Prashna Marga- Determinar o Tempo de Frutificação dos Eventos

Relógio em cima de livros antigos

Neste artigo falamos da determinação do tempo de frutificação dos eventos representados pelas casas, segundo a obra Prashna Marga. O autor desta obra segue o clássico Brihat Jataka do autor Varahamihra.

Para obter o período dessa frutificação, faz-se a  multiplicação do tempo dos períodos dos planetas , tal como descritos na obra de Varahamhira e que transcrevemos abaixo, e dos navamsas  correspondentes à posição por graus nos signos dos referidos planetas.

Segundo a obra  Brihat Jataka, são os seguintes os períodos dos planetas:

Sol — Ayana (6 meses); Lua — Kshana (48 minutos): Marte — Vasara (uma semana); Mercúrio — Rithu (dois meses); Júpiter — Masa (um mês), Vénus — Ardha (quinze dias) Saturno — Sama (um ano).

Assim, por exemplo, o período correspondente ao regente do Ascendente multiplicado pelo número de navamsas[1] que esse planeta já atravessou no signo em que se encontra,  dá o tempo da frutificação  na mesma unidade referente ao período do regente do Ascendente.

Assim, no exemplo apresentado abaixo, trata-se de 30 meses. Mas, se o regente do Ascendente fosse Saturno, cujo período é de um ano, o tempo da frutificação teria de ser contado em anos . E segue-se o mesmo princípio para os restantes.

Usamos o comentário do Dr. Raman, para exemplificar: Se o regente do Ascendente for o Sol, considera-se o período como Ayana, correspondente a 6 meses. Se o Sol tiver atravessado 5 navamsas, apenas temos de multiplicar os 6 meses do período por 5 e obtemos o resultado 30. Assim, a frutificação  em relação à pergunta da consulta prashna sucederá em 30 meses.

Por sua vez, o tempo significado pelo período do regente do Ascendente e o número de signos entre o Ascendente e o signo/casa que contém  um planeta maléfico significa um tempo de tristeza em relação à matéria da questão.

No entanto, o autor de Prashna Marga não deixou indicações sobre como proceder quando há 2 ou 3 signos com planetas maléficos.

Na opinião do Dr. Raman, neste caso deverá escolher-se o planeta maléfico mais poderoso, sendo isso, na sua opinião, uma questão de «bom senso». Assim, Imagine-se que o regente do Ascendente é Vénus e que, numa determinada carta prashna, Saturno é o planeta mais maléfico.

O Ascendente é Touro e Saturno está colocado em Leão. Como vimos atrás, o período de Vénus – Ardha- é de 15 dias. De Touro a Leão contamos 4 pois Saturno está na 4ª casa. Assim, o evento menos positivo relativo à matéria da questão acontecerá dentro de 4 períodos de 15 dias, ou seja, dois meses.

Usando o mesmo princípio , alguns astrólogos também consideram que se pode prever acontecimentos  afortunados, contando o número de casas, a partir do Ascendente, até à casa onde se encontra o planeta mais benéfico. Note-se que tais previsões são sempre relativas à matéria da questão da consulta prashna.

Mas existem outros métodos de previsão  do tempo  de frutificação dos eventos  e é o que vamos referir a seguir:

Quando o regente da casa que ligada à matéria da questão está na parte visível do  hemisfério  (considerando o formato redondo  da carta prashna, corresponde à metade superior, da 1ª casa passando pela 12ª , 11ª, etc até à 7ª), os acontecimentos a que se refere a consulta acontecerão num prazo muito curto.

Pelo contrário, quando o regente da casa da questão está colocado no hemisfério inferior ou noturno, esses acontecimentos acontecerão dentro de bastante tempo.e o autor especifica dizendo que o período em que acontecerão determina-se em meses ou dias, a partir do número de signos entre a casa da questão e a casa em que se encontra o regente dessa casa.

Ou o tempo de frutificação dos eventos pode ocorrer quando a Lua transitar pelo signo onde se encontra colocado o regente da casa da questão.

Assim, em resumo, o autor de Prashna Marga dá alguns métodos alternativos para determinar o tempo de «frutificação» da matéria da questão. Mas, uma vez mais, esquece-se de dizer quando devem ser considerados os «meses ou dias». Qual o critério para decidir? A partir da explicação geral, a resposta é óbvia.

Quando o planeta se encontra colocado na parte visível da carta, devem contar-se dias e, quando estiver colocado na parte inferior (entre a 1ª e a 6ª casas) deverão ser contados meses.

