Maria Antonieta, o Destino Trágico de uma Rainha

mari

Maria Antonieta, Rainha de França 2 Novembro 1755, Viena,  Áustria 48 N13: 16 E 20 Timezone: LMT 16 E 20 (Espólio de Lois Rodden)

Resumo biográfico:  Maria Antonieta tornou-se  num ícone da  História. Filha do imperador Francisco I e de Maria Teresa de Áustria, foi prometida como rainha consorte ao delfim de França e futuro rei,  para solidificar uma aliança política entre países até então inimigos. Tinha 14 anos quando casou  e a sua beleza começou  cativou  inicialmente os franceses, que se amontoavam para a ver em Paris. Porém, durou pouco este apreço pela rainha, cujo comportamento despesista num momento de crise financeira grave do país  rapidamente  a tornou  num bode expiatório para todos os males que atingiam o povo. O casamento com o rei também não correu bem  pois, aparentemente, não foi  consumado durante  os primeiros 7 anos e os boatos rapidamente cresceram, levando a acusações de promiscuidade no comportamento da rainha. Esta  pagou caro  o seu gosto pelas extravagâncias e por gastar grandes somas de dinheiro em frivolidades quando o povo morria à fome. O ódio dos franceses pela rainha fez com que, oito meses após o rei ter sido executado pelos revolucionários, a rainha também  tivesse sido acusada de traição e de  promiscuidade sexual  que incluía a acusação de incesto com o filho, acusação hoje considerada  como simplesmente fantasiosa. Morreu na guilhotina após o carrasco lhe ter cortado o  belo  e longo cabelo para este não  lhe atrapalhar  o golpe. Tinha 37 anos de idade e foi a última rainha de França.

O que nos Conta o Horóscopo

A personalidade básica é constituída por Ascendente Gémeos e o Sol e a Lua no signo de Balança.  Trata-se de uma personalidade básica formada por um único elemento, o Ar.  Não admira que a rainha tenha chocado os seus súbditos pois esta é uma personalidade que gira em torno das interações sociais, da comunicação e da diversão. A rainha gostava de se divertir, gostava de festas, de coisas bonitas como belas roupas e joias e faltava-lhe muito provavelmente  o sentido prático e a sensatez  para se preocupar com as tarefas  e os  problemas que afetam as rotinas diárias que  ela provavelmente detestava.  O Sol e a Lua estão na 5ª casa do horóscopo, indicando potencial criativo , dons artísticos e  gosto pelas Artes  mas também, provavelmente, amor pelo risco e pelas atividades do jogo e da especulação.  Por outro lado, o regente do Ascendente, Mercúrio, está colocado na 6ª casa, a casa dos inimigos e das obstruções, das dívidas etc. e isto não ajudou nada a manter a imagem da rainha.

Para o Ascendente Gémeos, os únicos funcionais maléficos são Rahu e Ketu uma vez que não há signos Mooltrikona na 6ª, na 8ª ou  na 12ª casas.  Porém, Mercúrio está colocado na casa dos litígios e das acusações em conjunção exata com o ponto mais efetivo dessa casa revelando que os assuntos relacionados com esta casa seriam muito importantes na vida da rainha.  E foram, no pior sentido, pois esta posição indica tendência para sofrer acusações em processos judiciais. No caso presente, a rainha foi acusada e sumariamente condenada tendo predominado os significados negativos desta casa. O regente do Ascendente foi incapaz de garantir  proteção em relação aos assuntos da casa .  Marte está  em receção mútua com Mercúrio, pois  está colocado no Ascendente ,embora não esteja em aspeto próximo com o seu ponto mais efetivo mas isto  não se traduz em nenhum benefício.

Porém, olhando para o horóscopo em termos globais, vemos que o Sol está debilitado, que a Lua está no avastha da infância, nos primeiros minutos do 1º grau do signo e  que Vénus forma um  aspeto próximo com Ketu. Os planetas presentes na 5ª casa do horóscopo, uma das casas da «sorte» nesta vida devido a   «créditos por ações passadas» estão ,ou fracos , ou aflitos. A outra casa indicadora da sorte , a 9ª, está ocupada por Ketu. Tanto Ketu como a 9ª casa têm relação com o estrangeiro e a curta vida desta rainha foi decidida em terras estrangeiras . O povo francês, de resto, referia-se à rainha como «a austríaca» e nunca a aceitou verdadeiramente como  a sua rainha.

Mercúrio, o regente do Ascendente, lança um aspeto para a 12ª casa,  que rege as perdas, a residência em países estrangeiros, as despesas e o aprisionamento ,  formando um  aspeto exato com o ponto mais efetivo da casa . Não recebe qualquer aspeto de outros planetas , mostrando-se frágil para proteger os seus significados, pois é um planeta neutro, cuja força advém em grande parte da associação com outros planetas, para o bem e para o mal . A rainha acabou por ser vítima do seu descontrolo nos gastos e o resultado foi a  prisão em terras estrangeiras, seguida da sua morte.  O  signo Mooltrikona  de Mercúrio ocupa  a 4ª casa, regente das raízes, do lar e  da felicidade subjetiva da pessoa.  Júpiter , regente da 7ª e da 10ª casas, está aqui colocado em aspeto próximo com o ponto mais efetivo da casa. O estrangeiro (7ª casa) e a vida pública e reputação (10ª casa) acabaram por se repercutir no sentimento  de bem estar pessoal desta rainha que, pelas razões  referidas, não terá alcançado grande felicidade, embora tenha atingido a notoriedade e tenha vivido com conforto e com todos os bens que poderia desejar : viveu em Versailles, a glória arquitetónica do seu tempo e passeou-se em sumptuosas carruagens, etc (4ª casa).

Marte, o regente da 11ª casa que rege a realização dos desejos , os ganhos e as amizades, recebe  o aspeto exato de ketu e esta aflição impede –o de proteger a rainha em relação às suas muitas dívidas; também não a protege em relação aos inimigos nem às falsas acusações, relacionadas com a 6ª casa.

