A Carta Divisional D-30 Trimshamsha

árvore inclinada pela força do vento

A carta divisional D- 30 permite encontrar os pormenores mais finos relacionados com a 6ª casa. Deste modo, revela aborrecimentos e inimizades, risco de toxicidade, desarmonia, contacto com ambientes poluídos etc. É a divisional que indica problemas de saúde, dívidas  e os infortúnios gerais da vida.

A tradição considera que o regente do Ascendente na D- 30 é sempre um indicador de problemas, seja qual for a sua dignidade na carta natal ou na divisional navamsa.  Mas, se estiver aflito na radix e na navamsa é de esperar que este planeta traga problemas adicionais  relacionados com os assuntos desta casa.  Esses problemas aparecem em geral durante os períodos antardasa do planeta regente da D-30 (conflitos, doença, dívidas). Assim, aparecem, nesta altura, problemas no relacionamento conjugal, com colegas, subordinados e colaboradores de trabalho, inimizades , perdas financeiras, etc..

A raiz destes problemas deverá ser procurada na mente subconsciente, que adia continuamente conflitos internos  fingindo que estes não existem e se acomoda, evitando fazer algo que contribua para restabelecer o  equilíbrio interno. Quando existe a honestidade para encarar de frente as causas dos problemas, estes tendem a ser resolvidos no plano concreto imediato  em vez de se acumularem para «explodir» mais tarde com mais força.  O mesmo acontece com as questões de saúde:  se durante muito tempo se mantêm hábitos prejudiciais, sem que algo seja feito para os alterar, isso acaba por se fazer sentir no plano  fisiológico e psíquico, através de situações de doença. Estes períodos trazem, deste modo, a possibilidade de libertar pensamentos e outras energias tóxicas que causam doença física e psíquica , sendo por isso propícios para uma «purga» ao nível dos hábitos e atitudes gerais em relação ao quotidiano.

Quando Saturno transita pelo signo que ocupa o Ascendente na D-30, pode trazer isolamento e escassez relacionados com a casa ocupada por este signo na radix. Do mesmo modo, o trânsito de Rahu  por este signo pode trazer desafios e situações inesperadas relacionadas com essa área de vida enquanto Ketu, quando transita neste signo, traz separação, abandono, apatia, desorientação relacionadas com essa área de vida.  De acordo com o planeta que está ativo no antardasa durante o trânsito destes planetas, assim esses efeitos do trânsito serão mais ou menos intensos.

Porém, como referem alguns importantes autores da Jyotish, o regente da D-30 Trimshamsha só consegue produzir efeitos negativos quando o nativo se coloca numa atitude de não responsabilização por aquilo que lhe acontece e se coloca na posição cómoda de «vítima» em relação a todos os problemas que podem aparecer quando o planeta regente do Ascendente na D-30 está ativo num subperíodo de um certo dasa. Sobretudo, deve evitar-se a atitude de esperar o pior,  pois a atitude mental que espera que todo o tipo de acontecimentos negativos ocorra neste período, atrai de facto esses acontecimentos. Nestes períodos todo os conflitos suprimidos mentalmente pelo nativo fazem a sua aparição sob a forma de conflitos e acontecimentos externos que desafiam a pessoa a tomar consciência dos mesmos e a reconhecer a sua responsabilidade pela sua existência.

Se o planeta que rege o Ascendente na D-30   for Mercúrio, no antardasa deste podem surgir conflitos com pessoas através de discussões emocionais; se for a Lua, os obstáculos podem aparecer através de mulheres que trazem ao de cima todos os aspetos não resolvidos com a mãe no passado, ligados a memórias negativas de falta de nutrição ou afeto; se é Saturno, os conflitos podem surgir com figuras da administração, pessoas de mente rígida e com diferenças de opinião; Júpiter pode trazer conflitos acerca de religião e espiritualidade; Vénus pode  indicar  a falta de competências para formar acordos e alianças,   conflitos associados ao prazer; com Marte pode haver conflitos com irmãos, inimigos a enfrentar, etc.

Também Poderá Gostar de Ler