Glossário Astrológico Raios dos Planetas

Planeta exibindo raios eletromagnéticos

Neste artigo explicamos o conceito de «raios dos planetas»,  ou Rashmi- bala, usando os ensinamentos de vários autores da astrologia da Índia. Este conceito refere-se aos raios solares que, na Terra, são distribuídos pela Lua e restantes planetas.

Os planetas refletem a energia solar, refletindo em todas as direções os raios solares, numa radiação eletromagnética que influencia toda a vida na Terra. Essa energia é recebida pelos planetas e, através destes, projetada na Terra.

Essa energia, por sua vez, é modificada de acordo com a natureza dos signos em que cada planeta transita. Cada planeta transita na sua órbita própria à volta do sol.

Segundo Parasara, são os seguintes os raios básicos dos planetas, quando colocados no ponto máximo de exaltação:

Sol: 10 raios; Lua: 9, Marte: 5; Mercúrio : 5: Júpiter : 7; Vénus: 8; Saturno: 5

Outra escola de pensamento afirma que, quando no ponto máximo de exaltação, cada planeta tem 7 raios. Por outro lado, todos aceitam também que, quando colocado no ponto máximo de debilitação, o planeta não tem raios.

Raios Abhimukha e Paranmukha

Os raios de um planeta que se move do ponto de máxima debilitação para o ponto de máxima exaltação designam-se por raios Abhimukha; os raios de um planeta que se desloca do ponto de máxima exaltação para o ponto de máxima debilitação designam-se por Paranmukha.

Agora, os raios Abhimukha (a palavra significa “virados para cima”) são considerados auspiciosos; os raios Paranmukha (a palavra significa “virados para baixo”) são considerados não auspiciosos.

Cálculo dos Raios de um Planeta

Na obra fundamental da Astrologia da Índia, Brihat Hora shastra de Parasara, é ensinado a calcular os raios dos planetas na carta rasi ou horóscopo: estes devem ser calculados proporcionalmente, aumentando ou diminuindo conforme o planeta no seu grau de colocação se afasta ou aproxima do ponto de máxima debilitação.

Em primeiro lugar é preciso saber qual é o grau de máxima exaltação e o grau de máxima debilitação de cada planeta[1]. Com base nesta informação, deduz-se o ponto de máxima debilitação do planeta da longitude em que o planeta se encontra no horóscopo

Para fazer isto temos em conta que cada signo são 30º e que o total do Zodíaco são 360º. Se dividirmos estes 360º por 12 porções de 30º encontraremos facilmente a posição de cada signo e fica mais fácil fazer a conta.

Quando o resultado é inferior a 6 signos, multiplica-se pelo número de raios do planeta, referidos no início deste artigo e divide-se o produto por 6. O resultado corresponde ao número de raios que o planeta tem na natividade.

Quando o resultado da dedução do ponto de máxima debilitação da posição de colocação do planeta é superior a 6 signos, o autor refere que a dedução deve ser feita por 12.

Embora esta afirmação não seja muito clara, pensamos que significa que em vez de multiplicar por 6 como no caso anterior, se multiplica o nº de raios atribuídos ao planeta por 12 e se divide depois o produto por 12.

Retificações do Número de Raios dos Planetas

Segundo Parasara, se o planeta está colocado no seu signo de exaltação, o número de raios inicial deve ser triplicado; se está no signo mooltrikona, deve ser duplicado. Quando está no próprio signo, deve ser multiplicado por 2 e dividido por 2. Se está no signo  de um grande amigo deve multiplicar-se por 4 e dividir-se por 3; se está em signo amigo, deve multiplicar-se por 6 e dividir-se por 5.

Quando o planeta está em signo inimigo, o número inicial de raios a que se chegou deve reduzir-se para metade; se estiver colocado no signo de um grande inimigo, deve multiplicar-se por 2 e dividir-se por 5. Não se fazem correções quando o planeta está colocado num signo neutro.

Outras Retificação dos Raios dos Planetas

Outros autores referem ainda a retificação dos raios dos planetas de acordo com as condições seguintes:

– Duplicam-se os raios do planeta quando está no próprio dwadasamsa; em dwadasamsa de exaltação; em dwadasamsa amigo[2];

– Quando o planeta está colocado no dwadasamsa inimigo ou no dwadasamsa de debilitação, 11% dos raios atribuídos ao planeta devem ser subtraídos.

– À exceção de Vénus e Saturno, todos os outros planetas perdem os raios quando ficam em combustão. Isto não se aplica ao Sol, obviamente.

– Quando um planeta está retrógrado, os seus raios básicos devem multiplicar-se por dois.

– Um planeta que acaba de sair do movimento retrógrado perde 1/8 dos raios.

Efeitos dos Raios dos Planetas

Parasara considerava que um planeta que tem menos de 5 raios não permite à pessoa, mesmo que tenha nascido numa família eminente, ser feliz nem alcançar riqueza.

Se o planeta tem entre 6 e 10 raios, a pessoa terá uma vida difícil, sem família nem filhos, e com grandes dificuldades materiais.

Se o planeta tem entre 11 e 13 raios, a pessoa terá pouca riqueza, falta de qualidades humanas e de caráter.

Se o planeta tem entre 14 e 30 a pessoa terá uma vida de conforto, riqueza, amigos, família, com boas qualidades, etc.

Entre 30 e 40 raios, a pessoa terá alta posição social, será ministro ou semelhante, liderará uma comunidade com milhares de pessoas.

Entre 40 e 50 raios, a pessoa será um rei ou semelhante.

Mais de 50 raios, a pessoa será muito poderosa, terá elevada dignidade, honras e riqueza.


[1] Ponto de máxima exaltação dos planetas: Sol 10º Carneiro; Lua: 3º Touro; Marte: 28º Capricórnio; Mercúrio: 15º Virgem; Júpiter: 15º Caranguejo; Vénus: 27º Peixes; Saturno:20º Balança.

Ponto de máxima debilitação dos planetas: Sol: 10º Balança; Lua: 3º Escorpião; Marte: 28º Caranguejo; Mercúrio: 15º Peixes; Júpiter: 15º Capricórnio; Vénus: 27º Virgem; Saturno: 20º Carneiro.

[2] Pode ver facilmente a posição dwadasamsa consultando a varga D-12.

Também Poderá Gostar de Ler

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments