade que mostram aos outros.

Deixe um comentário, a sua opinião conta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.