Finalmente, olhemos para os períodos dasha: a rainha nasceu no período principal de Marte, no subperíodo de Mercúrio.  Desde cedo que foi considerada um instrumento político para servir como moeda de troca entre governantes desavindos. Muito nova foi enviada para um país estranho onde teve que aprender a viver. Quando casou, em 16 de Maio de 1770, estava operante o  dasha de Rahu, subperíodo de Ketu, justamente os maléficos  funcionais  no seu horóscopo.  Quanto aos trânsitos para este dia, vemos O Sol, Vénus e Mercúrio, o regente do Ascendente, colocados na 12ª casa,  Vénus e Mercúrio em conjunção exata, e em aspeto próximo com o ponto mais efetivo da casa. Rahu e Ketu estão debilitados, colocados respetivamente na 6ª e na 12ª casa.  Os nodos fazem surgir situações estranhas e muitas vezes impossíveis de esclarecer na vida da pessoa. O célebre episódio que manchou a reputação da rainha, relacionado com  um colar, é um bom exemplo. A rainha , apesar de ter sido acusada, não teve qualquer parte neste episódio. Outro acontecimento que se virou contra ela foi o facto de o rei  sofrer de um problema que o tornava impotente e, durante sete anos, o casamento não foi  consumado, até  ter sido resolvido. Mais uma vez, a situação recaiu sobre a rainha, como se fosse culpa sua. Júpiter, regente da 7ª, está colocado nesta casa, uma posição típica  de trânsito para este evento. A Lua transita pela 8ª casa, formando aspeto com o ponto mais efetivo da mesma, trazendo mau augúrio  para o futuro do casamento ( e da própria vida da rainha).

A morte da rainha ocorreu no dasha de Júpiter , subperíodo de Saturno. Saturno tem um papel pouco feliz neste horóscopo, uma vez que rege a 8ª casa, e lança aspeto muito próximo  para a Lua, fraca, que rege a 2ª casa e também está fraca. Saturno está enfraquecido pois está no avastha da  infância e também devido à presença de Ketu no seu signo Mooltrikona, embora  sem formar aspeto com o ponto mais efetivo da casa. E esta conjugação faz destes, planetas maraka (capazes de produzir a morte).  No dia da sua morte, 16 de outubro de 1793, o Sol transitava pela posição natal da Lua, em Balança, a Lua transitava pela 8ª casa, Saturno, o regente da 8ª casa estava a transitar pelo signo de debilitação, Carneiro.  Júpiter transitava pela 6ª casa, em conjunção com o ponto mais efetivo da casa e com a posição natal de Mercúrio, o regente do Ascendente e Rahu formava conjunção exata com o ponto mais efetivo da 3ª casa, uma casa que também tem relação com a longevidade e a casa regida pelo Sol que, neste momento, estava também no seu signo de debilitação . Em conjunção com Rahu estava Marte, também afetando o ponto mais sensível desta casa. Vénus  estava também presente nesta casa, embora sem formar aspeto próximo com Rahu. Vénus rege a 12ª casa (o fim da vida). A 3ª casa tornou-se, deste modo, numa poderosa casa maraka e a conjunção entre o ponto mais efetivo da casa e as energias de Marte e de Rahu indiciavam a morte violenta da rainha.

Avaliar os Períodos Difíceis da Vida- As casas maléficas

 

dif

Há algumas configurações no horóscopo que são propícias para causar perturbações na vida como excesso de tensão mental, despesas, conflitos , inimizades, quebra de rendimentos e de status, doença, etc.  Estas configurações envolvem as chamadas casas maléficas que, independentemente de terem alguns significados positivos , estão sempre em  evidência, nos horóscopos das pessoas mais afetadas por problemas na vida,  seja pela sua própria força, seja pela colocação dos  seus  planetas  regentes.

As casas maléficas são a 6ª, a 8ª e a 12ª. Os eventos produzidos pelos seus significados ocorrem   durante os subperíodos dos planetas nelas colocados. Os regentes destas casas, caso sejam ocupadas por signos Mooltrikona, são considerados funcionais maléficos para esse Ascendente. Mas, para aferir quais os resultados que serão produzidos, é preciso ter em conta a colocação dos regentes das casas maléficas, os aspetos que recebem e  que enviam e ainda a sua força.

 Um planeta funcional maléfico forte, se não tiver nenhum aspeto próximo ou exato com o ponto mais efetivo de uma casa  nem formar qualquer conjunção ou aspeto próximo (dentro de uma orbe de 5º para ambos os lados) com esse ponto  ou  com outro planeta,  dará bons resultados relacionados com  os significados da casa ocupada pelo seu signo Mooltrikona durante os seus subperíodos (nos vários períodos maiores ou dashas);

A colocação de um planeta numa casa afeta os significados que ele rege se ele estiver colocado numa orbe de 5º em relação ao seu ponto mais efetivo.  E os resultados fazem-se sentir tanto em relação aos assuntos e significados por essa casa onde está colocado como em relação à (s) casa(s) que recebem o seu aspeto. A natureza dessa modificação e a força da mesma depende da natureza funcional do planeta- se é maléfico ou se é benéfico- e da força do planeta.

Assim, temos que nos lembrar que um planeta funcional maléfico , regente de uma casa maléfica, quando está em aspeto próximo com outros planetas  e/ou com o ponto mais efetivo de uma casa,  produz  eventos problemáticos relacionados com os seus significados sempre que opera o seu subperíodo dentro de um qualquer período dasha e , simultaneamente , está fraco ou aflito no horóscopo; por outro lado, qualquer planeta colocado numa casa maléfica  indica eventos problemáticos  relacionados com os seus significados quando opera o seu subperíodo em qualquer dasha.

 Assim, para determinar quais os períodos da vida  em que enfrentaremos com alto grau de probabilidade um período de eventos difíceis, devemos olhar para o horóscopo e ver se as casas maléficas estão ocupadas por planetas, sobretudo quando estas contêm signos Mooltrikona. Seguidamente, devemos ver onde se encontram os planetas que regem essas casas maléficas: quando estes recebem o aspeto próximo de planetas funcionais benéficos e estão colocados em casas boas,  o impacto maléfico da sua ação diminui ou é atenuado, sobretudo se estão fortes (embora quando recebem um aspeto por trânsito de outros planetas funcionais maléficos produzam geralmente  eventos negativos  durante o período em que dura esse aspeto ).

