Tarabala Chandra Bala e Panchaka

 

Galáxia celeste

Neste artigo falamos dos procedimentos e técnicas relativas a Tarabala Chandra Bala e Panchaka, na Astrologia Muhurtha. Este artigo é também a continuação dos princípios apresentados no artigo anterior. Na escolha do momento auspicioso para qualquer atividade, há 3 fatores que é preciso considerar sempre:

1.Força da constelação ( Tarabala);

2.Força da Lua (Chandra bala);

3.Panchaka ou as 5 fontes de energia.

Força do Nakshatra ( Tarabala)

PAra determinar qual o Nakshatra mais forte, contar desde o Nakshatra da Lua de nascimento (estrela de nascimento)  até ao Nakshsatra do dia específico no qual queremos realizar um evento ou ação. Se o número obtido for divisível por 9, dividir. Caso contrário, manter como está.

Quando o resto é 1 (janma) indica perigos para o corpo; se for  2 (sampat) indica riqueza e prosperidade; se for 3 (vipat) indica perigos,perdas e acidentes; se for  4 (kshema) indica prosperidade; se for  5 (pratyak) indica obstáculos; se for 6 (sadhana) indica a realização das ambições; se for  7 (naidhana) indica perigos se for 8 (mitra) é bom; e se for  9 (parama mitra)  é muito favorável.

Mas há exceções a esta caracterização.

Quando o Nakshatra do dia calha no primeiro conjunto de 9 Nakshatras (1º paryaya) os males indicados acima como os relativos ao 5º e 6º Nakshatras ficam cancelados e dão bons resultados.

Quando o Nakshatra do dia calha no 2º ciclo de Nakshatras- do 10º ao 18º, os males indicados acima são reduzidos a 50%. Deste modo, só o 1º pada do 3º Nakshatra (Vipat), o 4º pada do 5º Nakshatra (Pratyak) e o 3º pada do 7º Nakshatra (Naidhana) causam efeitos negativos.

No 3º Paryaya ou ciclo de Nakshatras- do 19º ao 27º os Naksahtras Janma, vipat ou pratiak ou naidhana produzem efeitos negativos fracos que são quase negligenciáveis.  Mas o Dr Raman considera que, pela sua experiência, os Nakshatras Vipat e Naidhana deste 3º ciclo devem ser evitados para eventos importantes, como casamento ou viagens de longa distância, etc.

Alguns textos clássicos referem que os Nakshatras 22 e 27 são sempre não auspiciosos mas o Dr Raman considera que é o oposto, pela sua experiência e que o 22º é sempre sadhana e o 27º parama mitra.

Por outro lado, alguns Nakshatras devem evitar-se a todo o custo nos dias em que se deseja realizar importantes ações. Um deles é Bharani.

Força da Lua -Chandra Bala

A força da Lua é de grande importância na escolha de muhurtha. Assim, a Lua na carta eletiva não deve ocupar a 6ª, 8ª ou 12ª casa a partir da casa que ocupa no horóscopo de nascimento.

Determinar o Panchaka ( Cinco Fontes de Energia)

Segundo o Dr Raman não é preciso usar todos os cinco fatores para escolher os dias de realização de eventos comuns. Para estes , como fazer uma viagem de curta duração ou uma ação de média importância, basta um Tara bala[1] favorável.

No entanto, para ações importantes como casamento, entrada numa nova casa, longas viagens, etc., as cinco fontes de energia devem ser consideradas cuidadosamente.

Os procedimentos são os seguintes, de acordo com o Dr Raman, que refere haver vários métodos disponíveis para este efeito:

– Tomar o dia lunar (contado a partir do 1º dia da Lua, no ciclo de 29 dias desta), o número correspondente ao dia da semana começando com domingo, o nº do Nakshatra a partir de Ashwini, o nº do Ascendente, a partir de Carneiro. Somar todos os números e dividir o total por 9.

Se o resto for 1 (mrityu panchakam), indica perigos; se for 2 (agni panchakam), indica risco de fogo; se for 4 (raja panchakam), indica maus resultados; se for 6 (chora panchakam), indica que males ocorrerão  e se for  8 (roga panchakam), indica doença. Se o resto for  3, 5, 7 ou zero, o resultado é totalmente bom.

Influência dos Nakshatras

Os Nakshatras de Rohini, Uttaraphalguni, Uttarashadha e Uttarabhadrapada são consideradas constelações fixas. Por esse motivo, a sua influência é escolhida para lançar as fundações de uma cidade, sementeiras, plantação de árvores e outras coisas que devem ter caráter permanente.

Chitra, Anuradha, Mrigashira e Revati são consideradas constelações maleáveis e, por isso, apropriadas para aprender música e belas artes, para aprender a dançar, usar roupa nova, realizar rituais e cerimónias auspiciosos,  para a união sexual.

Aswini, Pushya, Hastha e  Abhijit (o 28º Nakshatra, hoje não usado na análise do horóscopo) são consideradas constelações leves, apropriadas para realizar atividades de diversão e desporto, atividades de prazer, usar ornamentos, administrar medicamentos, iniciar uma empresa, fazer uma viagem.

Moola, Jyestha, Ardra  e Aslesha são consideradas constelações agressivas em natureza  e apropriadas para fazer encantações, invocar espíritos, assassínio, aprisionamento, separação de amigos ( a evitar, portanto, para ações positivas).

Sharavana, Dhanishta, Satabhisha, Punarvasu e Swati são constelações cardinais, apropriadas para adquirir veículos, jardinagem, participar numa procissão.

Poorva phalguni, Poorvashadha,  Poorvabhadrapada, Bharani e Magha são classificadas como constelações terríveis, escolhidas pelos que fazem esquemas abomináveis, envenenamentos, aldrabices, aprisionamento, atear incêndios e outras ações malvadas.

Krittika e Visakha são constelações mistas, podendo ser escolhidas para realizar as atividades de rotina do dia a dia.

Notas importantes para a Escolha do Nakshatra

Desde o 3º pada de Dhanistha até ao último pada de Revati, o tempo com regência destes Nakshatras não é favorável para qualquer atividade auspiciosa. Chama-se a este período Nakshatra panchaka.

Neste período não deve viajar-se em direção ao sul, renovar ou reparar a casa, colher forragem para o gado ou adquirir berços e camas, segundo a tradição.

Pushya é considerada a constelação mais auspiciosa de todas. Considera-se que é capaz de cancelar a maioria das aflições e configurações desfavoráveis. Segundo a tradição, esta constelação consegue cancelar quase todas as aflições e pontos fracos no horóscopo.

Segundo alguns sábios da antiguidade, mesmo quando há configurações adversas no horóscopo, incluindo a posição da Lua, Pushya consegue neutralizar tudo isso. Porém, esta constelação é adversa para o casamento.

O Dr Raman considera que a tradição tem algum exagero ao afirmar que Pushya pode cancelar todos os problemas numa carta eletiva mas concorda que a constelação Pushya pode ser escolhida como regente para todas as matérias à exceção do casamento.

Os conceitos de Tarabala, Chandra Bala e Panchaka são as bases fundamentais para escolher momentos auspiciosos ou Muhurtha.

[1] Tara bala significa a força do Nakshatra.

Também Poderá Gostar de Ler

Leave a Comment