Analisar o Horóscopo com o Argala -2

(alt=" ")

Neste artigo  mostramos como analisar o horóscopo usando  o Argala. Para melhor compreensão, por favor leia o primeiro artigo publicado.

Analisar o horóscopo com o  Argala

Em primeiro lugar, encontrar o karaka para a casa que se vai analisar .

Quando há planetas colocados nas casas acima referidas: 2ª, 4ª, 11ª, ver igualmente se existem Argalas de bloqueio ou cancelamento. Se estes não existirem, , então:

-Determinar a relação que esse planeta tem, tendo em conta a sua natureza benéfica ou maléfica, com o planeta karaka da casa;

-Ver igualmente qual o estatuto funcional desse planeta para o Ascendente considerado (neutro, maléfico ou benéfico).

– Encontrar o Karaka da casa na qual está colocado o planeta que forma Argala. Isto é importante porque nos permite perceber a força do Argala (seja este positivo ou negativo).

Se o planeta karaka da casa em que está colocado o planeta que forma o Argala estiver fraco, a influência do Argala será menor sobre os assuntos da casa que influencia.  Note-se que o karaka aqui referido não é a mesma coisa que o dispositor do signo pois um planeta karaka tem sob a sua gestão mais do que uma casa do horóscopo.

– Encontrar também  o planeta dispositor do signo onde está colocado o planeta que forma o Argala.  Como sabemos, um planeta só pode dar resultados na medida da força ou fraqueza do planeta dispositor.

Este é o regente do signo de colocação. Nomeadamente, ver qual a relação (amizade, neutralidade, inimizade) desse planeta com os karakas (Chara e Shtira) da casa que rege os assuntos em análise. Analisar também a relação que este tem com o planeta que causa o Argala.

Finamente, ajuizar sobre os planetas que formam Argala secundário ou virodhargala:

– Para haver obstrução ou bloqueio do Argala, os planetas colocados nas casas de bloqueio terão de ser tão ou mais fortes que os que formam Argala na força shabbala (facilmente verificada no relatório de qualquer software de astrologia Jyotish, incluindo o Jaganatha Hora).

– Tem de haver pelo menos tantos planetas na casa que bloqueia o Argala como na que  o forma.

– um outro fator a considerar é que cada signo tem 4 partes de 7.5 graus. O planeta que bloqueia o Argala deve estar colocado na  porção oposta do signo que forma o bloqueio. Assim, um planeta na 1ª porção opõe-se a outro na 4º porção e um na 2ª porção opõe-se a outro na 3ª porção. Um planeta  colocado na 4ª casa a 5º do signo opõe-se a outro colocado a 26º na 10º casa tomadas como ponto de referência ( o planeta colocado na 1ª porção de um signo opõe-se a outro na última porção deste que é a 4ª, cada uma com 7, 5º)

– Os nodos são casos especiais no que se refere ao Argala. Como se movem de forma retrógrada, as posições para o Argala primário e secundário invertem-se: causam Argala quando na 10ª casa, na 12ª, 3ª e 9ª enquanto os Argalas secundários ou de bloqueio estão na 2ª, 4ª, 5ª, 11ª.

Parashara também referiu o uso dos Argalas, que são deste modo considerados uma técnica da Astrologia Jyotish  e não apenas do sistema de Jaimini.

Segundo Parashara, um Argala sem bloqueio dá resultados limitados; 2 Argalas sem bloqueio dão efeitos médios; 3 ou mais Argalas sem bloqueio dão fortes resultados que deverão manifestar-se nos períodos dasa e antardasa do (s) planetas que o formam.

Como referido acima, o efeito do Argala depende do seu caráter benéfico ou maléfico, sendo que as casas dusthana , quando recebem Argala, manifestam, em geral, a sua natureza pouco benéfica.

Também Poderá Gostar de Ler