Glossário Astrológico- Gana e Guna

Gana e Guna

Gana é uma palavra relacionada com os Nakshatras e usada para classificar a natureza do Nakshatra, existindo três Ganas: divino (Deva), humano (Manushya) e demónico (Rakshasa). A Gana do Nakshatra da Lua  faz parte dos Ashtakoot gunas, categorias usadas tradicionalmente na Índia para testar a compatibilidade de dois parceiros para o casamento. A palavra «guna» significa «qualidade». Em conjunto, gunas e ganas descrevem a natureza e as qualidades do Universo.

A classificação das Gana parte dos três tipos de energia que, segundo a tradição, foi usada na criação do universo: Sattva, Rajas, Tamas, energia que é também considerada na classificação dos signos do Zodíaco, cuja natureza partilha destas qualidades. Consequentemente, estas energias também se manifestam igualmente na natureza  de cada indivíduo, a partir do conjunto das influências globais astrológicas.

A importância do Nakshatra da Lua revela-se claramente no facto de a natureza de cada indivíduo ser determinada pela Gana que corresponde a este Nakshatra. No entanto, a Gana só por si não determina essa natureza, embora seja a expressão da natureza primária da  pessoa. De forma geral são as seguintes as tendências básicas dos Nakshatras:

Os indivíduos nascidos com a Lua nos Nakshatras Ashwini, Mrigashira, Punarvasu, Pushya, Hasta, Swati, Anuradha, Srawana ou Revati têm uma natureza «Deva» ou divina. São tendencialmente bondosas e generosas, altruístas, humildes, capazes de ajudar e de prestar serviço  a qualquer ser vivo sem esperar nada em troca. Compreendem a natureza divina de toda a realidade e da Natureza e manifestam respeito e consideração por todas as criaturas e por  toda a vida.

Os indivíduos nascidos com a Lua nos Nakshatras de Krittika, Ashlesha, Magha, Chitra, Vishakha,  Jyestha ,Moola, Dhanishta ou Satabhisha têm natureza primária Rakshasa. A sua  natureza é muito material e orientada pelos desejos e emoções primárias, exprimem egoísmo e ciúme, lutando continuamente para salvaguardar os próprios interesses, sentidos como antagonistas dos interesses dos outros. Sentem pouca empatia com os outros e podem ser cruéis, faltando-lhes compaixão.

Os indivíduos nascidos com a Lua nos Nakshatras Bharani ,Rohini ,Ardhra ,Poorv-phalguni ,Uttara-phalguni , Purv-ashada , Uttar-ashada , Poorv-bhadrapada ou Uttar-bhadrapada  têm uma natureza humana. Esta é uma natureza ou Gana que indica características mistas- Deva e Rakshasa- podendo oscilar entre a manifestação de uma ou de outra, conforme a ocasião. Tanto podem revelar compaixão e bondade numa ocasião como podem revelar crueldade e egoísmo noutra situação.

Cada Gana ou natureza tem associada uma das 3 gunas ou qualidades de energia;  a Gana Deva possui uma energia Satvik, que simboliza um conjunto de qualidades desta «natureza» e que se encontra nos signos do Zodíaco e nos planetas: a energia Satvik é a mais espiritual, pura em relação aos desejos e paixões, exprimindo as qualidades de amor, compaixão, perdão, incluindo todo o mundo da vida numa espécie de «abraço universal»  de amor, cura e perdão.

Os signos mutáveis: Gémeos, Virgem, Sagitário e Peixes têm a qualidade energética Satvik, o mesmo acontecendo com os seus regentes, Mercúrio e Júpiter.

A Guna Tamasik, exprimindo a qualidade energética de Tamas mostra a expressão mais material da energia da criação. Os signos fixos- Touro, Leão, Escorpião e Aquário partilham  esta Guna. Do mesmo modo, os planetas considerados maléficos como Marte e Saturno e os nodos – Rahu e Ketu- possuem qualidades tamasik. Esta energia mais material está em consonância com a Gana Rakshasa, indicando a pura materialidade do instinto, da força bruta , das emoções instintivas  e das paixões espontâneas, sem consciência desenvolvida, mostrando por isso medo, ignorância, raiva, na pura luta pela sobrevivência focada no próprio indivíduo, que ainda não se ligou  aos outros nem é movido pela compaixão  ou simpatia mas apenas pelo antagonismo cego da luta pela sobrevivência.

A Guna Rajasik,  exprimindo as qualidades da Natureza manushya ou humana, é, como esta, misto, podendo revelar qualidades próprias da  energia Satvik em algumas circunstâncias e  qualidades da  energia Tamasik em outras. Globalmente, os signos cardinais- Carneiro, Caranguejo, Balança e Capricórnio–  partilham a Guna Rajasik. Tal como observamos nos seres humanos, cuja frequência vibratória vai do mais puro e espiritual ao mais material, prisioneiro do desejo e das paixões de todos os tipos, nesta Guna tanto encontramos o altruísmo e a capacidade de perdoar, a bondade e a compaixão como o egoísmo, o orgulho, o ciúme, a vingança e a crueldade. O Sol, a Lua e Vénus têm Guna Rajasik.

Cada horóscopo revela uma mistura destas naturezas e qualidades. Para ver qual é a sua considere, em primeiro lugar, qual a Gana do Nakshstra da Lua (e, secundariamente, do Ascendente e do Sol). Seguidamente, observe quantos planetas estão colocados nos signos de cada Guna e veja qual é dominante. Tenha em conta que um planeta cuja energia é, por ex., Rajasik, colocado num signo que também tem a mesma qualidade energética- por ex., o Sol, colocado no signo Capricórnio- reforça esta qualidade no seu horóscopo.

Convém, entretanto, lembrar que a globalidade do horóscopo e de todas as influências mútuas geradas pelas suas configurações é o que exprime a natureza de cada indivíduo. Assim, não basta ter nascido com a Lua no Nakshatra  Pushya, por ex., para poder afirmar que a pessoa é espiritual e bondosa. Na verdade pode ser o oposto se a maioria das suas energias tiver qualidade diferente. O mesmo pode dizer-se de alguém que nasceu com a Lua no Nakshatra Bharani, apesar de este ter uma natureza Rakshasa, o nativo pode exprimir qualidades espirituais se a energia Satvik for dominante no horóscopo.

Conjunção Sol Rahu na 5ª Casa Signo Leão

Explicamos neste artigo os efeitos gerais da conjunção Sol  Rahu na 5ª casa e no signo Leão e, para melhor compreensão dos leitores,  damos também a explicação dos efeitos da colocação de Rahu na mesma casa e signo.

Para saber os efeitos da colocação do sol na 5ª casa, leia o artigo aqui.

Quando Rahu está colocado na 5ª casa o nativo é fascinado pela criatividade, inteligência e glamour, deseja obsessivamente alcançar fama e pode ter a paixão pelo jogo, pelos investimentos de alto risco. Tem igualmente paixão pela sua própria imagem, desejando ser célebre no mundo artístico, como ator, figura da moda, da política ou do desporto. Deseja ser o centro das atenções, brilhar e alcançar a admiração de todos.

A presença de Rahu na 5ª casa dá carisma à personalidade, aumentando a beleza da aparência. O nativo pode ser bem-sucedido numa carreira como entertainer ou celebridade artística ou da moda. Pode igualmente alcançar sucesso como político. A sua presença pode ser extremamente aristocrática, suscitando a natural admiração dos outros.

Rahu na 5ª casa porém, causa «pitri-dosha», isto é, prejudica a relação do nativo com o pai e com todas as figuras de autoridade (celebridades, governantes, líderes políticos, artistas famosos, etc.,) existindo autoritarismo e rigidez incapaz de aceitar qualquer diferença de opinião ou de orientação. O mesmo problema existe entre o nativo e os seus filhos, levando a tradição a afirmar que, quando alguém nasce com esta posição ,isso é uma «maldição» causada pela insatisfação dos ancestrais para com o nativo e assim este é «condenado» a passar por problemas semelhantes. Mas, quando Rahu recebe o aspeto de Júpiter (ou está conjunto com este) há grande probabilidade de permitir a elevação  social e o  sucesso através das crianças.

A presença de Rahu na 5ª casa dá grande inteligência e, apesar de o indivíduo ter dificuldade em dar-se com os outros, a sua ambição política (ou de gerar influência social que lhe dê acesso a elevados privilégios) é tão forte que a pessoa se mostra, em público, como alguém com um carisma e capacidade de interação social consideráveis. A ambição de ocupar o centro de todas as atenções é enorme, o fascínio pela fama, pelo brilho e pelo fausto leva estas pessoas a  procurar estar em ambientes onde possam ter muitos outros à sua volta para os admirar . Querem igualmente ser ricos, viver num ambiente faustoso e magnífico como só o palácio de um rei pode ser. E também desejam ter muitos ao seu dispor para os servir. E, mesmo quando nascem em ambientes mais humildes, estas pessoas fazem tudo para alcançar os privilégios de que se sentem imbuídos na sua perceção..

A forma como estas pessoa ascendem socialmente  pode variar: desde a própria criatividade e inteligência, cujo talento lhes dá acesso a esse mundo brilhante de que querem fazer parte, ou são os filhos que têm algum talento extraordinário, ou são eles próprios, através de uma carreira artística, política, académica, através de relacionamentos com pessoas da classe a que querem pertencer,  do talento desportivo que os coloca em 1º lugar em algum tipo de desporto e também, por vezes, através do jogo/investimentos  que os catapultam para um nível em que passam a fazer parte de uma pequena minoria- a dos ricos.  Podem ser comediantes extraordinários e são capazes de ter imenso sucesso no mundo do entretenimento.

Os nativos com Rahu na 5ª casa têm muitas vezes filhos adotivos  e pode acontecer que estes  sejam extraordinários de alguma forma, servindo de «ponte» entre o nativo e um mundo de privilégios. Podem também não querer ter filhos biológicos, concentrando-se em si mesmos para se elevarem e criarem um personagem que alcance o máximo de fama e o topo da admiração. Quando têm filhos (naturais ou adotivos) há alguma coisa fora do comum  relacionada com eles, que quebra a forma convencional  da relação pais filhos  ou estes podem ter características extraordinárias em algum plano. As crianças podem viver no estrangeiro separadas dos pais. Os filhos tendem a ser adotivos (especialmente o primeiro) ou de um casamento anterior do cônjuge; em alguns casos podem nascer fora do casamento e ser «ilegítimos» (conceito hoje em dia em desuso nas sociedades ocidentais em que os filhos têm direitos semelhantes, nasçam dentro ou fora do casamento). Porém, segundo a tradição, Rahu na 5ª casa pode negar a existência de filhos biológicos, se estiver colocado no navamsa de Saturno (em capricórnio ou Aquário). De uma forma ou de outra, o nativo pode lidar com filhos de origens diversas (quando adotados) tanto culturais como étnicas ou sociais.

Apesar de poder ganhar bastante riqueza e fama com esta posição, o nativo não tem muitos amigos ou conexões sociais e, mesmo que viva rodeado de admiradores, permanece sem laços autênticos com os outros. Apesar disso, Rahu leva o indivíduo a querer obter vantagens  a partir da relação com os outros através do casamento, da realização de contratos e acordos, da cooperação com grupos de pessoas. Mas nunca perde a convicção de que o sucesso que alcançar é individual, fruto da sua própria grandeza e criatividade, por isso não o divide com ninguém.

