A Carta divisional D- 45- Ashkavedamsha

horizonte aberto com figura humana miniatura

Como o nome indica, esta divisional consiste na divisão de um signo em 45 partes. Uma divisão tão alta do signo implica o conhecimento rigoroso da hora de nascimento.

De acordo com Parashara, a contagem faz-se, para esta divisional, do seguinte modo: para os signos cardinais, a partir de Carneiro; para os signos fixos, a partir de Leão e, para os signos mutáveis, a partir de Sagitário. As divindades que presidem  a cada porção são, para cada caso, na ordem seguinte: para os signos cardinais, Brahma, Shiva e Vishnu; para os signos fixos: Shiva, Vishnu e Brahma; para os signos mutáveis: Vishnu, Brahma e Shiva. Esta ordem repete-se 15 vezes.

Esta divisional permite conhecer os resultados relacionados com  todas as expressões criativas, os filhos e netos; as diversas expressões criativas do self ligadas à arte como  a expressão literária, religiosa e todos os aspetos ligados com a identidade criadora.  Segundo a tradição, esta divisional também indica a capacidade de  o nativo comunicar com a divindade, a partir do âmago de si mesmo.

A varga D- 45 tem como referência as casas 4 e 5 da carta radix (45= 5×9). Assim, estando estas cartas associadas com as oportunidades e a sorte, a divisional 45 também se refere, de algum modo, aos «frutos» da sorte que podemos colher nesta vida.

Alguns astrólogos enfatizam a importância da 1ª casa da divisional D- 45 uma vez que  esta tem uma relação de 5 e 9 com as casas  associadas à D- 45. Estas duas casas, em conjunto com a 11ª, permitem perceber os resultados finais de alguma coisa, pelo que a D- 45 permite perceber os resultados  a médio ou longo prazo, da prosperidade ou sucesso relacionados com os assuntos das 3 casas trinas: 1, 5 e 9.

Parashara considerava que a D-45 pode ser usada para confirmar as promessas presentes na carta natal, sendo que isso leva muitos a considerar que a D- 45 pode ser lida como uma carta independente em grande medida, da radix, servindo de confirmação complementar desta. Isto aproxima esta varga da D-9 navamsa,  havendo ainda  outro aspeto curioso  a relacionar a divisional D- 45 com a D- 9:  se dividirmos 45 por 12, obtemos o remanescente 9. Assim, alguns astrólogos analisam as posições e configurações dos planetas tanto na radix como na D- 45 para analisar a força dos planetas em ambas as cartas, para confirmar (ou não) o que é prometido na carta natal.

Uma outra  associação importante em relação a esta varga é a que faz o investigador da Jyotish Sanjay Rath, ao considerar que a divisional D- 45 forma um par com a D- 40 pois, enquanto esta última se refere aos resultados obtidos tendo em conta o karma pela linha materna, a D-45 refere-se à prosperidade esperada, tendo em conta o karma da linha paterna.  Esta relação também pode ser facilmente estabelecida : a D- 40 também se associa com o nº 4, relativo à mãe e à 4ª casa: 12×3+4; por sua vez, a D- 45 tem associação com a casa do pai, a 9ª: 12×3+9.  Nesta linha de pensamento a D- 45 ajuda a ver os frutos da boa (ou menos boa) sorte que se podem alcançar atendendo ao karma recebido por linha paterna.

Sendo  a 1ª, 5ª e 9ª casas  de dharma ou propósito, a associação destas com a D- 45 mostra também, de forma indireta, os valores que definem o caráter do nativo, em termos de predisposições para se conduzir  na vida a partir de um conjunto de crenças e valores.

Também Poderá Gostar de Ler