Conjunção Lua Rahu na 8ª Casa Signo Escorpião

homens a conversar em ambiente reservado

Descrevemos neste artigo os efeitos gerais da Conjunção Lua Rahu na 8ª Casa  e Signo Escorpião.

Pode ler um artigo sobre a colocação da Lua na 8ª casa aqui e no signo Escorpião aqui.

Pode ler um artigo sobre a colocação de Rahu  na 8ª  casa aqui e no signo Escorpião aqui.

A conjunção Lua Rahu na 8ª casa indica a predisposição dos nativos para viver em situação de crise, catástrofe ambiental, ambientes de emergência médica ou outra. Podem estar presentes durante grandes terremotos e outros fenómenos da Natureza e passar por perdas nessas situações que os obrigam de recomeçar de novo.

Estes processos de recomeço e rejuvenescimento da identidade são tão essenciais para estes nativos  sentem-se impelidos a escolher muitas vezes profissões em que estão expostos a situações e ambientes de risco- físico e emocional- facilitadores destes períodos de crise que obrigam à mudança.

Ao contrário do que sucede com outros nativos, estas pessoas precisam do «sobressalto» da adrenalina a disparar  de vez em quando, para se sentirem seguras. Deste modo , colocar-se em situação de perigo é, na verdade, o meio pelo qual podem encontrar o seu equilíbrio  interno.

Também podem sentir uma verdadeira obsessão para mudar a identidade no plano físico, recorrendo à cirurgia. Internamente e de forma subconsciente, sentem uma necessidade profunda de cura, de renascerem ciclicamente.

Sentem-se naturalmente inclinadas para gerir todas as situações de catástrofe, sabendo também retirar benefícios destas situações, que acabam por ser um meio privilegiado para alcançarem privilégios e reconhecimento social.

Estes nativos são exímios em lidar com segredos, dando bons negociadores em situação de conflito, de emergência , etc.  Também mantêm  muitos segredos  pessoais, envolvendo inclusivamente dinheiro e  outras posses  que não revelam ao cônjuge.

A conjunção Lua Rahu não permite que o nativo atinja reconhecimento público pelas atividades que desempenha de forma confidencial.

Desta maneira, a natureza da 8ª casa é adversa relativamente ao desejo de máxima visibilidade de Rahu. Seja qual for o nível de realização que este consiga alcançar, nunca o deixa satisfeito porque o status social que ambiciona atingir não é   atingido.

Um outro traço frequente desta conjunção na 8ª casa é a existência de muitos relacionamentos sexuais extraconjugais. Manter ligações secretas de todos os tipos é, de facto, uma características destas pessoas, não só no plano sexual mas também na área financeira e política. «O segredo é a alma do negócio» nunca foi tão verdade como para estas pessoas.

Apesar de todos os segredos e reserva que mantém perante os outros, estas pessoas podem remoer vezes sem conta todas as situações difíceis e traumáticas que já sofreram, o que não lhes deixa muito espaço para verdadeira felicidade interior.

Também necessitam de manter a sua vida resguardada, pedindo àqueles com quem interagem que «guardem segredo» deste ou daquele aspeto, para se sentirem mais seguras. Podem mudar de residência ou de emprego apenas por se sentirem demasiado «expostas» perante os outros.

Podem receber heranças avultadas, mas não ostentarão a riqueza, tendendo a esconder o dinheiro recebido ou dando a perceber aos outros que têm menos do que, na realidade, têm. Esconder os bens dos outros, mesmo do parceiro de vida, é outra forma de se sentirem mais seguros.

Estes nativos sentem uma atração pelo conhecimento oculto e pela magia , podendo enveredar pelo seu estudo, na tentativa de encontrarem mais meios privilegiados de aumentar o seu poder e mesmo  tentar superar a inevitabilidade morte.

Podem, em alguns casos, tornar-se «magos negros». Se Marte estiver em aspeto com a conjunção, o nativo pode, na ânsia de descobrir o segredo da imortalidade, causar a própria morte correndo certos riscos.

Mas, quando atua de forma equilibrada, Rahu ajuda a manter a longevidade.

Estes nativos envolvem-se muitas vezes com pessoas de origem estrangeira . Podem também ter a tendência para se associar com pessoas consideradas «indesejáveis» pela sociedade mas com quem gostam de conviver.

Podem ser excelentes psiquiatras e psicólogos, apreendendo como ninguém todos os processos da psique, por mais tortuosos que estes sejam.

Quando a conjunção Lua Rahu se dá no signo Escorpião, há uma dificuldade acrescida que é a debilitação da Lua, associada ao eclipse por Rahu.  Este também está em signo inimigo.

Os nativos desenvolvem relacionamentos de caráter secreto  que podem ter um aspeto tabu, proibido pela sociedade.

Passam  por crises muito fortes, nas quais podem ser quase destruídos, renovando-se em seguida, quase a partir do zero. Conseguem, nesses processos, aumentar o seu poder, um poder discreto e escondido, mas real.

Sentem uma obsessão pelo poder sob todas as formas, incluindo o que é conferido pelo conhecimento oculto, seja este mundano, como nos segredos políticos entre países, seja o poder dado pelas forças da escuridão, pelas quais sentem muitas vezes atração.

Estes nativos sentem um verdadeiro fascínio pela possibilidade de derrotar a morte física e conseguir «viver para sempre» através de meios ocultos.

Podem assim enveredar por caminhos semelhantes ao da ficção célebre da literatura «O Retrato de Dorian Gray». Trata-se de uma ilusão , a de confundir a imortalidade com a imortalidade do corpo no mundo físico, do qual não desejam abdicar.

No período dasa e subperíodos de Rahu o nativo pode sofrer um acidente que o deixa perto da morte mas ao qual sobrevive. Quando volta a ter controlo sobre a sua vida, sonha vencer a morte   de forma definitiva. Este desejo de controlo estende- se a todos os aspetos da vida.

A conjunção Lua Rahu no signo Escorpião produz pessoas muito vingativas, secretas, reservadas. Ao mesmo tempo, abala a estabilidade mental e produz a obsessão do controlo sobre tudo e todos.

Estas pessoas podem deixar-se levar pela ilusão de que, se investigarem bastante, podem descobrir o segredo ,não apenas da vida e da morte, como da própria causa e funcionamento do mundo  ,perdendo de vista a existência imediata  e mergulhar num mundo de grande confusão mental que coloca em perigo a sua saúde mental.

Estes nativos são dotados de perceção psíquica que pode ser dominante nas sua vidas, colocando-os em contacto com «realidades paralelas» ao mundo material. Esta sensibilidade aumenta a sua convicção de que conseguem contactar com as próprias forças que originam a vida e a morte.

Também Poderá Gostar de Ler

Leave a Comment