Glossário Astrológico – A Grande Conjunção

 

Conjunção Júpiter Saturno

A «grande conjunção» refere-se à conjunção periódica entre Júpiter e Saturno. a última ocorreu  em 31 de maio do  ano 2000 e a próxima irá ocorrer em dezembro de  2020. Esta conjunção acontece com regularidade a cada 18-20 anos, conjugando o ciclo de Júpiter- de cerca de 12 anos- com o de Saturno – de cerca de 30 anos.  O nome de grande conjunção é complementado pelo facto de esta acontecer quando os planetas envolvidos  estão também  em oposição ao Sol.

No passado, esta conjunção mereceu grande destaque como significadora de momentos especiais para o desenvolvimento da humanidade como referimos antes no artigo «Chronocratores». A astrologia atual atribui um significado especial a esta conjunção em termos do desenvolvimento coletivo da humanidade, uma vez que tanto Júpiter como Saturno estão relacionados com a sociedade. Assim, a grande conjunção indica aspetos do desenvolvimento social e da ligação entre o destino individual e a sociedade, mostrando como se desenvolve a identidade social num certo contexto espácio-temporal. Quando há uma grande conjunção, a humanidade coletivamente pode tornar-se mais consciente dos propósitos que orientam o destino social. E, atendendo a que o trabalho e a profissão são formas privilegiadas de cada indivíduo se ligar à sociedade, também indicam tendências que se ligam à vida profissional e social . Forma-se potencialmente então um novo sentido de propósito e direção da sociedade, que se torna aberta à mudança. Complementarmente, na vida individual podem ocorrer simultaneamente também novas mudanças.

A compreensão da «grande conjunção» implica, tal como sucede com as conjunções em geral, a atenção a diversos fatores, para ser bem interpretada: é necessário ter em conta qual dos planetas tem o grau mais elevado/inferior na posição por signo, em que Nakshatra ocorre a conjunção, quais são as casas que ambos regem, quantos graus separam os dois planetas.

Júpiter e Saturno exprimem duas formas opostas de manifestação: Júpiter expande e  impulsiona para ir além dos limites em que se encontra, enquanto Saturno contrai e ajusta, levando  a permanecer dentro dos limites definidos. Esta conjunção conduz, deste modo, à experiência de sentimentos opostos em relação ao modo de atuar. Saturno permanece no interior das regras existentes, procurando não as transgredir, conserva e mantém o que existe. Júpiter também respeita a tradição mas também é capaz de ir mais além, formando novas regras quando estas são necessárias para dar conta de novas realidades. No plano social, isto faz-se sentir nos conflitos entre as perspetivas ortodoxas e conservadoras, que tendem para a rigidez da manutenção das regras sociais e os novos impulsos de mudança, de entusiasmo  e desejo de viver novas experiências e trilhar novos caminhos, bem como pelo ideal de progresso, de melhoria das condições de vida de toda a sociedade.

Assim, a conjunção Júpiter Saturno contém um potencial de conservação e, simultaneamente, adaptação, mudança e transformação., especialmente  quando a conjunção se dá num intervalo de separação entre 10 e 12 º dos planetas . Se Saturno tem o grau inferior na conjunção, alcança  primazia em relação a Júpiter, sendo mais forte do que Júpiter. Nesta posição contrai todo o entusiasmo para mudar e expandir os horizontes, preferindo a disciplina, estrutura e organização que conserva o que existe. Saturno estabelece limites a todos os desejos de expansão e de mudança ,levando a privilegiar as restrições e limites sobre o ir além e levando a ser cauteloso.

Também no plano individual, quando Júpiter tem o grau inferior desta conjunção o indivíduo é mais entusiasta, liberto de constrangimentos, desejoso de ir mais além, de expandir os horizontes e descobrir novas formas de vida  de pensar, de viver. Porém, quando está em conjunção com Saturno, amplifica as qualidades de Saturno e torna as pessoas bastante disciplinadas e capazes de trabalhar de forma árdua sempre que é preciso.

Quando a conjunção ocorre no signo de debilitação de Saturno (Carneiro) ou de Júpiter (Capricórnio) e o planeta que tem o grau inferior da conjunção é o que está debilitado, a contração (Saturno) ou expansão (Júpiter) fazem-se de forma errada. Quando se trata de Saturno, pode haver abuso de autoridade, uso de agressão e castigos excessivamente severos para fazer cumprir as regras; quando é Júpiter o planeta debilitado, há um sentido errado de expansão, um falso sentido de entusiasmo e otimismo e a pessoa é levada a alcançar o contrário do que deseja. No plano social, a grande conjunção que ocorre nestas condições pode indicar momentos difíceis da vida social e histórica da humanidade, em que a escuridão parece sobrepor-se á luz e a injustiça pode grassar sem controlo, perturbando dramaticamente a vida social e  individuaA «grande conjunção» refere-se à conjunção periódica entre Júpiter e Saturno. a última ocorreu  em 31 de maio do  ano 2000 e a próxima irá ocorrer em dezembro de  2020. Esta conjunção acontece com regularidade a cada 18-20 anos, conjugando o ciclo de Júpiter- de cerca de 12 anos- com o de Saturno – de cerca de 30 anos.  O nome de grande conjunção é complementado pelo facto de esta acontecer quando os planetas envolvidos  estão também  em oposição ao Sol.

