Avaliar a Força dos Signos no Sistema Jaimini com B. V. Raman

corda, símbolo de força

Neste artigo mostramos como avaliar a força dos signos  no sistema Jaimini, seguindo a interpretação do Dr. B. V. Raman na obra Studies in Jaimini Astrology. Esta avaliação é da maior importância para analisar o horóscopo e fazer previsões fiáveis.

Deste modo será mais fácil avaliar o horóscopo, pois a determinação da forma dos seus elementos é o elemento essencial para se poderem fazer previsões fiáveis.

Já falámos ,num artigo anterior, dos aspetos entre signos e, quando existem planetas nesses signos, também se  incluem os planetas na avaliação desses aspetos.

Sintetizamos agora, com o Dr. Raman,  as fontes de força em relação aos signos: estas dividem-se em 6 categorias- força do Atmakaraka; força por associação; por colocação ou devido a aspeto; força devido ao regente; força por ser um signo masculino; força pela disposição do Atmakaraka.

Definir as Forças dos signos no  Horóscopo

Para avaliar a força dos signos no sistema Jaimini , explicamos  a seguir cada uma das categorias e incluímos igualmente a relação entre os regentes dos signos e a colocação dos planetas: um planeta num signo amigo torna esse signo mais forte do que a presença de um planeta em signo inimigo.Com esta análise é possível  desempatar, neste critério, qual dos signos é mais forte.

A observação da posição do regente desses signos  em relação ao planeta Atmakaraka é igualmente importante. A colocação do planeta numa casa kendra ou trikona em relação ao planeta Atmakaraka é certamente mais forte do que a colocação numa casa sucedente ou cadente.

Outro fator a considerar é o estatuto como  Chara karaka dos planetas envolvidos no aspeto, tomando a posição de Atmakaraka como a mais importante e, sucessivamente, pela ordem que indicámos nos artigos sobre os Chara Karakas.

Um signo que tenha mais planetas colocados é mais forte (ainda mais se esses planetas forem karakas mais elevados).

  1. Atmakaraka: Atendendo a que o planeta Atmakaraka é o mais importante no horóscopo, o signo que o contém torna-se, por inerência, o mais forte.

 

  1. Força por Associação- esta categoria refere-se à existência ou ausência de planetas no signo, tendo em conta que : um signo que contém planetas é mais forte do que um signo sem planetas.

 

  1. Quando ambos o signos contêm planetas, o que contém maior número de planetas é mais forte; quando ambos os signos contêm o mesmo número de planetas, analisar a dignidade desses planetas. Um planeta no signo de exaltação ou no próprio signo ou em signo amigo torna o signo mais forte.

 

A ordem de mais forte para o menos forte é a seguinte: exaltação, mooltrikona, próprio signo, signo amigo signo neutro, signo inimigo, signo de debilitação.

Quando estes 3 fatores são insuficientes para decidir qual o signo mais forte, então considera-se  se o signo é fixo, cardinal ou mutável . Neste critério, considerar que um signo fixo é mais forte do que um signo cardinal e que um signo mutável é mais forte do que um signo fixo.

Colocação e Aspeto – Segundo esta categoria, um signo é mais forte se contém os planetas Júpiter e Mercúrio  ou o seu regente ou se  recebe o aspeto de algum destes planetas (quantos mais , mais forte será).

Força devido ao Regente-  o signo cujo regente tem mais força é mais forte: o planeta mais forte na amsa bala  e na força mooltrikona bala torna o signo que rege mais forte.

A amsa bala refere-se à longitude do planeta: o que tiver o grau mais elevado no signo que ocupa é mais forte. Quanto à força mooltrikona  trata-se de ver qual dos planetas está mais dignificado , lembrando que dissemos atrás: o planeta exaltado é o mais forte; o debilitado o mais fraco.

Força do signo masculino-  quando dois signos são ambos masculinos, é mais forte aquele que está rodeado por signos que contêm planetas.

