Conjunção Lua Rahu na 2ª Casa Signo Touro

Mão masculina exibindo notas de banco

Descrevemos neste artigo os efeitos gerais da conjunção Lua Rahu na 2ª casa  do horóscopo e  no signo Touro.

Pode ler um artigo sobre a colocação da Lua na 2ª casa aqui e no signo Touro aqui.

Pode ler um artigo sobre a colocação de Rahu  na 2ª  casa aqui e no signo Touro aqui.

Quando a conjunção Lua Rahu se dá na 2ª casa do horóscopo, o nativo tem uma verdadeira obsessão por acumular todo o tipo de bens e de objetos, com primazia para tudo o que é «valioso»: bens materiais mas também da cultura, da arte, do conhecimento.

Estas pessoas têm o dom da oratória, sabem usar a voz como um instrumento poderoso de conquista de tudo o que desejam: desde o modo como fazem soar as palavras, modulando a voz de acordo com o efeito pretendido, até ao talento para convencer e persuadir, pegando nos pontos psicologicamente mais «abertos» daqueles  a quem se dirigem.

Assim, a voz é um instrumento poderoso de sedução (sexual e sensual)  e também de interação social, para ganharem acesso ao que pretendem.

Estas pessoas podem  acumular grandes coleções raras de livros, objetos artísticos, históricos, tão grandiosas (permita-lhes o dinheiro da família chegar a tanto) que mais ninguém tem. Podem ter «a maior coleção» de uma infinidade de objetos, servindo de referência para quem procura saber mais sobre essa classe de objetos ou saberes.

Podem ser exímios cantores ou declamadores, «enfeitiçando» e encantando. Dão vida a uma poesia ou declamação dramática, sendo profundos, magníficos, mágicos mesmo para conseguir exprimir o que é mais essencial nas palavras que dizem.

Podem também conhecer uma multiplicidade de línguas e ter um nível de instrução muito superior à média.

Estas pessoas dão uma importância extraordinária à família de origem, em termos de «pedigree». De modo que, se essa família for mediana ou humilde, escondem essa origem e criam uma linhagem mais consentânea com a importância que atribuem a si próprias.

E podem fazê-lo tão convincentemente que os outros acreditam na sua história. E o mesmo pode acontecer com as posses da família: se existem, tanto melhor, caso contrário, inventam elevadas posses pois anseiam fazer parte da «elite das boas famílias» da sociedade e serem aceites por esta.

Um aspeto curioso e frequente com esta conjunção na 2ª casa é que há algum aspeto «escandaloso» para a sociedade escondido na vida destas pessoas que pode igualmente incluir na história familiar a  mistura étnica ou com pessoas estrangeiras , ou de baixa condição social (o que, nas elites de certas sociedades, pouco abertas a «misturas sociais», é em geral motivo para a marginalização).

A posição de Rahu na 2ª casa, em conjunto com uma Lua «eclipsada» pode gerar a necessidade emocional de obter segurança através das posses, tornando estas pessoas extremamente gananciosas, invejosas das posses dos outros e não suportando que alguém possa «ter mais» do que elas. Alguns podem simplesmente apossar-se de bens alheios, recorrendo a meios pouco éticos.

Isto pode gerar uma dinâmica difícil  na vida destas pessoas, sempre a compararem-se com outros e a perguntarem se há alguém que possua algo que eles cobiçam. Por mais posses que tenham, nunca se sentem felizes. Podem também apoderar-se dos bens de outros e afirmar que lhes pertencem, disfarçando-se dos verdadeiros donos. Muitas vezes é deste modo que «passam» por ser detentores de grandes coleções de bens: passam aos outros a imagem de donos, sem o serem.

Quando a Lua está bem colocada por signo, os nativos nascem numa família em geral com posses e conceituada a nível social. Mas a infância e juventude podem não ser fáceis, devido à conjunção  da Lua com Rahu.

Estas pessoas têm também dificuldades com o casamento. Este é visto, antes de mais, como instrumento de «subida» social e de acesso a privilégios materiais. Em geral casam mais do que uma vez mas  o casamento poderá continuar a ser problemático.

Quando a conjunção ocorre no signo Touro, temos uma situação interessante pois este é o signo em que tanto a Lua como Rahu ficam exaltados.

A preocupação básica destas pessoas é acumular- todo o tipo de bens e riqueza. Neste signo a conjunção pode permitir alcançar grandes quantidades de bens e riqueza. No entanto, o nativo tende igualmente a «fazer-se ainda mais rico do que é», dizendo sempre que possui mais do que, na realidade, tem.

Estas pessoas são também extremamente indulgentes em relação a todo o tipo de prazeres dos sentidos. Tendem a exagerar, em especial na comida, podendo isso refletir-se em excesso de peso.

Os nativos sentem a urgência de ser ricos e adquirir status o mais depressa possível, servindo-se do seu natural talento e astúcia para manipular e seduzir, até conseguirem o que desejam.

São «materialistas» puros, no sentido que que veem a vida como uma «festa permanente dos sentidos» procurando continuamente a gratificação destes. Adoram perfumes, joias,  vinhos, comidas exóticas e refinadas, tesouros de todos os tipos. São grandes colecionadores, nunca se contentando com o que já acumularam.

Têm uma voz excelente e sedutora, podendo ser grandes oradores , cantores, etc.

Os desejos materiais destas pessoas direcionam-se para os significados da casa em que cai esta conjunção. Daas a analogia entre a segunda casa do horóscopo e o signo Touro, os significados atribuídos para a conjunção na 2ª casa são também válidos para a posição no signo Touro.

Também Poderá Gostar de Ler

Leave a Comment