Porque Rahu amplifica as qualidades da casa e do signo onde se encontra, os nativos com Rahu na 5ª casa são idealistas e românticos, gostam de aventura e de se divertir. Sentem-se impelidos a ser especiais, ou pela inteligência ou pela criatividade e talento. Mas Rahu não segue os costumes e estas pessoas têm, em geral, uma abordagem diferente da educação dos filhos, do uso da criatividade e da inteligência , do trabalho artístico, etc., e tentam garantir que o modo como veem a realidade permita exprimir o verdadeiro «génio» de que se sentem imbuídos. E podem ser muito manipulativos para o conseguir! Ao mesmo tempo que lutam para ver reconhecido o seu talento, a sua atividade, sentem-se insatisfeitos com  tudo o que já alcançaram em todas as áreas de interesse referidas.

Os filhos podem ter um destino especial ou terem características que os tornam  famosos ou extraordinariamente bem-sucedidos  e esse sucesso é por sua vez uma forma de glorificação dos pais que, dessa forma, adquirem privilégios através dos filhos.

Segundo a tradição, quando Rahu está conjunto com Júpiter ou com o regente da 5ª casa na 8ª, isso pode significar um aborto que pode acontecer devido a problemas genéticos da criança. Se Rahu estiver na 5ª casa num signo estéril como Virgem, Gémeos, Capricórnio ou Aquário isso pode significar ausência de filhos biológicos. Nos signos de Saturno Rahu indica forte probabilidade de não ter filhos nem biológicos nem adotados. Nos signos de Virgem abre-se a possibilidade de poder adotar, geralmente em troca de bastante dinheiro. Nos outros signos Rahu não impede nem dificulta, segundo a tradição, o nascimento de filhos. Mas, quando estes nascem, a sua conceção e desenvolvimento estão em geral mergulhadas em estranhas ou pouco usuais circunstâncias.

A presença de Rahu na 5ª casa dá paixão pelo jogo e pelo risco, incluindo em investimentos. Se o Sol estiver conjunto com Rahu pode alcançar bastante sucesso nestas atividades.

Para saber os efeitos da colocação do Sol no signo Leão leia o artigo aqui.

A colocação de Rahu no signo Leão indica a paixão por ser reconhecido como único, especial, extraordinário. A pessoa  ambiciona estar no centro de todas as atenções recebendo os aplausos e a admiração devotada dos outros. Todos os papeis associados à realeza, às celebridades, à fama fascinam estes nativos.

As pessoas com Rahu no signo Leão aspiram a exercer papeis de liderança. Deste modo, as pessoas podem envolver-se com os círculos do poder para, assim, se apropriarem dos privilégios da governação, procurando ascender a cargos políticos e institucionais de prestígio. A proximidade com os políticos pode ser um meio de ascender a tais cargos e posição social. Quando Rahu está colocado na 1ª, 3ª, 6ª, 10ª ou 11ª casa, nos seus subperíodos e no período dasa dará apoio á ascensão social do nativo, permitindo-lhe alcançar o que deseja, pois a sua personalidade será carismática e brilhará mais do  que a dos outros, desde que o Sol esteja forte no horóscopo. A posição na 5ª casa também favorece todos os papeis dependentes da criatividade, desempenho como ator,  jogo e investimentos financeiros. Estas atividades também serão beneficiadas a menos que o Sol esteja fraco, situação na qual, antes de alcançar o que pretende, o indivíduo é exposto nas suas fragilidades ou embustes, quando é caso disso e não só não obtém o que deseja como  perde a admiração, prestígio ou posição alcançada.  Deste modo, para poderem avaliar-se os efeitos de Rahu no signo Leão é necessário analisar o seu dispositor, neste caso, o Sol, tanto na D-1 como na Navamsa e ver a força de que este dispõe. Rahu amplificará os efeitos do Sol (tanto positivos como negativos) e o mesmo acontece com qualquer outro planeta que esteja presente também no signo Leão.

Dado que Rahu significa o desejo de ascender a um plano superior ao do ponto de partida, (sem ter muitas vezes qualificação para isso) quando está no signo Leão, Rahu procura essa ascensão através dos papéis associados á «realeza» tanto no plano político como no desporto, na moda, através da via artística e da representação dramática e em todas as áreas em que a pessoa é idolatrada pelo público por alguma razão. Pode também aspirar a essa glorificação por possuir qualidades de beleza física (rainhas de beleza) ou pelo trabalho do corpo que cria um ídolo por ser o mais «musculado», etc.. As qualidades criativas do eu podem também ser um veículo de ascensão, nomeadamente na indústria do entretenimento. As áreas significadas pelo signo Leão podem mostrar de que forma a pessoa se eleva  «sem a qualificação necessária » para a posição social de fama e brilho: o  jogo que traz dinheiro e permite dar um salto na posição social, o relacionamento amoroso com pessoas influentes do espetáculo, da política, do mundo da moda, etc..

O natural orgulho do Sol, regente de Leão, é amplificado por Rahu ,que faz o indivíduo ter vaidade na sua ascensão para o mundo da fama de tal modo que fica inebriado com o seu próprio sucesso, que vê como totalmente merecido. Tende a ver o seu mérito como genial e isso fá-lo sentir-se como alguém extraordinário.  Estas pessoas procuram a companhia de outras que são glamorosas, cuidando da sua imagem pública com todo o pormenor e brilho. São vaidosas com a aparência e com as roupas e ornamentos, de modo a manterem o carisma de «realeza» de que se sentem imbuídas. Podem igualmente ser bastante artificiais e «vazias» pois o seu glamour é uma mera construção, que a pessoa sabe, no íntimo, ser uma máscara que coloca «para ser como a realeza e os famosos» mas sabendo que não é verdadeiramente «um deles».  Pode porém existir uma personificação mais positiva deste «brilho» que aspira á adoração dos outros, quando há um outro planeta benéfico em conjunção com Rahu.

No período dasa de Rahu (quando experienciado) e nos subperíodos de Rahu eventos relacionados com a simbólica do signo Leão (jogo, investimentos, relação com crianças, atividade artística, política, criatividade, etc.) aparecem na vida da pessoa para lhe permitir ascender, realizando o propósito de Rahu neste signo. A individualidade, a aparência física, a sua beleza e qualidades intelectuais e espirituais , desportivas e criativas são amplificadas neste período e servem como meio para ascender a um plano mais brilhante em que o nativo é, de algum modo, centro das atenções.. Todas as áreas referidas podem tornar-se o plano a partir do qual a pessoa alcança sucesso de uma forma ou de outra.

Rahu provoca nos nativos uma fascinação pela sua própria personalidade, gerando um narcisismo bastante acentuado e dificuldade em centrar a atenção nos outros.

Os homens com Rahu no signo Leão podem ter uma conceção do papel de pai que viola ou quebra as convenções habituais.

Quando está colocado no signo do Sol, Rahu assume qualidades bastante agressivas pois  está num signo inimigo e do elemento fogo. O centramento excessivo na sua própria pessoa pode conduzir a um distanciamento em relação á família e, especialmente, em relação ao pai e figuras de autoridade. A pessoa anseia constantemente por ter mais atenção e isso pode incluir os relacionamentos amorosos, embora haja a tendência para receber atenção sem a correspondente dádiva de atenção à outra pessoa.

Rahu gera uma incessante necessidade de ser «o melhor» em alguma das áreas referidas significadas pelo signo Leão de modo a obter todos os privilégios associados a isso: a máxima fama, adoração por parte dos outros, o romance mais apaixonado que existe, o máximo reconhecimento artístico etc.; a circunstancia de, ao mesmo tempo, Rahu lançar a sua sombra sobre o Sol acaba por impedir que a visibilidade do nativo seja tão grande e a sua fama, celebridade, mérito, etc., sejam maximamente reconhecidos, pelo menos na primeira metade da vida. Mas, se o Sol também for muito forte, como quando está conjunto com Rahu no signo Leão, então tem força suficiente para sobrepor a sua força à sombra de Rahu e, nesse caso, o brilho desejado pelo nativo pode ocorrer em grandes proporções.  O sol também está forte nos outros signos de Fogo, Carneiro (exaltação), Sagitário. Quando o sol está na 10ª, 11ª 9ª casas é igualmente forte e  o nativo não sente tanto o eclipse de Rahu. O mesmo acontece no outro signo amigo, Escorpião. Quando o sol se encontra colocado numa destas casas e signos Rahu amplifica as qualidades positivas do Sol, não causando eclipse. Esta amplificação também tem os seus aspetos menos positivos pois o nativo torna-se excessivamente confiante, com um ego inflado e cheio de orgulho e vaidade pessoal e isso acaba por prejudicar aspetos do sucesso que deseja alcançar. Tanto quando amplifica qualidades negativas como quando amplifica qualidades positivas, Rahu destrói o equilíbrio da personalidade e acaba por ter sempre aspetos indesejáveis.

Quando o Sol está colocado  no signo Leão mas em outras casas além das mencionadas no parágrafo anterior, na primeira metade da vida Rahu eclipsa o Sol  retirando autoconfiança ao nativo que mantém a sua inteligência forte mas não gosta de aparecer no centro das atenções. A pessoa continua a ser capaz de trabalhar afincadamente mas não gosta de sentir os olhares do público. A partir de meados dos trinta esta falta de confiança desaparece e a pessoa finalmente obtém o brilho e a fama a que aspira. Rahu pode causar também grande frustração ao mesmo tempo que a pessoa deseja obter fama, admiração, etc..

Se o Sol estiver colocado no signo de debilitação, a colocação de Rahu no signo Leão pode indicar muitas frustrações durante a primeira metade  da vida pois, ao mesmo tempo que o Sol não permite a visibilidade destas pessoas, o desejo de alcançar fama é muito forte e toda a frustração desse desejo causa bastante incómodo na pessoa que pode trabalhar mas não vê os resultados do seu esforço em termos de visibilidade.

Conjunção Sol Rahu na 5ª Casa Signo Leão

Quando o Sol e Rahu estão em conjunção na 5ª casa ou signo Leão o sol consegue manifestar as suas qualidades criativas, grande inteligência, capacidade de alcançar fama e sucesso mesmo em etapas da vida precoces.  Estes nativos podem ser muito egocêntricos, pensando sempre em termos de primeira pessoa. Podem ser obcecados pela fama, pelo desejo de ocupar o centro do palco e das decisões de poder e veem-se como uma espécie de entidade merecedora de divina admiração. Podem procurar essa admiração através da performance artística, como atores, podendo aliás ser extraordinariamente bons e carismáticos e atingir, por essa via, grande fama entre outros atores. Podem ganhar muitos prémios pela sua performance e, quanto mais ganham esses troféus que os entronizam como «os melhores», mais desejam continuar a ganhar, sofrendo muito quando são outros a recebê-los.  Do mesmo modo, podem alcançar elevada posição social através da vida política, sendo líderes carismáticos e admirados pelo público, o mesmo acontecendo na vida  desportiva, na moda, etc.. Sentem sempre o impulso para serem «únicos», os melhores, os mais adorados e reconhecidos pelo público.

Entretanto, porque Rahu é uma fonte insaciável e nunca contentada de desejo, simbolizando uma desmesura que não permite atingir o equilíbrio,  estas pessoas, por muito famosas que sejam, nunca atingem a plena satisfação pelo que alcançaram , sofrendo com a competição que estabelecem entre si e outos «oponentes» isto é, competidores pelos mesmos privilégios a que aspiram. O facto de esses privilégios serem também atribuídos a outros pode ser muito frustrante, causando interiormente frustração e o sentimento de injustiça por considerarem ser os únicos a merecer tais distinções. Assim, todo o sucesso que alcançam é sempre marcado por sentimentos de insatisfação de um modo ou de outro, tornando difícil que sejam felizes com  o que alcançam na vida.

O narcisismo, que pode ser acentuado nestas pessoas, faz com que seja mais fácil lidar com a imagem pública que constroem com todo o glamour do que com a pessoa que são realmente e  a perceção, muitas vezes, de que aquilo que é admirado pelo público ou alvo da sua adoração não coincide com o que são, na verdadeira identidade, é mais uma fonte de frustração. A pessoa admira-se a si mesma, pode mesmo enamorar-se das suas qualidades (talento, inteligência, criatividade, trabalho)  e esse foco em si própria impede que se relacione verdadeiramente com os outros. Isto, que é visível na forma como fala em geral nas suas próprias necessidades,  focando-se em geral no «eu» pode, de vez em quando, tornar-se demasiado cansativo para os que lidam com a pessoa de modo que esta pode contar com poucos amigos verdadeiros.

Segundo a tradição, os nativos com esta conjunção podem viver separados da família e ter dificuldades com a relação paterna, existindo desentendimentos constantes com o pai. Podem igualmente ter dificuldade em aceitar ordens de autoridades e pessoas situadas em hierarquia  superior à sua (a menos que se aproximem das mesmas para conquistar sub-repticiamente o seu lugar).

A relação com crianças pode  ser pouco convencional ou estas podem ser usadas pelo nativo como mero instrumento para alcançar determinados privilégios devido ao talento ou qualidades especiais das crianças.

O carisma pessoal destes indivíduos torna-os especialmente dotados para a vida política, conseguindo galvanizar as multidões com a sua criatividade, inteligência e discurso.

Signo Aquário na 10ª Casa do Horóscopo

Signo Aquário na 10ª casa

A 10ª casa é uma casa de visibilidade, de ação e trabalho que nos torna respeitados na comunidade alargada. Para ler uma pequena introdução aos significados da 10ª casa leia o artigo aqui.

Se deseja aprofundar os seus conhecimentos sobre a 10ª casa, pode ler o artigo aqui.

Quando o signo Aquário está colocado na 10ª casa- o que acontece para o Ascendente Touro – os nativos procuram simultaneamente  uma carreira que lhes dê estabilidade e riqueza, desejando também ter liberdade para inovar e para  se expressar, ao mesmo tempo que procuram trabalhar numa área que seja  relevante para a sociedade.

Com o signo Aquário na 10ª casa os nativos podem prosperar em áreas associadas à ciência e tecnologia, na reforma da sociedade e de serviços relevantes para o progresso das condições gerais de vida das massas, na administração de instituições ligadas ao plano económico (por ex., na administração do Estado), inovação tecnológica, social,  em instituições académicas universitárias. Para além destas, a área de gestão financeira em grandes instituições é igualmente apelativa para estas pessoas, bem como o campo das organizações políticas, sindicais, organizações de defesa dos direitos humanos e dos trabalhadores e todas as que se dedicam á procura da inovação e criação  de nova tecnologia.

Os nativos com o signo Aquário na  10ª casa   projetam uma imagem de alguma excentricidade, são considerados visionários e progressistas; são admirados pela sabedoria e autoridade que transparece das suas posições e juízos. O gosto por caminhos novos e diferentes pode igualmente levar os outros a vê-los como tendo algo de bizarro. Podem, de resto, usar meios e instrumentos que são estranhos para os outros por serem novos e fugirem aos modelos usuais. Apesar disso, estes nativos têm uma abordagem amigável em relação aos outros e gostam de trabalhar em equipa. Têm também sempre, em geral, consideração pelo interesse de todos  naquilo que fazem, não se limitando a adquirir vantagens para si próprios.

Os nativos com o signo Aquário na 10ª casa são muito sociáveis e acreditam que o sucesso depende do trabalho em equipa e da colaboração de todos. Assim, uma das áreas em que gostam de trabalhar é exatamente a que promove a cooperação, podendo dedicar bastante tempo a desenvolver estratégias que melhoram a colaboração dos membros de uma equipa, especialmente quando esta é alargada, e também da sociedade. São especialistas em conseguir colocar em rede um grande número de pessoas, levando-as a criar laços de cooperação entre si. Este gosto pela ligação dos indivíduos faz com que uma das áreas que preferem na atualidade seja a da ligação tecnológica através do uso da Internet, bem como a área das redes sociais que permitem juntar um número massivo de pessoas. Nos tempos que correm, um dos problemas que, certamente, os que trabalham nesta área procuram resolver/salvaguardar será sem dúvida a manutenção dos direitos e liberdades de cada um, dadas as possibilidades gigantescas de controlo que a tecnologia da comunicação permite, podendo surgir como real ameaça de todos os valores que os nativos com esta posição têm, sobre a justiça e a prevalência do Direito na vida social.

O signo Ascendente  Touro  impele  os nativos para a procura da riqueza, status e prosperidade em todos os níveis, permitindo todo o conforto terreno disponível. Assim, uma das atividades que estas pessoas mais apreciam é., sem dúvida, investir e alcançar lucros, embora sejam atentos em relação à necessidade de distribuir os bens e a riqueza global por todos, rejeitando a exclusão social. São por isso excelentes gestores do dinheiro dos outros e contribuem muitas vezes para aumentar os níveis de riqueza das classes menos favorecidas. De resto, com Saturno a reger a 9ª e a 10ª casa, se o planeta não sofrer aflições no horóscopo, estes nativos alcançam grande bem- estar material e ganham muito dinheiro durante a sua vida.

Com o signo Aquário na 10ª casa a reputação pública do indivíduo está alicerçada numa imagem que é simultaneamente de justiça, credibilidade ao nível técnico, científico, académico mas também de excentricidade, atitudes algo bizarras e comportamentos fora do comum, incluindo um desligamento em relação aos aspetos da vida que são mais familiares para a maioria, no que se refere à vida social e profissional. São respeitados pelo empenho em contribuir significativamente para mais justiça e progresso social.

No que se refere a viajar, ou residir em país estrangeiro, estes nativos são verdadeiros cidadãos do mundo, dando-se bem em  países distantes e gostando de conviver com pessoas estrangeiras e de culturas muito diferentes da sua cultura de origem.

Sendo uma casa de karma que cada um constrói nesta vida, a 10ª casa mostra as ações que geram karma na interação com a sociedade no desempenho das funções públicas. O  signo Aquário nesta casa pode indicar um karma em que o nativo  tem o papel de contribuir com as suas ideias e envolvimento social para maior justiça social , mais conhecimento  e progresso sem romper  completamente com a estrutura da sociedade existente e os costumes estabelecidos, ajudando as massas a adquirir mais consciência dos seus direitos e oportunidades, ao mesmo tempo que ajudam a aumentar a consciência humanista e universalista , promovendo valores de tolerância, solidariedade e fraternidade.

Glossário Astrológico- Signos Férteis

Tradicionalmente os signos férteis são os signos de elemento Água: Caranguejo, Escorpião e Peixes. Quando a 5ª casa do horóscopo ou o seu regente estão colocados em signos férteis, isso é, segundo a tradição,  indicativo de que o nativo terá filhos.  Do mesmo modo quando, na Astrologia Horária, o Ascendente ou o seu regente ou a Lua estão localizados num destes signos, isso é um símbolo de crianças (não necessariamente de filhos).

No sistema de Astrologia de Krishnamurti, a colocação de signos férteis na 5ª ou na 11ª casa e os respetivos regentes em signos férteis é uma indicação de que o nativo terá filhos.  E também a colocação da 5ª ou da 7ª casa em signos férteis  e do respetivo regente também num signo fértil  é indicador de uma união (casamento) que acontece cedo na vida.  Inversamente, a colocação de signos inférteis nestas casas – Carneiro, Gémeos, Leão, Virgem; alguns apontam também Aquário- é indicativa de dificuldade  para a concretização do casamento.

Os signos Touro, Balança, Sagitário e Capricórnio são considerados semi- férteis, ou mistos.

Os signos férteis (e os estéreis ou semi férteis/semi estéreis) eram usados tradicionalmente para  gerir as práticas agrícolas: quando a Lua, no seu trânsito mensal, estava colocada em signos férteis, isso era considerado uma boa altura para plantar e frutificar; Já quando era preciso combater ervas daninhas e pestes que atacam as culturas, ou quando era preciso ceifar e colher os frutos, a posição da Lua nos signos estéreis era a mais indicada.

Tradicionalmente, quando uma mulher tinha a  5ª casa ou o Ascendente num dos 3 signos mais estéreis, Leão, Gémeos ou  Virgem ou quando o regente da 5ª casa estava colocado num destes signos, isso era visto como  indicação de que não teria filhos ou, se os tivesse, limitava o número de filhos. A perspetiva tradicional era de que estas configurações no horóscopo negavam os filhos mas, na Astrologia atual há uma posição mais moderada, considerando-se que as mulheres com estas configurações podem não ser privadas de filhos mas  estes serão poucos.

Tal como os signos são considerados férteis ou estéreis, a mesma classificação aplica-se aos planetas: segundo a tradição, Saturno e Marte, o nodo Sul da Lua (Ketu na Astrologia Jyotish) e o Sol são considerados estéreis. Os planetas férteis são Vénus, Júpiter e a Lua. Mercúrio é considerado um planeta semi- fértil (ou semi-estéril).

Nos tempos em que a ciência tinha poucas respostas para aspetos tão importantes como a possibilidade de ter filhos ou a escolha dos melhores momentos para a prática da agricultura, da qual dependia a subsistência básica das populações, estas classificações dos signos em férteis ou inférteis ou semi-férteis ou semi-estéreis ajudava a organização prática e a gestão da vida familiar e dos meios de subsistência, que garantiam a vida das pessoas, sendo por isso muito valorizados estes aspetos da Astrologia tradicional.

Conjunção Sol Rahu na 4ª Casa Signo Caranguejo

Explicamos neste artigo os efeitos gerais da conjunção Sol Rahu na 4ª Casa signo Caranguejo. Para melhor compreensão dos leitores, também explicamos os efeitos da colocação de Rahu na mesma casa e signo.

Para saber os efeitos da colocação do sol na 4ª casa, leia o artigo aqui.

