Conjunção Lua Ketu na 4ª Casa Signo Caranguejo

menina junto a paliçada no jardim de casa

Descrevemos  neste artigo os efeitos gerais da conjunção Lua Ketu na 4ª casa do horóscopo e no signo Caranguejo.

Pode Ler um artigo sobre a colocação da Lua na 4ª casa aqui e no signo Caranguejo aqui.

Pode ler um artigo sobre a colocação de Ketu  na 4ª casa aqui e no signo Caranguejo aqui.

A conjunção Lua Ketu na 4ª casa é particularmente difícil pois há uma oposição extrema entre o desejo de pertença da Lua, de se abrigar em casa, de se enraizar na vida familiar, na comunidade, nos hábitos e costumes locais , a identificação com a Pátria e a necessidade de segurança dos seus ambientes e do território e a ação de Ketu.

Ketu desenraíza o indivíduo pois separa-o de todos os laços que lhe dão segurança e conforto emocional. As rotinas, tão caras à Lua, apagam-se no seu significado.

A casa, a educação, as rotinas associadas com a lida da casa, a relação com a comunidade e a cultura locais não adquirem o seu significado de segurança emocional  pois a pessoa torna-se apática em relação a tudo isso.

No processo de crescimento e, em especial nos primeiros tempos de vida, este nativo não sentiu a segurança nem a estrutura de um relacionamento com a mãe que fosse confiável.

A mãe ou ambos os pais, não conseguiram oferecer o ambiente propício para o desenvolvimento organizado da estrutura da identidade da criança e essa falta de estabilidade, de estrutura da relação afetiva, gerou um sentimento de abandono que, posteriormente, fechou a criança para a relação geral com o mundo.

Existe uma espécie de «vazio psíquico» no lugar da identidade destas pessoas, vazio que não conseguem preencher, na primeira metade da vida ou até entrarem nos 40 anos. A sua mente está separada de tudo o que, normalmente, estrutura o sentimento de segurança emocional e material do ser humano.

Assim, estas pessoas podem ter acesso a uma casa , confortos, educação mas, durante uma parte das suas vidas, não são capazes de sentir qualquer alegria e bem-estar na vida familiar.

Sentem fraca ou nenhuma afinidade com os pais (especialmente com a mãe) com a linhagem familiar, com a casa e outras posses de família. Podem por isso sentir grande frustração porque o desejo de segurança da Lua na 4ª casa é completamente frustrado pela conjunção com Ketu.

Ao mesmo tempo, sentem mágoa pela  perda das raízes, por sentirem que não têm raízes, não têm nada a que se apegar ou se agarrar. Trazem do passado  um forte apego à vida da família, à mãe, às propriedades e casa da família. Esse apego foi tão forte que a pessoa deixou de conseguir gerar o seu próprio sentido de autonomia, identificou-se totalmente com «a família» e a sua linhagem, as propriedades da  família, os seus confortos e luxos.

Deixou de crescer, pois parou de se ver a si mesma como sendo mais do que essas posses e essa relação familiar, ou com a comunidade. Isso parou o seu desenvolvimento como ser humano, gerando o movimento oposto, representado por Rahu na 10ª casa, nesta vida.

Assim, nesta vida estes nativos experienciam a «falta de sentido» de se focarem apenas nos aspetos significados pela 4ª casa. Tendo-se fechado ao mundo antes, preferindo viver apenas no espaço abrigado da casa, da família, da comunidade local, esgotaram essa linha de desenvolvimento.

Agora precisam de sair de casa, de entrar no mundo e  de se abrir a uma comunidade maior, cumprir deveres sociais e assumir responsabilidades profissionais.

Na juventude, estas pessoas podem sentir medo de «se aventurar»  no mundo, mas a impossibilidade de se sentirem seguras no lar ou de encontrarem na realização das tarefas ligadas á casa, ao trabalho da terra, etc., o conforto emocional que desejam, acaba por impeli-las a envolver-se no mundo social e do trabalho.

Podem deslocar-se continuamente dentro do país e podem mudar de residência várias vezes, uma vez que, nas suas experiências de vida, está a matriz de que não criarão raízes na comunidade local em que vivem, mesmo que gostassem de o fazer. Existe sempre  uma dificuldade interna em sentir-se «em casa».

