Glossário Astrológico- Ciclo de Lunação e a Última Lua Nova antes do Nascimento

ciclos de lunação e a última lua nova antes do nascimento

Neste artigo falamos da importância do ciclo de lunação e da última lua nova antes do nascimento.

Dane Rudhyar na senda de muitos outros astrólogos do passado, considerava  essencial prestar uma atenção especial à última Lua nova ocorrida antes do nascimento pois esta é a que revela a natureza do indivíduo prestes a nascer. Do mesmo modo, desde a antiguidade mais remota, o ciclo de lunação era observado com toda a atenção pelos astrólogos mundanos, com particular atenção para a última Lua Nova ocorrida antes do equinócio vernal que antecedia o novo ano. Era com base no estudo dessa Lua nova e no estudo do ciclo mensal de lunação, que faziam as previsões do que iria ocorrer  ao longo do ano no país. A análise desta última Lua nova era vista como sendo muito mais importante do que a análise do instante em que o Sol entra no 1º grau do signo Carneiro no equinócio da Primavera. O interesse quase exclusivo pelo signo do Sol é algo recente pois, nos primórdios da Astrologia, a Lua e os seus ciclos eram considerados os fatores fundamentais que explicavam o que ocorreria na Terra e no destino pessoal.

No entanto, como lembra Rudhyar, isso não significa que possamos ignorar a energia solar ou diminuir-lhe a importância porque a natureza atua com base num princípio de polaridade feminino-masculino e cada uma das polaridades tem de estar presente na Natureza. Por isso Rudhyar deu particular atenção ao ciclo Sol/ Lua, que se inicia no momento em que o Sol e a Lua estão em conjunção, observando-se o período até à próxima conjunção. Nesta perspetiva, as «fases da Lua» representam os momentos do ciclo Sol/ Lua, não se referindo apenas ao estado da Lua durante o seu ciclo de um pouco menos de 28 dias.  A «Lua Nova» mais não é do que esse momento de conjunção entre o Sol e a Lua que marca o início do ciclo de Lunação.  As diversas «fases da Lua» marcam o caráter individual e Rudhyar escreveu extensamente sobre isso na sua obra escrita. Mensalmente, o ciclo de lunação do nascimento repete a fase em que a Lua se encontrava no nascimento e, de cada vez, isso ocorre num signo e casa do horóscopo diferente, a menos que se trate do «retorno lunar», que ocorre quando a Lua ocupa a posição exata do nascimento por signo, grau e minuto.  A relação Sol /Lua vista desta forma cíclica foi usada também pelos árabes e está na base das suas conceções acerca das «Partes», incluindo a «Parte da Fortuna».

É esta conceção de que a compreensão dos efeitos dos planetas e das «luminárias» deve inserir-se na perspetiva global dos  relacionamentos que estes estabelecem entre si, que se compreende a importância da última Lua Nova antes do nascimento. Porque a maioria das pessoas nasce quando está ativo um certo ciclo de Lunação, que se iniciou antes de nascer, na última Lua nova. E a compreensão desse ciclo e do momento (fase da relação Sol Lua) em que o indivíduo nasce, é crucial para compreender a sua natureza psicológica e o seu destino pessoal. Assim, a fase da Lua no nascimento mostra a qualidade da energia vital que anima o organismo que nasce nesse momento do ciclo e a força que este terá para alcançar sucesso na vida.

Segundo Rudhyar, a primeira  coisa a ter em consideração, ao analisar a última Lua nova antes do nascimento  é se a posição por  signo dessa lunação coincide com a posição do Sol por signo no momento do nascimento. Se o Sol ocupa o mesmo signo em que ocorreu essa Lua nova, isso revela que as qualidades desse signo se exprimem de forma total na personalidade e na sua força vital de forma livre e fluída. Quando, porém, o Sol no nascimento ocupa um signo diferente do signo em que se deu a última Lua nova, as qualidades solares não se exprimem de forma total na personalidade e existe um dualismo energético que a personalidade mostrará, indicando condicionalismos do passado (karma)  que atuam de forma compulsiva e inconsciente. A pessoa manifestará as qualidades solares do nascimento a nível consciente mas a energia do signo da última lunação (em geral o signo anterior) continuará a emergir, de forma súbita e intempestiva, fora do controlo psíquico do indivíduo, que revelará assim as qualidades do signo solar e também as do signo em que ocorreu a última Lua Nova antes do nascimento. As qualidades do signo dessa Lua nova estão demasiado arraigadas na natureza individual, de modo que continuam a manifestar-se, de vez em quando. E, como dois signos sequenciais estão em «aversão», isto é não têm nada em comum- diferem na polaridade, na qualidade da energia e no elemento: por ex., se a última Lua nova antes do nascimento ocorreu no signo Capricórnio e o signo do Sol é Aquário, vemos que Capricórnio é um signo de Terra e feminino e a sua energia tem qualidade cardinal; Aquário é um signo de elemento Ar, masculino e de natureza fixa. Este caráter de mútua exclusão de características introduz um fator de imprevisibilidade e desequilíbrio na personalidade que se torna mais complexa.

É possível avaliar melhor os efeitos dos fatores inconscientes que irão emergir na vida do indivíduo vendo em que casa do horóscopo de nascimento «cai» a última Lua nova antes do nascimento. Se esta Lua nova estiver no mesmo signo do Sol após o nascimento, a polaridade e fatores compulsivos inconscientes serão menos marcados na personalidade e atuação do nativo; porém, se tanto a Lua nova antes do nascimento como a posição do Sol  após o nascimento  caírem em casas diferentes, a dualidade da personalidade será fortalecida e é como se este indivíduo operasse com duas personalidades em momentos diferentes.  O resultado é o  desequilíbrio.

Outro aspeto importante a considerar é se algum planeta ocupa, no horóscopo de nascimento, o mesmo grau ou uma posição muito próxima do grau em que ocorreu a última Lua nova antes do nascimento. Se isso acontecer, esse planeta torna-se um canal especial de libertação energética do destino pessoal, que assumirá as características indicadas pelo planeta.

Quando um indivíduo nasce precisamente na Lua nova, concentra em si a máxima força das energias vitais da polaridade masculino/feminino. Talvez por isso, a sua mente pode sentir dificuldade em processar de forma clara uma perceção de si mesmo e da realidade. Em alguns casos, a pessoa pode acreditar que nasceu para desempenhar uma função divina ou privilegiada e pode adotar uma posição fundamentalista acerca das suas crenças.

Segundo Rudhyar, a posição da última Lua nova e a carta que pode criar-se para esse ciclo de lunação, indicam os condicionalismos do passado, tudo o que está enraizado no indivíduo e se torna compulsivo; o horóscopo de nascimento, desenhado a partir da «primeira respiração»  indica o potencial criativo do indivíduo, o que este pode criar por si mesmo indo além desse passado do qual tem de se libertar.

Digiprove sealCopyright secured by Digiprove © 2018

Deixe um comentário, a sua opinião conta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.