Finalmente, devemos lançar os períodos dasha usando o software recomendado e ver em que períodos da vida os planetas em causa operarão em subperíodos. Para essas datas, devemos ver os trânsitos dos planetas lentos, que são os que causam impactos mais duradouros e analisar se formam alguma conjunção  ou aspeto próximo com esses planetas. E assim  poderemos saber, com razoável margem de possibilidade, quais serão os períodos mais complicados na vida e em que áreas da nossa vida sentiremos essas dificuldades, tendo em conta os significados desses planetas e das casas envolvidas.

Exercício: Tendo em conta o que acabou de ler, siga as instruções e monte o horóscopo de alguém conhecido (o seu próprio horóscopo é uma boa escolha). Anote os elementos referidos e compare  os elementos obtidos com os eventos sucedidos na vida da pessoa. Que pode concluir relativamente ao rigor deste método de análise? Se desejar, faça-nos chegar as suas conclusões, que poderão ser úteis para outros estudantes .

Avaliar o Potencial de Sorte na Especulação ou Jogo

ganho

Muitos de nós gostaríamos de saber se estamos «destinados» a   ganhar dinheiro  de forma rápida, num golpe de sorte.  É claro que, à medida que o tempo vai passando, vamos percebendo, pela facilidade ou , pelo contrário, pela dificuldade em obter tais ganhos, se somos ou não pessoas de sorte, no que toca a ganhar dinheiro através do jogo, da especulação ou através de  investimentos.

Por vezes podemos não ganhar nada de especial  durante muitos anos e, de repente, surge um «golpe de sorte e  aparece uma quantia razoável e inesperada de dinheiro à nossa disposição. Como saber se somos potenciais ganhadores nesse domínio ou se, pelo contrário, deveremos afastar-nos o mais possível de toda a especulação financeira?

A análise do horóscopo pode dar indicações preciosas para podermos calcular a nossa potencialidade como «ganhadores» de riqueza súbita. Para o (a) ajudarmos a perceber o seu potencial de sorte nos ganhos através dos investimentos, da especulação ou do jogo, vamos indicar-lhe quais os fatores a observar no horóscopo para  que possa  formar uma conclusão:

Antes de mais nada temos que examinar a 5ª casa do horóscopo pois é ela que rege estes ganhos. Se o regente da 5ª casa for forte, esta é a primeira indicação de relevo para podermos esperar boas notícias a este respeito. Seguidamente, devemos observar a 2ª casa- da aquisição de riqueza- e a 4ª casa, que rege os bens imóveis, os  veículos, as  terras, etc. Os regentes fortes destas casas são outro indicador importante a considerar.  Se  a resposta for positiva para estes indicadores, poderá sem grandes possibilidades de engano concluir que vai ganhar dinheiro em alguma ocasião na sua vida (é preciso analisar os períodos dasha, subperíodos e trânsitos dos planetas envolvidos para saber quando isso será mais provável).

Agora, o facto de termos potencial para ganhar não é suficiente para sabermos com segurança que vamos ter a oportunidade de saborear esses ganhos. É preciso também testar o nosso potencial de perdas e ver se este é mais forte ou mais fraco do que o potencial de ganhos.

Para isso  é preciso analisar a principal casa das perdas, a 12ª. A influência do regente desta casa sobre as casas mencionadas ou  sobre os seus regentes  desaconselha vivamente o investimento especulativo e, caso a pessoa obtenha ganhos, o mais provável é não conseguir mantê-los, gastando tudo o que ganhou, por alguma razão. Observa-se muitas vezes nestes casos que uma pessoa ganha mas é forçada, por alguma razão , a gastar o que ganhou, não lhe sendo permitido conservar essa riqueza.

Seguidamente, observe-se a 8ª casa e o seu regente. Se a  8ª e a 12ª casas estão  ocupadas por signos Mooltrikona, os seus regentes atuam como «planetas semelhantes a Rahu» e os seus efeitos podem ser bastante devastadores.  Se estes planetas influenciam de forma exata ou próxima a 1ª, a 2ª, a 3ª, 4ª , 5ª ou 10ª casas ou os seus regentes, então  será  melhor que você fique longe de toda a atividade especulativa em termos financeiros pois pode sair-lhe cara a experiência. Neste caso só os investimentos seguros e conservadores são apropriados, devendo evitar-se os investimentos de risco. Você não nasceu para especular, deve ter cautela com os seus investimentos.

Complementarmente, para analisar a possibilidade de perdas financeiras, observe-se a força dos regentes da 2ª, 3ª , 4ª e 5ª casas . Se estão fortes, será pouco provável que essas perdas ocorram  de forma significativa mas, em caso contrário, estas serão uma possibilidade bem real, devendo haver um comportamento cauteloso em relação à área financeira.

Quando não há indicações gerais de perdas no horóscopo, causadas pela influência dos regentes da  8ª e da 12ª casas , a influência de Rahu sobre o regente da 5ª casa pode ajudar a ganhar dinheiro de forma inesperada e nos investimentos especulativos. Porém, muitas vezes Aquilo que se ganha sob a influência de Rahu é perdido mais tarde. De qualquer modo, é sempre melhor ganhar  riqueza num dado momento do que nunca ser contemplado por ela.

Agora, aplique o que acabou de aprender:

Exercício: Escolha um horóscopo e determine a natureza funcional dos planetas; analise  a força geral dos planetas, com incidência particular  nos regentes das casas mencionadas.  Anote as conclusões sobre a força dos regentes das casas relacionadas com os ganhos num quadro comparativo; ao lado, anote as conclusões relacionadas com as casas e com os seus regentes relacionados com as  perdas.  Compare os resultados de uns e  de outros tendo em conta a  percentagem de força que conseguiu apurar para uns e outros. Que conclui?  Está dentro do grupo dos «bafejados pela sorte» ou no dos que devem afastar-se de toda a especulação?  De um modo ou de outro, pode determinar os momentos de maior sorte ou «azar» analisando os períodos dasha/subperíodos dos planetas envolvidos e os trânsitos que ocorrem simultaneamente.

Analisar os Períodos Difíceis da Vida no Horóscopo- Planetas Combustos

planetas combustos capa

Os aspetos desagradáveis da vida acontecem a todos nós, especialmente em determinadas épocas da nossa vida. Porém, algumas pessoas parecem  ter um fardo mais pesado  do que outras, no que se refere aos aspetos negativos da vida e, quando analisamos o seu horóscopo, rapidamente percebemos que existem certas configurações que estão em maior evidência no seu horóscopo: uma dessas infelizes configurações prende-se com a existência de planetas  combustos, quando o Sol é um planeta funcional maléfico para um determinado Ascendente.