A conjunção Lua Ketu na 4ª casa  signo Caranguejo não nega a estas pessoas a posse de boas casas, veículos, terras, etc. Podem também estudar e alcançar graus académicos. Porém, nada disso será  sentido como verdadeiramente importante nas suas vidas.

Durante o seu crescimento, assistem, em geral, a uma vida  familiar pouco consistente,  a relação entre os pais pode ser difícil ou os laços entre ambos podem ser fracos, havendo dispersão e separação, física ou emocional.

E, quando  atravessam o período dasa da Lua ou de Ketu  durante o crescimento, isso pode dar-lhes a oportunidade de encontrar uma nova matriz emocional em que se apoiarem, tornando-se autossuficientes em relação à família.

Pode haver interesse por culturas estrangeiras e podem desenvolver uma afinidade com outros costumes , podendo mesmo escolher residir em país estrangeiro.

O período da maturidade, quando  se atenua  o eclipse de Ketu em relação à Lua, pode ser de desenvolvimento de novas matrizes espirituais que acabam por dar ao nativo um novo sentido de segurança.

A conjunção Lua Ketu no signo Caranguejo , em que a Lua está dignificada torna mais fácil, na maturidade, que os nativos se libertem do eclipse de Ketu. Porém, durante uma boa parte do seu desenvolvimento, estas pessoas  terão dificuldade em manifestar o aspeto protetor e nutridor em relação aos significados da casa em que se dá a conjunção.

Na casa em que a conjunção está colocada há desinteresse e apatia por exprimir segurança emocional , ligação afetiva com outros  e com os aspetos da vida que a casa significa e têm relação com o signo Caranguejo.

Por ex., para o Ascendente Capricórnio, a Lua em Caranguejo na 7ª casa indica, em geral, dependência afetiva em relação ao parceiro e deste para com  o nativo. Há necessidade de nutrir e cuidar do parceiro, numa relação que é em muitos aspetos, semelhante à maternal.

Porém, com Ketu em conjunção com a Lua, tudo isso muda. O indivíduo continua a desejar nutrir e ser nutrido pelo parceiro mas sente-se separado das próprias necessidades emocionais e, por isso, torna-se apático em relação a parceiro, ao casamento, etc. Passa a assistir à relação com os parceiros como se não fizesse parte, verdadeiramente, da relação com estes.

Não consegue envolver-se emocionalmente, com a sua vida conjugal, colocando-se na postura de quem está perante um «écran» que passa imagens de uma relação que lhe é exterior e não é bem real.

A posição de Ketu  num signo faz surgir em geral  o envolvimento nas mesmas áreas que foram importantes na vida passada. Havendo a conjunção com a Lua, isto é ainda mais intensificado. Esta pessoa envolveu-se profundamente na atividade de mãe ou pai, no cuidado da casa e das propriedades da família, em objetivos como a educação, a cultura local e a comunidade local.

Mas, neste momento, precisa de abandonar a excessiva dependência em relação a esses papéis. Precisa de reorientar o sentido de segurança emocional . Por isso, é no signo oposto ao da Lua, neste caso Capricórnio, que está a chave do desenvolvimento nesta vida.

E, porque existem «restos» psíquicos dos laços do passado a prender estas pessoas na sua inércia, isto causa angústia e sofrimento emocional, até que Ketu ajude a dissolver todos os restos dessas imagens com as quais no passado a pessoa se identificou de tal modo que já não via mais nenhuma opção para continuar a crescer.

Em algumas casas, como a 2ª, ligada à acumulação de bens e riqueza, Ketu pode provocar perdas financeiras porque o seu papel é cortar o nativo dos laços que mantém com os significados da casa e do signo em que está colocado.

As pessoas com a conjunção Lua Ketu na 2ª casa no signo Caranguejo   trazem do passado um excessiva dependência do seu sentido de segurança da acumulação de riqueza e bens, da ligação à família e à sua linhagem familiar, etc., e o mesmo acontece quando a conjunção Lua Ketu se dá na 4ª casa e no signo Caranguejo.

Ao ficarem cortadas dessa ligação, terão de reformular esse sentido de segurança criando recursos a partir de si próprias (a 2ª casa também tem a ver com o desenvolvimento de recursos e competências).

Deste modo, o nativo com terá de utilizar os significados da casa e do signo  onde se dá a conjunção para se separar do passado e desenvolver os aspetos representados pelo signo oposto ao da conjunção.

Também Poderá Gostar de Ler

Leave a Comment