Deste modo, se o regente da casa da questão está colocado a 3 casas da casa que rege a questão e está colocado na parte visível da carta, pode-se dizer que os acontecimentos a que se refere a consulta acontecerão em 3 dias; se estiver na parte invisível da carta, sucederão em 3 meses.

Quanto ao outro método de prever o tempo de frutificação dos eventos, pelo qual a Lua transita pelo signo em que se encontra o regente da casa da questão, damos o exemplo usado pelo Dr. Raman: numa questão sobre o casamento, em que o Sol rege a 7ª casa, a pergunta é sobre quando se realizará o casamento.

A primeira coisa a fazer é ver em que casa se encontra o regente da 7ª,  que é a casa da questão. Este está colocado na 6ª casa. Esta é uma casa do setor noturno, por isso haverá um atraso no casamento.

Para determinar o período de atraso, contam-se as casas desde a casa que o  Sol rege  até à casa em que está colocado- o que significa  12 casas de separação. Ora, estando o sol colocado na parte invisível da carta, a contagem é de meses e a resposta é que  o atraso será de 12 meses.

Usando o método da Lua, vê-se que esta transitará pelo signo em que se encontra o regente da 7ª casa em 24 dias. O casamento também tem hipótese de se realizar nessa altura.

Ambas as respostas devem ser dadas como possibilidades, talvez referindo que, se o evento não ocorrer dentro de 24 dias, haverá um atraso provável de vários meses.

Outro aspeto importante a considerar é o seguinte: quando o Sol, a Lua ou o planeta significador da questão transitam pelo Ascendente, ou pelo signo que o planeta significador da questão ocupa ou pelo signo em que o planeta significador fica exaltado os eventos relacionados com a matéria da questão podem acontecer.

É igualmente possível prever eventos benéficos passados ou futuros relacionados com a matéria da questão, quando planetas benéficos transitaram ou vão transitar pelo Ascendente da carta prashna.

Do mesmo modo é possível prever acontecimentos nefastos passados ou futuros sobre a matéria da questão, para os momentos em que planetas maléficos transitam pelo Ascendente da carta prashna.

Em resumo, há três fatores aqui que permitem fazer previsões de bons ou maus eventos: O Ascendente da carta prashna; o signo no qual está colocado o planeta significador da matéria da questão; o signo  de exaltação do planeta que rege a matéria da questão.

E os eventos relacionados com a matéria da questão podem ocorrer quando o Sol, a Lua ou o planeta que rege a casa da questão transita sobre qualquer destes pontos.

Porém, o autor de Prashna Marga nada diz sobre a qualidade dos eventos que ocorrem aquando do trânsito por estes três elementos, não dando pistas para  interpretar.

No entanto, o Dr Raman considera que, na análise desses efeitos, o período dasa do planeta que rege a questão, deve ser considerado, tendo em conta a força do planeta e o seu estatuto funcional no horóscopo individual. Assim, quer o dasa do planeta que rege a questão tenha ou não acontecido, é possível analisar os seus  efeitos e usar essa análise para fazer as previsões da carta prashna.

Outros métodos de prever o  tempo de frutificação dos eventos são:

  1. Os dias de constelação dos planetas; b) dias da semana dos planetas; c) rito do planetas; d) períodos em que o Sol, a Lua , Júpiter transitam pelo signo ocupado pelo planeta que rege a questão; e) período dasa e bukti dos planetas, f) o momento em que o signo de um planeta significador ascende ou se põe.

Estes aspetos devem ser lidos do seguinte modo: no que se refere à alínea a), cada planeta tem a regência de determinados Naskshatras. Assim, por ex., se Vénus é o planeta da questão, o evento pode ocorrer num dia regido por Bharani, Poorvaphalguni  e  Poorvashadha, ou , em b), numa sexta feira;

A alínea C) é referente   a rituais de caráter religioso como , no caso de Vénus, o vasanta ritu ou primavera (Março /Abril). Quanto à alínea d), trata-se do período em que estes planetas transitam pelo signo onde Vénus está colocado. A alínea e) não carece de explicação, a alínea f) refere-se ao momento em que o signo onde Vénus está colocado, Ascende e se põe.

 

[1]  Um navamsa corresponde à divisão por 9 de um signo, correspondente a 3º 20’, número convencionalmente aceite, devido ao facto de haver signos de «longa» e de «curta» ascensão.

Também Poderá Gostar de Ler

Leave a Comment