Planetas Combustos

Os significados gerais que um planeta combusto  rege são severamente prejudicados de cada vez que o planeta em causa opera num subperíodo que faz parte de um determinado período dasha: nessa altura acontecem fracassos relacionados com os significados  gerais desse planeta. E, se este tiver o infortúnio de estar em conjunção com o ponto mais efetivo de uma dada casa, e tendo em conta que cada planeta   forma aspeto com pelo menos mais uma casa *, os significados das casas envolvidas sofrem também gravemente. Se ,durante  a sua vida, a pessoa  experienciar o dasha desse planeta, sempre que os outros planetas funcionais maléficos  para o  seu Ascendente transitarem pelo signo Mooltrikona que esse planeta rege,   ela sofre experiências difíceis relacionadas com os significados  particulares do planeta  que está em estado de combustão.

No caso de, ao longo da vida da pessoa, não operar o dasha do planeta combusto, então, não serão experienciados eventos  negativos relacionados com os significados particulares do planeta em causa, mas apenas serão experienciados eventos relacionados com os seus significados gerais.

Mas há ainda a considerar a questão da natureza funcional do planeta combusto: se este for um funcional benéfico e for forte,   a pessoa pode   ter eventos felizes relacionados com os significados do planeta mas, mesmo assim, mais tarde estes serão, muito provavelmente, retirados. Aqui pode ajudar o aspeto de um planeta benéfico funcional forte, sobretudo quando este também é um benéfico natural, como sucede com Vénus e com  Júpiter. Se o planeta combusto estiver fraco e, se acontecer   também  que os  outros planetas funcionais benéficos  estejam combustos ou fracos de outro modo, a vida da pessoa pode tornar-se um percurso muito difícil , cheio de provações e de «má sorte», causada pelas energias em conflito na sua carta astrológica.

Se o dispositor do planeta combusto também for fraco e estiver mal colocado – na 6ª, 8ª ou 12ª casas; ou se o Sol causar combustão a um planeta que está colocado no seu próprio signo – quando este é o signo Mooltrikona do planeta- tanto o planeta combusto como o Sol são enfraquecidos  e os significados do Sol e do planeta  sofrem ambos.

Os resultados negativos representados por esta aflição fazem-se sentir:

 a)nos subperíodos dos planetas combustos ;

b) quando os planetas combustos são transitados por planetas funcionais maléficos;

c) quando os planetas funcionais maléficos transitam pelo signo Mooltrikona do planeta combusto.

A situação pode tornar-se ainda pior quando o Sol  ou o planeta combusto regem uma das casas maléficas pois, nessa situação , problemas de saúde e acidentes, problemas financeiros e perdas, disputas, inimizade  e obstruções de todo o tipo podem acontecer na vida da pessoa durante os períodos assinalados.

Explicaremos melhor, no próximo artigo, o papel das casas  maléficas na produção dos períodos difíceis da vida .

* Por ex., O Mercúrio colocado na 1ª casa, lança aspeto também para a 7ª ; Júpiter lança aspeto para a 5ª, a 7ª e a 9ª a partir de si próprio, etc. Para mais informação veja o nosso artigo sobre os aspetos.

Exercício: Escolha um horóscopo que tenha planetas combustos e que seja de alguém que você conhece e que passou  por alguns eventos difíceis. Usando o software recomendado, lance o horóscopo e os períodos dasha da vida da pessoa. Determine quais são os planetas funcionais benéficos para esse Ascendente e quais  são os planetas funcionais maléficos. Anote a natureza funcional do Sol e do(s) planeta(s) combusto(s). Tendo em conta as datas  dos eventos infelizes  da vida da pessoa, veja qual  ou quais  foram os planetas operantes nos  subperíodos. Veja também os trânsitos dos planetas funcionais maléficos nessa altura e se houve algum aspeto formado entre eles e o planeta combusto ou o signo Mooltrikona que este rege ou que o Sol rege.

Com base nas suas anotações, interprete os resultados. Considera que estes explicam os eventos da vida da pessoa?

Estamos de volta

new

Finamente estamos outra vez ativos no ciberespaço, após alguns dias em que dificuldades técnicas impediram o blog de aparecer. Agradecemos a vossa paciência e prometemos compensar-vos com novos artigos em que continuaremos a ensinar os princípios fundamentais da Astrologia Jyotish.

Bom fim de semana!

Ludwig Van Beethoven, a Imortalidade através da Música

bee

Ludwig Van Beethoven

16 Dezembro de 1770, 3h 40

Bonn, Alemanha, 50 N 44; 7 E 05

Local mean time, 7 E05

(Espólio de Lois Rodden)

Resumo biográfico: Beethoven foi imortalizado pela sua música, tendo sido um virtuoso compositor e pianista,  com temperamento melancólico,  conhecido pelas suas maneiras por vezes deselegantes ou desagradáveis, pela  irritabilidade e mau humor que alternava com outros estados mais tranquilos ou afáveis,  especulando-se sobre a  possibilidade  de ele ter tido a doença bipolar. Apesar do seu virtuosismo como compositor, que desde cedo foi reconhecido, Beethoven não teve uma vida muito feliz:  uma surdez que lhe destruiu o sentido interior de felicidade pessoal começou a atingi-lo quando era jovem, tendo-se instalado definitivamente a partir de 1814; dores crónicas abdominais , febres frequentes, dores de cabeça, etc, levaram-no a pensar várias vezes no suicídio. Conheceu altos e baixos na vida financeira e não foi muito feliz nos amores. Nunca casou, embora sejam conhecidas ( e imortalizadas pela sua música) várias paixões.  Não ligava às regras sociais do protocolo nem às diferenças de classe social e parava de tocar sempre que achava que a audiência não lhe dedicava toda a atenção merecida.  Morreu aos  56 anos, sem determinação exata da causa da morte. A autópsia revelou um fígado duramente danificado, provavelmente devido a excessos no consumo de álcool e indícios de envenenamento devido a tratamentos à base de chumbo prescritos pelo seu médico.

