Glossário Astrológico- Cálculo da Longevidade Geral

(alt=" ")

Falamos neste artigo de alguns dos métodos mais usados para o cálculo da longevidade primária na Astrologia Jyotish. Há outros cálculos mais elaborados para precisar um intervalo mais curto de tempo no qual pode ocorrer a morte, que ficam para um outro artigo, a publicar em breve.

Note-se que este cálculo, considerado como sendo de máxima importância em outros tempos, é hoje relativizado, atendendo a que as condições em que os indivíduos vivem são hoje muito mais favoráveis do que eram na antiguidade e algumas situações, antes mortais, hoje têm solução através da medicina e de estilos de vida mais saudáveis.

Falaremos de três métodos de cálculo da longevidade primária: 1. O método dos 3 pares; 1. A colocação do regente da 8ª casa; 3. O método dos 3 regentes.

Método dos Três Pares

Baseia-se na referência à classificação dos signos nas categorias «fixo», «cardinal», «mutável».

Os signos cardinais possuem um elevado nível de energia , por isso representam vida longa; os signos mutáveis possuem um nível  médio de energia, representando por isso longevidade média; os signos fixos possuem um nível baixo de energia, representando, por isso, vida curta.

Para além disto, o sistema da astrologia Jyotish considera que a vida é controlada por 3 shaktis (poderes) que têm o nome de Brahma (vida longa), Vishnu (vida média) e Maheswara (vida curta).

Para calcular a longevidade com este método vemos qual é o signo ocupado pelo regente do Ascendente e o regente da 8ª casa. É o 1º par.

Vemos o  signo ocupado pelo regente do Ascendente e o signo do Hora lagna. É o 2º par.

Vemos os signos onde estão colocados a Lua e Saturno. É o 3º par.

Se ambos os elementos de um par estiverem em signos da mesma categoria (cardinal, fixo, mutável) considera-se a longevidade significada por essa categoria.

Haverá  vida será curta se em  dois dos conjuntos referidos acima o primeiro  é  um signo Cardinal  e o  segundo é  Mutável; ou se ambos estão em signos fixos; ou se  o primeiro é um signo mutável e o 2º é um signo cardinal

O nativo terá vida com duração média se um dos elementos do conjunto   é um signo cardinal e o segundo é um signo fixo; se o primeiro  é um signo fixo e o 2º é um signo cardinal; ou se ambos correspondem a signos mutáveis. Devem considerar-se os 3 conjuntos mas estas condições devem existir em dois.

O nativo terá vida longa se  em dois conjuntos ambos os elementos  correspondem a signos cardinais; se um é um signo fixo e o outro um signo mutável; se um está num signo mutável e o outro num signo fixo. Devem considerar-se os 3 conjuntos, embora as condições referidas sejam aferidas em dois deles.

Se os 3 pares mostrarem categorias diferentes, considera-se o par formado pelo Ascendente e pelo Hora Lagna como o que indica a longevidade, a menos que a Lua  esteja colocada na 1ª ou na 7ª casa, situação em que a longevidade indicada pelo par Lua Saturno deve prevalecer.

Método da colocação do Regente da 8ª Casa

O primeiro passo consiste em determinar o planeta que é o Rudra: a partir da 1ª casa e depois da 7ª, contam-se 8 casas e vê-se qual dos regentes dos signos que correspondem a essa 8ª casa é mais forte.

A seguir, vê-se em que tipo de casa está o Rudra colocado: se estiver numa casa kendra (1ª, 4ª, 7ª, 10ª ) , a longevidade é longa; se estiver colocado numa casa sucedente (2, 5, 8, 11) a longevidade é média; se estiver colocado numa casa cadente (3, 6, 9, 12) a longevidade é curta.

Deve complementar-se este procedimento com a observação do regente da 8ª casa  contada a partir do planeta Atmakaraka. Este é designado por Maheswara para confirmar os dados obtidos.

Método dos Três Regentes

Analisa-se a colocação dos regentes da 1ª, 8ª  e 10ª casas e de Saturno. Se todos estiverem bem colocados, a vida será longa.

Se dois destes planetas estão fortes, a vida será média. Se apena 1 deles é forte, a vida será curta.

Se nenhum destes for forte, considera-se que está formado um  Balarishta yoga , que indica longevidade entre os 0 e 12 anos de idade.

Após a determinação da longevidade primária, é possível analisar o horóscopo para ver se há fatores que permitem estender a longevidade primária. Falaremos destes num outro artigo, sobre o cálculo da longevidade no sistema de Jaimini.

Finalmente, na abordagem clássica da longevidade, também se determina o «dasa maraka» no qual ocorre, em princípio, a morte.

Para esse efeito usa-se o sthira dasa e o sula dasa: no sthira dasa os primeiros 4 signos significam vida curta; os 4 signos seguintes significam vida média e os últimos 4 signos significam vida longa.

A escolha de qual dos signos pode ser maraka  quando ocorre o seu dasa deve ser feita tendo em conta o tipo primário de longevidade encontrado.

O sula dasa ajuda a determinar o período dasa maraka, tendo em conta os seguintes aspetos:

Quando um signo contém mais planetas maléficos, torna-se mais forte para matar;

Um signo com regência de um planeta maléfico pode tornar-se maraka;

Na determinação do dasa maraka deve ter-se em consideração que a presença de planetas maléficos é pior do que yogas inauspiciosos. O aspeto de Júpiter  pode impedir a morte.

Devem ainda ter-se em consideração : o signo ocupado pelo Rudra ou os signos trinos com essa posição; o signo ocupado pelo Arudha lagna, pelo regente da 8ª casa e os signos trinos com essa posição; signo ocupado pelo Maheswara; signo que recebe o aspeto da Lua, Vénus e Marte.

Em outro artigo explicamos melhor alguns destes cálculos sobre a longevidade.

Também Poderá Gostar de Ler