No passado, esta conjunção mereceu grande destaque como significadora de momentos especiais para o desenvolvimento da humanidade como referimos antes no artigo «Chronocratores». A astrologia atual atribui um significado especial a esta conjunção em termos do desenvolvimento coletivo da humanidade, uma vez que tanto Júpiter como Saturno estão relacionados com a sociedade. Assim, a grande conjunção indica aspetos do desenvolvimento social e da ligação entre o destino individual e a sociedade, mostrando como se desenvolve a identidade social num certo contexto espácio-temporal. Quando há uma grande conjunção, a humanidade coletivamente pode tornar-se mais consciente dos propósitos que orientam o destino social. E, atendendo a que o trabalho e a profissão são formas privilegiadas de cada indivíduo se ligar à sociedade, também indicam tendências que se ligam à vida profissional e social . Forma-se potencialmente então um novo sentido de propósito e direção da sociedade, que se torna aberta à mudança. Complementarmente, na vida individual podem ocorrer simultaneamente também novas mudanças.

A compreensão da «grande conjunção» implica, tal como sucede com as conjunções em geral, a atenção a diversos fatores, para ser bem interpretada: é necessário ter em conta qual dos planetas tem o grau mais elevado/inferior na posição por signo, em que Nakshatra ocorre a conjunção, quais são as casas que ambos regem, quantos graus separam os dois planetas.

Júpiter e Saturno exprimem duas formas opostas de manifestação: Júpiter expande e  impulsiona para ir além dos limites em que se encontra, enquanto Saturno contrai e ajusta, levando  a permanecer dentro dos limites definidos. Esta conjunção conduz, deste modo, à experiência de sentimentos opostos em relação ao modo de atuar. Saturno permanece no interior das regras existentes, procurando não as transgredir, conserva e mantém o que existe. Júpiter também respeita a tradição mas também é capaz de ir mais além, formando novas regras quando estas são necessárias para dar conta de novas realidades. No plano social, isto faz-se sentir nos conflitos entre as perspetivas ortodoxas e conservadoras, que tendem para a rigidez da manutenção das regras sociais e os novos impulsos de mudança, de entusiasmo  e desejo de viver novas experiências e trilhar novos caminhos, bem como pelo ideal de progresso, de melhoria das condições de vida de toda a sociedade.

Assim, a conjunção Júpiter Saturno contém um potencial de conservação e, simultaneamente, adaptação, mudança e transformação., especialmente  quando a conjunção se dá num intervalo de separação entre 10 e 12 º dos planetas . Se Saturno tem o grau inferior na conjunção, alcança  primazia em relação a Júpiter, sendo mais forte do que Júpiter. Nesta posição contrai todo o entusiasmo para mudar e expandir os horizontes, preferindo a disciplina, estrutura e organização que conserva o que existe. Saturno estabelece limites a todos os desejos de expansão e de mudança ,levando a privilegiar as restrições e limites sobre o ir além e levando a ser cauteloso.

Também no plano individual, quando Júpiter tem o grau inferior desta conjunção o indivíduo é mais entusiasta, liberto de constrangimentos, desejoso de ir mais além, de expandir os horizontes e descobrir novas formas de vida  de pensar, de viver. Porém, quando está em conjunção com Saturno, amplifica as qualidades de Saturno e torna as pessoas bastante disciplinadas e capazes de trabalhar de forma árdua sempre que é preciso.

Quando a conjunção ocorre no signo de debilitação de Saturno (Carneiro) ou de Júpiter (Capricórnio) e o planeta que tem o grau inferior da conjunção é o que está debilitado, a contração (Saturno) ou expansão (Júpiter) fazem-se de forma errada. Quando se trata de Saturno, pode haver abuso de autoridade, uso de agressão e castigos excessivamente severos para fazer cumprir as regras; quando é Júpiter o planeta debilitado, há um sentido errado de expansão, um falso sentido de entusiasmo e otimismo e a pessoa é levada a alcançar o contrário do que deseja. No plano social, a grande conjunção que ocorre nestas condições pode indicar momentos difíceis da vida social e histórica da humanidade, em que a escuridão parece sobrepor-se á luz e a injustiça pode grassar sem controlo, perturbando dramaticamente a vida social e  individual.

Deixe um comentário, ajude-nos a melhorar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.