O que nos conta o Horóscopo de Beethoven

A personalidade básica é constituída pelo Ascendente colocado a 14º 46 de Balança, um signo forte pois é Mooltrikona. O seu regente, Vénus, está colocado na 4ª casa; o Sol está colocado na 3ª casa, no signo Mooltrikona de Júpiter, Sagitário, numa casa muito forte porque o seu regente está também em conjunção com o ponto mais efetivo desta casa e é a influência mais benéfica do horóscopo; a Lua está colocada no seu signo de debilitação, na 2ª casa, onde também está colocado Rahu, embora em aspeto muito amplo. No entanto, é sabido que a associação entre a Lua e Rahu  produz perturbações fortes no plano imediato da consciência, arruinando o sentido interior de paz : causa melancolia e pessimismo, depressão, etc.

A influência mais maléfica para este horóscopo é Mercúrio, regente da 12ª casa, a única ocupada por um signo Mooltrikona, razão pela qual apenas Mercúrio e os nodos são considerados planetas funcionais maléficos para este Ascendente.

Quanto à força dos planetas, vemos que Júpiter está muito forte no horóscopo e é o principal indicador do para o  sucesso obtido por Beethoven . Júpiter é um significador geral para o pai, para a riqueza e o sucesso material , para a aquisição do conhecimento, sobretudo espiritual. Ao reger a 3ª casa  deste horóscopo, (uma casa ocupada pelo seu signo Mooltrikona) torna-se também o significador do discurso  e das artes, sendo conhecida a associação entre a 3ª casa e a Música. Nos primeiros tempos, foi o pai de Beethoven que  o iniciou na vida musical. A força deste planeta explica o destino imparável de Beethoven nesta área da sua vida. Estes significados da 3ª casa são ainda  mesclados pelos dos planetas aqui colocados: o próprio Júpiter, mas também o Sol e Mercúrio, ambos em aspeto de conjunção entre si, numa orbe de um grau: o Sol é o regente da 11ª casa, cujos significados são os ganhos e o rendimento, os amigos e o  círculo social da pessoa, a realização geral dos desejos, etc. Ora, o Sol  está aflito pela conjunção com Mercúrio e este aspeto  ajuda-nos a compreender, entre outras coisas, a surdez de Beethoven: as casas do horóscopo que regem a audição são a 3ª e a 11ª : exatamente as casas que recebem a influência direta da associação com Mercúrio, o planeta cujos significados particulares têm a ver com as perdas, as despesas, a perda de vitalidade física, as obstruções, o isolamento: haverá  fator mais terrível para isolar uma pessoa do mundo do que a perda de audição, quando a forma privilegiada que ela tem para esse contacto com o mundo é a música? Esta foi uma perda terrível na vida deste homem que continuou, no entanto, a compor música muito depois de ser capaz de a ouvir. Mas deve ter sido uma situação terrível de experienciar.

A Lua rege a 10ª casa e está debilitada. Apesar do reconhecimento social que recebeu como músico, de tal modo que a sua irritabilidade ou modos menos polidos eram desculpados por aqueles que respeitavam  o seu trabalho  e o admiravam , Beethoven viu negado o sucesso pessoal de uma família e  uma verdadeira aceitação social por parte da sociedade que o contratava como professor de música ou  ia assistir aos seus  espetáculos mas que o impediu sempre de viver uma vida amorosa com as mulheres pelas quais se apaixonou, por considerar que elas estavam fora do seu alcance social.

Marte, o regente da 2ª e da 7ª casas, consideradas casas maraka (cujo regente é capaz de infligir a morte ao nativo) é um planeta médio fraco, pois recebe simultaneamente o aspeto do Sol e de Mercúrio numa orbe de 1º. E se o Sol é um funcional benéfico,  permitindo-lhe alcançar durante a vida o reconhecimento e o sucesso, como regente da 11ª casa, Mercúrio, como regente da 12ª e um poderoso funcional maléfico, traz problemas e perdas e, por via disso, Marte tornou-se num poderoso planeta maraka:  Beethoven morreu durante o dasha de Marte, que se iniciou em 1823, quando estava ativo o subperíodo de Mercúrio.  A má fortuna em relação à saúde- a 12ª casa representa a perda da vitalidade e da saúde, significada pela 1ª casa- de Beethoven  foi agravada pelo facto de Mercúrio, a influência mais maléfica do horóscopo, ser o regente da 9ª casa da sorte para a vida presente.

Vénus, o regente do Ascendente, está colocado na 4ª casa e rege também a 8ª casa do horóscopo, associada a doença e à morte e onde está colocado Ketu. A força de Vénus é média  e o planeta não recebe qualquer aspeto de outros planetas, não sendo capaz de vencer a dinâmica formada pelos aspetos próximos entre o Sol, Mercúrio e Marte. Como regente da 8ª casa, também não permitiu o desenvolvimento de laços afetivos no plano conjugal, que pudessem manter-se de forma estável ao longo da vida, tanto mais que Ketu , um outro significador para as perdas e para as ilusões, está colocado na 8ª casa, ajudando a dissolver e não a criar, esses laços.

Quando Beethoven nasceu estava operante o dasha de Mercúrio, que durou até 1880, tendo-se iniciado logo a seguir o dasha de Ketu, que costuma ser sempre problemático e que durou até 1887. Este período da vida de Beethoven foi assim  influenciado pelos funcionais maléficos no seu horóscopo. De 1887 a 1807  esteve ativo o dasha de Vénus, regente do  Ascendente, e este período trouxe algum alívio nas suas condições gerais de vida. Durante o período dasha seguinte, o do Sol, ele começou a ver reconhecido o seu trabalho como compositor e como músico. O Sol está forte no horóscopo , apesar da aflição de Mercúrio e, por isso, Beethoven pôde contar com um círculo de amigos fiéis que o acompanharam  e o ajudaram quando, nos últimos tempos de vida, teve que lidar com as suas limitações de saúde. O Sol também lhe permitiu atingir o sucesso embora não lhe tenha protegido a saúde nem a vitalidade física.

