Conjunção Lua Saturno

 

bonecas acompanahdno carrinho de bebé com boneca

Descrevemos neste artigo os efeitos gerais da conjunção Lua Saturno.

A conjunção Lua Saturno  não é uma conjunção fácil pois sobrecarrega a pessoa com uma grande disciplina e refreamento da espontaneidade emocional.  Há uma resistência à mudança e um sentimento nostálgico permanente por um estilo de vida ou rotinas do passado. O resultado pode ser um vago estado de amargura que perpassa pela pessoa e a prende, não a deixando recriar o seu sentido de identidade.

A conjunção Lua Saturno produz pessoas muito práticas e terra a terra, a pessoa não se permite a veleidade de imaginar, criar, sair dos limites estabelecidos. Pode por isso ter uma perspetiva fria e desligada, tanto ao nível das emoções como da imaginação. Estas pessoas são extremamente contidas , rígidas, despersonalizadas, pois interiorizam as regras formais e atuam em conformidade com elas como se  a sua perspetiva pessoal, necessidades e desejos não tivessem qualquer importância.

Os nativos restringem constantemente toda a fantasia para verem apenas aquilo a que chamam a «realidade». Rejeitam deste modo (e são provavelmente rejeitados por) todos os indivíduos que têm uma abordagem romântica, alegre e despreocupada da vida. Para estas pessoas não há nada de fácil nem de alegre na realidade, que veem como sendo dura e implacável, exigindo disciplina e muita restrição de todos os desejos fantasistas.

E têm alguma razão pois Saturno em conjunção com a Lua faz com que  sofram experiências de restrição impostas por Saturno. Enquanto crianças, sofrem com falta de afeto e nutrição por parte da mãe. Isto não significa que esta se negue necessariamente a dar amor e cuidados ao nativo.

Há mães que o fazem mas outras podem simplesmente não ter tempo para cuidar da criança por estarem assoberbadas com trabalho, responsabilidades e deveres, pelo que a criança sente uma distância insuperável por parte da mãe.

A mãe pode ter de trabalhar duramente para dar o sustento à família e garantir dinheiro suficiente para pagar as contas. Esta tem uma visão da realidade   como algo muito desafiador e considera ser seu dever educar os filhos para estarem preparados para enfrentar esse tipo de realidade quando for necessário.

A educação que dão aos filhos, porém, prepara-os para serem ambiciosos, para  lutarem  para subir na vida e darem primazia aos objetivos materiais. Isto tem como consequência, muitas vezes, que os nativos ficam prontos para encarar o mundo como uma selva na qual têm que lutar para sobreviver e vencer os outros, considerados como opositores. Se o horóscopo estiver mal disposto, estas pessoas podem ser capazes de tudo para «conquistar o seu lugar ao Sol», mesmo cometer crimes.

Um traço comum quando a Lua e Saturno estão conjuntos é a necessidade de alcançar uma imagem pública e social positiva, a pessoa precisa de sentir que é aceite socialmente, cumprindo as regras que permitem e garantem essa aceitação. Mas  não se permite ser «otimista» e sentir emoções positivas, refreando o fluxo emocional com disciplina férrea.

Assim, não é de admirar que os antigos tenham considerado que esta conjunção produz pessoas que falam uma linguagem áspera. Isto não acontecerá se a conjunção receber o aspeto de Júpiter. Porém, se Marte estiver em aspeto com a conjunção, a pessoa será muito sarcástica e trocista ao interagir com os outros.

Estes nativos têm  uma experiência materna difícil, pois a mãe é muitas vezes alguém com traumas profundos, com orientação profundamente rígida e baseada na punição e «disciplina». Aprendem com a mãe que o mundo é um lugar muito difícil em que é preciso aprender a sobreviver. E a ambição é o que sustenta o indivíduo, sem fraquezas, na busca de posses materiais e de posição social que são vistas como os verdadeiros pilares da vida.

A conjunção Lua Saturno (ou Nishturabashi yoga) indica que os nativos receberam uma educação primária na qual foram ensinados a criar uma imagem respeitável das convenções e regras sociais, desempenhando os seus papeis conforme o que é esperado pela sociedade em todos os níveis de modo a assegurar a aprovação por parte desta e a ambicionada recompensa de receber o reconhecimento e aceitação pública.

Estas pessoas recebem da mãe a aprendizagem para lidar com o mundo exterior, através de um sistema de recompensa- quando obedecem ás regras sociais definidas- e de punição- quando desrespeitam os costumes, leis, padrões de comportamento aceites.

A mãe é incapaz de lhes dar afeto ou um ambiente protetor em termos afetivos.  Pode ser bastante agressiva e hostil com o nativo, quando receia que este se afaste do sistema de segurança material que ela deseja que este siga.  A mãe e os pais podem eles próprios ter sido acusados no passado de má conduta em termos sociais , adotando medidas drásticas com o nativo para que a situação de exclusão social a que podem ter sido votados ou  de que se sentiram ameaçados não se repita com os filhos.