Quando Rahu está colocado na 4ª casa a  ambição da pessoa está ligada ao estatuto de «proprietário», ao envolvimento com os grupos que defendem o patriotismo, os costumes ancestrais, as defesas da «Nação», a cultura e o folclore popular, os princípios tradicionais da educação (na família e na escola). Rahu , um «quebra-tabus» disfarça-se, neste caso, de alguém que defende os velhos valores da família , da educação , da política militar, etc.  Estas pessoas podem aparecer como pais extremosos e cultivar essa imagem pública com grande autenticidade mas os «filhos» podem nem sequer lhes pertencer . O nativo pode ser um tutor dos filhos de outros mas apresenta-se aos outros como «pai» ou «mãe» legítimos. Esta posição tende pois a mostrar disfarce por parte das figuras parentais que assumem uma paternidade  ou maternidade que pode não ser verdadeira. E fazem-no porque isso lhes dá o prestígio a que almejam.

Os nativos com esta posição de Rahu podem acumular obsessivamente muita propriedade, terras, veículos, podem escolher uma carreira na educação onde ascendem ao topo das decisões sobre o que ensinar e como, rompendo sub-repticiamente com as convenções existentes sobre isso. Envolvem-se com as comunidades locais onde têm papeis muito interventivos de modo a influenciar decisivamente a vida da comunidade e as decisões locais. Podem escolher uma carreira ligada aos transportes terrestes e/ou marítimos. Também não é incomum dedicarem-se à exploração marítima de marisco ou peixes em reservatórios de aquicultura.

Estas pessoas cultivam uma imagem de pais irrepreensíveis e muito presentes e protetores embora essa imagem possa não coincidir com o que realmente acreditam ou sentem. São também ativos defensores dos costumes locais e da Terra, sabendo mobilizar a opinião da comunidade local no sentido de esta defender o que, na verdade,  corresponde a objetivos do nativo e que são, em geral, relacionados com a obtenção de mais privilégios e poder para si próprio mas disfarçados de preocupação pelo bem comum.. Os nativos com esta posição de Rahu estão sempre muito presentes na vida coletiva da comunidade e nas suas iniciativas, aparecendo como «insubstituíveis» pois essa «omnipresença» é a estratégia que usam para ascender na comunidade até ao  topo da influência e tornarem-se indispensáveis para tudo o que lhe diz respeito.

Podem aspirar a ser os maiores proprietários da comunidade e não descansam enquanto não se tornam donos do máximo de casas, terras, veículos que podem conseguir, de forma legítima ou ilegítima (usando o  casamento por ex., com algum (a) grande proprietário para o efeito). Para Rahu, trata-se sempre de ascender de uma posição não privilegiada para uma em que detém o máximo de privilégios.  Desejam ter uma casa grande e com grande prestígio e o mesmo acontece com os carros, que devem espelhar um elevado estatuto. Podem envolver-se no negócio imobiliário de compra e venda de terras e podem mesmo usar meios fraudulentos para se tornarem, eles próprios,  grandes proprietários . Podem ligar-se ao negócio da construção e assumir cargos de política local que usam para aumentar os bens imóveis e móveis e adquirir o máximo de vantagens para  a acumulação de  riqueza pessoal .

As pessoas com Rahu na 4ª casa podem ser ativistas ambientais convictas, embora possam igualmente usar meios pouco ortodoxos na defesa destes valores., incluindo alguns considerados eticamente inaceitáveis, podendo envolver-se naquilo que é por vezes designado de «terrorismo ambientalista». Basicamente, assumem-se como uma espécie de «guardiães» da Terra e da conservação da propriedade.

Cultivam também uma imagem de pessoas altamente instruídas e, para isso, procuram ativamente conseguir diplomas académicos  que lhes deem prestígio embora possam usar a fraude para o conseguir. O sucesso que estas pessoas alcançam depende bastante da força da Lua no horóscopo e do planeta regente da 4ª casa. Se estiverem fortes, têm boas possibilidades de conseguir tudo o que pretendem, mesmo usando meios pouco éticos ou legais, sem serem desmascarados.

Estes nativos gostam de se apresentar com uma imagem «caseira»: no lar., rodeados da família a fazer tarefas em casa e no jardim, a cuidar das propriedades  a andar nos seus carros, etc..

Muitas vezes ,os nativos com Rahu na 4º casa têm uma infância pouco estável em que os pais são imprevisíveis, pouco presentes, dão-se com pessoas estrangeiras ou exóticas, com modos de ser muito diferentes dos que existem no ambiente próximo. Podem não ter tido os pais presentes e terem sido cuidados por pessoas de etnia ou cultura ou país diferente; os pais podem ser aventureiros ou ter um estilo de vida «paralelo» em que não respeitam as instituições locais ou da sociedade. podem também ter feito a sua educação em país estrangeiro. De uma forma ou de outra, as crianças sentem-se pouco seguras durante a infância. Por vezes, estas pessoas ascendem socialmente através de pais que são ambiciosos e conseguem insinuar-se nas classes de elite e ascender por vias pouco claras permitindo desse modo que as crianças ascendam em simultâneo em relação ao ponto de partida. Pode haver um considerável número de pessoas no ambiente do lar durante a infância que não pertencem ao mesmo background social da maioria, permitindo ,desse modo, uma mistura de influências sociais e culturais na educação destes nativos.

Habitualmente, a ascensão permitida por Rahu durante o seu período dasa ou um dos seus subperíodos  ao plano mais elevado dos privilégios sociais  termina numa estrondosa perda de posição quando o referido período acaba mas essa não é nunca uma derrota definitiva pois, no próximo subperíodo de Rahu, este tenta novamente elevar-se à posição perdida. Nestes subperíodos a propriedade de bens móveis e imóveis pode ser questionada e os meios ilegais para a sua obtenção podem ser postos a descoberto, conduzindo à perda de  bens e de estatuto.  Em geral descobre-se que a «propriedade» que o nativo reclama sobre os bens que lhe dão prestígio, na verdade não lhe pertence.  Em muitos casos pode acontecer que o nativo se apropria de terras que pertencem ao Estado ou a outros e isso é questionado ou descoberto. Pode igualmente ser questionado o desequilíbrio entre as posses financeiras reais e os bens que clama serem seus.  Podem existir muitas fraudes no acesso a todos os bens que o nativo reclama serem seus mas a verdade é que raramente estas pessoas são julgadas em tribunal, conseguindo escapar-se por falta de provas concretas embora os indícios sejam fortes.. A astúcia natural que Rahu confere ao nativo permite-lhe ficar impune muitas vezes.  Mas a sua hipocrisia em relação aos valores que diz defender é em geral posta a descoberto.

Rahu na 4ª casa inclina para a posse de muitos luxos e confortos de caráter exclusivo, pertencentes apenas a uma pequena elite. O luxo é o mais faustoso possível e é fácil reconhecer na decoração e no estilo das casas que estas pessoas possuem um caráter singular, muitas vezes estranho e exótico mas sempre magnificente. E este estilo, que pretende causar  deslumbramento, é tanto visível nos nativos que, tendo Rahu na 4ª casa, conseguem ascender a elevadas posições de topo na sociedade como nos que, tendo a mesma posição de Rahu, ascendem de forma mais ténue. Todos aspiram ao mesmo estilo de grandiosidade, luxo e fausto. Uns e outros recorrem a processos «paralelos», evasão fiscal, benefícios governamentais a que na verdade não têm direito e até ao suborno de entidades locais para conseguir obter a casa, os veículos, que desejam e todo o luxo a que aspiram incessantemente.

Estre as estratégias que usam para conseguir obter privilégios como proprietários estão a reclamação de propriedade de terras apresentando documentação fraudulenta que «prova» serem «da família de um certo proprietário, apropriação da paternidade de  crianças que, na verdade não lhes pertencem, sem que isso seja descoberto na comunidade, apresentação de diplomas académicos obtidos no estrangeiro de forma fraudulenta que são reconhecidos no país de origem, etc..Há muitas vezes situações invulgares relacionadas com a mãe, as casas , veículos e propriedades em  geral.

Os nativos com Rahui na 4ª casa podem abandonar o país natal e viver em país estrangeiro. Mas têm em geral muitas vezes envolvimento em atividades subversivas que afetam a estabilidade do país de origem.

Como pais, estas pessoas introduzem maneiras de agir que desafiam o comportamento convencional  que a sociedade atribui  a este papel. Os pais podem abandonar a cultura do país de origem ou mudar radicalmente de religião, valores e crenças, causando insegurança e instabilidade no lar. Podem também conviver com pessoas consideradas marginais da sociedade e isso altera o processo de integração cultural dos nativos. Manifestam muitas vezes na vida adulta insatisfação com as raízes culturais de origem e são bastante críticos em relação às sua raízes. ao longo da vida. O lar tende a ser instável e nunca  é plenamente estabelecido. O nativo também pode viver em locais altamente poluídos e «fumarentos», oleosos (características de Rahu) ,com ar pouco respirável.

Para saber os efeitos da colocação do Sol no signo Caranguejo, leia o artigo aqui.

Quando Rahu está colocado no signo Caranguejo a pessoa tem uma fascinação pelos papeis de proteção , pelo cuidado da família, por todos os papeis em que se torna um agente protetor: da família, da terra, do seu país e pode desenvolver uma carreira em que se torna protetor de terras (caseiro numa quinta), do país ao serviço das forças de segurança, da polícia marítima, guarda- florestal, etc.

Como acontece em geral com Rahu, esta posição pode indicar o uso de estratégias para se elevar e obter privilégios através destas funções de «cuidador».

No signo Caranguejo Rahu pode dedicar-se também á área dos transportes, tanto marítimos como terrestres ou aéreos. Desenvolve igualmente um intenso desejo para ser proprietário de terras, veículos, casas e quintas de grande dimensão e tem obsessão por ser reconhecido entre a elite dos grandes proprietários. Pode igualmente aparecer como um grande patriota e defensor da comunidade.

No  signo da Lua Rahu amplifica a mente e a sensibilidade  e a pessoa com esta posição de Rahu é extremamente sensível às sua emoções e às dos outros e tem uma necessidade profunda de segurança e de uma vida estável mas pode  não ter filhos. Tem também em geral uma mãe instável que pode ter sido incapaz de lhe transmitir segurança e amor no relacionamento precoce. Apesar disso o nativo adota uma postura parental em muitas situações sociais, não porque sinta efetivamente essa empatia mas como estratégia para adquirir privilégios que ambiciona. Na sua vida familiar, nunca está satisfeito com os laços familiares, que sente não serem suficientemente profundos. As suas emoções são também instáveis e mudam continuamente mas é frequente adotarem um estilo parental em relação a todas as pessoas com quem interagem.

Estes nativos revelam uma forte concentração na proteção da família, terra e comunidade em relação a possíveis perigos e também sentem atração por todos os que não têm abrigo, ou são desenraizados. Tem uma grande  ânsia para obter reconhecimento como protetor ou figura parental.

Dada a característica de Rahu que amplifica os significados do signo em que está colocado e do seu regente, a   análise dos efeitos de Rahu deve contemplar a análise da Lua na D-1 e na varga navamsa pois estes serão amplificados por Rahu. Este efeito sobre a Lua faz com que o nativo se torne extremamente emocional nas suas respostas e perceções e a pessoa pode tornar-se mesmo capaz de ter perceção psíquica. Pode, inclusivamente, tornar-se permeável a influências subtis vulgarmente designadas por «astrais».

Rahu no signo Caranguejo dá á pessoa a necessidade de se apresentar como alguém que se preocupa com os outros,  acorrendo às  pessoas que estão fragilizadas e dando-lhes atenção e cuidados. Estes podem não ser sentidos mas a pessoa sente-se impelida a fazer isso pois quer ser reconhecida como alguém que se preocupa com os outros e que cuida de quem precisa. Os signos de Água desestabilizam a energia de Rahu ,que fica demasiado instável e emocional. A sua posição no signo Caranguejo faz com que se identifique com o sofrimento dos outros e possa agir de forma irrefletida  e com prejuízo próprio sem se poder controlar.

Rahu em Caranguejo comporta-se como o signo Caranguejo e isso faz dele um protetor capaz de mobilizar todos os meios possíveis para proteger o que julga ser a «sua» comunidade, a «sua família» etc..Por isso, estas pessoas podem ser bons políticos, sobretudo a nível local. São excelentes em todas as atividades em que podem ajudar a comunidade de pertença. Se a Lua estiver bem colocada, as emoções que revelam são autênticas. Quando a Lua está mal colocada, a expressão de cuidado e proteção pode não ser autêntica mas é eficaz do mesmo modo.

Esta posição produz também uma excelente imaginação e memória. Mas a sua expressão é essencialmente emocional,  a pessoa pode deixar-se invadir por emoções instáveis e agir de forma pouco racional. Rahu perde equilíbrio no signo Caranguejo pois amplifica as emoções e age muitas vezes de forma impulsiva. Promove comportamentos mais equilibrados quando a Lua está colocada num signo amigo de Rahu como os signos de Vénus e de Mercúrio.

Conjunção Sol Rahu na 4ª Casa signo Caranguejo

Quando o Sol e Rahu estão em conjunção na 4ª casa ou no signo Caranguejo  a infância pode ser perturbada por circunstâncias invulgares e pode haver bastante instabilidade. A presença do Sol na 4ª casa não é favorável para a paz mental nem a harmonia no seio da vida familiar. Os pais podem ser extravagantes, instáveis, ter comportamentos imprevisíveis e egoístas em relação aos filhos, que podem crescer sem verdadeiro afeto ou proximidade com os pais. A mãe  pode ser simultaneamente autoritária e exigente em relação ao nativo, criando expetativas elevadas do sucesso da criança em relação aos estudos e tem uma preocupação obsessiva com o estatuto social da família, procurando a todo o custo ver reconhecida a linhagem familiar para a partir daí poder usufruir de benefícios e privilégios. Os pais estão continuamente a pressionar os filhos para se destacarem perante os outros e serem os melhores e procuram, eles próprios, aparecer como autoridades parentais «perfeitas» junto da comunidade.  O afeto pode ser negado à criança até que esta preencha os desejos da mãe e do pai, de «honrar» o nome da família através dos resultados exemplares. Esta atmosfera de constante pressão e distanciamento afetivo marca profundamente a identidade infantil.  A autoestima pode ser bastante atacada ( pois o Sol fica eclipsado por Rahu ) pela insatisfação constante dos pais em relação a tudo o que o nativo faz e alcança.  Por outro lado, a relação deste com os pais é também sempre problemática, pois a criança não consegue sentir-se segura com pais tão imprevisíveis ou ausentes. O nativo pode mesmo  ser enviado para algum lugar distante ou mesmo estrangeiro para fazer a sua educação ou pode contactar continuamente com pessoas estranhas e exóticas, no lar, que vão e vêm sem fazer verdadeiramente parte da vida da criança. Podem não ter um lar fixo, mudando continuamente de residência e de ambientes próximos.

Os nativos com esta conjunção na 4ª casa são ambiciosos em relação à posição que ocupam na comunidade de pertença. Podem ocupar funções governativas locais,  defendendo os valores e costumes de acordo com os seus próprios objetivos pessoais embora possam dar a ver uma imagem tradicional, tanto nos papeis parentais como no desempenho de funções sociais na comunidade e na relação com vizinhos e outros membros   da comunidade. Aspiram a ser reconhecidos como membros da elite social, tanto pela linhagem a que dizem pertencer como pelo estatuto de proprietários. Podem empenhar a maior parte do seu esforço em  comprar casas grandiosas, que decoram de forma extravagantemente luxuosa, carros topo de gama, etc..

Ao mesmo tempo, estas pessoas estão sempre insatisfeitas com o que têm, querendo ter sempre mais e mais propriedades especialmente do género que mais ninguém tem.

A conjunção entre o Sol e Rahu impele o nativo para ocupar cargos e posições de liderança, indicando em geral alguém que influencia decisivamente os círculos do poder, recorrendo a estratégias diversas para se aproximar de quem ocupa o cargo e ambicionando eles mesmos a ocupação de posições social e politicamente dominantes.

A vida familiar destes nativos sofre mudanças bruscas ao longo da vida, nunca havendo estabilidade nem harmonia na família. A relação conjugal é igualmente problemática e, apesar de poderem possuir muitos bens e luxos, um sentimento permanente de vazio e insatisfação acompanha-os ao longo da vida. Embora possam considerar que o lar e a família são o seu maior bem, este parece fugir-lhes sempre, não lhes trazendo em geral a verdadeira felicidade ou contentamento. A família pode mesmo rejeitar o nativo ou pode existir separação por desentendimento. Há também um sentimento de isolamento em relação aos demais, pois estas pessoas têm dificuldade em interagir verdadeiramente com os outros a nível pessoal.

Os nativos com esta conjunção na 4ª casa ou no signo Caranguejo são em geral muito instruídos e também cultivam uma imagem de filantropos, dando dinheiro para caridade ou envolvendo-se em ações de solidariedade. Mas podem não o fazer por real compaixão, fazendo-o porque essa é a imagem que querem ter na sociedade. Os seus gestos não são, em geral, incondicionais e tendem a «cobrar» pela generosidade que mostram aos outros.

Signo Capricórnio na 10ª Casa do Horóscopo

A 10ª casa é uma casa de visibilidade, de ação e trabalho que nos torna respeitados na comunidade alargada. Para ler uma pequena introdução aos significados da 10ª casa leia o artigo aqui.

Se deseja aprofundar os seus conhecimentos sobre a 10ª casa, pode ler o artigo aqui.

Quando o signo Capricórnio está colocado na 10ª casa- o que acontece para o Ascendente Carneiro – os nativos são ambiciosos em termos profissionais e  desejam alcançar o topo de uma determinada carreira. Podem subir devagar até lá chegar mas conseguem em geral uma posição firme e com elevada reputação pelas suas competências e capacidades.

Com o signo Capricórnio na 10ª casa é possível prosperar em áreas associadas à gestão e administração de largas corporações e empresas. Estes indivíduos possuem excelentes competências de organização e reconhecem a utilidade e a necessidade de estabelecer diferentes níveis hierárquicos de decisão e execução. Aspiram subir ao topo através do esforço pessoal e do próprio mérito, galgando cada degrau na subida com orgulho e convicção de que todo o esforço despendido e a espera para ver reconhecidos os talentos pessoais serão devidamente premiados e os objetivos alcançados. Para isso podem trabalhar duramente e sem descanso, sendo mesmo muitas vezes «viciados» no trabalho. Dão-se bem também nas áreas científicas e de investigação, aliando paciência, persistência e uma inabalável vontade de alcançar resultados.  Podem ter que superar obstáculos nos primeiros anos da carreira mas, finalmente, alcançam uma boa posição e veem reconhecido o seu mérito e talentos. Também podem escolher a área da metalurgia, escultura. medicina dos ossos e do esqueleto, entre outras.

Os nativos com o signo Capricórnio na 10ª casa   projetam uma imagem de sobriedade, reserva , autoridade e  responsabilidade. Gostam de seguir as regras, no que se refere ao trabalho e de serem vistos como figuras de autoridade e modelos a seguir, tanto pelas atitudes que tomam, na área profissional, como pela imagem que projetam a nível pessoal. Apresentam-se como representantes das instituições de que fazem parte e gostam de se identificar com alguma grande companhia ou organização, no plano profissional. Nas decisões que tomam, pensam sempre na imagem dessa instituição que sentem representar a partir da funções que exercem.

Os nativos com o signo Capricórnio na 10ª casa gostam de assumir tarefas de responsabilidade. Levam muito a sério as funções que exercem e podem ser severos e rígidos em relação ao cumprimento dos deveres profissionais, seus e dos subordinados. Têm pouca flexibilidade em relação a esta área, podendo ser duros nas medidas disciplinares aplicadas, sobretudo quando acham que os que lideram não cumprem os seus deveres.  Tendem a considerar que os subordinados, colegas e cooperadores devem colocar todos os aspetos da sua vida pessoal atrás dos deveres profissionais e, por isso, têm dificuldade em aceitar que não cumpram as obrigações profissionais devido a razões de ordem pessoal ou familiar.

O signo Ascendente  Carneiro  impele  os nativos para a intrépida procura de uma imagem de pioneirismo e empreendedorismo que lhes permite chegar ao topo em qualquer organização e função. Porém, o signo Capricórnio na 10ª casa também impele estas pessoas para serem cautelosas, práticas, organizadas, respeitadoras da hierarquia e dos interesses maioritários da organização de que fazem parte.  Deste modo, estes nativos projetam facilmente  uma imagem de seriedade, austeridade, responsabilidade e sobriedade e inspiram confiança aos mais conservadores.

Com o signo Capricórnio na 10ª casa a reputação pública está alicerçada numa imagem de rigor, disciplina, autocontrole, rigor, competência , capacidade de trabalho e de liderança.  Os nativos são vistos como trabalhadores incansáveis e dignos de confiança e mantêm uma reputação inatacável. De resto, normalmente traçam os planos da sua vida profissional desde cedo, escolhendo cuidadosamente todos os passos desse percurso, de modo a alcançar o máximo sucesso possível. Podem mesmo escolher uma carreira com perfil mais conservador, se considerarem que será mais fácil atingir os objetivos pretendidos de status, respeito e boa reputação.

No que se refere a viajar, ou residir em país estrangeiro, estes indivíduos são capazes de procurar um país estrangeiro para trabalhar e viver se considerarem que isso será o melhor caminho para a sua vida profissional. Viajam mais por motivos de trabalho do que de diversão, tendo em geral sempre em vista algum ganho (e não perdendo tempo a viajar se isso se dever apenas a diversão).

O signo Capricórnio na 10ª casa indica a capacidade para trabalhar em prol dos interesses das classes menos privilegiadas, ajudando a subir os que revelam ter capacidade de trabalho e são capazes de lutar por uma posição melhor com base no mérito pessoal.

Sendo uma casa de karma que cada um constrói nesta vida, a 10ª casa mostra as ações que geram karma na interação com a sociedade no desempenho das funções públicas. O signo Capricórnio nesta casa pode indicar um karma em que o nativo  desempenha funções que têm mérito para o coletivo e em que precisa de aplicar /incentivar o respeito pelas regras e a ordem social, promovendo funções que exigem trabalho árduo, por vezes com exigências superiores às comuns, ao mesmo tempo que tem que lutar arduamente pelo próprio sucesso, que pode ser mais lento do que para outros, e exigir maiores responsabilidades sociais.

Glossário Astrológico- Parte da Fortuna

A Parte  ou Lote da Fortuna, popularizada com a Astrologia de origem árabe,  remonta, na verdade, à Astrologia Helenística e outras fontes mais antigas,  de origem egípcia, atribuindo-se a Nechepso e Petosíris a origem do conceito de «Parte da Fortuna». Na  Astrologia Helenística eram usados diversos «Lotes» e o Lote da Fortuna era amplamente usado neste sistema antigo de astrologia. O livro Panaretos, atribuído a Hermes Trismegisto descrevia vários destes lotes. A Astrologia árabe e medieval continuaram a usar amplamente o conceito de «Parte da Fortuna».

A Parte da Fortuna refere-se à ligação (física) entre o corpo físico e  o mundo físico, significando o corpo e a saúde e também a prosperidade.

Segundo o astrólogo do século IV, Paulo Alexandrinus, « a [parte da ]fortuna significa tudo o que respeita ao corpo e o modo como cada um alcança sucesso na vida. Indica as posses, a reputação e os privilégios».

A Parte da Fortuna era usada pela Astrologia Helenística como um horóscopo alternativo, como a primeira casa do sistema a que chamavam «Fortuna», do mesmo modo que, nas Astrologia Jyotish, é possível elaborar um horóscopo  não só a partir do Ascendente, mas também considerando a Lua ou o Sol e a sua posição num dado signo como a primeira casa. Aliás, o sistema usado maioritariamente na Astrologia Jyotish e que considera  as casas como ocupando um signo inteiro, é derivado do uso que os gregos  faziam das casas do horóscopo. No que se refere á «Parte da Fortuna», o grau do signo em que esta se encontrava era considerado irrelevante, dando-se importância a todo o signo. Vettius Vallens, outro astrólogo helenístico, escreveu que a posição por signo da Parte da Fortuna pode ser lida como a 1ª casa do horóscopo da fortuna. Deste modo, contando-se os signos a seguir (cada um contando como uma casa) seria possível analisar por ex., as posses e pertences de uma pessoa e a sua capacidade para adquirir bens e riqueza , pois estas matérias podem ser vistas a partir da 11ª casa a contar da posição da parte da Fortuna. Planetas colocados nesse signo ou em aspeto com este indicam potencial de riqueza e de aumento de posses e ganhos materiais. Do mesmo modo, a posição da Parte da Fortuna , considerada como primeira casa, mostra a saúde e o poder de vida do nativo. Como indica a prosperidade alcançável, a Parte da Fortuna também indica aspetos importantes do sucesso na carreira, uma vez que esta é um meio  essencial para as aquisições e a riqueza.

A Parte da fortuna tem uma estreita ligação com a Lua. Isto pode verificar-se no facto de que, na Lua Nova, a Parte da Fortuna está sempre no Ascendente, ocorrendo o inverso na Lua cheia, isto é, nesta fase, a Parte da Fortuna está sempre no Descendente (7ª Casa).

Existe uma polémica entre os astrólogos sobre a forma correta de calcular a Parte da Fortuna devido ao facto de, entre os astrólogos antigos, Ptolomeu, que é uma das principais fontes da Astrologia Helenística, ter usado apenas a fórmula dos nascimentos diurnos para todos os nascimentos. Robert Hand, um reputado astrólogo da Astrologia Ocidental  atual considera , em conjunto com muitos outros, que a Parte da Fortuna deve ser calculada de modo diferente para os nascimentos diurnos e para os nascimento noturnos (antes do nascer do Sol). Assim, para os nascimentos diurnos, esta «Parte» calcula-se somando as longitudes do Ascendente e da Lua e subtraindo a longitude do Sol; para os nascimentos noturnos, a «Parte da Fortuna» encontra-se somando as longitudes do Ascendente e do Sol e subtraindo a longitude da Lua. Este cálculo torna-se mais fácil se olharmos para o Zodíaco como um círculo de 360º com início no signo Carneiro e tendo em conta  que cada signo ocupa 30º. Assim, o início do signo Carneiro corresponde a 0º, o início de Touro corresponde a 30º, o início do signo Gémeos corresponde a 60º, e assim por diante. Para o Ascendente  colocado a 3º do signo Touro,  consideramos uma longitude de 33º (se houver minutos terão que ser considerados, reduzindo a segundos, se necessário); se a Lua está colocada a 18º 22’ do signo Balança, contamos a sua posição no Zodíaco e vemos que 0º do signo Balança correspondem a 180º. A esses 180 acrescentamos os 18 22’  e obtemos 198º 22’.  O sol, por sua vez encontra-se a 3º e 5’ do signo Leão, o que corresponde a 123º 5’ contados a partir dos 0º do signo Carneiro, como explicámos atrás.  Se o nascimento é diurno (após o nascer do sol), somamos a longitude do Ascendente e a da Lua, o que dá 231º 22´. A seguir subtraímos a longitude do Sol: 231º 22´- 123º 5’= 107.º72’. Olhando para o Zodíaco, vemos  que a Parte da Fortuna  se encontra a 18º 12’ do signo Caranguejo (subtraímos 60 segundos dos 72 e ganhamos mais um minuto).  Quando o total dá uma soma superior a 360º  subtraímos 360º e contamos a posição do remanescente.

Embora na Astrologia atual não se dê, em geral, grande importância á «Parte da Fortuna» na Astrologia Helenística ela era o indicador principal do corpo físico e da saúde, enquanto a Lua era vista como a alma encarnada no corpo físico; deste modo era um indicador secundário do corpo, a seguir à Parte da Fortuna. Esta, sendo calculada a partir dos 3 elementos fundamentais do horóscopo- Ascendente, Lua e Sol-  era considerada como tendo uma relação com o corpo físico mas simboliza também o modo como o corpo físico (incluindo a alma encarnada) se relaciona com o mundo, tanto físico como social , indicando por isso também a prosperidade e os bens adquiridos. Assim, uma má colocação da Parte da Fortuna é indicativa de dificuldades que atingem o corpo e a saúde e a capacidade de adquirir os meios que sustentam a existência terrena. É  claro que,  como temos vindo a referir, nenhum elemento do horóscopo, só por si, é capaz de explicar completamente  o «script» do destino de cada um por isso, também para a saúde, corpo e prosperidade, é necessário ter em conta o horóscopo em termos globais e os indicadores específicos de cada área de vida (planetas e casas, suas configurações, força e posições no horóscopo).  Tendo em conta tudo isto, cabe dizer que a Parte da Fortuna merece ser tida em conta na análise do horóscopo.

Conjunção Sol Rahu na 3ª Casa Signo Gémeos

Neste artigo vamos  descrever os efeitos da conjunção sol Rahu na 3ª casa  e no signo Gémeos. Também explicaremos, para situar melhor os leitores, os significaods gerais da colocação de Rahu na 3ª casa e no signo Gémeos.

Quando está colocado na 3ª casa , Rahu envolve os nativos na procura intensa de informação, conversa e comunicação, trocas comerciais, atividades de interpretação e comunicação.

Nesta posição Rahu dá habilidade para fazer coisas com as mãos, os nativos  são exuberantes na comunicação, usando amplamente a linguagem corporal com destaque para os gestos com as mãos e os braços. São particularmente motivados para se envolver em trabalho de equipa em pequenos grupos de trabalho e também com familiares e vizinhos,. E podem  ter atividades de comunicação, publicidade, relações públicas e comércio, num meio cultural em que ultrapassam tabus culturais, lidam com pessoas de muitas origens sociais e culturais, misturando influências e rompendo com as regras estabelecidas. Este tipo de trabalho e de relacionamentos e interações pode ser  também uma via para alcançar mais privilégios, melhor posição social , etc. Estes nativos usam a comunicação, a escrita, a informação e a colaboração que estabelecem com certos grupos como uma forma para  alcançar melhor posição social e reconhecimento pelo seu papel de comunicadores, empreendedores, homens (e mulheres) de negócios competentes, ideólogos, etc..Procuram deste modo destacar-se na área dos negócios, da comunicação e dos media, ou como gestores (políticos, de recursos humanos,  de negócios, de informação e comunicação). Rahu na 3ª casa procura ascender socialmente manipulando informação e envolvendo-se em tarefas associadas com a comunicação, publicação e edição de informação, gestão de grupos, etc.. A escrita, a transmissão da informação através das modernas tecnologias é outro plano privilegiado para passar essa informação e adquirir notoriedade social e influência.

Encontros e conferências e palestras podem ser um meio importante de ascensão social quando Rahu está colocado na 3ª casa.  Publicações literárias ou transações comerciais de monta são outra forma de alcançar esse objetivo. Mas, como Rahu em geral indica meios pouco convencionais ou que contrariam as regras aceites, estas pessoas podem ser mestres de propaganda, manipulando a opinião pública com grande engenho. Podem também reclamar para si alegações que não são verdadeiras, se isso lhes trouxer alguma vantagem. Assim, podem insinuar-se junto de outros assumindo-se como irmão ou irmã de alguém com elevada posição social, não o sendo, ou podem dizer-se amigos de pessoas influentes para, desse modo, lhes serem abertas portas sem esforço. As regras morais convencionais não são respeitadas nem valorizadas, embora a pessoa possa manter uma postura aparente de grande respeitabilidade. Podem também plagiar obras de outros assumindo-se como seus autores, tanto em relação a livros como artigos ou publicações diversas. Ao não respeitar as regras vigentes, Rahu leva a escolher modos de atuação totalmente diferentes do que é habitual, levando a pensar também segundo metodologias diferentes.  Talvez por isso, a personalidade influenciada por Rahu na 3ª casa gosta de conversar com os fora-da-lei, os marginalizados, com pessoas diferentes e exóticas, com estrangeiros e aqueles que adotam estilos de vida alternativos em relação ao modelo vigente. Estas pessoas encontram grande satisfação na realização de viagens curtas para locais exóticos.

A 3ª casa é uma casa de desejos e Rahu amplifica esta dimensão pelo que toda a visibilidade e sucesso que estas pessoas alcançam nunca são sentidos como suficientes. Assim, de cada vez que realizam um objetivo, sentem um vazio que os coloca novamente na procura de outra coisa, nunca se satisfazendo com o que alcançam. A astúcia natural que leva estas pessoas a observar os mínimos pormenores de todas as situações e o conhecimento de informação privilegiada ou secreta permite-lhes muita vezes manipular as regras aceites e até mesmo explorar alguns «buracos» ou omissões na lei a seu favor.  Estas pessoas têm uma grande apetência por controlar os meios de comunicação em todas as formas: jornais e revistas, rádio e TV, Internet. Gostam especialmente de todos os tipos mais avançados de difusão tecnológica da informação. São «fabricadores de notícias» e informação, não dando importância aos «factos». Podem querer aparecer como alguém que inova (para melhor) e revoluciona os meios de comunicação e desejam ser vistos como aqueles que têm a informação mais importante a transmitir. Podem adotar um tom «doutrinário» nas mensagens e no tom do discurso.