Beethoven morreu durante o dasha de Marte, no subperíodo de Mercúrio, os dois planetas mais maléficos, no dia 26 de Março de 1826. No dia da sua morte, a Lua transitava pela 12ª casa, o Sol transitava pela 6ª casa, lançando aspeto para a 12ª, Júpiter transitava pela 8ª casa e Vénus e Saturno estavam em trânsito pela 7ª casa do horóscopo, a casa ocupada pelo signo Moltrikona de Marte e uma casa maraka.

Durante a sua vida, Beethoven não pôde experienciar o dasha de Júpiter, o planeta mais benéfico e poderoso do horóscopo. Mas Júpiter protegeu a sua obra musical, tendo permitido que esta sobrevivesse muito para além do seu autor  e tornou-se  imortal. E, por essa forma, Beethoven também permaneceu vivo, na dimensão mais elevada que a sua vida conseguiu alcançar.

Analisar os Papeis Desempenhados pelos Planetas no Horóscopo

 

dsc

Antes de poder fazer previsões para um determinado horóscopo precisamos de treinar  a análise da força dos planetas e dos seus significados . Como já referimos anteriormente, os planetas têm significados gerais e significados particulares, numa cadeia de níveis presentes em simultâneo e com os quais cada estudante deve familiarizar-se. Pensemos num planeta como um ator que desempenha vários papeis. Cada um desses papeis corresponde a um nível de significação do planeta.

Níveis de Significado de um Planeta no Horóscopo

1º-  O primeiro papel que um planeta desempenha é o do seu significado natural , que corresponde ao seu estatuto de karaka ou significado geral: por ex., Vénus significa beleza, amor pelo conforto, a capacidade  de amar, etc.; a Lua significa a mãe, a capacidade de nutrir e de cuidar, a mente percetiva imediata, etc.. Deverá lembrar a lista de significados gerais que publicámos aqui para todos os planetas.

– O segundo papel de um planeta é como significador particular num determinado horóscopo: este refere-se à casa onde está colocado o seu signo Mooltrikona e, por essa razão, é diferente para cada signo Ascendente. Para um horóscopo particular, cada planeta significa especialmente os significados da casa onde se encontra o seu signo Mooltrikona.

–  O terceiro papel de um planeta refere-se aos aspetos que ele forma com outros planetas  e casas:  para determinar este nível de significado temos em conta os aspetos próximos- numa orbe de 5º, pois são estes que têm o maior impacto. O planeta  está em conjunção com outro planeta ou com o ponto efetivo de uma casa? Tendo em conta os tipos de aspetos formados por cada planeta, estes estão dentro da orbe de 5º? Devemos anotá-los a todos pois teremos que os ter em conta nas nossas previsões.

– Finalmente, o último nível de colocação refere-se à colocação do planeta- a casa do horóscopo onde se encontra posicionado no momento do nascimento. Neste nível de significação damos importância a duas coisas: a natureza funcional do planeta- é um benéfico ou um maléfico funcional? Em segundo lugar, vemos  se está ou não em aspeto próximo com o ponto mais efetivo dessa casa. Quando um planeta está colocado numa orbe de 5º em relação ao ponto mais efetivo de uma casa do horóscopo e tem uma natureza funcional maléfica, destrói os significados da casa que ocupa e da ou das casas  para as quais lança aspeto. Isto só acontece quando o aspeto formado pelo planeta está numa orbe de 5º. Neste caso, os planetas que formam aspeto com mais do que duas casas ( a casa onde se encontram e a 7ª a partir daquela onde se encontram) como sucede com Marte, Júpiter, Saturno , Rahu e ketu, podem causar muitos problemas na vida de uma pessoa, pois afetam várias  áreas de vida. Neste caso, quando outros planetas funcionais  maléficos entram em contacto com eles através de trânsitos, produzem eventos negativos ou difíceis, cuja duração depende do tempo em que o trânsito estiver ativo,  relacionados com os assuntos da casa ocupada pelo planeta em causa.

 Como já dissemos anteriormente, os planetas funcionais maléficos são capazes de proteger os significados relacionados com os seus vários papeis, se forem fortes. Porém, sempre que, por trânsito, são influenciados por outros planetas funcionais maléficos, produzem eventos negativos momentâneos, de curta duração se os trânsitos forem mais rápidos, ou de média duração para os trânsitos dos planetas mais lentos, afetando os significados das casas que ocupam.

Assim, a partir do exposto, fica claro que o  primeiro passo essencial da análise de um horóscopo é a determinação da força e da fraqueza dos planetas, em associação com  a sua natureza funcional para um determinado Ascendente; o segundo passo é a análise dos papeis desempenhados pelo planeta tendo em conta a sua relação com outras posições e elementos do horóscopo e a sua localização por casa.

Para as  previsões,  e para além desta análise estática do horóscopo, temos em conta o período dasha /subperíodo operante  e os trânsitos que ocorrem no momento para o qual desejamos prever resultados expectáveis. A cada momento ocorrem trânsitos que, quando tocam pontos essenciais do horóscopo, dão origem   a eventos específicos relacionados com os vários níveis de significado desempenhados pelos planetas envolvidos.

Exercício: Determinar os níveis de significado de um planeta no horóscopo é a tarefa mais essencial do astrólogo e é complexa e difícil, exigindo muita prática continuada. Sem a dominar, não é possível fazer qualquer previsão fiável em Astrologia. Podemos mesmo considerar que as previsões feitas podem falhar porque não soubemos  articular corretamente os vários níveis de significado envolvidos quando fizemos a previsão. Assim, comece por escolher um horóscopo , usando o software recomendado para o efeito.  Siga os passos explicados em cada um dos níveis de significação dos planetas para determinar, para esse horóscopo, todos os papeis que cada planeta desempenha.  Anote-os a todos de forma sistemática. Depois, escolha um momento da vida dessa pessoa cujos eventos principais sejam conhecidos por si. Use o software para determinar quais os trânsitos que estavam a ocorrer  nas datas em que esses  eventos ocorreram. Veja qual o período dasha/ subperíodo que estavam operantes no momento.  Analise os aspetos formados pelos planetas tendo em conta o regente do subperíodo a operar e os aspetos  formados com as casas e os planetas, tanto para a posição natal como por trânsito. Que conclusões consegue tirar?

Nota: Este é um exercício muito difícil no começo por isso não desespere, à medida que for adquirindo prática, tornar-se-á mais fácil.  Faremos vários exercícios exemplificativos, para ajudar  a compreender melhor estes procedimentos.

Teste os seus conhecimentos #1

exam

Chegou o momento de parar um pouco antes de avançar. Se você tem seguido os artigos publicados até aqui com alguma regularidade, então está na altura de testar o que aprendeu antes de prosseguir. Se  nos visitou pela primeira vez ou ainda não leu os artigos que publicámos, então, sugerimos que comece por ler e praticar o que ensinámos nos primeiros artigos e, quando se sentir preparado(a), regresse aqui e teste o que sabe.  É importante testar os seus conhecimentos pois  isso permite estabelecer um ponto de viragem entre um  momento em que o nosso saber era menor e um outro em que nos sentimos mais confiantes para avançar para novos conhecimentos.

Teste o que Aprendeu

1.  Quais as diferenças essenciais entre o Zodíaco Sideral  usado pela Astrologia Jyotish e o Zodíaco Tropical, usado pela Astrologia Ocidental?  E o que entende por Ayanamsa?

2sulsulHá dois tipos de cartas astrológicas dominantes na Astrologia Jyotish: uma mais usada no norte da Índia; outra mais comum no sul da Índia. Explique as principais diferenças entre cada uma delas. Qual prefere? Explique a razão.

3. Para determinar a hora de nascimento correta, precisamos de subtrir uma ou duas horas da hora legal do país. Isto é verdadeiro ou falso? Explique porquê.

4.  As casas do horóscopo representam as diferentes áreas de vida do ser humano mas também são associadas a muitas outras coisas. Tendo isto em mente, explique os significados que lhe ocorrem sobre a 3ª, a 7ª e a 8ª casas. Escreva-os e, quando terminar este exercício, confira os significados que lhe ocorreram com todos os que foram dados nos artigos respetivos.  O que conclui?

5. O sol tem uam relação natural com a 1ª e com a 9ª casa do horóscopo. Explique porquê.

6. A Astrologia Jyotish refere-se aos planetas como karakas ou «significadores» gerais de algumas coisas.  Mas, para além desses significados gerais, os planetas têm significados particulares. Quais os fatores que determinam a existência de significados particulares para os planetas?

7. Mercúrio é um significador geral da inteligência e do discurso, da mente analítica e discriminativa. Se eu disser que ele também é um significador particular da minha educação  e percurso académico, qual ou quais serão os fatores que o explicam?

8. Qual  é a diferença entre relações naturais e relações funcionais entre os planetas?

9. Para o Ascendente Leão, quais são os planetas funcionais benéficos ? justifique a sua  resposta.

10. Num horóscopo, Mercúrio está colocado em Leão , o Sol e a Lua estão em Caranguejo, Marte está colocado em Aquário, Vénus está colocado em Peixes, Saturno está em Balança e Rahu e Ketu estão em Touro e Escorpião, respetivamente. Explique quais os aspetos que os planetas formam entre si .

Por hoje é tudo. Brevemente faremos outro teste aos seus conhecimentos. Bom estudo!

 

Técnicas de Análise do Horóscopo

nsc

A primeira coisa a ter em mente  quando analisamos um horóscopo é que, antes de poder fazer previsões é necessário ter uma ideia global do horóscopo e da força dos planetas/casas:

  • Devemos começar por identificar a natureza funcional dos planetas para o Ascendente em causa;
  • Identificar a força dos planetas seguindo as tabelas anteriormente aqui disponibilizadas;
  • Identificar o dasha de Nascimento da pessoa e o dasha e subperíodo atual a operar na vida da pessoa;

Identificar as principais influências por trânsito para o momento, tendo especial cuidado em anotar as casas por onde transitam os regentes do período dasha e do subperíodo e os aspetos que recebem e formam na carta natal com os planetas e as casas e as casas que sofrem o impacto do trânsito dos planetas lentos (Júpiter, Saturno, Rahu e Ketu).
Ver quais as conjunções ou aspetos próximos/exatos  formados pelos planetas no horóscopo;

  • Lançar o horóscopo com  as vargas divisionais (falaremos delas em breve).

Seguidamente temos em conta os fatores primários  da análise do horóscopo e que nos mostram a sua força geral.

Fatores Primários na Análise do Horóscopo

O primeiro fator a  considerar é o Ascendente. Este é a matriz básica que define todas as áreas da vida da pessoa. É preciso analisar a sua força geral, tendo em conta que esta depende da força do seu regente. Este é particularmente importante se o signo Ascendente é um Signo Mooltrikona.  Devemos ver se há planetas na 1ª casa, que aspetos recebem, qual a sua natureza funcional; há algum aspeto ou conjunção com o ponto mais efetivo da 1ª casa do horóscopo? E, se houver, o planeta que forma o aspeto é funcionalmente benéfico ou maléfico? Uma 1ª casa forte assegura sucesso geral, longevidade e saúde. Se a 1ª casa do horóscopo for fraca, as outras áreas de vida simbolizadas pelas restantes  casas do horóscopo serão afetadas.
Seguidamente deve analisar-se a Lua: a sua força, a casa do horóscopo que rege, aspetos formados com outros planetas/casas. A Lua simboliza a nossa existência terrena e também a nossa mente , sobretudo ao nível da perceção emocional e sensorial, estando ligada àquilo a que vulgarmente chamamos de «consciência».  Devemos ver qual a fase da Lua no momento do nascimento: uma Lua brilhante é muito mais favorável para o  sucesso no mundo do que uma Lua escura ou minguante. Adicionalmente, analise-se Mercúrio e Júpiter. Se estes três planetas forem fortes no horóscopo, o nativo será capaz de se tornar um vencedor na área de vida que escolher. Uma Lua forte também indica uma mãe capaz de nutrir e de cuidar do nativo nos primeiros tempos de vida, dando-lhe o ambiente mais adequado para o seu crescimento e desenvolvimento geral.
O terceiro fator a considerar é o Sol. Símbolo do Self, da vitalidade e do pai, o Sol forte assegura visibilidade na vida e boa saúde e apoio no desenvolvimento. Adicionalmente à análise do Sol, deve ver-se a 4ª casa ou a 9ª casa, escolhendo aquela que contém um signo Mooltrikona, pois estes fatores permitem saber se a pessoa tem fundações seguras para  o seu início de vida e se será capaz de agarrar as oportunidades que lhe surgirem para alcançar sucesso. Se não houver nenhum signo Mooltrikona na 4ª nem na 9ª casas do horóscopo,  estuda-se o Sol e as influências que a 4ª e a 9ª casas recebem.
Não devemos esquecer que a colocação de um planeta numa dada casa liga os significados da casa ocupada pelo signo Moltrikona desse planeta com os significados da casa onde ele está colocado.
Exercício: Escolha um horóscopo para analisar. Use o software recomendado para o lançar . Aparece a carta natal (Rasi) e um conjunto de outras cartas (divisionais) que iremos analisar em breve. Siga os passos que lhe deixamos no artigo. Após determinar cada um dos fatores, escreva a sua conclusão acerca da força geral desse horóscopo. Guarde esses elementos, continuará  a sua análise posteriormente.