Toda a disciplina e rigor que têm para com estes é por isso geralmente seguida da expressão «é para teu bem». Todas as «falhas» que os filhos manifestem são em geral duramente castigadas. Não há perdão na sua mente para qualquer tipo de desobediência e muito menos misericórdia. Adotam um estilo austero em todos os aspetos, com rotinas e regras rígidas.

No entanto, apesar disto, estes nativos sentem uma grande responsabilidade por zelar pela segurança das crianças. Escolhem, porém , o  «método duro» da disciplina de ferro para alcançar esse propósito, estando genuinamente convencidas de que a sua é a única forma de o conseguir.

Outro traço característico da conjunção Lua Saturno é que estes nativos sentem também em geral necessidade de zelar pela segurança dos pais. Embora estes tenham sido, em geral, pouco protetores ou tenham tido para com a criança grande rigidez e excesso de disciplina e punição, ainda assim estas pessoas cuidam dos pais na velhice destes por considerarem ser esse o seu dever.

A experiência da vida que a conjunção Lua Saturno produz  é a de ausência de perdão no mundo- veem o mundo como um espaço onde se respira com opressão e em que toda a «falta» é punida . Por isso não acreditam no perdão, nem em dá-lo nem em recebê-lo. Estas pessoas estão emocionalmente petrificadas na culpa, nas acusações, numa dor profunda que não lhes permite ver o lado bom das coisas e em que a vida é sentida como um fardo que só é menos leve quando são cumpridas todas as regras que nos são exigidas.

Qualquer omissão ou desrespeito destas traz infortúnio e castigo. E forçam-se a identificar-se com todas as limitações externas que acreditam que o mundo lhes impõe. O padrão kármico que estes nativos trazem para esta vida é o de que a sua expetativa de receber amor incondicional e proteção parental é gorado e, como consequência, os relacionamentos na vida adulta são comprometidos pela muralha defensiva que a pessoa vai criando desde a infância à volta de si. Passa a distanciar-se e isso leva a que haja falta de empatia na sua relação com os outros.

Será deste modo necessário passar por algum sofrimento até descobrirem que não é o mundo nem os outros que colocam limites de ferro ao que podem fazer e sentir, mas sim elas próprias, após interiorizarem sentimentos de culpa profundos no passado, pelos quais se punem continuamente, estendendo tal punição aos outros e não se permitindo serem felizes.

A cura virá apenas quando aprenderem a perdoar-se a si próprias e a perdoar os outros  e a não exigirem uma perfeição rígida de cada gesto, perfeição que em geral confundem com o respeito por normas externas , leis, etc. e esse perdão depende totalmente de  se permitirem amar- a si e aos outros. Até isso acontecer, o mundo é um lugar muito sombrio para estas pessoas, que não conseguem sentir esperança no coração.

Nos comportamentos sociais, estes nativos são totalmente respeitadores das leis e convenções. Agarram-se aos seus padrões de «certo e errado» e às acusações que fazem a todos os que lhes causam ou causaram sofrimento. Apoiam-se na «legalidade» e conformidade dos seus comportamentos perante as leis e os costumes para salvaguardar a sua consciência de que são estes ou aqueles (e a amargura em  relação aos pais pode ser grande) os «culpados» por serem assim.

Precisarão de perceber que esse é um muro que construíram em torno de si próprios e que precisarão de o deitar abaixo e deixar de procurar os «culpados» , seja no exterior seja no interior de si próprios, para se libertarem da prisão que construíram para garantirem a sua sobrevivência num mundo cruel.

A organização da sociedade é, para estas pessoas, uma estrutura hierarquizada. A existência de pessoas em  diferentes níveis sociais ajuda a distinção que precisam de fazer entre si e os outros, os que cumprem as regras como eles e os que não as cumprem e «não merecem» ser aceites pela sociedade pois isso permites-lhe manter a estrutura mental pela qual acusam e culpabilizam a si mesmos e aos outros quando algo corre mal.

A sua necessidade  natural de estar confinados por limites e regras faz com que gostem de viver em meios hierarquizados pois isso permite «ver melhor» quem é responsável e quais os deveres de cada um. Não se importam por isso de obedecer e gostam de estar protegidos por «figuras de autoridade», sejam estas institucionais, sejam personificadas no  chefe do escritório. 

Este gosto por «obedecer» revela também que é muito difícil para estas pessoas deixar de lado «as regras» estabelecidas, ou criticá-las ou mudá-las,  aceitando pensar por si mesmas  e aceitando a liberdade de correr o risco de errar quando tomam decisões.  O melhor espartilho para o conseguirem, é precisamente integrarem-se numa hierarquia em que outros tomam as decisões por si.

Assim, a responsabilidade pelos «erros será dessas pessoas e não sua.  Mesmo quando desempenham papeis elevados na hierarquia social, estes nativos conformam-se com o seu papel: este está definido, só precisam de o representar como é esperado de acordo com as regras vigentes. E sentem-se bem por manter a ordem social existente.

