Prashna Marga- Yogas Desfavoráveis para o Casamento

mulher em vestido de noiva

Neste artigo  continuamos a descrever os yogas que  permitem fazer previsões para o casamento e os noivos, com incidência nos yogas desfavoráveis para o casamento. Também descrevemos como prever o tempo do casamento segundo a obra Prashna Marga.

Advertimos os leitores para não considerarem as descrições a seguir como verdades absolutas, sabendo-se que numa carta, tem de haver vários indicadores quando se trata de prever acontecimentos negativos, não bastando um só. ,As indicações dadas são para a análise da carta horária.

Yogas Desfavoráveis para o Casamento

Ambos os noivos morrerão no 8º ano depois do casamento, se a Lua estiver em conjunção com planetas maléficos na 6ª ou 8ª casas da carta prashna a partir do Ascendente ou do Arudha lagna.

Se a Lua estiver colocada, nesta carta, na 6ª ou 8ª casa como referido no parágrafo anterior  e, ao mesmo tempo, Marte estiver colocado na 6ª ou 8ª casa a partir da Lua, o casal morrerá 9 anos depois do casamento.

Se a Lua e Marte estiverem colocados na 7ª casa a partir do Ascendente ou Arudha lagna na carta prashna o casal morrerá 7 meses após o casamento.

Segundo o sábio Brishapathi quando planetas maléficos estão debilitados ou estão colocados em signo inimigo  na 1ª, 7ª e 8ª casas da carta prashna, o casal morrerá nos períodos dasa /antardasa dos referidos planetas.

Quando há um planeta debilitado na 5ª casa e recebe o aspeto de planetas  seus inimigos, isso indica ou que a noiva tem um caráter questionável ou que os seus filhos morrerão.

Este último yoga é vago pois o autor não ajuda a perceber quando é que um ou outro dos aspetos ocorrerá. A este propósito,  o Dr Raman refere que, quando a 5ª casa está aflita como é referido mas Vénus está forte e bem colocado, não deve questionar-se o caráter da noiva.

E acrescenta que qualquer astrólogo deve ter muito cuidado e não se precipitar a julgar a moralidade da noiva ou outros aspetos  relacionados com a moralidade da noiva, apenas através de alguma configuração da carta horária.

Porque, acrescentamos nós, a Astrologia não é infalível e a realidade é dinâmica, não estando fatalmente destinada de forma absoluta.

Quando a 5ª casa está aflita por aspetos de planetas maléficos, a noiva não terá filhos. Se acontecer tê-los, morrerão. Se esses planetas maléficos estiverem em signo inimigo ou debilitados, a mulher matará os filhos .

O professor Raman adverte que é preciso analisar com cuidado a Lua, sendo preciso que esta esteja severamente aflita para os efeitos descritos ocorrerem e que o astrólogo deve também analisar a carta para ver se esta contém combinações que indicam adultério[1] pois, na sua opinião, uma mulher que mata os filhos pode fazê-lo, na maioria das vezes, ou devido a pobreza ou então por adultério.

Deste modo, antes de prever algo tão terrível como a futura mãe poder matar os filhos, convém analisar cuidadosamente todas as configurações da carta e é preciso que haja várias indicações que possam justificar a previsão.

Quando o regente da 7ª casa é forte o (a) querente casará com uma noiva de uma família com meios que será atraente . Mas, se estiver debilitado ou colocado em signo inimigo, o (a) querente casará com alguém pobre e nada atraente. (Isto era mais relevante no tempo em que o casamento era arranjado e decidido pelos pais e em que o noivo /noiva apenas conheciam o que lhes calharia depois da decisão feita).

Este yoga era igualmente importante no passado em que a noiva trazia um dote para o casamento, pelo que era de toda a importância analisar a potencialidade de a noiva trazer mais ou menos quantidade de riqueza para o casamento.

O autor de Prashna Marga afirma qua a Trimsamsa- Varga D- 30– com as suas implicações no casamento deve ser analisada na consulta prashna no que se refere ao horóscopo feminino e ao casamento, tal como explicado por Varahamihira.

Ambos os noivos morrerão no 8º ano depois do casamento, se a Lua estiver em conjunção com planetas maléficos na 6ª ou 8ª casas da carta prashna a partir do Ascendente ou do Arudha lagna.

Se a Lua estiver colocada, nesta carta, na 6ª ou 8ª casa como referido no parágrafo anterior  e, ao mesmo tempo, Marte estiver colocado na 6ª ou 8ª casa a partir da Lua, o casal morrerá 9 anos depois do casamento.

Se a Lua e Marte estiverem colocados na 7ª casa a partir do Ascendente ou Arudha lagna na carta prashna o casal morrerá 7 meses após o casamento.

O casamento não se realizará se a Lua estiver aflita e estiver colocada num signo feminino a partir do Ascendente da carta prashna ou do Arudha lagna, e quando a questão é colocada no período de Lua minguante.