Interpretar os Trânsitos no Horóscopo Segundo a Abordagem Sistémica

ceu
Como dissemos em artigos anteriores, os acontecimentos mais importantes ocorrem quando há uma relação próxima entre o planeta regente do período/subperíodo, os planetas em trânsito e as posições  no horóscopo de nascimento dos planetas envolvidos ou o ponto mais efetivo das casas do horóscopo relacionadas.  A influência dos trânsitos é   decisiva para indicar o momento em que surgem os eventos significativos da vida da pessoa.
Um planeta em trânsito é aquele que se encontra, num dado momento, colocado numa posição do horóscopo num momento posterior à data de nascimento. Os planetas têm movimentos diferentes em volta do Zodíaco e ,ciclicamente, regressam à posição de nascimento, atualizando as significações natais. Noutros momentos tocam por aspeto pontos relevantes do horóscopo e  produzem, desse modo, eventos relacionados com os seus significados na vida da pessoa.
Para determinar qual será o efeito destas configurações entre os planetas em trânsito , as casas do horóscopo e os planetas natais, precisamos de  ter em conta que esses resultados dependem:
a) das significações gerais dos planetas (karakas) e das que estão relacionadas com  as casas do horóscopo que eles regem, ou as suas significações específicas;
b) das significações das casas do horóscopo ocupadas pelos seus signos Mooltrikona;
c) das significações das  casas do horóscopo onde estão colocados- incluindo a casa do horóscopo onde transitam de momento;
d) da força dos planetas envolvidos, lembrando-nos de que a força no horóscopo de nascimento predomina sobre a força dos planetas em qualquer das cartas divisionais: um planeta fraco  não pode dar, nas vargas, resultados superiores aos da sua força no horóscopo de nascimento.
Quando analisamos os resultados dos trânsitos  devemos ter em conta uma visão geral dos planetas em trânsito de acordo com a sua natureza funcional para um determinado horóscopo; os aspetos que os planetas em trânsito formam entre si e com os planetas/casas do horóscopo.
Nesta abordagem dos trânsitos, a referência é o Ascendente , a partir do qual são contadas as casas do horóscopo e os aspetos dos planetas.
Assim, são as seguintes  as regras gerais para interpretar os resultados dos trânsitos:
  • um planeta forte é capaz de aguentar o impacto de um aspeto próximo ou exato com outro planeta com natureza funcional maléfica, amortizando os seus efeitos; se o planeta funcional maléfico  que forma o aspeto por trânsito também for forte, o outro planeta não consegue impedir o surgimento de efeitos indesejáveis mas estes têm um alcance médio;
  • Um planeta fraco, mesmo quando é funcionalmente benéfico, nunca é capaz de produzir eventos desejáveis significativos  e, se receber o aspeto de um outro planeta  funcional maléfico, isso provoca o surgimento de um acontecimento indesejável significativo relacionado com o planeta fraco que sofre o trânsito; um planeta benéfico forte em trânsito, ao formar um aspeto próximo com outros planetas benéficos natais produz eventos positivos significativos;
  • Quando vários planetas em trânsito formam uma conjunção entre si, surgem eventos relacionados com a sua natureza funcional e com os significados das casas do horóscopo envolvidas- se os planetas são benéficos funcionais, os eventos que surgem são positivos; se são maléficos funcionais, esses resultados serão tendencialmente indesejáveis;
  • Os planetas lentos- Júpiter, Saturno, Rahu e Ketu-  quando são maléficos funcionais produzem efeitos negativos mais significativos quando, ao formarem conjunção ou aspeto próximo com outros planetas ou com o ponto mais efetivo de uma casa, ficam estacionários ou se movem muito lentamente ( o que acontece sempre que vão ficar retrógrados, ou antes de retomarem o movimento direto). Isto é compreensível se tivermos em conta que o seu movimento se torna mais lento e ficam mais tempo a afligir um determinado planeta ou casa do horóscopo;
  • Quando um planeta em trânsito forma um aspeto próximo ou exato com o ponto mais efetivo de uma casa do horóscopo, os significados dessa casa estarão em evidência de acordo com a força da casa: uma casa é forte quando o seu regente também é forte. É esta a regra básica. Para além dos significados da casa ocupada pelo planeta em trânsito, é preciso ter ainda em conta as casas que recebem o aspeto do planeta e que variam de acordo com o planeta em causa.
Exercício: Escolha um horóscopo para analisar, de preferência o seu , para poder ter feedback dos resultados da interpretação pois poderá controlar melhor, dessa forma, os resultados dos trânsitos. Deve ainda ter em primeiro  lugar uma noção clara da força dos planetas nesse horóscopo.
Usando o software recomendado, abra o ficheiro com o horóscopo de nascimento. Selecione, no menu,  o botão «trânsitos» e escolha uma data ou, alternativamente, opte pela data atual. Observe os signos por onde transitam os vários planetas e anote as suas posições; depois  desenhe um horóscopo e coloque os planetas em cada um dos signos. Veja quais os aspetos que formam entre si;  e que aspetos formam com os planetas do horóscopo de nascimento? a seguir anote os que são  funcionais maléficos e os que são funcionais benéficos. Há algum aspeto próximo entre eles? quais as casa que são afetadas por esses aspetos? Não se esqueça de anotar também quais os signos Mooltrikona dos vários planetas. Tome atenção especial aos planetas lentos. Veja qual a casa onde estão colocados por trânsito e qual a colocação de nascimento. Que conclusões consegue tirar?