Efeitos Gerais da Conjunção Mercúrio Júpiter

Professor com livros debaixo do braço

Neste artigo falamos dos efeitos gerais da conjunção Mercúrio Júpiter.

A conjunção  Mercúrio Júpiter não é a mais pacífica pois Júpiter tem uma relação de inimizade para com Mercúrio, embora este seja neutro em relação a Júpiter. E ambos representam formas bastante diferentes de compreender a realidade:

Júpiter representa a intuição da «verdade» sem mediações do raciocínio, enquanto Mercúrio representa a mente lógica e analítica, que estabelece a compreensão a partir da formação de conceitos e de relações lógicas.

Deste modo, os efeitos da conjunção dependem bastante de qual dos dois tem o controlo da conjunção. Mas, quando a desarmonia natural entre os planetas não é harmonizada, há tendência para se manifestar sob a forma de dogmatismo ou hipocrisia, em que a pessoa defende uma coisa e faz o seu oposto.

Quando Júpiter e Mercúrio estão em conjunção, o nativo tem a capacidade inata de conhecer bem as suas capacidades e competências.

O nativo com esta conjunção possui um desejo imenso de adquirir conhecimento, embora este tenha natureza diferente conforme é Júpiter ou Mercúrio a controlar a conjunção: com Júpiter, não se trata do mero conhecimento intelectual mas da «sabedoria» intuída a partir das suas experiências e apropriada como convicção da sua verdade, sem precisar de analisar com a mente analítica;

Mas, quando Mercúrio é mais forte, o nativo armazena conhecimentos de natureza intelectual, que fazem deste um erudito (alguém que «sabe muito») mas não possui necessariamente, «sabedoria».

A associação entre Júpiter e Mercúrio, quando funciona harmoniosamente pode, no entanto, ajudar bastante, pois Mercúrio ajuda a transpor a sabedoria para o discurso e a fazê-lo de forma clara para os outros.

Porém, a desarmonia das energias destes planetas provoca alguns «efeitos secundários»:  a natureza de Mercúrio, ao funcionar como inteligência conceptual, tende a criar oposições entre «certo e errado», «verdadeiro e falso» sem admitir pontos intermédios entre ambos.

O resultado disto é que a pessoa toma partido e tem dificuldade em ser imparcial, quando discute ideias filosóficas, religiosas ou ideológicas. E defende com obstinação a sua posição, tendendo a rejeitar outras opiniões ou posições.

E é aqui que esta conjunção pode causar a perda da natural abertura mental de Júpiter e da sua capacidade para admitir diferentes perspetivas como igualmente possíveis ou válidas, pois Júpiter aceita a multifacetada abertura do ser e da realidade, e a sua unidade interna, apesar da diversidade aparente.

Mas Mercúrio fica-se pela aparência daquilo que considera ser «o facto» e cria oposições entre «o que é» e «o que não é». A diversidade da realidade perde-se para fugir à contradição aparente e a riqueza da vida também.

E o resultado pode ser uma pessoa obstinada e fundamentalista na defesa daquilo que julga ser «a única verdade». E tenta convencer os outros de que tem razão.

Mas a  associação entre Júpiter e Mercúrio, se funcionar harmoniosamente, também pode contribuir para uma complementação das funções intelectuais, sendo potencialmente muito positiva para os que se dedicam a algum campo de investigação pois nenhum pormenor escapa a estas pessoas, que beneficiam igualmente da intuição de Júpiter.

Quando Mercúrio controla a conjunção, os nativos adquirem uma enorme variedade de conhecimento e informação, mas tendem a usá-la de forma superficial, pelo que o conhecimento que revelam é pouco profundo.

A pessoa procura sempre mais informação, considerando que a quantidade de informação de que dispõe a cada momento é o «conhecimento» de que necessita, não se dando conta de que a «recolha de informação» é uma etapa do conhecimento mas não o esgota.

Assim, pode ter mais sucesso na divulgação de teorias e ideias ou ideologias do que na construção de conhecimento em alguma área porque tem dificuldade em focar-se numa única área de estudo para a aprofundar. Mas, com base na informação,  a pessoa torna-se muito eficiente na argumentação lógica sobre qualquer assunto.

Os nativos com esta conjunção são eternos estudiosos, encontrando-se geralmente no campo da educação, como professores e académicos, ou na área do aconselhamento. Podem ser especialistas na área da filosofia, teoria das religiões, etc., tendo grande capacidade oratória e de persuasão.

Os efeitos da conjunção variam, de acordo com a casa em que esta se dá. Assim, acrescenta conhecimento e capacidade de aconselhamento relativamente às matérias da casa em que se encontra: na 2ª, por ex., produz alguém com grande conhecimento na área financeira e económica e pode trabalhar nesta área;

Nas casas naturais de Júpiter- 9ª e 12ª- pode produzir um profundo conhecimento das teorias filosóficas e religiosas e da espiritualidade em geral ( se Júpiter for dominante, o nativo usará a própria experiência associada ao estudo, para produzir conhecimento, mas se Mercúrio for dominante, será antes alguém que adquiriu muita informação sobre essa matérias mas sem experiência da mesma ao nível vivencial).

No entanto, a conjunção pode gerar um humanista, realmente interessado em ajudar o progresso da humanidade, fomentando o debate de crenças e ideias, da educação ou até mesmo da atividade política (ou comentário em órgãos de informação).

O nativo pode viajar muito, não só para conhecer outros povos e culturas e, desse modo, adquirir mais conhecimento, mas também para divulgar as suas ideias pelo mundo.

A imensa informação e conhecimento que revela, muito superior ao comum, faz com que tenha a reputação de sábio e o respeito dos pares na área intelectual.

Quando bem colocada, a conjunção produz uma pessoa com algum equilíbrio e até modéstia; porém, se houver planetas maléficos em aspeto com a conjunção, pode haver muita vaidade intelectual e a convicção de que «sabe mais do que qualquer outra pessoa».

Em geral estes nativos têm acesso a uma boa educação e estudos de grau superior.

Quando Mercúrio controla a conjunção, a pessoa pode escolher uma carreira na área artística, especialmente na música, dança, representação dramática. Pode também existir a tendência para inúmeros relacionamentos românticos e sexuais.

A presença dominante de Júpiter pode produzir um pregador na área espiritual ou guru mas este será mais  provavelmente um divulgador de doutrinas e teorias do que alguém que se baseia na própria experiência vivida.

Porém, a forma de comunicar destas pessoas é muito envolvente e convincente, sendo por isso capaz de gerar bastante influência e sucesso pessoal.

Estas pessoas têm o dom do discurso e da escrita e usam geralmente um estilo entusiasta, inteligente no raciocínio, claro, mas apoiando-se em algum tipo de doutrina. O seu discurso apoia-se na autoridade de alguém reconhecido em alguma área, desde os filósofos consagrados, às autoridades religiosas ou ideólogos conhecidos.

Mas, quando funciona no seu melhor, esta conjunção pode também produzir um pensamento crítico abrangente, sobre a área da religião, filosofia e espiritualidade.

Há também a tendência para trabalhar com um (a) parceiro (a) particular, nas atividades a que se dedicam, devido à influência de Mercúrio (os gémeos que se completam um ao outro).

É, deste modo, frequente ver estes nativos formar parcerias de cooperação em tudo o que fazem e não está excluída a possibilidade  de formarem parceria com irmãos ou primos.

Sendo um duplicador, Mercúrio em conjunção com Júpiter indica, no horóscopo de alguém com cônjuge masculino, a possibilidade de casar com o mesmo marido duas vezes.

Também Poderá Gostar de Ler

Leave a Comment