Força pela Disposição do Atmakaraka- os signos cujos regentes  ocupam casas Kendra , Panapara ou Apoklima em relação ao planeta Atmakaraka têm , respetivamente, força total, meia força, força fraca.

As casas panapara são as casas sucedentes: 2, 5, 8, 11.

As casas Apoklima são as casas cadentes: 3, 6, 9, 12.

A originalidade desta avaliação da força dos signos é a quantificação que o professor B. V. Raman faz . Este autor conclui que a força de um signo é determinada a partir de dois grandes fatores: os que se referem à força do signo considerado; os fatores que dizem respeito ao seu planeta regente.

No que se refere à força do planeta regente, esta decorre da dignidade do planeta  (amsa bala) e da sua posição relativamente ao Atmakaraka (mooltrikona bala).

Quantificação da mooltrikona bala: exaltação- 60 pontos; mooltrikona- 45 pontos; próprio signo- 30 pontos; signo amigo- 22,5 pontos; signo neutro- 15 pontos; signo inimigo- 7.50; signo de debilitação- 3,45 pontos.

Quantificação da amsa bala :  o planeta que tem a longitude mais alta (planeta com o grau mais elevado)- 60 pontos; para os restantes planetas a considerar; o 2º planeta com longitude mais alta recebe 45 pontos; o 3º planeta com longitude mais alta recebe 30 pontos; o planeta que tem a 4ª longitude mais alta recebe 22, 5 pontos; o planeta que tem a 5ª longitude mais alta recebe 15 pontos; o planeta com a 6ª longitude mais alta recebe 7.50 pontos; o último planeta com longitude mais alta recebe 3,75 pontos.

Quantificação pela disposição em relação ao Atmakaraka: Quando um planeta está colocado numa casa kendra em relação ao Atmakaraka recebe 60 pontos; quando está colocado numa casa panapara recebe 30 pontos;  quando está colocado numa casa Apoklima  em relação ao Atmakaraka recebe 15 pontos.

Quantificação da categoria da disposição em relação ao Atmakaraka:  o signo mutável recebe 60 pontos; quando o signo é fixo recebe 30 pontos; quando o signo é cardinal recebe 15 pontos.

Quantificação da associação com Júpiter, Mercúrio ou o regente do signo– um signo associado ou que recebe o aspeto de Júpiter recebe 60 pontos; o signo associado ou em aspeto com Mercúrio recebe 60 pontos; um signo associado ou em aspeto com o seu regente recebe 60 pontos.

Quantificação do número de planetas colocados num signo: um signo com 8 planetas (inclui Rahu e Ketu) recebe 165 pontos; um signo com 7 planetas recebe 150 pontos; um signo com 6 planetas recebe 135 pontos; um signo com 5 planetas recebe 120 pontos; um signo com 4 planetas recebe 105 pontos; um signo com 3 planetas recebe 90 pontos; um  signo com 2 planetas recebe 75 pontos; um signo com 1 planeta recebe 60 pontos; um signo que não contém planetas recebe 0 pontos nesta força.

Para além de todas as forças referidas, o Dr B. V. Raman também considera a atribuição de 60 pontos adicionais quando um signo é a casa de colocação do Atmakaraka.

Note-se que a atribuição de medidas quantitativas aos critérios definidos por Jaimini para aferir a força de um signo não foram determinadas por Jaimini, que apenas referiu as categorias qualitativas de que falámos atrás.

Porém, com a sua enorme experiência e conhecimento profundo da Astrologia Jyotish, o Dr. B. V. Raman segue os critérios de Parashara  para fazer a quantificação das categorias, considerando que essa quantificação torna mais objetiva a análise da força dos signos.

E, acrescentamos nós, torna muito mais fácil para o estudante e astrólogo aferir a força dos signos, bastando construir uma tabela simples onde quantifica cada signo de acordo com as categorias exemplificadas.

E, com isso, torna mais clara a aprendizagem das regras definidas por Jaimini.

Também Poderá Gostar de Ler

Deixe um comentário a sua opinião conta