A natural astúcia de Rahu faz com que, na 3ª casa, tenha uma capacidade inata para «entrar» na mente dos outros, querendo perceber como pensam, o que pensam, quando está face a face com estes. Esta empatia é usada também quando falam para auditórios alargados. Nas relações pessoais, anseiam por ser reconhecidos como uma espécie de «alma-gêmea» que pensa e sente como o outro. Isto, que não é necessariamente verdade, é no entanto simulado como expressão da sua pretensa capacidade para «ler» a mente do outro. Podem apresentar-se mesmo como alguém com poderes telepáticos que podem ou não ser reais. Podem usar subterfúgios na comunicação, ser evasivos, omitir informação importante, ou usar mesmo o suborno nos negócios quando outros métodos falham.

Aspirando a obter um estatuo de privilégio, Rahu na 3ª casa faz com que a pessoa procure fazer parte de pequenos grupos que têm acesso a informação privilegiada, oculta, ou de alguma forma especial, na qual os seus membros formam uma assembleia com poderes especiais, capazes de gerar poder e influência que são apenas partilhados por essa elite.

As pessoas com Rahu na 3ª casa sentem que têm uma mensagem para dizer ao mundo, importante e única e podem escolher fazer isso através da escrita e publicações, da música, de todas as competências relacionadas com as mãos- artesanato, desenho- ou de atividades comerciais, em que podem ter bastante sucesso em especial com o estrangeiro. Podem assumir estratégias de risco com vista a alcançar o sucesso desejado, risco esse que pode ser o uso de meios ilegais ou não aceites pela convenção (a menos que Rahu esteja no signo de Saturno ou receba o aspeto deste) . Estas pessoas manifestam contínua insatisfação com os interlocutores de conversação. Apesar de terem uma paixão pela comunicação, nunca se satisfazem com este processo. Do mesmo modo, também têm contínuas razões de queixa dos irmãos e dos colaboradores, querendo ao mesmo tempo distinguir-se do que consideram ser a «vulgaridade» de todas estas pessoas, associadas à sua condição de partida. Assim, o objetivo essencial é elevar-se em relação a todos eles em termos sociais e de sucesso. Têm em geral bons resultados quando se relacionam com outras pessoas como se fossem irmãos.

Os nativos com Rahu na 3ª casa também têm o «passe de mágica» que os torna excelentes a fazer truques com as mãos. Podem ter grande sucesso como prestidigitadores e  ilusionistas. Mentalmente têm igualmente inclinação para agir de forma sub-reptícia, sem dar a conhecer as reais intenções.  Podem ser impulsivos a escrever e a falar, gostando de chocar os outros. Têm por vezes pensamentos estranhos e a sua mente é inquieta. Podem também ter ideias muito criativas que os beneficiarão se o dispositor de Rahu for favorável.

Para compreender completamente os efeitos da colocação de Rahu na 3ª casa será necessário analisar as casas 7, 9 e 11 e , se houver planetas colocados nessas casas, analisar a sua disposição e força. Se houver algum planeta forte na 6ª casa a partir de Rahu, durante os subperíodos do planeta o nativo pode sofrer de opressão por outros, doença, conflitos, relacionamentos hostis, problemas com substâncias aditivas, doença do cônjuge, problemas com subordinados e colaboradores, relações de exploração no trabalho, etc..

Para saber os efeitos da colocação do Sol no signo Gémeos, leia o artigo aqui.

Rahu no signo Gémeos está totalmente envolvido na produção de mensagens e no seu envio, no estabelecimento de comunicações com uma audiência, através do discurso oral ou escrito. As artes manuais também podem interessar ao nativo, que prefere trabalhar em pequenos grupos. Também podem envolver-se em atividades de comércio e de vendas, viagens de curta duração, papeis de instrução, explicação, como o de professor, organizador de eventos, trabalhador dos media, difusor de informação através das tecnologias da informação (Internet), etc.. Estas pessoas são apaixonadas pelo poder que a transmissão/publicação/ da infirmação lhes pode trazer e podem ser muito exuberantes na linguagem, nos meios utilizados para passar a mensagem, etc.. Estão, no entanto, mais interessados em alcançar certas vantagens do que em dizer ou difundir a verdade e podem mesmo ser fraudulentos e  manipulativos naquilo que dizem. Podem fabricar «estórias» que nunca existiram e fantasiar acerca de outras, de forma inteligentemente astuta. Mas uma coisa é certa: captam a atenção dos outros com facilidade, são interessantes, sedutores, insinuantes como poucos e o que dizem é, pelo menos no início, ouvido e admirado pelos outros. Estas pessoas adoram impressionar os outros com a sua inteligência e «espírito», são entusiastas e gostam de correr riscos. Mas, as coisas nem sempre são fáceis dentro do  grupo de trabalho ou nas interações com irmãos, vizinhos, etc. pois estes acabam por conhecer os «truques» de que se serve Rahu  e a sua credibilidade pode cair abruptamente , pelo menos no ambiente em que o nativo trabalha habitualmente.

Rahu no signo Gémeos aumenta o desejo de ser ouvido, inclina para o desafio de resolver problemas, adora o estímulo intelectual, bem como o da conversação com outros. A atração  por relacionamentos de caráter sexual pode igualmente ser forte e serem numerosas as conquistas a este nível. O nativo serve-se dos dotes de discurso e de conversação para seduzir e conquistar. Em tudo o que diz ou faz, Rahu quebra tabus, sendo que estes são revelados pela casa do horóscopo que estiver ocupada pelo signo Gémeos e Rahu.

Durante o período dasa de Rahu, esta posição de Rahu permite tornar o nativo mais visível para os outros, através das mensagens, produtos artísticos, escritos. O indivíduo deseja ser conhecido, aclamado  e ouvido e, neste período , isso torna-se especialmente viável e possível. Explicar a sua estória de vida, publicitar-se a si mesmo, promover a sua imagem pessoal e dar-se a conhecer, são fatores fundamentais para estas pessoas. Isto não significa que anseiem por fama , é mais o desejo de se manterem «em rede» de comunicação com os outros através da produção de mensagens. Se Rahu estiver associado com algum planeta maraka, no seu período dasa os efeitos desse planeta são amplificados e  pode haver perda por morte de alguém próximo ou por algum corte num relacionamento existente, como o fim de um casamento. Em alguns casos, a morte do nativo poderá também ocorrer.

Estes indivíduos querem ser os primeiros a comunicar algo importante ao mundo. Podem ser os melhores jornalistas, os escritores de mais sucesso. Anseiam por atingir um público de massas. Interessam-se também muito por culturas estrangeiras ou exóticas, e gostam de ficção literária. Desejam criar impacto em muitas pessoas. Se Rahu estiver em Gémeos na 2ª casa em conjunção com Mercúrio,  essa posição faz do nativo um mentiroso compulsivo. Se Rahu tiver o grau superior estas pessoas podem ter uma carreira nos media e serem grandes comunicadores. Adoram fazer comunicação de massas. Na verdade, desejam mostrar-se ao mundo e têm muitas capacidades excecionais para isso, podendo ter um talento extraordinário para comunicar e/ou escrever.

Para analisar os efeitos da colocação de Rahu no signo Gémeos é preciso ter em conta o dispositor, Mercúrio e os efeitos deste, tanto na D-1 como na navamsa. Rahu amplifica esses efeitos, sejam estes positivos ou negativos. Se houver outros planetas colocados no signo Gémeos, Rahu amplifica também  os efeitos desses planetas.  No signo Gémeos Rahu faz com que o nativo anseie por estímulos de caráter intelectual, permite fazer transações comerciais de sucesso, gosta de resolver problemas difíceis  num curto período de tempo (provando assim o seu valor)  gosta de conversar, etc.. Anseia igualmente por quebrar tabus em todas as áreas em que se envolve.

Conjunção Sol Rahu na 3ª Casa Signo Gémeos

Quando o sol e Rahu estão em conjunção no signo Gémeos, Rahu pode estar em vantagem em relação ao Sol. Rahu tende a assumir as qualidades do planeta e do signo em que está colocado. Assim, aumenta o desejo inerente ao Sol de ocupar o centro das atenções, num cenário que corresponde aos significados da casa que ocupa. Por ex., na 3ª casa, o desejo de ser ouvido, reconhecido pelas qualidades de orador, escritor, comunicador, empreendedor ou vendedor tornam-se fundamentais. A autoconfiança é enorme, a crença nas capacidades intelectuais idem e a pessoa adota uma postura de «tenho sempre razão». Quer ser «uma autoridade» no campo da comunicação, da literatura, música ou dança, na área os negócios ou em alguma dimensão em que o uso dos braços e das mãos é essencial.

Uma astúcia considerável rodeia a atuação e as interações comunicativas, as ligações de negócios, o trabalho com grupos, fazendo com que haja sempre uma diferença assinalável entre o que a pessoa mostra ao comunicar, vender, falar, escrever, e a sua verdadeira «agenda pessoal» muitas vezes manipuladora ou até enganadora. Estes efeitos serão mais sentidos se a conjunção ente o sol e Rahu for muito próxima (6º ou menos) uma vez que Rahu está mais forte no signo Gémeos do que o Sol e pode por isso enveredar por todo um conjunto de «esquemas» para atingir os objetivos.

Quando a conjunção Sol Rahu ocorre na 3ª casa e num signo amigo de Rahu (signos de Mercúrio como Gémeos ou Virgem e de Vénus como Touro – Balança), apesar de serem  bons signos para Rahu não o são para o Sol, que   fica debilitado no signo  no signo Balança por ex., e o  resultado pode ser um nativo envolvido em ações pouco abonatórias, que incluem roubo, suborno, vícios , mau caráter, etc. No signo Gémeos e na 3ª casa , esta conjunção ajuda a ter um bom relacionamento com os irmãos que serão de ajuda na concretização do sucesso pessoal. Os significados da 3ª casa como coragem, empreendedorismo, criatividade são amplificados e a pessoa pode alcançar grande sucesso (desde que a proximidade com o Sol não seja muito grande). Pode tornar-se um «guru» das tecnologias, um escritor de grande sucesso, um comunicador de enorme prestígio, com grande sentido de humor e maestria nas interações humanas e na produção de informação persuasiva.

A paixão pela comunicação e por todos os jogos de sedução que geram no público uma adesão forte ao seu carisma, leva estes nativos a escolher também muitas vezes uma carreira na área política onde são mestres na criação de  propaganda e na sua difusão, apaixonando-se pelo entusiasmo  de encantar e seduzir o auditório. Este, ao dar-lhes adesão e simpatia , alimenta o desejo de fama que tanto querem alcançar.  Podem também ter muito sucesso numa carreira como escritores, pois a vívida imaginação faz com que desenvolvam obras de ficção que encantam o público pela sua estranheza, exotismo, cenários estranhos e diferentes de tudo o que é convencional. Na sua atuação, o nativo desrespeitará as opiniões consideradas como de «autoridade» e cria um estilo próprio, ao mesmo tempo que pode «fabricar» informação e «notícias» completamente falsas para descredibilizar outros e ocupar a posição que estes ocupavam. Porém, quando alcançam posições de liderança, a incapacidade de respeitar as regras existentes e  a autoridade de outros faz com que em pouco tempo sejam alvo de perda de prestígio e reputação. A luta pelo poder, para roubar a posição que é de outro e que é cobiçada pode levar a confrontos verbais e físicos. Deste modo, apesar da obsessão por ocupar cargos em instituições governamentais, em grandes empresas, etc., a rebeldia natural destas pessoas em relação à autoridade faz que seja difícil manter cargos  importantes de liderança e cria problemas com as autoridades e o governo.