Se a Lua estiver colocada na 8ª casa isso também indica obstáculos ao casamento.

Se, na carta prashna houver planetas maléficos que recebem o aspeto de outros maléficos e estiverem debilitados ou colocados em signos inimigos na 8ª casa, o casamento não ocorrerá por alguma razão.

Se houver planetas maléficos colocados na 6ª casa, o casamento não se realizará devido a doença ou a brigas entre os familiares dos noivos.

Quando o ponto yama sukra[2] ou o regente da 10ª casa a partir deste ponto ocupa a 6ª, 8ª ou 12ª casa a partir do Arudha lagna, ou se Vénus está colocada na 6ª, 8ª ou 12ª casa a partir do Yama sukra, o casamento não ocorrerá no momento fixado.

Quando Rahu, Ketu ou o Gulika estiverem colocados ou em aspeto com o ponto da carta designado por Yoga sputa[3], ao qual se chega somando a longitude de vénus, do regente do Ascendente da carta prashna e do ponto yama sukra, o casal não terá qualquer felicidade depois do casamento.

Se a Lua e o Ascendente ocuparem navamsas benéficos, felicidade e bem ocorrerá. Mas se estiverem colocados em navamsas maléficos, eventos negativos e até a morte podem ocorrer.

O Tempo do Casamento

Quando a carta prashna indica casamento, para saber  o tempo da sua concretização analisa-se o seguinte:

  • O casamento ocorrerá quando a Lua transitar pelo signo em que está colocada na varga Dwadasamsa D- 12. Ou
  • Quando a Lua, transitar pelo 5º ou 9º signo a partir do signo em que está colocada na Dwadasamsa. Ou
  • Quando transitar pelo signo Chandrabilasha[4]. Ou
  • Quando o planeta regente da 7ª casa transitar pelo seu navamsa.

O astrólogo deve usar a intuição, segundo o Dr Raman, para apontar qual destas alternativas parece mais viável.

Finalmente, deixamos alguma informação mais positiva sobre o afeto dos noivos:

Quando o parceiro é mulher e o querente é homem e o Ascendente contém um signo masculino e os planetas femininos (Lua e Vénus)  estão colocados em signos amigos e estão em aspeto com o Ascendente, o marido será amado pela esposa. Se o aspeto não existir, tal não se verificará. Basta um dos planetas (Lua ou vénus) em aspeto com o Ascendente para se dar este yoga.

Quando o querente é uma mulher e o parceiro é homem e há planetas masculinos (Sol, Marte, Júpiter) colocados em signos amigos e em aspeto com o Ascendente, que deve estar ocupado por um signo feminino, o parceiro amará a esposa. Como no caso anterior, basta um dos planetas masculinos estar em aspeto com o Ascendente, desde que colocado em signo amigo.

Quando o casal não é heterossexual, basta trocar o signo feminino ou masculino no Ascendente e fazer a leitura como explicado. Uma  vez mais o Dr Raman explica que  o astrólogo não deve precipitar-se no juízo que faz sobre o que se diz nos dois parágrafos anteriores. Essa indicação deverá ser complementada por outras existentes na carta.

 

[1]  Por exemplo  entre outras combinações, quando o Ascendente e a Lua estão ambos em signos cardinais e há planetas maléficos fortes colocados em casas kendra e sem  o aspeto de planetas benéficos, ao mesmo tempo que Júpiter e Vénus estão colocados em signos mutáveis e sem nenhum aspeto com os planetas maléficos, a mulher pode não ser fiel ao marido.

[2] O yama sukra encontra-se do seguinte modo: este ponto ergue-se no horizonte nos ghatis 22, 18, 14, 10 , 6, 2 e 26 após o nascer do sol, de domingo a sábado

[3] Como o autor refere, trata-se de um ponto sensível no horóscopo, negativo para a felicidade do casamento, ao qual se chega somando o nº de graus e minutos dos 3 elementos referidos: yama sukra, regente do ascendente e Vénus. O resultado indica, no Zodíaco, o ponto que tem o nome deste yoga. O yoga sputa é automaticamente calculado pelo software gratuito Jaganatha Hora.

[4] Para encontrar o signo chandrabilasha vê-se a longitude da Lua e transforma-se os graus em minutos. Dividem-se esses minutos por 800. A seguir multiplica-se o resto por 3 . a seguir divide-se o número obtido por 200. O quociente é o chandrabilasha, sendo necessário transformar os minutos em graus. é mais fácil fazer esta conta se se usar a posição da Lua no signo dentro do quadro geral dos 360º do Zodíaco. Neste, começa-se nos zero graus com o signo Carneiro , 30 com touro, 60 com Gémeos, etc.

Também Poderá Gostar de Ler

Leave a Comment