Glossário Astrológico- Aspeto Paralelo

Edifício com vista para o céu e patamares paralelos

O aspeto paralelo é aquilo que, nas efemérides, aparece como «declinação». Os planetas, de modo geral, no sistema solar, não se afastam muito do mesmo plano geométrico. Mas há sempre algumas variações quando as órbitas dos planetas ficam em ângulo em relação ao equador celeste, situando-se ora a norte ou a sul deste. A medida desta variação é feita em graus de declinação. Diz-se que dois planetas estão em paralelo quando  estão no mesmo lado do equador celeste e têm o mesmo grau de declinação. Diz-se que estão em contra paralelo quando estão em lados opostos do equador celeste e têm a mesma distância em relação a este.

O aspeto paralelo de dois planetas é considerado similar, em efeitos, ao de uma conjunção. Já o aspeto contra paralelo é considerado semelhante a uma oposição (astrologia ocidental).

A declinação é geralmente considerada  pela Astrologia ocidental como um «aspeto» entre os planetas, sendo herdeira de conceitos mais antigos que remontam à astrologia helenística. Não é considerada no conjunto dos «aspetos» maiores usados pela astrologia Jyotish.

Alguns autores explicam os significados dos aspetos em paralelo.  Deixamos alguns desses significados para satisfazer a curiosidade dos leitores:

O Sol em paralelo com a Lua indica  que os primeiros anos de vida e o tipo de vida familiar da infância têm um papel importante na vida. O nativo precisa de segurança emocional para responder aos desafios da vida e tende a ser  ansioso quando não tem uma fundação emocional sólida.

O Sol em paralelo com Mercúrio produz uma natureza intelectual mas nervosa, que dá importância privilegiada ao aspeto mental da relação com a realidade.

O Sol em paralelo com Vénus produz uma natureza calorosa e amigável, afetuosa, privilegiando os aspetos afetivos e estéticos, procurando harmonia através da beleza e da arte.

O Sol  em paralelo com Marte produz força física e vitalidade, com excelentes capacidades de recuperação e um bom sistema imunitário. Também produz um temperamento impaciente e facilmente agressivo e irritável.

O Sol em paralelo com Júpiter produz um espírito otimista, entusiasta e cordial. Há tendência para ser esbanjador em termos financeiros, mas também sorte para ganhar dinheiro. Mas Júpiter pode igualmente expandir os problemas e obstáculos.

O Sol em paralelo com Saturno produz um temperamento melancólico, desconfiado e pessimista. Há fraca vitalidade física, embora  o dever leve estas pessoas a trabalhar de forma conscienciosa e cumpridora.

O Sol em paralelo com Rahu  (nodo norte da Lua) produz capacidades criativas e capacidade de mudança em relação a si mesmo e às circunstâncias da vida.

Assim, tal como referimos neste artigo, estes significados gerais e sintéticos têm efetivamente semelhança com a conjunção, ao nível da descrição dos seus efeitos. Esta descrição, no entanto, segue os pressupostos da astrologia ocidental que não coincide inteiramente com os da astrologia Jyotish. A título de exemplo, referimos o aspeto entre o Sol e Vénus que, na astrologia ocidental, não tem em conta o caráter de inimizade entre o Sol e Vénus e, por isso, faz uma interpretação mais harmoniosa do que a que é usual na astrologia Jyotish quando caracteriza os efeitos da mistura energética de dois planetas que são inimigos mútuos.  Mas fica cumprido o objetivo principal do artigo que é dar a conhecer  e esclarecer o vocabulário mais  relevante da astrologia.

Também Poderá Gostar de Ler