Porém, quando Rahu está colocado numa casa upachaya, como é o caso da 3ª, os problemas com as autoridades tendem a diminuir à medida que o eclipse de Rahu sobre o Sol vai sendo libertado (a partir dos 35 anos). A ânsia por adquirir poder e autoridade pode levar estas pessoas a quererem dominar o máximo de meios de comunicação e de media que puderem. São igualmente  dominadores ou controladores dos irmãos embora a relação com estes possa ser positiva quando Rahu está no signo Gémeos ou outro signo amigo.

Signo Sagitário na 10ª Casa do Horóscopo

A 10ª casa é uma casa de visibilidade, de ação e trabalho que nos torna respeitados na comunidade alargada. Para ler uma pequena introdução aos significados da 10ª casa leia o artigo aqui.

Se deseja aprofundar os seus conhecimentos sobre a 10ª casa, pode  ler o artigo aqui.

Quando o signo Sagitário está colocado na 10ª casa- o que acontece para o Ascendente Peixes – os nativos podem  ter a sorte de conseguir boas oportunidades de carreira  que lhes permitirão um sucesso mais fácil do que para a maioria (contanto que Júpiter esteja bem colocado e sem aflições no horóscopo). A carreira é de algum modo uma porta aberta para o desenvolvimento espiritual destas pessoas, fazendo-as transcender o mero plano prático.

Com o signo Sagitário na 10ª casa estas pessoas podem dar-se bem num conjunto de diferentes carreiras e profissões , podendo ter uma carreira académica, sobretudo nas áreas da Religião e da Filosofia, na disseminação de informação sobre viagens, costumes, pessoas  e países exóticos, na exploração e descoberta de seres e habitats do planeta, na realização de  todo o tipo de atividades que permitem esforço físico- sobretudo na Natureza- e mental, pensando sobre a realidade e as suas causas. Também podem dar-se bem na área das Leis, embora talvez sejam melhores a pensar e a redigir leis do que a aplicá-las.

Os nativos com o signo Sagitário na  10ª casa  gostam de desenvolver uma reputação e imagem de quem «fala a verdade», gostando de denunciar os desvios em relação às regras da moral e da justiça dos que ocupam o poder e o usam para seu próprio benefício. Adotam muitas vezes o tom de «quem tem sempre razão», de «pregadores» mas, apesar disso, têm em geral a reputação de serem inteligentes e sábios nas opiniões que emitem. Os outros acham-nos «muito filosóficos» mas, ao mesmo tempo, respeitam o que dizem, por estarem convencidos de que eles têm razão nos juízos que fazem. Mas podem, ao mesmo tempo também, desenvolver uma imagem de quem «está acima» e «de fora» em relação aos problemas imediatos que atingem o comum dos mortais pois não têm paciência para tarefas rotineiras e podem movimentar-se continuamente no exercício da sua profissão.

Os nativos com o signo Sagitário  na 10ª casa gostam de fazer alguma coisa que marque realmente a diferença e que mexa com a consciência dos outros. O trabalho que escolhem  implica não apenas atividade mental mas também o «passar palavra» sobre ideias e valores cuja importância para o desenvolvimento espiritual humano é notória. Ambicionam chegar a uma comunidade alargada que não se restringe ao seu ou a qualquer outro país mas é universal e diz respeito a todos os seres humanos (e a toda a vida em geral). Muitas vezes estes nativos escolhem  uma profissão que se desenvolve internacionalmente pois tendem naturalmente a ultrapassar todas as barreiras e fronteiras, sejam estas de natureza linguística, cultural,  ideológica ou religiosa.

O pai destes nativos pode ser um professor, mentor ou membro do clero e deu ao nativo o gosto pela procura da sabedoria, pelo desejo de unir toda a Humanidade nos mesmos princípios éticos,  na justiça, igualdade de condições, compaixão, sem intolerância  e sem excluir ninguém. O nativo tem vocação cosmopolita e aspira  viver  numa comunidade universal da vida e  da humanidade.

O signo Ascendente  Peixes  impele  os nativos  para uma abordagem compassiva de todos os que sofrem por alguma razão, considerando também toda a vida como sendo sagrada e devendo ser respeitada. Dá generosidade nas atitudes e ações, levando a ver a carreira mais como uma missão de vida ao serviço dos outros do que uma forma de ganhar dinheiro, prestígio, status social para si próprios. Estas pessoas são capazes de se sacrificar pelos outros e fazem também com frequência voluntariado social ou, em alternativa, fazem-no através do exercício da profissão como o médico que dá consultas grátis aos pobres ou o advogado que luta para defender os que não podem pagar para que lhes seja feita justiça. Podem ser ativistas empenhados dos Direitos Humanos, Ambientais ou dos Animais.

Com o signo Sagitário na 10ª casa a reputação pública do indivíduo é a de alguém que não só é instruído e sábio mas também é generoso, verdadeiro e honesto, embora possa igualmente evidenciar pouco tato, chocando alguns com uma brutal franqueza que «diz a verdade sem olhar a quem».

No que se refere a viajar, ou residir em país estrangeiro, estas pessoas adoram viajar e mudar de lugar, pelo que são viajantes frequentes e incansáveis. O mundo é o seu verdadeiro local de «origem» e a sua «casa». Especialmente  cada novo habitat ou terra acabada de descobrir.

O signo Sagitário na 10ª casa indica  respeito pelas regras encontradas e pela hierarquia social onde quer que estas pessoas se encontrem. Mas também revela a capacidade para transpor tais regras e ir mais além, se isso for considerado mais verdadeiro ou justo. Indica um temperamento humanista e universalista mas mediado pela compaixão e pela generosidade fraterna, não tolerando dogmatismos nem rigidez nas opiniões. Mas, sempre que não há conflito entre os costumes e a sua própria exigência de liberdade, estas pessoas respeitam e estimam a tradição.

Sendo uma casa de karma que cada um constrói nesta vida, a 10ª casa mostra as ações que geram karma na interação com a sociedade no desempenho das funções públicas. O  signo Sagitário nesta casa pode indicar um karma em que o nativo  desenvolve a sua espiritualidade através do ensino ou do desempenho de alguma profissão que ajuda a aumentar os níveis de consciência da humanidade, seja no plano filosófico ou religioso, seja em outra função em que aparece como mentor (a) de outros que procuram a luz do saber e da espiritualidade.

Glossário Astrológico- Estrelas Fixas

As estrelas fixas não são, na verdade, fixas embora o seu movimento muito mais lento do que o dos planetas tenha levado os antigos a designá-las desse modo. Nos primórdios da Astronomia acreditava-se que as «estrelas fixas» estavam fixas numa enorme «Esfera Celeste». Estas estrelas aparentemente não mudam de lugar nem em relação à Terra nem em relação a si próprias  mas, na verdade, movem-se, devido à precessão dos equinócios , embora numa velocidade muito baixa, percorrendo um grau em cerca de 72 anos.

As estrelas fixas estão agrupadas em conjuntos a que chamamos constelações e, na Astrologia  Jyotish, Nakshatras. Na Astrologia Ocidental, as estrelas fixas  não são tidas em conta, embora muitos astrólogos considerem que as que se encontram perto da Eclítica e tem grande magnitude exercem efetivamente bastante influência. Porém, na antiguidade, a Astrologia Helenística deu ênfase às constelações, tal como a Astrologia Jyotish também seguiu esta tendência. Ptolomeu, no Tetrabiblos, afirma que as estrelas mais proeminentes das constelações têm uma importância semelhante  à  das influências planetárias. O grande astrólogo do séc. XVII, William Lilly também deu grande relevância às estrelas fixas, tendo identificado cerca de 50. Segundo as suas investigações, as estrelas fixas, quando estão em conjunção, oposição, paralelo ou quadratura com um planeta ou algum ponto significativo do horóscopo têm influência nos eventos e energias  astrológicas em ação. Lilly considerava que as estrelas fixas têm particular importância quando estão em conjunção com o Ascendente ou qualquer outro dos  ângulos do horóscopo ou estão perto do Sol ou da Lua no nascimento. Os trânsitos principais podem ativar a influência destas estrelas fixas e a sua influência também se faz notar nas progressões, quando um planeta ou ponto significativo do horóscopo é progredido até à posição de uma estrela fixa.

Segundo Lilly, um planeta que esteja colocado num grau em que há um número maior de estrelas fixas com natureza semelhante à do planeta dá resultados mais evidentes do que em outro grau de um certo signo.

Na época medieval, por influência árabe, um grupo de 15 estrelas fixas – designadas «estrelas behenen», palavra que deriva do árabe e significa «raiz», eram usadas para fortalecer certos planetas, em conjunto com uma planta e uma pedra em rituais  para  «atrair» a boa energia de uma dada estrela para fortalecer esse planeta. Isto, que configurava uma espécie de ritual mágico, baseava-se na crença de que uma estrela fixa era uma fonte  de poder para um certo planeta. Nas tabelas deixadas por Agrippa para as estrelas fixas «behenen», a posição de um planeta numa orbe de 6 º em relação a uma destas estrelas fixas indicava  grande força.

Os astrólogos que consideram as estrelas fixas hoje, consideram uma orbe mais pequena, variável de acordo com a magnitude da estrela considerada- quando maior for a magnitude, maior é a orbe e vice-versa. Mas, tradicionalmente, eram usadas menos estrelas fixas do que atualmente, por isso, a orbe considerada pelos antigos era adequada. Algumas das estrelas com orbes maiores dadas  pelos antigos eram: Aldebaran, Regulus, Antares e Formalhaust, também chamadas «estrelas reais» e ainda Sirius e Spica. Uma outra estrela, considerada uma influência muito maléfica, era Caput algol, que tinha uma orbe alargada, devido ao grande potencial para causar mal. Esta estrela, mitologicamente identificada por uma estudiosa das estrelas fixas, Diana K. Rosenberg por «cabeça de medusa», é a estrela «Beta Persei» é uma estrela binária que fica eclipsada a cada 68h 49 m durante 2 horas. Diz a tradição que, sempre que ela está visível  o número de execuções, mortes e todo o tipo de crimes violentos, doença , guerras, etc., aumenta e diminuem, segundo  a mesma tradição ,quando a estrela está invisível.  Esta investigadora estudou, na Astrologia Mundana (ligada à história dos países e nações) a posição no mapa astrológicos dos países, desta estrela maléfica e concluiu que esta estava em posição dominante em situações de violência extrema, crime e morte por decapitação em larga escala, fanatismo , vandalismo e violência em massa etc.

Assim, seja usando os Nakshatras como na Astrologia Jyotish, seja a partir das características e posição de uma dada estrela fixa, como acontece na Astrologia Ocidental tradicional, parece  não haver dúvidas na comunidade astrológica sobre a real influência- benéfica ou maléfica- das estrelas fixas, que integram as constelações.

Para os interessados neste assunto, estão disponíveis, na Internet, tabelas que indicam a posição das estrelas fixas nos graus do Zodíaco. Para saberem se as posições encontradas são as corretas para o momento atual, os leitores devem lembrar-se de que as estrelas se movem cerca de um grau em cada 72 anos, pelo que as posições encontradas se mantêm válidas por muito tempo.