Quando a Lua é bastante forte , a conjunção com Saturno indica em geral separação cedo na vida ,da mãe. Quando esta é viva, nunca dá o seu amor de forma incondicional à criança.  Mas a identificação da criança com o rigor e o caráter exigente da mãe dá a estes nativos o modelo geral que seguem na vida para sobreviver .

A casa onde se dá a conjunção Lua Saturno é, em geral,  sentida ao longo da vida  como a área em que  a pessoa sente uma ferida incurável  que se manifesta pela conformidade a um padrão de comportamento rígido  muitas vezes ligado com traumas da infância ou de um passado remoto. Sendo essencialmente refletora, a Lua tende a projetar nos outros o sofrimento, opressão, abandono que o nativo traz da infância e isso não lhe permite confiar plenamente em ninguém.

Estes nativos desconfiam da liberdade individual, que encaram como a opção de «fazer mal» e sentem-se protegidos apenas pelas regras da sociedade e pelas leis. Por isso respeitam-nas e impõem-nas aos outros. Têm em geral uma infância infeliz, são sobrecarregados com responsabilidades e deveres e sem o apoio parental que qualquer criança necessita e isso torna difícil a felicidade pessoal.  Ao longo da vida estas pessoas sentem que lhes coube um fardo muito pesado e são consumidas por profundos sentimentos de culpa que as levam a aceitar carregar também o fardo de outros.

Os períodos dasa da Lua e de Saturno, quando experienciados, podem ser períodos bastante desafiadores e o mesmo acontece com o trânsito de Saturno Sade Satti. Alguns têm considerado que os efeitos da conjunção Lua Saturno são semelhantes a um permanente Sade Satti. Emocionalmente, têm medo de sofrer e isso leva-os a manter uma estrita disciplina em tudo o que fazem.

Os homens com a conjunção Lua  Saturno são muitas vezes ciumentos , quando casados, do amor que a esposa sente pelos filhos, pois desejam para si próprios esse amor que não tiveram na infância. As mulheres nesta situação podem sentir conforto no amor que sentem pelos filhos mas o padrão kármico desta conjunção faz com que haja uma separação constante entre elas e os filhos, geralmente devido a responsabilidades profissionais. Por causa disso, estes nativos são educados muitas vezes pelos avós ou outros familiares mais velhos.

Quando Saturno ou a Lua estão dignificados no horóscopo estes nativos são exemplares no serviço que prestam aos outros. O casamento pode ser difícil em termos emocionais pela dificuldade que estas pessoas sentem em ligar-se aos outros.

Esta conjunção é especialmente desafiadora nos signos de Marte e, no caso de Saturno, no signo do grande inimigo- o Sol: Leão.

A conjunção Lua Saturno traz obstáculos, atrasos e desapontamentos em todas as áreas de vida. Há tendência para a melancolia e para ver o lado mais sombrio da vida. Os nativos tendem a ter medo das circunstâncias da vida. Podem ter períodos financeiramente difíceis. A vida amorosa tende a apresentar desarmonia e a vida familiar é cheia de responsabilidades pesadas. O nativo sente falta de energia  e sofre pela ausência de amor por parte dos outros. Sentimentos de solidão são frequentes. Pode haver uma morte na família.

É necessário também considerar qual dos planetas tem um grau inferior na conjunção. Quando Saturno tem  o controlo da conjunção, por estar colocado num grau anterior ao da Lua na conjunção, a pessoa tem uma mente que se circunscreve às rotinas, não se importando de ter um trabalho repetitivo. A mente tem também grande dificuldade em exprimir as emoções, sendo restringida por Saturno que «seca» literalmente a capacidade de o nativo sair dos limites despersonalizados das regras e dos comportamentos maquinais.

Quando a Lua tem o controlo da conjunção, por estar mais forte por signo e/ou por estar num grau inferior ao de Saturno,  há um alívio na rigidez imposta por Saturno e a pessoa é capaz de formar apego emocional com os outros e com a realidade, incluindo o seu trabalho. Para atingir os seus objetivos, estes nativos precisarão também de gostar do que fazem e de sentir uma ligação emocional  com isso.

Também Poderá Gostar de Ler

2 Thoughts to “Conjunção Lua Saturno”

  1. Renata

    Só quem tem essa conjunção sabe como é triste! Eu tenho Lua e Saturno conjuntos na casa 6 em Touro no meu mapa. É quase insuportável os efeitos.

    1. astrologoaprendiz1

      Compreendemos que não é fácil mas lembre-se do que se diz no artigo: está na sua mão libertar-se pois este aspeto tem a ver com uma «prisão» que o próprio indivíduo construiu à sua volta talvez há muito tempo atrás. Neste caso, o importante é desenvolver as qualidades opostas à frieza de Saturno. não há nada que o perdão e o amor não curem.

Comments are closed.